História Me deixe sozinho! Vkook ( 2 temporada)( Hiatus até dia 1911) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Alfa, Bunny, Coelho, Híbrido, Namjin, Ômega, Taekook, Vkook, Yoonmin
Visualizações 313
Palavras 4.432
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei, demorei. Já peço perdão.

Pessoal me ajudem com minha fic nova no Wattpad, estou com dificuldade pra divulgar.
Fiz com carinho.
Boa leitura!

Capítulo 14 - Você matou o TaeTae?


Fanfic / Fanfiction Me deixe sozinho! Vkook ( 2 temporada)( Hiatus até dia 1911) - Capítulo 14 - Você matou o TaeTae?

 

P.o.v Hyonwoo
 

-Meu Deus, a família da Sunny era envolvida com caçadores. Mais se ela própria era filha de uma híbrida por que ela teria preconceito? - Jong-In disse abrindo os arquivos para ver a árvore genealógica. E antes mesmo que respondemos ele solta um som de satisfação.  - Ah sim. A mãe de Sunny colocou o mesmo nome nela.

-Então a mãe de Sunny é a filha da híbrida que ficou presa. -Eu disse.

-Nós descobrimos tudo isso, mais por que guardariam isso lá, não parece ser algo tão importante.

-Mas é. - O investigador que estava ao telefone dos e desliga a chamada. - A outra equipe descobriu que o Sr. Lienom estava trancado em um calabouço do casarão até hoje.Sunny sabia que ele estava preso, mais como queria sua herança. O deixou lá e apresentou sua morte, ficando com tudo. -Fiquei chocado com a quantidade de maldade. Parecia que Sunny não tinha limite de trapaça.

-Iremos aumentar a pena por ter forjado a morte e ter enchido sua conta com dinheiro que não é seu.

-Essa mulher não cansa de maldades. - Eu disse chocado. Até precisei sentar ao imaginar meu filho na situação. Jungkook e sua irmã precisam de um lar.

-O marido está preso por abandono de menor e cúmplice. Ele ficará menos tempo. Mais ainda sim ficará anos na cadeia para pagar pelo que fez.

 

P.o.v Taehyung

 

Todos tinham ido para seus quartos e Kook estava ao meu lado. Agora eu  sentia um cheiro diferente em si. Era muito mais gostoso. Eu não sabia que seu cheiro era tão bom assim.

-Tae, o que está pensando? - Kook disse ao me ver parado olhando para a parede.

-Em você. -Ele sorriu e meu mundo parou. Eu era definitivamente apaixonado  por ele. -Vamos tomar banho. Desde que saímos do mato só vestimos nossas roupas e entramos.

-Idaí? - Kook disse e entrou no único quarto que tinha a porta aberta.

-Idai que você não está incomodado? - Era o cúmulo, eu sentia minha cueca suja. Por meu membro ainda escorrer de vez em quando. Tinha sido um orgasmo intenso lá fora.

-Não.- Disse descarado e riu virando de bruços naquele chão de carpete rosado.Deixando aquela bundinha empinada. -Mais ainda sinto aquilo em mim.- Agora sim ele tinha ficado com vergonha.

-Aquilo o que? - O que ele estava dizendo? - Goza?

-É, isso..- Foi fofinho e ele abaixou sua bermuda -Tá molhadinho e melado.. -Eu fiquei de boca aberta e meu rabo de lobo começou a mexer.  Eu tinha ficado animado com sua frase safada e sua entradinha rosinha e molhada amostra.

-Aigoo Jungkook. Como você é..- Fui até ele puxei suas coxas o virando de frente pra mim. -Você é muito sapeca, não acha? -Peguei ele no colo. Continuava leve como pena.

-Sou. -Dei risada.

Jungkook era único

 

_____

 

-Ah Tae..hmm- Jungkook gemia enquanto tinha meus dedos em seu interior enquanto eu o deitava em cima de mim.

Sua pernas ao redor da minha cintura, deitado de frente pra mim ele empinada e se esfrega o máximo que conseguia.

Eu mexia meus dedos e ele delirava.

-Tae.. eh nossa..- Ele gozou em meu peito e eu mexi mais um pouco meus dedos para prolongar seu prazer.

Retirei os dedos, fazendo finalmente meu esperma que ainda estava dentro de si escorrer pra fora e cair em cima do meu membro e um pouco na minha virilha que estava a sua altura, já que era pequenininho demais. Meu pequeno.

-Tae.. -Jungkook foi um pouco pra trás até escorregar do meu colo e ficar no chão.-Tae, você quer também? - Jungkook segurou meu membro entre as mãos delicadas. Começou esfregar as uinhas compridinhas nos meus testículos com a outra mão. Eu soltei um suspiro.

-Kookie..wow - Sua língua foi até meus testículos e subiu até a glande, nisso ele começou a limpar meu membro e virilha com a boca, acumulando tudo e depois engolindo.

-Você é gostoso. - Jungkook me colocou a metade dentro da boca. O resto que não coube por ele ter a boquinha pequena, ele martubava com a mão. -Eu quero mais - Tirou os lábios  apenas para falar e me encarar com aqueles olhinhos redondinhos de jabuticaba. -Você me dá? - Lambeu meu falo todo como se fosse um picolé.

-Sim meu amorzinho. Te dou o que você quiser. - Peguei seu cabelo da parte de trás da cabeça entre os dedos e direi os movimentos. Meu dedo escorregou vez outra do meios dos fios lisos e sedosos.Então subi minha mão e agarrei suas orelhas, fazendo ele gemer ainda comigo dentro de sua boca. Ele retira a boca e me olha com os olhinhos cheinho de água.

-O que foi? - Ele negou com a cabeça e voltou me chupar de um jeitinho tão devagar que me irritou. Agarrei novamente suas orelhas pretas, dessa vez com força e puxei rapidamente tentando acelerar os movimentos.

Escutei ele engasgar.

-Oh, c-cuidado…- Ele gaguejou e eu não entendi o que ele quis dizer. Eu fiquei zangado.

-Shiu. - Apertei sua bochecha e puxei seu rosto pra mim. Eu estava ficando muito irritado. Nem sabia o motivo. -Me chupa ômega. - Puxei suas orelhas com força ao ponto de escutar elas estalar.

-Ai Tae.. -Jungkook ficou quietinho e colocou meu  membro na boca com cuidado pra não bater os dentinhos maiores na hora que entrasse em sua boca.

-Abre..- Tentei afundar mais e ele engasgou tirando a boca por extinto. -Hrr.. - Rosnei e o empurrei. Ele caiu no tapete do banheiro e começou a chorar.

Chorar.

Seu cheiro mudou.

Jungkook, o que eu fiz?

-Me desculpe.. amor.. - Levantei pra ajudá-lo.

-N.não me ajude. - Jungkook encaminhou até a porta e correu para o quarto chorando.

-Kook.. ahh - Me sentei outra vez no vaso. Frustrado. Eu descontrolei, não sei por que fiz isso com ele.

Fui atrás dele. Não poderia deixar assim mesmo.

-Meu amor. Me perdoa. Eu não fiz por querer. - Fui até ele e vi ele tremendo. Ele estava com medo de mim. - Não tenha medo. Eu te machuquei? - Perguntei preocupado.

-Sim.. - Ele balançou a cabeça e se afastou de novo. Começando a chorar.

-Pare de chorar. Por favor. - Peguei sua mão e o coloquei em meu colo.

-Você foi mal. To com medo. Você é mal? - Aquilo me partiu o coração.

-Não Kookie. Eu não sei o que aconteceu.  Vamos tomar um banho? Eu vou te deixar limpinho.

-Tudo bem, mas eu mesmo vou me lavar.- Me senti ameaçado. Como assim eu não podia tocá lo, ele é meu.

Fiquei bravo e puxei sua coxa pra mim olhando bem em seus olhos.

-Tae..ei..- Quando olhei eu já estava apertando seu corpo. Novamente seu bracinho.. -Me solta agora! - Ele aumentou a voz e eu senti meu corpo arrepiar e um calor interno subir.

Raiva.

-Não! Você não vai a lugar algum, você vai ver que é meu. -Agarrei sua perna na cama e puxei.

-Pare..- Ele pediu. E isso só me fez querer mais. -Você é meu. Sabe disso né? Sou seu alfa agora. - Já não sabia o que eu estava dizendo. Não sentia meu corpo, apenas via e sentia as emoções. Não tinha controle.

-Ah. Tae.. tá machucando…- Jungkook me empurrou e eu rosnei. -Para!!! - Via o medo em seus olhos. Por que eu estava fazendo isso com ele?

-O que está acontecendo aqui? -Vejo SeokJin parado na porta depois de abri-lá.

Eu me distraí por esse momento e Jungkook correu, nu mesmo para os braços de Jin.

-Não interessa! Me de ele, agora !- Jin puxou jungkook do chão e quando eu ameacei avançar para tomar Jungkook de si ele fechou a porta do banheiro. Corri para abrir e escutei o Click. Ele me trancou.

-Abre agora Seokjin, você não vai roubar o que é meu! - Comecei a dar socos na porta.

 

P.o.v Seokjin

 

Eu estava dormindo quando ouvi gritos do jungkook. Fiquei assustado então imediatamente calcei meus chinelos e fui até onde vinha os gritos.

Jungkook estava chorando e correu até mim. Peguei ele no colo e vi os olhos do Taehyung em pura raiva. Ele podia atacar então em pura proteção com jungkook fechei a porta e tranquei. Ele começou a gritar então eu apenas me afastei com o pequeno em meus braço. Ele chorava copiosamente.

-Kookie, se acalma, agora está tudo bem..

Falei enquanto saia do quarto.

Fui até a poltrona da sala com jungkook no meu colo.

Fiz carinho em seus cabelos e ele me abraçou apertado chorando na minha roupa.

-Fique aqui.. vou pegar uma toalha pra te secar. - Ele negou - Se acalma. Vem..- Peguei no colo e fui até o outro banheiro da casa. Sequei seu corpinho miúdo rapidinho e tirei minha camisa, vestindo no jungkook que tampou todo seu corpo.

-Vou amarrar pra nao ficar tao grande.. e você cair.. -Brinquei e ele riu em meio ao choro.

Fiz um nó na cintura pra não ficar tão comprida e ele acabar pisando em cima. Sentei com ele no chão, ele por cima das minhas pernas, o chão estava frio e ele podia ficar doente.

-O que aconteceu, consegui me contar?

-Omma.. ele me bateu omma..eu to com medo. - Abracei ele e deixei ele chorar. Perguntar não ia ajudar em nada.

Ficamos vários minutos ali pra ele se acalmar.

Ele ficava mexendo em meus dedos, comparando o tamanho de suas mãos e eu fiquei fazendo carinho com a cabeça apenas aninhando ele ali. Meu filhotinho.

Até que seu peso aumentou um pouquinho e suas mãos pararam de mover. Dormiu.

O que eu faria agora? Com certeza era mais de duas horas da manhã.  Meus pais já estariam dormindo.

Decidi levantar e levar kook pro sofá dormir comigo.

Ele começou a se mexer assim que levantei com ele no colo

-Shii. - Escondi seu rostinho e apaguei a luz.

Pensa.. pensa. o que fazer?

Ligo para minha omma ou não..

Entrei no quarto e coloquei jungkook no beliche vazio, já que na minha cama estava namjoon e Hoseok.

Eu iria ligar pra minha mãe, não podia deixar Taehyung até amanhã no banheiro.

Liguei uma vez, duas e na terceira que eu estava quase desistindo e deixando ela dormir, ela atendeu.

-O que? Jin sabe que horas são. - Ela parecia sonolenta. Coitada.

-Omma me desculpa ligar, é por que eu não sei o que fazer. -Ela deu sinal pra eu prosseguir - Taehyung ficou zangado com algo e descontrolou batendo no jungkook. Eu ouvi os gritos dele e fui ver. Jungkook estava nu, eu tenho medo de Tae ter forçado algo...eu não sei..

-Oh.. Jin, eu e seu pai tínhamos ficado muito preocupado depois da transformação, não podíamos deixar passar isso sem fazer nada e procurar informações. Podia ser perigoso.-

Mudei o celular de ouvido.

-Certo.. e o que fizeram? - Perguntei sentindo um arrepio na espinha. Tinha medo de jungkook se machucar. Por reflexo olhei pra ele dormindo.

-Achamos uma especialista nisso. Ela é meio escondida, mas achamos e fomos tirar nossas dúvidas. Ela disse mesmo que depois da transformação, geralmente eles ficam confusos e não se controlam por conta das novas sensações do lado animal. Taehyung deve ter aflorado o lado selvagem de querer cruzar com jungkook e não deu certo. Isso pode deixá-lo irritado.

Concordo. Fazia sentido. Minha mãe era muito inteligente.

-Taehyung parecia que ia nos atacar então o tranquei no banheiro. O que eu faço? - Ela tossiu.

-Deixe ele lá e esconda a chave. Amanhã.. pera já passou da meia noite faz tempo. Hoje mais tarde passamos aí e eu levo ele pra meu laboratório.  Já tenho tudo separado, essa especialista tinha me avisado muito bem das chances dele não se adapta sozinho ao “novo” - ela bocejou - Corpo.

-Você é a melhor mãe, beijinhos.  - Desliguei. - Uh.. - soltei o ar. Ao encarar Jungkook ali no cantinho dormindo me trouxe uma paz. Com certeza Jungkook fez alguma coisa comigo também, claro que nao, mas temos uma ligação materna tão forte que chega me sufocar.

Fui até o banheiro e olhei pelo buraco e vi Taehyung com uma expressão de raiva. Coitado.

Eu sinto muito, mais ele teria que dormir ali.

Fui para o quarto e me atolei ali no meio do edredom do beliche, comecei a olhar aquele coelhinho, até que ele acordou assustado e deu um grito.

-Calma, já passou. Você está aqui comigo, jin - ele me abraçou chorando. Ele chorava muito na verdade. Isso só me fazia querer cuidar mais dele.

-Omma…- Ele aumentou o choro e eu fiquei preocupado.

-O que foi.. pare de chorar, vai acordar todo mundo kookie.. - fiz carinho no seu cabelo e seu choro ficou silencioso, eu ainda não sabia como ele fazia isso. Era algo de coelho.

-Ahm.. hmm- Ele passou a gemer e fazer barulhinhos com a boca. Era tão fofinho e ele estava cheiroso. Cheirinho na verdade extremamente forte e doce. Será perfume ou dele? -Omma eu te amo. - Meu olhos se arregalaram. Ele nunca tinha me dito isso antes. Eu senti meus olhos encherem de água. talvez eu também seja chorão.

-Ah Kookie. Eu te amo muito mais. - Me senti completo, pelo menos um pouquinho mais.

Continuei a fazer carinho nele até ele dormir.

Não dormi direito de preocupação dele acordar com pesadelo ou ficar com medo. Dormi apenas um pouquinho, passei a maior parte do tempo olhando seu rosto e conferindo se ele estava bem ou se não estava quente demais.

 

P.o.v Jiyeon

 

Após Jin me ligar. Eu fiquei mais tranquila por ele ter visto e ajudado Jungkook e até mesmo Taehyung. Os dois podiam se machucar.

Deixando Taehyung no banheiro evitaria mais problemas.

Consegui dormir novamente assim que desliguei o telefone.

Acordei bem disposta e assim que olhei meu celular vi aquela quantidade de mensagem . Era apenas seis e meia da manhã. Será que Taehyung já tinha começado logo cedo?

Peguei minhas coisas e sai. Hyonwoo não tava em casa. Já tinha ido para o fórum. Ele tinha sido chamado já que estava lidando com o caso da mãe de Jungkook. Que mesmo na cadeia queria um advogado para proteger as coisas. Disse que queria tudo quando saísse da cadeia. Era bom Hyonwoo não estar aprontando.

Peguei minhas coisas e fui para a chácara. Só esperava que tudo estivesse bem.

Aquela moça que tínhamos conversado disse que talvez ele nem deixava eu chegar perto. Lobos eram muito agressivos, apesar de terem a fama de fofos com a família e tal. Mais a partir desse momento, sua família era apenas Jungkook por ser seu namorado.

“As vezes, apenas o fato de ser namorado não baste. Muitos lobos precisam depois da transformação, algo mais real, seja cheiro ou algo que ele veja.” Comecei a escutar o áudio que havia gravado da nossa conversa.

Será que Taehyung agrediu Jungkook por isso?

“Ainda mais com espécies diferentes. Algumas levam tempo para reconhecer. O cheiro as vezes não agrada, às vezes o cheiro agrada mais a aparência não.. muitas coisas podem acontecer. Sabe, transformação é extremamente perigoso se não tiver experiência.”

Fiquei um pouco nervosa. Mais agora não tinha mais jeito.

Estava em frente aquela casa com minha mala em mão. Eu iria ver seu estado. Se ele estivesse ainda fora de si. Usaria o pó que faria ele dormir na hora, levaria pro carro e tudo resolveria.

-Jiyeon ? -Dei de cara com Jimin no colo do Yoongi na sala. Apenas os dois.

-Oh meninos. Desculpem. - Eles levantaram.

-Não foi nada, não tava acontecendo nada. Estávamos brincando de lutinha. Isso lutinha. - Yoongi disse rápido.

-Okay. Cadê Jin ?

-Ainda não levantou .. eu acho. - Jimin respondeu todo vermelho.

Fui até o quarto e encontrei Jin sentado olhando Jungkook dormir. Parecia estátua.

-Ei. O que tá fazendo? -Ele olhou pra mim e total desespero.

-Omma. Você já veio. Então.  Eu. Não sei. - Ele parecia péssimo. Olheiras enormes.

-Ainda não dormiu? - Ele levantou da cama.

-Não. Passei a noite olhando ele. - Eu não iria falar nada. Sempre soube o quanto Jin amava aquele garoto.

-Onde está Taehyung? - Ele apontou Ele apontou para fora do quarto e veio comigo.

-Vamos ver pela janela.- Fomos do outro lado e abrimos a vidraça. Chamei. -Taehyung.

Ele virou o pescoço rapidamente e suas orelhas estavam pontudas, demonstrando atento. Seus olhos me assustaram . Estavam amarelos vivos e ele parecia com raiva.

Meu deus, ele iria nos atacar. Fechei o vidro por reflexo e Taehyung começou a berrar.

-O que está acontecendo aqui? - Jimin e Yoongi vieram ver.

-Meninos. Taehyung não está bem com a transformação. Ele está passando por um momento difícil. Vamos levá-lo ao laboratório e ajuda. Não se assustem. - Jin explicou com calma. Parecia explicar para crianças. Jin seria um bom pai.

-Ele vai ficar bem ? - Jimin perguntou de um jeitinho meigo.

-Vai sim querido. - Disse e peguei minha mala. Procurei o potinho do pó. Era só jogar no banheiro. Isso não afetava nos humanos, apenas híbridos. Depois era só jogar água no chão do banheiro pra limpar.

Fui na janela e chamei Taehyung. Joguei um punhado do pó em seu rosto. Ele apagou do nada. Me deu um pequeno desespero ao ver ele cair no chão. Medo dele bater a cabeça no vaso ou algo assim.  Mais nada aconteceu.

Abrimos a porta e puxei ele pra fora. Escutamos um gritinho.

-Jungkook..- Ele estava paradinho na porta olhando com os olhos arregalados e boca aberta.

-Vocês mataram o TaeTae?- Ele começou a chorar. Não era para ele ver. Ele não entenderia.

-Não Kookie. Vamos ajudar ele. Ele está passando mal. - Expliquei e pedi que Yoongi me ajudasse a levar ele no meu carro do veterinário. -Jin chame Namjoon pra ajudar.

-Estou aqui Jiyeon. Claro que ajudo - Ele parecia ter entendido. Mandou Yoongi soltar e pegou Taehyung no colo. Levamos até meu carro. Coloquei ele na parte de trás, com uma bermuda para tampar sua nudez e Yoongi e jimin entraram na frente. Jin chegou agoniado e falou com Namjoon.

-Namjoonie. Acorde Hoseok e leve ele e jungkook e nossas coisas pra casa. A chave tá na minha carteira. Não demore. Jungkook não está bem. -Jin beijou o namorado e eu dei partida.

-Meninos vou deixar vocês em casa e não diga nada disso a mãe de vocês ok ? Jimin, avise Hoseok pra não dizer nada, tá. Não preocupem elas com isso.

-Levei Jimin até a casa dele e parei na frente. -Tchau Jimin. Mais tarde passear lá em casa ok? - eu disse e ele assentiu entrando na casa.

-Tchau Suga! Tchau Omjin! - Ele fechou a porta.

-Omjin? - perguntei para meu filho.

-Ele ia me chamar de Omma. Aí lembrou da sua Omma que está em casa e não ia gostar. - Ele riu e olhou para a tela do celular e bloqueou a tela apertando a calça.

-O que foi? - perguntei saindo dali com o carro e subindo uma rua. Era o apartamento de Yoongi.

-Namjoonie mandou mensagem dizendo que jungkook não para de chorar. - Jin disse e eu sei oq ele sente. Coração apertado por conta de um filho. Filho? Nossa. Eu dizendo isso, nunca concordei muito com essa afinidade dele com jungkook podia ser perigoso.

-Ele vai ficar bem. Pronto Yoongi. - Yoongi desceu do carro e agradeceu a carona. Desejando boa sorte. Iríamos precisar. -Jin se acalme. Namjoon dá conta de um chorinho. Fique tranquilo. - Afago os ombros dele.

-Omma! Não é apenas um chorinho. Jungkook precisa de carinho. - Ele estava realmente preocupado me deu até bronca.- Eu não devia ter deixado ele sozinho. Precisamos voltar!- ele parecia doido.

-Jin, Jungkook não está sozinho. Namjoon está com ele. Não podemos voltar, Taehyung pode acordar. - Ele acalmou no banco.

-Está bem, vamos logo então. - Ele continuou mexendo no celular e bufou.

-Pronto, chegamos, vá com calma. - Ele já descia correndo e usava o celular, provavelmente falando com Namjoon.

Eu iria ignorar e resolver isso com Taehyung. Entrei e chamei Hyonwoo para me ajudar a levar o garoto.

-Aconteceu mesmo? - Afirmei com a cabeça e fui buscar a injeção que farias seus hormônios e células extrapoladas voltarem a circular normalmente.

-Vai ficar tudo bem. - Pegue as cordas. - Iriamos amarra-lo para caso ouvesse alguma reação de aceleração. - Amarre ele aí na ponta..isso. - Disse enquanto amarrava suas mãos. Verifiquei sua gengiva, presas afiadas de fora. Ele estava em alerta por algo.

Seu corpo estava tão quente quando o colocamos na mesa. Agora já estava esfriando conforme vemos as veias andando em sua pele. Era a substância correndo em sua circulação sanguínea. Era rápido e eficaz o efeito; impressionante. Nunca tinha visto isso, era feito puramente de ervas.

Comecei a reparar sua pulsação, coração estava mais acelerado que o normal, ele podia ter uma parada cardíaca. Liguei os aparelhos para verificar e ele logo começaria ter falta de ar.

-Ele está sem ar, pegue os tubos e conecta eles para mim - Disse ao meu marido enquanto pressionava seu peito nu e fazia pressão para que seu coração conseguisse reagir sozinho.

Fiz mais uma vez, outra e mais outra, até ver sua boca se abrir procurando ar.

Levantei seu queixo para que ele conseguisse respirar melhor e peguei a máscara respiratória da mão de Hyon e coloquei no rosto do garoto. Ele começou a aliviar. E eu me aliviei também. Eu não podia deixar ele se machucar. Ele era filho de Hyuna, minha melhor amiga.

Ele abriu os olhos e respirou fundo.

-Tae, você está bem? - Perguntei e ele não respondia, ele fechou os olhos e dormiu. Acho que agora ficaria tudo bem. Esse era o efeito normal da injeção, dormir. Já os efeitos de parada cardíaca, foi seu corpo que agiu diferente.

-Eu sabia que teria chances disso acontecer, por isso resolvi trazer ele ao invés de fazer lá e os garotos se desesperar. -Disse e sentei em uma cadeira.

 

P.o.v SeokJin

 

Sai do carro da minha mãe e liguei para Namjoon.

-Namjoon! - Berrei - Onde você está?

-Eu estou virando a esquina. Pronto estou em casa.

Não disse nada, apenas desliguei e fui andando até minha casa. Abri o portão da garagem e entrei. Nem tinha aberto a porta principal e já tinha escutado o Namjoon

-Jungkook, pelo amor de deus para de chorar. Eu não sei o que fazer! - Eu abri a porta e passei reto.

-Não aumente a voz com o Jungkook! - Eu disse chateado com Namjoon e peguei Jungkook no colo. -Kook, estou aqui, fique calmo. - Levei ele para a cozinha.

-Por que está chorando, conta pra mim..- Passei a mão em seus cabelos e ele fechou os olhos.

-TaeTae tá morto, omma? - Ele perguntou inocente

-Não meu bem, TaeTae está com problemas e está com a vó Jiyeon, ela vai resolver, tudo bem? - Ele assentiu

-Vamos colocar alguma roupinha? - Ele abaixou a cabeça envergonhado por reparar só agora que estava usando apenas minha camisa e suas orelhas caíram sobre sua cabeça.

-Jimin deve ter alguma que sirva pra você. Vamos? - Dei a mão para ele e ajudei ele a descer do banquinho. Era muito alto pra ele e ele podia se machucar.

Escolhi a menor cueca de Jimin e uma bermuda de moletom que dava para apertar com o cordão da cintura. Assim não cairia.

-Está confortável? - Perguntei e ele sorriu com os olhinhos molhados ainda do choro.

Acariciei suas orelhas abaixadas e esperei que elas levantassem, ele adorava carinho ali.

-Ai! - Ele mexeu a cabeça com expressão de dor.

-Você machucou a orelha? - Ele fez de ombro como se não soubesse -Posso ver?

-N.não, vai doer -Ele tinha as orelhas sensíveis e já tinha passado com problemas nela. Outra vez seria cruel com ele. Eu sei o quanto foi complicado para ele, dor de ouvido é terrível. Ainda mais ele, tendo elas tão aguçadas.

-Vai só um pouquinho Kook. Olhe isso que eu comprei -Mostrei um bichinho de pelúcia pra distraí- lo. Ele ainda era uma criança. -Ele faz barulhinho, aperta - Eu disse levantando com cuidado a orelha direita e ele nem pareceu notar.

Logo escutei o bichinho falar a típica frase dos brinquedos.

“Annyeong, jeoneun Bob-ibnida” (Olá, eu sou Bob) - Jungkook começou a rir e eu ri junto por achar uma gracinha. O Kook, claro.

Peguei em sua orelha esquerda e aí ele chorou e jogou o bichinho no chão.

-Não faz isso Kook. - Peguei o bichinho do chão e dei em sua mão -Não pode jogar assim, isso é do Jimin - Eu disse e ele jogou no chão novamente com força, dessa vez escutamos um Tec-  Jungkook…

Me abaixei e o mecanismo dele tinha quebrado, ele não falava mais nada. Só grunia.

-Jungkook, eu sei que está com dor, mais isso não é certo, quebrar as coisas vai fazer sua orelha sarar? - Ele negou e olhou para a porta assustado, Namjoon estava lá.

Não me importei e coloquei o boneco em cima da mesa.

-Eu estou querendo te ajudar, então fique quietinho - Ele me encarou nos olhos, aqueles olhos redondinhos de dar dó. Ele começou a fazer um biquinho de manha. Chantagear, não iria deixar.

Levantei sua orelha minimamente, não podia forçar se estava doendo tanto.Era apenas para olhar dentro. Estava normal.

-Jungkook, pare de chorar e me conta o que houve com sua orelha? - Ele assentiu e levantou a orelha esquerda quando namjoon tossiu.

-TaeTae puxou, eu senti uma dor enorme - Ele disse

-Me avise onde dói - Toquei a pontinha e ele não se mexeu, fui descendo o dedo até chegar no meio. Com certeza tinha rompido algum vasinho. -Vai ficar tudo bem. -Fui até a geladeira e peguei a forminha de gelinhos. A bolsa de gelo ficava no armário, coloquei os gelos dentro e fui até ele.

-Vai estar geladinho, prometo não doer - Ele me abraçou na cintura e eu aproveitei para colocar o gelo sobre sua orelha direita.

-Jin? - Namjoon me chamou

-Oi Nam - Ele me olhava de longe e não chegava perto.

-Jimin ligou, ele quer vir a-aqui - Lembrei do meu outro anjinho.

-Vá buscá-lo, ué? - Disse simples. -Eu cuido do Kookie. - Escutei um gemido.

-Só mais um pouquinho amorzinho. - Tirei e passei o gelo mais uma vez.

-Por que eu sinto tanta dor no coraçãozinho, Omma?


Notas Finais


Ah pessoal, coitados, vou tentar escrever o mais rápido que puder. O próximo capitulo quero só vei a pinoia que vai dar isso ai..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...