1. Spirit Fanfics >
  2. Me olhe com outros olhos - Sasunaru, Narusasu, Mpreg. >
  3. Toque com violência e arrependimento

História Me olhe com outros olhos - Sasunaru, Narusasu, Mpreg. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, pessoal, como vão? Espero que bem. ✨♥️
Está aqui é a minha primeira fanfic Sasunaru ou, Narusasu para quem prefere.
Antes de tudo, eu gostaria de deixar alguns recados importantes, então espero que prestem atenção.

1| Por favor, se gostarem da fanfic, não hesitem em comentar e e seguir o perfil, isso incentiva muito.
2| Eu tenho o tempo corrido, então, a história por vezes pode atrasar e não ter uma data de postagem definida.
3| FAVORITEM E COMENTEN pra euzinha aqui saber que estão gostando.
4| Eu escrevo muito rápido, então não tenho tempo para revisar, espero que perdoem os errinhos que provavelmente encontrarão aqui.
5| A fanfic TEM MPREG (gravidez masculina), então, NÃO LEIA SE VOCÊ NÃO GOSTAR.

Por agora, é tudo. Tenham uma ótima leitura.✨✨💋

Capítulo 1 - Toque com violência e arrependimento


Fanfic / Fanfiction Me olhe com outros olhos - Sasunaru, Narusasu, Mpreg. - Capítulo 1 - Toque com violência e arrependimento

Sasuke

EU AMAVA  Naruto com uma força desproporcional a qualquer outra coisa que eu já havia sentido na vida. Quase nunca me relacionava com outros rapazes porque ele não saia da minha cabeça, e sempre acordava muito mal, me pegando a pensar que meu melhor amigo talvez estivesse junto de outra, enquanto a vadia gemia em seus ouvidos embaixo dele. As coisas entre mim e ele nunca passaram da linha da amizade, mas é claro, o que eu esperava? Que meu melhor amigo popular e requisitado em todo meio social que fazia parte, fosse querer ultrapassar a linha da sua heterossexualidade justamente comigo? Um menino impopular e esquisito? Talvez houvesse algo em mim que tivesse esperanças que isso acontecesse. E eu me considerava um retardado por isso.

Caminho sem destino pela rua; o país parece estar muito eufórico hoje, talvez porque os ídolos da música estejam se apresentando para mais um daqueles shows que duram uma noite inteira. Não quero saber, apenas preciso afogar o pouco da consciência que me resta, e foda-se, foda-se se eu não vou conseguir esquecê-lo somente com bebida, eu quero muito entorpecer a minha alma, adormecer esse demônio que me faz desejar Naruto com praticamente todas as minhas forças. Eu quero só por uma noite, não pensar que eu sou alguma coisa dispensável para ele.

Depois de alguns minutos andando da faculdade e pegando um táxi na esquina, paro no primeiro bar que encontro. Saio, dou algumas notas para o motorista e me dirijo para dentro. Aqui, esta noite, esse corpo não é meu. — Como será perder a virgindade com um cara desconhecido? Hein? 

Entro, me dirijo até o bar onde um bar man, digamos que muito atraente, atende os clientes. Sento-me num dos bancos e aceno para ele. As luzes variadas e dançantes me cercam enquanto meus olhos estão fixos no homem está vindo até mim. Eu solto um suspiro fingindo sorrir, me viro concentrado no ambiente, tentando ignorar o fato de que ele me devolveu o aceno com uma piscadela.

O lugar é absolutamente comum: mulheres em suas roupas curtas e chamativas, e rapazes alegres de olhares escorregadios e mãos pegajosas. Volto para a frente e dou de cara com o sorriso do bar man.

— Então, Senhor, vai querer o quê? Hein? — Ele diz, com a voz mais atenciosa possível, e então eu me pergunto quantos anos ele deve ter para ser tão desinibido assim.

— Ah, senhor não! Eu só tenho dezenove anos, acho que para ser senhor preciso demais valores acrescentados na minha idade e alguns cabelos brancos, não acha? — Respondo a ele, que passa uma das mãos no cabelo cinza claro.

— Então tá bom, como deseja ser chamado?

— Eh claro, apresentações: prazer, Sasuke! E você é…

— Ahh! Sou Kakashi, o bar man mais sexy que você vai encontrar aqui.

Ele estende sua mão e eu a pego, apertando em seguida. Ele me parece simpático e também é um desses caras que provavelmente seriam escolhidos para desbravar a virgindade de uma pessoa.

— Não tenho dúvidas disso, mas diga: qual é a sua bebida mais forte, hein? O que tem pra mim?

— Ok, entendi! Parece que alguém precisa realmente esquecer algo, não é mesmo? Só me pergunto o que seria… deixa eu ver…— ele cruza os braços com a não queixo, parecendo pensar sobre a bebida nocauteadora de desilusões. — Eu tenho uma, mas eu não sei exatamente se é recomendada para alguém da sua idade, ela deixa as pessoas um pouco fora de controle…

— Blaff… eu não ligo e também acho que você não deveria, só me vê ela ai, please…

— Tem certeza?— ele questiona com um sorriso no rosto.

— Com toda a minha alma, além do mais, eu sempre estou sob controle

— O que? Eu não estou pelado suficiente? — Pergunto, enquanto um grupo de garotas me cerca acompanhando o ritmo desenfreado da música que havia começado a tocar.

— Nós podemos ver seus bíceps? Você parece ser tão… gostoso… — diz uma garota, que se aproxima e desce a mão pelo meu abdômen até a zíper da minha calça.

Sim, eu estou no meio de outras garotas completamente malucas que estão se aproveitando do momento, mas eu não posso negar que é muito bom ter alguém com a mão lá embaixo, além do mais, aquela altura eu já sabia que o plano com o bar man não vingaria, já que ele estava dando em cima de uma garota. Deixo a música me envolver ao dançar e cada vez mais sinto mãos me percorrendo, cada uma num lugar específico. Uma garota me puxa para ela enquanto enlaça meu pescoço com os braços e a outra me envolve por trás, agarrando a minha cintura. A cada toque e batida da música, sinto que estou esquecendo, esquecendo aquele maldito loiro que eu desejo tanto. Ele é meu vício, ele é simplesmente as drogas que eu deixei de usar diversas vezes.

Mas em um segundo, vejo as garotas se afastarem enquanto se dividem entre outros caras, até que eu esbarro num tronco forte e malhado. Sinto a textura da camisa social na minha face e me esfrego absorvendo o cheiro. Ah aquele cheiro, era tão característico.

— Pensa que está fazendo o quê, Sasuke? — Aquela voz irritada que eu tanto amo diz, tão dura e fria. — Hein, me responde, Sasuke! Por acaso se esqueceu que nós marcamos de estudar?

Aos poucos vou relembrando o que eu havia programado para aquela noite. Como eu vim parar num lugar desses enquanto eu tinha coisas para fazer? Ah sim, eu lembrei: recebi uma mensagem com a foto de Naruto e Sakura se agarrando nus, no vestiário da escola. Sim, foi por isso que eu saí da faculdade e vim direto para o bar.

— Eu esqueci completamente. — digo, me recompondo e me afastando. — Mas você não estava ocupado a tarde? Pensei que os treinos iriam demorar a tarde toda, e olha que você ainda estava muito ocupado no VESTIÁRIO. Achei que Sakura fosse te ajudar. — Berrei, tentando fazer ele escutar em meio àquela barulheira.

— Você é completamente idiota, seu imbecil. Por que não avisou? Seu irmão me ligou preocupado dizendo que não ouviu notícias sua depois das suas aulas complementares.

Naruto me puxa pelo braço e eu me esquivo.

— Qual é? Vamos curtir. Não é isso o que você sempre me diz? Pra curtir. Eu só quero alguns copos a mais… Hey, meninas…— Sinto as mãos fortes e treinadas de Naruto me puxarem.

— Eu já falei, vamos.

— Ah não, porque você pode se divertir e eu não. Me deixa. E só de curiosidade, como você me encontrou, hein? A Sakura te contou, aliás, não é esse o local preferido dela, onde ela se esfrega junto dos caras além de você? — Sinto a cabeça tonta e meus olhos oscilando, e mais uma vez sou puxado, mas dessa vez, ele me arrasta para fora. 

Sinto um arrepio nos braços pelo vento gélido que sopra contra a minha pele. Naruto nunca foi muito sensível mesmo, não seria comigo que ele iria mudar. Paramos em frente o bar, um de frente para o outro.

— Parece que alguém perdeu a língua, né? A Sakura engoliu para você? — De repente, sou jogado contra a parede com uma brutalidade que nunca havia visto antes.

— Não toque no nome da Sakura seu filho da puta. O que ela tem a ver com a sua irresponsabilidade? ANDA, RESPONDA... — Ele grita visivelmente Irritado, após socar a parede atrás de mim com as costas das mãos, então eu caio na gargalhada.

Naruto permanece me encarando irritado e eu continuo sorrindo desenfreadamente. O que há comigo? Eu estou o irritando e o provocando pra quê? Para devolver a rejeição dele?

— O que há com você, Sasuke? Por que está fazendo isso?

— "O que há com você". — repito sarcasticamente, enquanto empurro ele. — Você acha que eu sou idiota por estar agindo assim, não é…?

— Eu… do que você es...

— Mas eu vou dizer quem é o idiota, o imbecil. Todos esses adjetivos pejorativos se encaixam perfeitamente em você… sabe por quê? Porque você é um babaca que acha que só você tem o direito de errar… você se acha porque tem todos aos seus pés, não? Mas não passa de um lesado, arrogante, tosco e nojento…

— Ok, Sasuke, você está bêbado e eu não quero brigar com você logo agora, eu só queria te levar para casa…

Interrompi-o bruscamente.

— NÃO! Agora você vai ouvir. . . Você só é o que as pessoas admiram pelo seu dinheiro, pelo Status da sua família, porque no fundo, ninguém, nem a sua amada Sakura te quer.

Me aproximo lentamente dele, cada passo parece letal, ao menos para mim. Eu estava cansado de Naruto invadir a minha mente e me tirar do controle.  

— Sasuke…

— Sim, você sabia que ela queria que eu comesse ela naquele mesmo vestiário que vocês foram fotografados? Sim, ela foi, e eu só não fiz porque não me rebaixo como você, que não pode ver uma maldita buceta … — empurro ele mais uma vez.

Nesse momento, sou atingido com um golpe. Naruto avança sobre mim com uma raiva descomunal que eu não consigo assimilar, pois sou esmurrado e esmurrado.

— EU AVISEI... EU TE AVISEI PARA CALAR A PORRA DA BOCA…

Ele continua esmurrando meu rosto, até sentir o sangue em suas mãos molharem seu casaco branco. Fico imóvel. Cada dor é uma adaga atravessando o peito, sem fazer eu me tocar sobre o que acabara de acontecer. Ele me bateu por causa dela, ele me bateu por causa dela, ele me bateu por causa dela…

Num movimento, tento me reerguer, mesmo sentido o rosto dolorido. Encaro a calçada e a rua pouco movimentada e duas moças passam por nós. Naruto não sabe para onde olhar quando é alvo dos olhares das moças até que uma delas me oferece ajuda e olham horrorizadas para ele.

— Não, obrigado, eu estou bem! Nada poderia me machucar mais, agradeço. — Digo, passando a mão no rosto ensanguentado procurando em algum lugar no meu consciente uma maneira de sair dali.

— Mas o senhor… ah, pelo amor de Deus, deixem nós ajudá-lo.— Insistiu a outra, que carregava uma bolsa pendurada no ombro.

— Não, já disse que não. — Me esquivo de todos e saio andando… mas nesse momento, percebo que alguém me acompanha.

— Espera! Sasuke, calma aí, eu não devia ter perdido a cabeça dessa maneira, por favor me escuta. — Sou travado no meio da calçada por sua mão que prende meu braço.

— Chega, Naruto, eu só quero ir para casa. Chega disso. Me deixa por favor. — Minha voz quase não sai. Eu simplesmente estou impedido de falar porque um nó se instala a minha garganta.

Naruto não me ouve e me puxa para ele, e quando faz isso, meus músculos se contraem de dor. Um dos meus olhos já não conseguem enxergar mais nada por causa do inchaço que se formou no topo da minha pálpebra direita. Ao ouvir as batidas do seu coração, eu travo de aflição.

— Me perdoe, por favor. Eu te amo, Sasuke, eu te amo. Você é como um irmão para mim. Eu devia te proteger e não te machucar, me perdoe, me perdoe, eu só fiquei irritado.

Eu nunca o havia visto daquela forma comigo, já que nunca éramos de brigar, principalmente por motivos como aquele. Sakura. Eu o havia provocado e até insultado, aquilo era exclusivamente culpa minha e não dele. Naruto foi lá para me buscar pois estava preocupado, e como eu agradeci? Com uma cena implícita de ciúmes por ele ter transado com alguém que eu simplesmente detestava. Eu deveria ter ficado calmo com aquele gesto, mas não estava  completamente satisfeito pelos pedidos de desculpas, pois no fundo, ele me magoara mais uma vez. Eu nunca deixaria de ser Sasuke, o brother, o amigo, e nunca seria outra coisa a não ser aquilo.


Notas Finais


Fanfic agora postada no Wattpad:
https://my.w.tt/DwjDGNjvL7

Olá, sou eu de novo! Me digam nos comentários se vocês gostaram e se querem mais. Até logo, beijos.😘

Obs: se não quererem eu vou postar mesmo assim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...