1. Spirit Fanfics >
  2. Me Perceba, Senpai! >
  3. Notado...?

História Me Perceba, Senpai! - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiin! Turu pão contigo? :3

Não me perguntem porquê eu criei está fic, apenas veio uma ideia na minha cabeça enquanto eu assistia Yandere Simulator ;>

========================

Alguns recadinhos para não ficarem confusos durante a leitura:

Quebra de tempo = ×××

Quebra curta de tempo: (...)

Onegaishimasu = Por favor.

Palavras em itálico são pensamentos.

========================

Espero que gostem! (~ ̄³ ̄)~

Boa leitura!!

Capítulo 1 - Notado...?


Pov's Naruto:

— Sa-Sasuke? — Minha fala morreu ao ver o moreno ali na minha frente me olhando com um sorriso de canto.

— Está surpreso? — Perguntou mantendo o sorriso arqueando uma sobrancelha.

— A-Ah? E-Eu... - Fui cortado do meu gaguejar.

— Shh... Não diga nada, baby. — Meu corpo travou com o sussuro que ele deu em meu ouvido.

Ele me prensou contra a parede gelida do banheiro se aproximando do meu ouvido novamente.

— Preparado para a melhor foda da sua vida? — Perguntou no meu ouvido, mordendo o lóbulo da minha orelha logo em seguida.

Eu estava prestes a dar uma resposta para o Uchiha mas fui interrompido por alguém.

— Filho? — Chamou sacudindo meu corpo. — Já está na hora de acordar...

Abri meu olhos lentamente tentando me acostumar com a claridade da luz do sol que vinha da janela do meu quarto.

— Que merda, mãe. — Resmunguei tampando meus olhos com as duas mãos.

— O quê que foi? — Perguntou não entendendo o motivo do meu resmungar.

— A senhora, — Respondi fazendo um biquinho com uma expressão triste. — era necessário me acordar na melhor parte do meu sonho?

— Oh, como é que eu ia adivinhar? — Arqueou uma das sombrancelhas. — Estava sonhando com o Sasuke-Kun de novo?

— E-Eu? — Sonsei já sentindo minhas bochechas queimarem, eu devia estar vermelho como um tomate.

— Tem mais algum Naruto aqui? — Perguntou debochadamente rindo logo em seguida.

— Ah... Eu estava sim. — Confessei de uma vez, odiava mentir para minha mãe e, quando eu mentia, ela descobria mesmo assim.

— Eu já imaginava. — Respondeu revirando os olhos abrindo um breve sorrisinho de canto.

Minha mãe já havia se acostumado a me acordar dos meus belíssimos sonhos com o meu querido senpai.

— Quando você vai finalmente desembuchar que gosta do Sasuke, hm? — Perguntou.

— No dia se são nunca. — Respondi fazendo a mesma cruzar os braços e franzir a testa.

— Como assim? — Perguntou sem entender. — O que tem de errado em se declarar para ele?

— E a senhora ainda pergunta? — Encarei a ruiva. — Mãe, ele é hétero e com certeza, nunca daria bola para os meus sentimentos.

— Deixa de besteira, Naruto! — Me repreendeu. — Como você tem tanta certeza que ele não vai se importar com os seus sentimentos se não se declarou para ele ainda?

— De tantas pessoas no colégio, por quê ele iria dar atenção justo para os meus sentimentos?

— Meu filho, eu sei que pode parecer uma tarefa difícil para você. Mas não desista, por favor.

— A senhora não entende, mãe. — Respirei fundo. — Já vi várias e várias garotas se declarando pra ele e,... Ele simplesmente as ignorou.

— Você não é uma garota, Naruto. — Sorriu. — Você poderia ao menos tentar, não é?

— Assim que eu tiver uma oportunidade eu irei tentar...

— Eu acredito em você. — Pôs a mão em meu ombro. — Sei que você vai conseguir derreter o coração de gelo daquele garoto.

— É... Tomara mesmo que eu consiga...


×××


Eu havia acabado de chegar no colégio, andei um pouco pelos corredores ainda pensando no que minha mãe dissera mais cedo.

Meu filho, eu sei que pode parecer uma tarefa difícil para você. Mas não desista, por favor.

Eu acredito em você. Sei que você vai conseguir derreter o coração de gelo daquele garoto.”

E foi por causa dessas frases acoando pela minha mente que eu acabei esbarrando em alguém sem querer.

Levantei um pouco minha cabeça para ver quem era torcendo para que não fosse ele e arregalei os meus olhos ao ver quem eu imaginava que seria...

Uchiha Sasuke, meu senpai e crush desde o primeiro ano do ensino médio.

— Sa-Sasuke-Senpai!? — Corei. — O-Onegaishimasu! E-Eu não o vi, m-me d-desculpe...

Eu estava tremendo, suando frio e obviamente, vermelho como um tomate maduro.

— Ah... — Pensou bem antes de me responder. — Não se preocupe com isso.

Eu não conseguia mais prestar atenção em nada, nem mesmo ao meu redor, estava preso naquelas ônix que, de perto, pareciam ainda mais hipnotizantes.

— Você poderia sair de cima de mim, por favor?

— A-Ah? — Gaguejei. — Onegai, Sasuke-Senpai!

Respondi rapidamente me levantando de cima do mesmo ao perceber a posição constrangedora a qual nós nos encontrávamos.

Ele se levantou e limpou o uniforme para tirar qualquer vestígio de sujeira daquela roupa que antes, estava bem passada e agora não estava tão passada assim...

— Oh... E-Eu sou um desastrado m-mesmo... Me d-desculpe pelo seu u-uniforme.

Ele veio em minha direção, se abaixou um pouco por causa da diferença entre nossos tamanhos, chegou bem próximo do meu ouvido e sussurrou;

— Já falei que não precisa se desculpar, apenas tome mais cuidado da próxima, hm?

Eu gelei com o contato próximo entre nós, demorei um tempo para raciocinar o que havia acontecido.

Primeiro eu esbarrei sem querer nele, depois ele sussurrou no meu ouvido... Uchiha Sasuke, sussurrando em meu ouvido!? Isso só pode ser loucura!

Fiquei tanto tempo pensando que nem notei ele indo embora, só fui tirado dos meus pensamentos por causa do sinal tocando, alertando os alunos ao início das aulas.

Neguei com a cabeça na intenção de desviar o turbilhão de pensamentos que começaram a surgir e logo segui para minha sala.


×××


As aulas se passaram até que rápido, o sinal havia acabado de tocar novamente só que, desta vez, para o intervalo.

Fui até a cafeteria da escola acompanhado de duas melhores amigas que conheci a um bom tempo, desde o fundamental.

— Tá mas... Eae? Você vai enrolar até quando? — Perguntou a loira. — Sabe, já está mais do que na hora de você se declarar, não acha?

— Tenha calma, Ino-Chan. — Pediu a rosada. — O Naruto sabe o que faz, ele deve estar esperando o momento certo para fazer isso, não é Naru?

— Ah, sim sim. — Concordei com a Sakura-Chan. — Se talvez hoje eu tiver uma oportunidade eu irei falar com ele...

— É isso aí, Naru! — Sorriu erguendo uma mão para cima como um sinal de vitória. — Eu sei que você vai conseguir.

— Chega, Saky. — Pediu a loira entre risos. — Olha como o Naru está, vermelho como um pimentão.

— Ou melhor, vermelho como um tomate. Fiquei sabendo que o Sasuke-Kun adora tomates, o que me diz Naru?

Fiquei em silêncio, estava com muita vergonha.

Sakura e Ino são minhas melhores amigas e, pelo tempo que as conheço, elas amam me deixar assim, envergonhado e sem graça na frente das pessoas.

— Vishh... Ficou com tanta vergonha que não vai nem me dar uma resposta, Narutinho?

— Para, Saky! — Pedi fazendo um biquinho amuado. — Não me deixe com mais vergonha, por favor.

— Ownnt! — Ino apertou minhas bochechas coradas. — Você fica uma gracinha quando 'tá com vergonha e faz esse biquinho.

— Ahr! — Forcei um suspiro. — Eu odeio vocês.

— Nós também te amamos. — Responderam em uníssono.


(...)


Já havia-se passado alguns minutos desde que eu terminei de lanchar na companhia de Sakura e Ino, eu agora me localizava no banheiro lavando meu rosto.

Eu costumo fazer isso toda vez que termino meu lanche, é uma coisa de família, peguei costume com minha mãe. Ela sempre faz isso também depois de alguma refeição.

Depois que terminei de lavar meu rosto, tateei o lugar onde costumava ficar a toalha de limpar o rosto mas não a achei, passei minhas duas mãos no rosto para tirar o excesso de água e abri um de meus olhos lentamente olhando para o espelho, logo os abrindo por completo e os arregalar ao me surpreender com quem estava bem atrás de mim com um sorriso estampado no rosto.

E lá estava ele, o dono dos meus pensamentos e sonhos a maior parte do meu valioso tempo, Uchiha Sasuke.

Abri a minha boca para falar alguma coisa mas nada saiu, estava nervoso, costumava ficar assim toda vez que estava ao lado dele.

— Surpreso em me ver, Naruto? — Arqueou uma sombrancelha.

— Sa-Sasuke...? — Gaguejei o nome do moreno atrás de mim.

— O próprio. — Respondeu me virando de frente para si.

— O-O que está fazendo a-aqui, senpai? — Perguntei nervoso.

— Um passarinho me contou que você queria falar comigo.

Pôs uma das mãos na pia, fazendo assim, eu ficar preso entre o mármore preto da pia e ele.

— A-Ah, sim... E-Eu queria mesmo falar com v-você... Tem um tempo... 'Pra mim? — Perguntei receoso.

— Todo o tempo do mundo se precisar.

Corei violentamente com a resposta.

— É-É que... E-Eu... E-Eu... E-Eu queria... — Fui interrompido.

— Se declarar para mim? - Erguei uma sombrancelha mantendo o sorriso de canto.

Comecei a suar frio, como ele sabia? Minhas mãos começaram a tremer e suar assim como meu rosto que ainda estava um pouco molhado, misturando as gotículas de água com o suor e, para completar, meu coração palpitava freneticamente dentro do meu peito.

— C-Como v-você sabe d-disso...?

— Apenas responda minha pergunta. — Pediu, ou melhor, ordenou.

— A-Ah.... Sim...

— Sim...?

— Gosto...

— Gosta...?

— Sim gosto, senpai! — desembuchei logo de uma vez, me arrependendo por ter falado um pouco mais alto.

— Que ótimo. É muito bom saber disso...

— C-Como assim?

— Eu já sabia.

— M-Mas como?

— Não é óbvio? Toda vez que você fica perto de mim você gagueja, fica vermelho como um tomate, se perde nas palavras e ainda por cima, começa a suar frio, tipo agora.

Fiquei estático, não imaginava que ficava sempre assim perto dele.

Um silêncio tomou conta daquele banheiro onde nós nos encontrávamos.

Eu não sabia o que dizer e, acho que ele percebeu isso.

— Não tem mais nada a dizer?

— Me perceba, senpai! — Praticamente gritei. — Me note! O-Onegai, não faça o mesmo que você sempre faz com aquelas garotas... Onegaishimasu...

Nem me dei conta de que estava chorando, isso normalmente acontece quando estou nervoso e com medo de alguma coisa ou alguém.

— Shh... Calma. — Pediu enxugando minhas lágrimas. — Eu não sou um monstro, 'tá legal!?

— M-Mas...

Ele nem me deixou terminar minha frase, logo me agarrou e me beijou carinhosamente.

Eu não acreditava que aquilo realmente estava acontecendo.

O Sasuke e eu, nos beijando no banheiro do colégio, isso só pode ser um sonho... E se for, eu não quero acordar nunca mais.

Nos separamos pela falta de ar e logo ele falou ainda ofegante.

— Parabéns, Naruto. — Sorriu. — Você foi notado e escolhido para ser meu namorado e ficar ao meu lado pelo resto da minha, e da sua vida.

Eu não aguentei, deixei que novas lágrimas banhassem meu rosto, e não eram de tristeza aparentemente, eram de felicidade, muita felicidade...

— Eae, o que me diz? Você aceita...?

— É claro que eu aceito. — Respondi expressando totalmente minha alegria.

Ele me beijou de novo.

Eu estava satisfeito, e muito...

Finalmente consegui a pessoa que mais queria para mim, só para mim. Pelo resto da minha vida...





~ Continua...


Notas Finais


Até o próximo capítulo... ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...