1. Spirit Fanfics >
  2. Me transformei em uma raposa >
  3. O começo da infância

História Me transformei em uma raposa - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


O fim do prólogo e o real começo da história.

Capítulo 2 - O começo da infância


Ainda no escritório de deus, Henry estava em frente a uma tela de seleção, nela aparece diversas raças como orcs, elfos, humanoides, etc.


Henry: Caralho mano que indecisão, não tem como filtrar essa lista não deus.


deus: Tem, vou definir de acordo com seu histórico da internet.


Henry: Certo vamos ver….


No display do menu agora só havia quatro raças que eram os elfos, humanos, kitsune e Hideyoshi.


Henry: Espera aí porquê o Hideyoshi está aparecendo em uma seleção de raças?


deus: porquê tá perguntando Hideyoshi é o Hideyoshi entendeu.


Suspirando Henry , escolheu como raça kitsune, o porquê você se pergunta é porque ele sempre leu h-mangás e assistia vídeos pornôs com essa temática, terminando de escolher a raça Henry foi encaminhado para a tela de edição de personagem.


Henry: Estou surpreso tem como editar tudo no corpo do personagem desde o estilo do cabelo até o tamanho do pênis.


TIME SKIP DE ALGUMAS HORAS


Henry: Finalmente terminei o tronco para baixo do corpo.


deus: Menino você realmente precisa de um pênis de mais de 30cm?


Henry: Ora claro que sim você não sabe como isso é útil e claramente não é para cobrir meus defeitos! bem se me der licença vou continuar a editar o rosto.


deus: Que você ainda não terminou desgraça.


Henry: Nunca jogou RPG na vida não, coisas como criar personagens demoram muito tempo.


deus: Nunca irei entender os humanos.


TIME SKIP DE ALGUMAS HORAS


Henry: Ufa! Finalmente terminei.


deus: Finalmente digo eu estava cansado de te esperar, peça logo seus desejos para você sair daqui.


Henry: Espera um pouco aí, eu quero pedir para você melhorar a raça que eu escolhi.


deus: Olha eu até posso fazer isso mas vai ter um preço, que é ter um sistema sem level-up você aceita?


Henry: É claro que sim cara, no pain no gain.


 deus: Certo...certo, manda teus desejos aí, você tem cinco desejos.


Henry: O primeiro eu quero que meu kitsune tenha potencial infinito.


deus: Calma aí parceiro para isso aí você vai precisar abrir mão de…vamos ver da sua visão.


Henry: Sem problemas, agora o segundo eu quero ter afinidade máxima com a magia.


deus: Espera aí, como você aceitou uma condição de cegueira vou deixar você ter esse desejo e mais três sem nenhum custo equivalente, claro contando que não me peça algo caro como o primeiro desejo.


Henry: Entendi, o segundo  quero que meu kitsune tenha uma espécie de crescimento de caldas, terceiro  quero uma espada mágica em forma de bengala e quarto quero ter meus sentidos sejam extremamente aguçados.


deus: Certo, agora o último.


Henry: Gate Of Babylon, esse é último desejo.


deus: Bem esse você vai estar fundindo sua alma com um fragmento da alma do Gilgamesh, pode não parecer muita coisa mas vai um conselho para você não use muito essa habilidade.


Henry: Que seja cara, mas antes de você me enviar posso pedir um favorzinho?


deus: Certo manda


Henry: Posso pedir que você apague minha memória e me faça nascer numa família de pessoas iguais a minha raça.


deus: Se for só isso tudo bem, agora vaza.


Quando o som de dedos estalando apareceu, a visão de Henry escureceu.


Agora em outro mundo, em uma mansão do estilo clássico japonês, havia uma sala com portas fechadas saíam gritos de dor mas subitamente parou,  as portas foram lentamente abertas e uma mulher idosa saiu da sala e olhou para um homem com vestidos tradicionais e falou.


Parteira: Parabéns mestre Kuroki é um menino, por favor entre agora.


Acenando com a cabeça Kuroki entrou apressadamente para dentro da sala, e foi ao lado de uma mulher deitada em uma cama, que estava segurando um bebê recém-nascido embrulhado em um pano branco.


Kuroki: Haruka querida você está bem? Você está parecendo muito fraca.


Haruka: Não eu estou bem, só esse pequeno que não quis colaborar muito.


Disse Haruka olhando para o bebê enquanto o acariciava o mesmo gentilmente.


Haruka: Meu precioso Haru.


TIME SKIP DE 4 ANOS


Ao longo desses 4 anos Haru foi crescendo, e logo seus pais descobriram a condição de cegueira de Haru, embora Haru com essa deficiência visual, Haru continuava a aprender magia com sua mãe.


Agora Haru está no quintal ouvindo seu pai praticar com sua espada, Kuroki notou Haru e perguntou.


Kuroki: O que foi Haru, quer aprender a usar uma espada?


Haru: Sério eu posso mesmo?


Disse Haru com um sorriso brilhante em conjunto com suas nove caldas balançando com emoção.


Kuroki: Claro porque não, venha aqui filho pegue essa espada de madeira e segure-a firme e lembre-se desses movimentos com seus músculos.


Ao longo de 10 anos Haru treinou todos os dias e recebeu a educação do clã Yukino ao qual seu pai pertence.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...