1. Spirit Fanfics >
  2. Mean Girl >
  3. Brother in law fucks me so hard

História Mean Girl - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Anteriormente em Mean Girl:

Bateram na minha porta novamente, revirei meus olhos, abri a porta e era Matt. Levei um susto, ele ficou me olhando de camisola, babando pelo corpo e tentando controlar uma ereção.

- Para de agir como um moleque excitado. O que você quer, além de sexo?
- Se você quer que eu sobreviva até o final da noite, cozinha qualquer coisa. – Abaixei a alça da minha camisola, mostrando um dos meus seios. – Eu vou para o inferno, se sua irmã estivesse mais chapada ou não estivesse em casa, te comeria como eu fiz mais cedo. – Levantei a alça e coloquei a mão dele entre as minhas pernas. – Oh, céus.
- Gosta do perigo? Sabemos que a Viola não vai te dar nada hoje, nada do que eu posso te dar. – Flertei, Matt me deu um selinho longo. – O que você está fazendo comigo?
– O que você faz comigo? Perco o controle quando estou perto de você, sua buceta está quente demais. – Senti seus dois dedos me invadindo. – Parece que coloquei manteiga em você. – Fechei meus olhos, os dedos de Matt estava se movimentando rápido demais.
- Matt, por que você está demorando tanto? – Viola gritou, sua voz estava mais perto, Matt voltou a colar meus lábios nos dele. – Estou indo aí.

Capítulo 11 - Brother in law fucks me so hard


Fanfic / Fanfiction Mean Girl - Capítulo 11 - Brother in law fucks me so hard

Matt correu para o banheiro, se trancando lá, eu me recompus, fechei a minha porta. Meu coração estava acelerado, eu estava completamente excitada, com todo o perigo, tive um espasmo, comecei a gozar. O meu liquido quente, começou a escorrer pelas minhas pernas, era uma loucura, bateram novamente na minha porta, ninguém poderia me ver da forma que eu estava. Peguei a minha toalha, limpei as minhas pernas, mas o cheiro continuava, abri a porta e fiz a cara de mais inocente que pude. Matt e Viola estavam de mãos dadas sorrindo, Matt era mais falso do que eu.

 

- Vou dizer o que disse a ele, não vou cozinhar. – Cruzei os braços, Viola olhou para Matt.

- Matt, você disse que ela havia aceitado. – Dei mole, deveria ter combinado as mentiras.

- Eu não queria te magoar, sua irmã é uma... cabeça dura. – Matt lhe deu um beijo no alto da testa. – Quer saber, não quero brigas entre duas irmãs por minha causa , eu vou pedir umas pizzas e você, Viola arruma umas bebidas para gente e Gabe, coloca um filme legal na Netflix. – Piscou para mim.

- Ela deveria colocar uma roupa. – Viola se sentiu insegura, depois olhei para meu corpo e para o espelho, estava bem sensual.

- Não esquenta, ela está na casa dela, pode andar pelada se quiser. – Deu uma risada, depois deu um beijinho em seus lábios. – Quero uma noite legal com a minha namorada e minha cunhadinha.

- Eu vou colocar uma roupa, não quero tentar seu namorado. – Tentei ser engraçada, apesar de realmente tentar Matt e gostar daquilo.

 

            Eles saíram da porta do meu quarto, tinha certeza que ele havia feito aquilo de propósito. Eu tirei a camisola, coloquei uma calça de moletom e uma camiseta justa apenas, sem lingerie. Saí do meu quarto, andei até a sala, Matt estava jogado no sofá, peguei o controle da TV em cima da mesa de centro, percebi que ele estava admirando a minha bunda. Ele sentou um tapa no meu belo traseiro, dei uma risada baixa, tínhamos que nos controlar.

Escolhi um filme de comedia dos anos 80 qualquer, sentei bem afastada de Matt e avisei que deveríamos nos controlar. Matt deu um sorriso malicioso para mim, foi se aproximando, mas a campainha me salvou. Ele se levantou e foi pegar as pizzas, Viola apareceu com cara de poucos amigos com duas cervejas geladas. Sentou do meu lado, eu tinha que fingir que não queria ficar de vela.

 

- Se você quiser, eu te deixo sozinha com ele, invento que estou com dor de cabeça ou que preciso estudar para prova de matemática. – Cruzei as pernas em cima do sofá.

- Vim te pedir justamente ao contrário. – Revirei meus olhos. – Se eu ficar sozinha com Matt, ele vai tentar alguma coisa.

- Ele prometeu te esperar, não vai fazer nada. – Pensei o quanto Viola era estupida. – Você é virgem?

- Por que pensou numa coisa dessas? – Ela pegou o abridor e abriu as cervejas. – Eu quero que as coisas não tenham pressa, eu e ele já transamos na época do colégio. – Matt deixou as pizzas em cima da mesa. – Pega uns pratos dentro do armário. – Ele lhe deu um selinho e foi embora. – Quero ter certeza se ele é o cara certo.

- Você é muito idiota, mas se tem medo de intimidade, vou ficar segurando vela. – Disse ironicamente.

- Ok. – Ela tirou um pote de remédio do bolso, tomou vários e engoliu com cerveja. – Agora me sinto melhor.

 

            O filme começou, Matt trouxe os pratos, separei nossas pizzas, ele sentou entre mim e Viola. Comecei a servir as pizzas enquanto Matt e Viola se beijavam na minha frente, fiquei com ciúme e com nojo deles. Eles pegaram suas pizzas e comeram. Comemos uma caixa de pizza rapidamente, Matt e Viola começaram a dar amassos no sofá, sem se importar comigo estar olhando para aquela putaria.

Senti uma mão de Matt acariciar minha coxa por cima da calça de moletom e a outra tocando o peito de Viola, tirei a minha mão e Viola deu-lhe um tabefe no rosto dele. Matt pediu desculpas por ter avançado, ele não ficou muito feliz, começou a prestar atenção no filme. Eu me afastei um pouco, mas ele colocou seu braço esquerdo ao redor dos meus ombros, Viola bocejou e deitou a cabeça no colo dele.

Eu me aproximei mais um pouco, sua mão acariciou meu ombro, meu coração acelerou. Viola apagou por causa dos seus remédios, senti vontade de beija-lo, sentir aquela excitação do perigo que havia experimentado. Deitei a minha cabeça no peito de Matt, sua mão escorregou até minhas coxas novamente, colocou sua mão dentro da minha calça, mordi o lábio inferior quando senti seus dedos tocarem meu clitóris. Ele esfregou lentamente me torturando, controlei meus gemidos para Viola não escutasse.

Viola dormia profundamente, enquanto Matt me masturbava, ele aumentou seu ritmo, seus dedos ficaram secos, ele tirou a mão. Colocou sua mão em minha boca, depois enfiou rapidamente dentro da minha calça, voltou a me tocar com agilidade, mordi o meu lábio inferior quando tive um orgasmo, tentando me conter. Eu queria beija-lo, faze-lo sentir o que eu senti naquele momento, ele mexeu seus dedos mais um pouco, me proporcionando outro orgasmo mais longo do que o primeiro, tirou seus dedos e colocou em sua boca.

Matt se ajeitou no sofá, voltamos a assistir o filme como se nada tivesse acontecido, vi que ele estava com uma ereção por cima da bermuda jeans que usava. Queria brincar mais um pouco, mas Matt se mexesse mais, Viola poderia acordar e nos pegar em flagrante. Levantei minha camiseta e mostrei meus peitos para Matt que caiu na gargalhada, passei meus dedos em seus lábios e lhe dei um beijo rápido. Senti nossos lábios molhados pressionados contra o outro, depois parti o beijo.

 

- Ela realmente vai ficar dormindo? – Matt reclamou.

- Sim, provavelmente só acorda amanhã de manhã, ou de madrugada. – Peguei o controle e desliguei a TV. – Sinto muito.

- Quero ir para seu quarto e foder você. – Matt olhou para meus lábios. – Dá ver seus mamilos duros pela camiseta, estou doido para chupar enquanto fodo você. – Toquei seu rosto.

- O que mais? – Incentivei a falar putarias para mim, eu estava gostando.

- Quero ver você chupando meu pau e engolindo tudo. – Dei um sorriso safado. – Você é tão safada, vou coloca-la na cama e me espera pelada no seu quarto.

- Ok, te espero lá e não me deixe esperando.

 

            Eu subi as escadas, não correndo. Entrei no meu quarto, vi que estava uma bagunça, mas não dava tempo de arrumar. Joguei as coisas num canto, ouvi os passos de Matt carregando Viola no colo, reclamando que ela estava pesada demais para ele carregar. Tive que rir, tirei toda a minha roupa, fiquei sentada na cama de pernas cruzadas.

            Ouvi minha porta se abrindo, Matt só faltou babar quando me viu, abri as minhas pernas. Eu levantei, me aproximei dele, tirei a camiseta dele e depois abri sua bermuda e tirei do seu corpo. Fiquei feliz por não estar usando cueca, ele tirou os tênis e as meias rapidamente. Eu pulei no colo dele, colei meus lábios nos dele, Matt não queria ficar só beijando, ele me jogou na cama, segurou a minha cabeça e colocou seu membro ereto na minha boca.

            Segurou meus cabelos guiando meus movimentos, passei a língua por toda a região, depois suguei a base de seu membro. Matt gemeu alto, fiz sinal de silencio para que ele não acordasse Viola e ela nos pegasse. Pediu desculpas, coloquei seu membro na minha boca e o suguei algumas vezes. Abri a minha gaveta de calcinhas, peguei um pacote de camisinha, abri e o protegi.

            Matt me jogou contra a parede, envolvi minhas pernas em seus quadris, minhas mãos em seus ombros e ele me invadiu. Foi minha vez de controlar meus gemidos, ele investia forte e lentamente para não fazer tanto barulho, nossas peles estavam suando. Xingávamos baixo a cada investida dele, unimos nossas testas, dávamos selinhos rápido. Eu era a vadia dele, sua boca parou nos meus seios, suas mãos apoiavam a minha bunda, chocamos nossos quadris rapidamente, a medida que nosso prazer aumentava, fiquei sem ar, seu membro pulsando dentro de mim e ele gozou em jatos.

 

- Acho melhor você ir embora. – Disse sem ar, olhando dentro de seus olhos verdes.

- Concordo com você, Gabe. – Ele me colocou no chão, minhas pernas estavam moles. – Isso é tão bom, mas tão errado.

- Eu sei, eu sei... – Eu me sentei na cama enquanto Matt se vestia.

- Quanto tempo você acha que eu consigo, você sabe, fazer a Viola assinar os papeis que você tanto quer? – Dei de ombros, peguei um maço de cigarros em cima do móvel ao lado da cama.

- Vai ser até o final do verão, mas primeiro não passe a mão nos peitos dela. – Estava com ciúmes e ele riu.

- Está com ciúmes de mim? – Perguntou ironicamente enquanto colocava os tênis. – Por favor, Gabe.

- Não é ciúmes, ela é insegura e se você avançar o sinal, ela vai terminar tudo. – Eu me levantei e segurei seu rosto. – Ela vai permitir quando quiser, mas enquanto isso você alivia sua tensão sexual com outras mulheres. – Lhe dei um selinho. – Sabemos o quanto a Viola é idiota de perder você.

- Não vai ter ciúmes quando eu e ela transarmos, porque se ela quiser, eu não vou dispensa-la. – Disse na cara de pau. – Afinal eu sou homem.

- Se isso servir para assinar a documentação da minha parte na herança, você pode até engravida-la. – Desci as minhas mãos até seu membro e o toquei por cima da bermuda. – Depois podemos foder, eu não ligo de dividir desde que eu tenha você. – Matt tocou meus lábios.

- Você é o meu tipo de mulher.

 


Notas Finais


Matt e Gabe estão traindo a Viola pelas costas.
Será que esses dois vão continuar numa boa?
Será que ninguém vai contar?
Eles vão continuar juntos?
ULTIMOS CAPITULOS
Beijos e até a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...