1. Spirit Fanfics >
  2. Mean Girl >
  3. A megera indomada

História Mean Girl - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Gabrielle: Liz Guilles
Viola: Amber Heard (como na capa)

Alerta: Nesse perfil apoiamos a inocência do Johnny Depp.

Boa leitura

Capítulo 2 - A megera indomada


Fanfic / Fanfiction Mean Girl - Capítulo 2 - A megera indomada

- Como você me reconheceu? Não me lembro de você, eu deveria ser bem nova quando você namorou a Viola.

- Você tinha uns quatro anos, não se lembraria...

 

Flashback

 

            Matt foi a casa de Viola com as mãos com uma caixa de bombons em forma de coração, ele tinha aprontado, saído com os amigos invés de levar sua namorada para sair. Viola estava furiosa, quando ela ficava com raiva descontava na irmã menor. Ela não se conformava que sua mãe havia se casado novamente e tinha filha boazinha. Tentava de tudo para chamar a atenção, Matt era usado apenas se vingar da mãe por ser roqueiro e pelo sexo ser incrível, ele era mais novo e sentia que poderia domina-lo.

            Era festa de quatro anos de Gabrielle, ela estava de vestido de princesa roxo, Matt tocou a campainha, Gabrielle que estava abraçada a uma boneca, abriu a porta dos fundos. Ela sorriu para o rapaz, segurou sua mão e ela o levou para o quintal onde estava tendo sua festa de aniversário.

 

- Você é o namorado da Viola. – Gabrielle disse alto, Viola levou um susto e a mãe das garotas quase desmaiou enquanto o pai de Gabrielle, Robert ria. – Vem tomar chá comigo e meus amigos.

- Ah, não precisa. – Matt respondeu.

- Precisa sim. – A menina fez bico, ele obedeceu, sentou numa mesinha pequena cor de rosa, com aparelho de chá de brinquedo. – Obrigado pelos bombons. – Gabrielle arrancou a caixa das mãos dele e comeu um. – Gostoso, agora beba seu chá.

- Gostoso. – Ele fingiu que estava bebendo, Viola se aproximou com cara de poucos amigos. – Por que não me convidou para festa de aniversário da sua irmãzinha?

- Porque não gosto dela e nem de você! Você prefere seus amigos, invés de mim. – Viola viu que a mãe não estava olhando e puxou os cabelos da pequena com força. – Essa pirralha estraga tudo e você está brincando com essa sebosa.

- Solta ela! – Matt tirou a mão de Viola dos cabelos de Gabrielle que começou a chorar, correu para Matt e ele a abraçou. – Gabe parece ser mais madura do que você, ela é um anjinho e você, nem tenho coragem de dizer. Quer saber já deu, acabou Viola! Me procure quando você amadurecer.

- Seu idiota! Vai embora, eu te odeio, Matt!

 

Fim de Flashback

 

            Matt estacionou o seu carro na entrada de casa, nem sabia como ele tinha o telefone de Viola. Ele saiu primeiro, abri a porta e caí de cara no chão. Gemi baixo com a cara no concreto, alguém me ajudou a me levantar. Fui arrastada até meu quarto, me jogaram na cama e abracei o travesseiro.

 

- Amanhã, ela melhora. Obrigada Matt por ter trazido essa irresponsável para casa. – Viola sussurrou.

- Só não a mate, por favor. – Eles riram.

- Ela não é mais aquela gracinha. – Riram de novo.

- Melhor eu ir embora. – Abri meu olho, vi Matt dando um beijo na bochecha de Viola, ela corou.

 

            No dia seguinte, acordei com Viola fazendo barulho, levei as mãos à cabeça, ela entrou no quarto e abriu as cortinas. Eu fui para debaixo das cobertas, Viola puxou as minhas cobertas, baguncei o meu cabelo, resmunguei um pouco.

 

- Ontem, você deu um espetáculo com sua bebedeira, não suporto mais isso! – Viola gritou. – Você precisa mudar suas atitudes, não vou cuidar de você e de um bebê. – Minha cabeça estava pesada.

- Eu não estou gravida, nem tenho um namorado para trepar porque você atrapalha meus encontros. – Eu me sentei na cama.

- Se depender de mim, você nunca vai namorar! Por que você não entende que os homens são uns filhos da puta? – Dei de ombros. – A partir de segunda, eu vou te levar para escola e joguei seu celular fora. – Viola deu uma risada irônica, eu não poderia me comunicar com meus amigos. – Se você não mudar por bem, vai mudar por mal. Quando tiver a minha idade vai agradecer.

- Quando tiver a sua idade e estiver como você, eu cometo suicídio... caí fora do meu quarto, sua sanguessuga filha da puta. – Viola deu um sorriso de lado e saiu. – Ódio.

 

            Alguns minutos depois, tomei banho e coloquei uma camiseta preta do ACDC, fiquei deitada na cama, sentindo a ressaca. Minha cabeça pulsava, Leah entrou no quarto com a minha bolsa, eu saí da cama e a abracei. Peguei a minha bolsa, abri e joguei todas as coisas em cima da cama. Não encontrei o meu celular, quase chorei, então Leah abriu sua bolsa e me deu o meu celular.

 

- Achei que a Viola tivesse pegado, ela disse que jogou fora, tinha me esquecido que minha bolsa ficou com Cam. – Leah pegou uma garrafa de Jack Daniels dentro da sua bolsa prateada, abriu e deu um gole. – Quero um pouco. – Ela me deu, eu bebi um pouco.

- Viola realmente precisa de um namorado com urgência. – Pegou a garrafa e bebeu o resto. – Pegou sua bolsa das minhas mãos, jogou seu celular dentro do celular, depois é claro de me dar um sermão, nem minha mãe faz isso. Os remédios estão derretendo o cérebro dela, sua meio irmã é louca.

- Descobri uma coisa incrível. – Leah sentou na cama ao meu lado, eu me ajeitei na cama. – Não tem aquele cara que rejeitou a gente ontem. – Leah ficou curiosa. – Então o nome dele é Matt, me deu uma carona até em casa, mas o que descobri de interessante foi que ele foi namorado da Viola no colégio.  – Ela ficou de queixo caído. – Ela ficou corada quando ele beijou a bochecha dela.

- Por isso que ele não ficou com a gente, ele tem mal gosto. – Rimos alto.

- Pensei numa coisa, se eles ficarem juntos, a Viola não vai ter tempo para ficar me atazanando. Porque gente feliz não enche o saco. – Dei uma risada maliciosa. – Além disso, vou poder pegar a minha herança que mamãe deixou, sei que são apenas mil dólares, dá para comprar um carro velho.

- Sua mãe morreu há tanto tempo que essas mil pratas, devem ter virado um milhão de pratas. – Balancei a cabeça negativamente. – Você não pode pegar a sua grana, se a Viola for uma solteirona amarga.

- Pelo que parece sim, minha mãe só podia estar louca quando fez essa porra do testamento. – Eu me ajeitei na cama. – Vou fazer alguma coisa para juntar esses dois. O problema é que não sei o sobrenome dele, onde mora e onde gosta de ir para se divertir. – Leah estalou os dedos, mudou a expressão se lembrando de algo.

- Ele estava com a banda isso, agora me lembrei. – Eu a abracei novamente. – Só acharmos a banda no Facebook, vamos no próximo show e você tenta convencer ele a sair com o demônio da sua irmã.

- Cam disse que a banda se chama Avenged sevenfold é daqui de HB mesmo.

 

XXX

 

Huntington Beach, California: Na segunda-feira seguinte

 

            Viola fez questão me levar para escola, senti uma vergonha tão grande, ela fez questão de buzinar na frente para todos soubessem, ela ia me pagar. Respirei fundo, encontrei meus amigos no estacionamento, abracei Cameron e Leah, percebi que a pick-up de Leah não estava lá.

 

- Eu não estou afim de assistir aula. – Leah tirou um baseado.

- Eu, menos. Aonde vamos essa hora da manhã? – Cruzei os meus braços. – Quero beber e beijar na boca.

- Johnny’s bar está aberto ainda? – Leah perguntou.

- Acho que sim. – Cam respondeu. – Então vamos para lá.

 

            Chegando ao bar, deixamos nossas mochilas no Jipe de Cameron, pegamos nossas identidades falsas dentro do porta-luvas, comemoramos, somente sairíamos de lá completamente bêbados. Entramos e mostramos nossas identidades, liberaram a nossa entrada. Procuramos uma mesa, sentamos próximo à mesa de sinuca.

            Cameron se levantou para pegar umas tequilas para gente, olhei para que monte de sutiãs pendurados no teto, ri um pouco. Estalei meus dedos, logo Cameron voltou com uma garrafa e os copinhos de tequila, ele os encheu. Eu tomei um shot, ouvimos risadas e meu celular tocou. Peguei e era uma mensagem do banco, dizendo que o meu dinheiro caiu na conta.

            Antes que pudesse comemorar, vi Matt com amigos e uns caras mal encarados jogando sinuca. Mordi o lábio inferior, cutuquei Leah que ficou feliz e Cameron não entendeu nada. Eu dei uma saída para poder sacar um dinheiro, para poder pagar as minhas bebidas. Fui ao caixa eletrônico, saquei 300 pratas e coloquei no bolso da calça jeans.

            Voltei ao bar, Leah estava se esfregando com alguém, Cameron estava tomando tequila, sentei ao lado dele. Ele colocou seu braço em volta dos meus ombros, não tirava meus olhos de Matt, estava posicionando o taco na bola branca e errou, somente movimentando a bola branca na mesa. O outro cara que parecia um mafioso bigodudo, acertou a bola e encapou a última bola da mesa.

            Matt deu um tapa na mesa, cara mafioso o segurou pela camisa e cobrou o dinheiro dele. Tive uma ideia maluca, saí da mesa, eu cheguei perto dos dois e os separei. O cara me olhou de cima a baixo, tirei o dinheiro do bolso e balancei as notas, Matt ficou pálido e o mafioso se aproximou de mim.

 

- Quanto o idiota está devendo? – Esperava que fosse menos de 300 pratas.

- 300 pratas. – O cara respondeu, entreguei o dinheiro. – Sorte que sua namorada pagou, talvez não tenha sorte da próxima vez.

 

            O homem foi embora, Matt me abraçou fortemente, ele tinha um cheiro tão bom, perfume forte e loção de barbear. Ele me soltou rapidamente, cruzou os braços, fiz o mesmo gesto, nos olhamos um pouco. Ele me rodeou, pois sabia que aquele favor não sairia de graça, não era tão burro quanto pensei.

 

- O que você quer?

- Eu quero que você volte a namorar a Viola... – Matt pensou um pouco e caiu na gargalhada. – Qual é a graça?

- Por que eu voltaria namorar aquela megera? Tenho amor a minha vida e ao meu pinto. – Matt pegou uma cerveja, abriu e deu um gole longo.

- Porque se você não aceitar conquistar a minha querida irmã, você vai ter 24 horas para me devolver as 300 pratas e se não me pagar vai passar uns dias na cadeia, sendo tão lindo, vai virar mulherzinha da cela 3. – Coloquei as mãos nos quadris e bati meu pé no chão. – Aceita a minha proposta?

 


Notas Finais


Será que o Matt vai aceitar a proposta indecente de Gabe?
Será que Gabrielle vai conseguir comprar seu carro?
Beijos e até a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...