História Medicine - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Exo, Kaisoo, Suhun, Taoris, Xiuchen
Visualizações 74
Palavras 5.670
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ♡

Capítulo 7 - Gueixa Made In Korea


Fanfic / Fanfiction Medicine - Capítulo 7 - Gueixa Made In Korea

O dia estava prestes a amanhecer e tanto BaekHyun quanto Chanyeol ainda permaneciam bem acordados, os olhos fixos em um ponto qualquer no teto, respirações pesadas e milhares de pensamentos se passando por suas mentes. Haviam se beijado até seus lábios formigarem e beijos passarem a não ser mais o suficiente então decidiram que seria melhor parar, ninguém tocou no assunto, ninguém disse uma única palavra desde então.

Chanyeol não conseguia parar de pensar no que aconteceria quando sua noiva contasse a novidade para suas famílias mas estava certo de que ela não poderia encarar toda aquela situação sozinha, teriam que agir juntos, precisavam de um plano, precisavam de um ótimo plano pois estavam cientes de que seus pais não aceitariam o fim daquele relacionamento tão facilmente. Não quando ele seria conveniente demais para as ambiciosas famílias.

BaekHyun estava com fome, mas não era isso que lhe incomodava em sua barriga, o que lhe incomodava era o frio que havia se instalado ali desde que pela segunda vez naquele dia seus lábios haviam sido capturados pelos de Chanyeol. Se perguntava se Chanyeol tinha alguma espécie de transtorno mental pois ele mudava de personalidade em questão de segundos, de playboy arrogante a garoto comum que beija a boca de um garoto pobre de Jeonju sem julgamentos ou preconceito, o garoto com quem ele havia trocado tantos olhares desafiadores e esbarrões pelos corredores da Universidade e pelo Taoris. Vendo que aqueles pensamentos não lhe levariam a nada respirou fundo e voltou a dormir com o estranho incômodo em seu estômago e o cheiro doce daquele perfume que não pertencia a Chanyeol, não era de todo ruim mas não era o de Park Chanyeol.

- ... ir falar com a minha mãe...

Baek semicerrou os olhos enquanto se aproximava do balcão do café da manhã com os olhos fixos mas costas largas de Chanyeol, sua presença não lhe incomodava tanto quanto a de Suho que chupava a língua de Sehun na frente de todos sem nenhuma vergonha. Encostou-se ao lado de Chanyeol e lhe encarou até que o mesmo ficasse sem graça.

- Quer um beijo de bom dia ou o quê?

Resmungou Chanyeol desviando o olhar dos olhos acusatórios de BaekHyun.

- Vocês estão transando?

D.O perguntou de boca cheia, ele não poderia esperar um segundo sequer para provocar o amigo. BaekHyun apenas lançou um olhar de reprovação para D.O que sabia melhor do que ninguém que aquilo nunca aconteceria, D.O apenas ergueu uma das sobrancelhas em uma clara afronta.

- Desculpe, Chanyeol, mas temos regras nesse apartamento, não usamos ouija aqui. Isso não atrai coisas boas.

Baek voltou sua atenção para Chanyeol e decidiu que ignorar as provocações de D.O era o melhor a se fazer, não queria se estressar logo pela manhã. Chanyeol o encarou com as sobrancelhas juntas e olhos confusos como se BaekHyun tivesse falado grego ou algo assim.

- Do que você está falando? Fumou? Não se esqueça que maconha é ilegal no país, não vou te fazer visita íntima quando estiver preso.

Foi o suficiente para que todos ali explodisse em risadas, embora BaekHyun não estivesse vendo graça alguma, seu humor estava péssimo pela fome e por ter dormido muito mal na noite passada.

- Você é idiota? E aquela história de mãe morta e madrasta estar tentando ocupar o lugar dela?

Chanyeol ergueu uma das sobrancelhas e abriu a boca pensando em como dizer para BaekHyun que ele é burro mas sem usar exatamente essas palavras.

- Você é burro BaekHyun. " disse finalmente" - Eu disse que aquela mulher está tentando ocupar o lugar da minha mãe mas não disse que ela está morta.

Por um momento BaekHyun não soube o que dizer, abriu a boca e fechou duas vezes antes de desferir um tapa na nuca de Chanyeol que reclamou e levou a mão ao local no mesmo instante.

- Aquele drama todo... Eu me familiarizei e senti muito por você porque eu sei exatamente o que é passar por isso, eu achei que tínhamos algo em comum por isso estava sendo legal com você mas no fim você só estava exagerando?

BaekHyun encarava Chanyeol incrédulo enquanto todos os cinco pares de olhos o encarava como se cogitassem a possibilidade dele realmente te fumado alguma coisa logo pela manhã. Chanyeol limpou a garganta após se dar conta de que estava em silêncio por tempo demais, havia se perdido em pensamentos sobre BaekHyun não ser mais o garotinho por quem ele havia se apaixonado muito tempo atrás, ele já era um homem e um bem intimidador quando realmente irritado como naquele momento. Sexy. Tal pensamento o fez sorrir de lado.

- Você fica tão sexy com essa cara de bravo, eu te foderia agora mesmo...

Levou a mão em direção a bunda de BaekHyun mas acabou levando um tapa tão forte que ecoou pela cozinha junto com um gemido de Chanyeol e o riso mal contido de seus amigos.

- Ridículo.

Baek acabou por desistir da discussão e se sentar para tomar café da manhã tendo que vez ou outra reclamar com Sehun sobre a troca nojenta de saliva durante a refeição, mas apesar de tudo o clima era agradável, talvez estivesse se acostumando com a agitação que Chanyeol e Suho levaram para o apartamento, estavam se conhecendo e talvez, só talvez, Baek estivesse começando a gostar um pouco de Suho e sua tranquilidade absurda. Ali estava outro que não precisava fumar maconha para estar sempre em outra vibe.

A semana se passou tão rápido que BaekHyun sequer percebeu que a presença constante dos amigos de Chanyeol no apartamento já não o incomodava mais, vez ou outra tinha que gritar do quarto para calarem a boca enquanto jogavam aquele maldito jogo de tiro no computador da sala, fora isso talvez estivesse se sentindo até um pouco feliz por seus amigos estarem se divertindo um pouco em meio ao estresse da faculdade. Chanyeol só aparecia no apartamento para dormir, isso quando aparecia, o que secretamente estava deixando BaekHyun muito irritado, não se beijaram mais uma única vez desde que ele havia terminado o noivado e pensar sobre isso o levou a crer que talvez ele tivesse desistido de terminar, talvez fosse realmente se casar em alguns dias.

- Amigo, vou te visitar hoje no Taoris, uh?

Lay dizia animado enquanto caminhava ao lado de BaekHyun pelos corredores da faculdade.

- Desde que não faça nenhuma besteira.

Baek o encarou desconfiado, conhecia Lay tempo o suficiente para saber que ele se metia em confusão com muita facilidade então não custava nada aconselhar. Sehun ficaria puto a noite inteira, embora não fosse muito expressivo era evidente o ciúme que ele sentia de Suho com Lay, ele sequer conseguia disfarçar.

- Baekkie?

Baek congelou, sentiu sua alma sair lentamente do corpo e seu rosto queimar como o inferno. Um olhar por cima do ombro foi o suficiente para que ele desse de cara com a figura de rosto angelical e longos cabelos negros.

- O que está fazendo aqui?

Perguntou com frieza, o sorriso da mulher se desfazendo aos poucos enquanto ela caminhava em direção a BaekHyun que ignorou totalmente a presença de Lay e a arrastou para dentro da primeira sala que encontrou quando percebeu que Chanyeol e seus amigos se aproximavam.

- O que está fazendo?

Ela se desfez do aperto de BaekHyun enquanto o mesmo batia a porta.

- Eu não quero que te vejam aqui. O que você quer?

Perguntou sem medir palavras. Assim como Park Chanyeol, Byun BaekHyun também tinha problemas familiares, na verdade eles tinham muito em comum, mais do que podiam imaginar.

- Eu senti sua falta filho, você não retorna minhas ligações ou responde minhas mensagens...

- Talvez isso queira dizer algo, não precisa ser muito inteligente para entender.

Um suspiro e um aceno com a cabeça foi o suficiente para que sua mãe lhe fizesse se sentir mal por estar agindo tão rudemente. BaekHyun não era má pessoa, não era arrogante e ter que agir de tal forma lhe machucava tanto quanto a ela.

- Seu irmão vai estudar fora e eu pensei que talvez estivesse na hora de vocês se conhecerem...

Baek riu sem humor e então balançou a cabeça negativamente com os olhos fixos nos olhos mais doces e bonitos que ele já vira na vida.

- Ele não é meu irmão e eu não quero ver a cara de ninguém dessa família, entende? É um direito meu. Que ele tenha uma boa viagem, que seja boa o suficiente para nunca mais voltar.

E saiu batendo a porta. Aquele definitivamente não era o dia de BaekHyun mas como em um passe de mágica tudo pareceu melhorar, era o passe de mágica mais alto, bonito, orelhudo e sexy que ele já vira. BaekHyun detestava cigarro mas Chanyeol conseguia fazer com que o simples ato de tragar o rolinho de câncer se tornasse algo tão sensual que ele podia sentir todos os pêlos existentes em seu corpo se arrepiarem, suas mãos tremerem e seu estômago gelar... E foi então que BaekHyun percebeu que estava muito fodido, foi então que ele se deu conta de que estava...

- ... tão apaixonada por ele.

A garota falava animadamente para as amigas que surtavam junto dela. Chanyeol e qualquer outra pessoa que estivesse por perto poderia escutar aquilo, era como se elas realmente qquisessem que ele soubesse, era como se elas não soubessem que ele não dava a mínima para os sentimentos delas ou de qualquer outra pessoa e de repente seu coração apertou, de repente toda distância que BaekHyun manteve durante quatro anos e meio se tornou em vão e ele estava se tornando aquilo que ele observou com desprezo durante anos... alguém capaz de se apaixonar por Chanyeol e todos os seus milhões de defeitos.

- Você recebeu mais daquelas fotos? Eu recebi e não estou nada feliz com isso.

Chanyeol o tirou de seus pensamentos envolvendo um braço ao redor de seu pescoço, isso não passou despercebido pelos estudantes e BaekHyun se sentiu extremamente desconfortável.

- Tira suas mãos de mim. " deu uma cotovelada na costela de Chanyeol que se afastou reclamando de dor" - Mudou seus conceitos e de repente se mistura com a classe baixa de Seul?

A irritação na voz de BaekHyun fez Chanyeol rir e então houve um silêncio absoluto, tudo que ouviam era seus passos e as vozes dos outros estudantes que caminhavam pelo campus. Chanyeol não sabia o que dizer ou fazer, não estava pronto para admitir em voz alta que talvez ele tenha agido muito errado em ter julgado as pessoas com base em sua classe social, BaekHyun deveria saber que não era fácil... ainda mais quando estava passando praticamente pelo mesmo.

- Eu quero que você conheça uma pessoa.

Chanyeol quebrou o silêncio atraindo a atenção de BaekHyun enquanto atravessavam a rua.

- Não tenho interesse.

O Taoris estava lotado e Tao estava mais saltitante que nunca, a ideia de um DJ parecia agradar os clientes mas quando os boatos de que Chanyeol seria o Dj se espalhou o Taoris se tornou um dos lugares mais disputados de Seul, era tanta garota histérica que mais parecia um show de Kpop. BaekHyun se permitiu ficar feliz afinal aquilo resultaria em mais gorjetas, mais chances de conhecer alguém legal e tirar da cabeça aquela ideia maluca de estar se apaixonando por Chanyeol.

- A mesa do DJ ficou incrível.

Chen disse soando mais animado do que o normal e algo dizia a BaekHyun que aquela animação toda não era somente pela mesa incrível do DJ. 

- Incrível ficou o outro balcão, agora não precisamos lidar com a melação do Suho e do Sehun.

E eles riram assistindo Sehun apertar a bunda do Suho no balcão ao lado e então voltaram atenção para os dois garotos que se aproximavam do balcão exibindo seus sorrisos branquissímos dignos de capa de revista.

- Incrível é o Jongdae nesse uniforme.

Disse Xiumin deixando Chen visívelmente tímido, o que era raríssimo de acontecer e então BaekHyun sacou o motivo da animação de Chen. Ele detestava ser chamado pelo nome mas não parecia se incomodar quando Xiumin fazia isso...

- Vocês estão se pegando?

Por um segundo Baek pensou que tivesse falando sem pensar mas então se deu conta de que a pergunta não vinha dele, apesar da imensa vontade de fazê-la, e sim de Tao e sua boca grande, fofoqueiro como era seria impossível que ele desconfiasse de algo e não perguntasse na cara de pau. Kai riu alto quando nenhum dos dois confirmou ou negou nada então Baek balançou a cabeça negativamente e semicerrou os olhos lançando um olhar descrente para Chen. Ele não podia reclamar e sabia disso, não era hipócrita, se lembrava perfeitamente de como os lábios de Chanyeol estiveram colados aos seus e de como havia gostado disso, era quase impossível estar perto daqueles garotos e não sentir atração...

- Budweiser da mesa sete!

Gritou Baek desviando do assunto uma vez que Tao estava o encarando com seus olhos de cobra, pronto para lançar seu veneno...

- E você, amigo? Não está saindo com ninguém desde a suru...

- Não... não estou.

Baek o interrompeu imediatamente, não queria que Kai e Xiumin soubessem mais do que o necessário sobre sua vida mas Tao parecia bem disposto a falar.

- O Luhan ainda não te perdoou? " Tao insistiu deixando BaekHyun irritado" - Amigo, tá na hora de partir para outra, falta de sexo te deixa com esse mal humor terrível... quer se juntar a Kris e eu? Nós estamos pensando em fazer coisas novas e...

- Argh... "Baek esfregou os olhos em uma tentativa falha de se livrar das imagens que tinha vislumbrado enquanto Xiumin e Kai riam se divertindo com a situação" - Eu vou te processar por assédio sexual.

E Tao ergueu as mãos em rendição enquanto se afastava com um sorriso malicioso em seu rosto jovial. Chen entregou os drinques para Kai e Xiumin e Baek percebeu que estava distraído o suficiente para sequer ouví-los pedí-los, era Chanyeol e sua idéia estúpida de lhe apresentar sua noiva... ex noiva ou seja lá o que fosse, naquela noite.

- Parece surreal ver Suho trabalhando em um Club, o Chanyeol podemos até entender mas o Suho...

Kai resmungou enquanto observava o amigo entregar algumas bebidas para os clientes com quem muitas vezes ele havia bebido junto ou socado seus rostos e foi então que a ficha de BaekHyun caiu...

- Ele não está pobre também ou algo do tipo? O fogo no apartamento...

Xiumin riu balançando a cabeça negativamente.

- Aquilo foi tudo um exagero, nós vimos o apartamento e a única coisa que foi queimada lá foram as coisas de Chanyeol. Cartões, dinheiro, algumas roupas.

Baek respirou fundo tentando não ter um surto.

- Então quer dizer que eu estou aguentando aqueles dois por uma semana inteira sem motivo?

- Todos nós sabemos que você não gosta do Suho, ele mesmo sabe disso... Ele está fazendo isso pelo Sehun, seu amigo não quis te deixar, deixar Chen e D.O para ir morar com ele no apartamento então ele aproveitou a situação de Chanyeol para te convencer a deixá-lo morar com vocês por um tempo. No fim de tudo se não der certo você vai poder acusá-lo de qualquer coisa menos de não ter tentado fazer o Sehun feliz.

BaekHyun se viu sem palavras por um momento enquanto assistia Suho sorrir cúmplice para Sehun, ambos trabalhando duro... Suho não precisava estar ali atrás daquele balcão, usando aquela roupa de garçom que provávelmente nem seus empregados usavam, ele era jovem e podre de rico mas estava apaixonado... estava fazendo tudo aquilo por amor. Mais uma vez BaekHyun se via sufocado pelo seu egoísmo, pela culpa, por todas as vezes que julgou mal Suho sem sequer lhe dar uma chance de se conhecerem.

- E... " limpou a garganta voltando a atenção para as figuras enigmáticas diante de si" - Chanyeol e aquela história de brigas por minha causa...

Embora não quisesse parecer muito interessado em qualquer coisa relacionada a Chanyeol não via outra maneira de saciar sua curiosidade se não fazendo perguntas.

- Ah, isso... " Kai coçou a cabeça parecendo escolher as palavras" - Bom, pode não parecer mas do jeito dele... Chanyeol se importa com as pessoas e esses caras, a maioria deles na verdade, são jovens cheios de hormônios, álcool, drogas e tem meninos bonitos do outro lado do balcão... Se você nos odeia por sermos quem somos, pelo nosso dinheiro... então você se sentiria completamente inojado se soubesse como esses caras acham que podem comprar tudo, comprar você ou seus amigos.

- No fim Chanyeol só se assegura de que nenhum deles vai se aproximar de você... o bastante para te fazer odiar ainda mais gente como nós, gente como ele.

Xiumin completou enquanto tudo ao redor de BaekHyun parecia congelar menos seus pensamentos, milhares deles se passando por sua mente. No fim era tudo sobre seu egoísmo e preconceito, no fim Chanyeol só tinha medo de ser julgado como julgava as pessoas, no fim Park Chanyeol só não queria ser julgado por Byun BaekHyun...

Os olhos de BaekHyun fixaram-se na figura alta que se aproximava com um belo sorriso estampado em seu rosto enquanto conversava animadamente com a garota mais linda que BaekHyun já vira na vida, os longos cabelos loiros presos em duas tranças que caíam sobre seus ombros, alguns fios encaracolados escapando da trança e caindo sobre seu belo rosto...

- Eu tenho uma pergunta. " BaekHyun despertou desviando o olhar das duas figuras que se aproximavam, voltando-se para Kai e Xiumin que conversavam animadamente" - Por que Chanyeol não está no apartamento do Suho?

Kai sorriu levantando-se e levando a mão até o ombro de BaekHyun deixando um aperto ali, como em um apoio silencioso.

- Você vai ter que descobrir. Se eu contar tudo vai perder toda a graça.

BaekHyun pensou em confrontá-lo mas era tarde demais, Chanyeol e a loira já estavam ali cumprimentando Kai e Xiumin animadamente, todos parecendo íntimos demais da garota enquanto sorriam e a abraçava... obviamente era a tal noiva e tal pensamento fez sua barriga gelar...

- Você deve ser o BaekHyun... "Ela lhe estendeu a mão" - Eu sou Taeyeon, a ex noiva de Chanyeol.

Taeyeon

Chanyeol ainda não havia mencionado o nome dela, era tão bonito, tão bonito quanto ela. Baek segurou a mão fina e macia muito timidamente e lhe ofereceu um sorriso.

- Você é bonita demais para ele. "Disse automaticamente arrancando um riso de Taeyeon" - Já viu o tamanho daquelas orelhas?

E Chanyeol lhe deu um tapa na testa enquanto Taeyeon se divertia com os comentários de BaekHyun.

- Eu gostei de você Bakkie, podemos almoçar qualquer dia para falar mal do Chanyeol? Ele é insuportável.

Propôs Taeyeon arrancando um sorriso sincero e malicioso de BaekHyun que lançou um olhar desafiador para Chanyeol, o mesmo lhe encarando com descrença.

- Com certeza.

A correria não deixava BaekHyun parar por um segundo sequer mas isso não lhe impedia de vez ou outra buscar Chanyeol e Taeyeon com os olhos, em todas essas vezes em que ele inconscientemente quis saber o que o ex casal estava fazendo, Chanyeol e Taeyeon estavam rindo um com o outro, se divertindo juntos, dançando. BaekHyun não conseguia entender por que ambos não queriam se casar um com o outro, se davam bem... pareciam perfeitos juntos.

- Um casal e tanto... "Suho resmungou parando ao lado de BaekHyun atrás do balcão" - Se Chanyeol não fosse gay e Taeyeon uma fujoshi cujo único interesse nele é a inspiração que ele lhe trás para os mangás que ela escreve.

Baek ergueu uma das sobrancelhas chocado demais para conseguir pronunciar uma única palavra sequer e quando finalmente se recuperou do choque, Suho, já havia se afastado com mais bebidas na bandeja, então Baek se limitou a balançar a cabeça negativamente desistindo de tentar entender como Chanyeol e Taeyeon haviam chego a um noivado se o que Suho havia dito fosse mesmo verdade.

Se Chanyeol não fosse gay

O peito de BaekHyun encheu-se de alegria embora ele travasse uma batalha interna e se recusasse a admitir que a possibilidade de Chanyeol realmente ser gay lhe agradava muito. Embora BaekHyun tivesse passado anos de sua vida vendo Chanyeol circular com mulheres lindíssimas, no fundo, bem no fundo, quando Chanyeol lhe vinha em mente não era acompanhado por uma mulher. Park Chanyeol definitivamente não era hétero, não quando eles haviam se beijado tão intensamente naquela noite quando BaekHyun soube do noivado, ele definitivamente não tinha uma desculpa para dar, não haviam ingerido álcool nem nada do tipo, estavam absolutamente sóbrios quando os lábios cheios de Chanyeol lhe convidou para um beijo quente como o inferno.

- Baekkie...

Era Lay acompanhado por um Luhan não muito feliz em estar ali, cara a cara com BaekHyun pela primeira vez após sua traição, após terminarem o namoro que havia durado exatamente 100 dias. Baek sorriu nervoso, as cenas se passando diante dos seus olhos enquanto ele tentava a todo custo não fazer contato visual com Luhan, estava nervoso, arrependido.

- Você é um filho da puta de merda.

Foram as primeiras palavras que Luhan lhe dissera em um mês desde que tiveram a terrível briga que terminou com ambos detidos na delegacia, BaekHyun usando apenas um kimono preto, o rosto pintado como o de uma gueixa, Luhan usando apenas uma cueca do homem de ferro e pantufas. A maior vergonha.

- Eu estava fora de mim, me desculpe.

Ele estava realmente arrependido, BaekHyun e álcool era uma péssima combinação, ele perdia completamente o controle, era quase como se alguma entidade possuísse seu corpo, uma entidade completamente diferente do BaekHyun certinho que todos estavam acostumados a ver e era exatamente por isso que ele não tinha o hábito de beber.

- Eu não perdoo traição BaekHyun, podemos ser amigos mas nós nunca voltaremos a ficar juntos.

Luhan sabia ser cruel quando queria, afastou a mexa de seus cabelos cinzas azulados que havia caído sobre seus olhos e seguiu em direção a alguns amigos da faculdade sorrindo como se nada houvesse acontecido. Baek suspirou, falar finalmente com Luhan havia sido um alívio, saber que a amizade entre ambos ainda permaneceria foi como se um peso houvesse saído de cima de suas costas mas seu maior alívio foi saber que Luhan não tinha a intenção de reatar o namoro porque ele também não tinha, estava interessado em outro alguém.

- Eu não disse que ele não tem maldade no coração? " Lay sorriu animado" - Eu quero tequila... pra comemorar.

Baek pensou em questionar sobre ser uma boa ideia mas no fim deu de ombros e serviu a tequila de Lay que bebeu sobre o olhar nada contente de Sehun no balcão ao lado e então a porta se fechou, as luzes se apagaram e o show começou, e que show... Park Chanyeol sabia o que estava fazendo, tinha talento para se tornar um grande DJ se quisesse mas havia escolhido ser médico e assumir o hospital da família em Seul, ficar a frente dos negócios da família ao lado do pai como o esperado. Por um momento Baek se perguntou se Chanyeol se sentia feliz apesar de tudo, se ele estava bem sobre ser o que sua família esperava que ele fosse, se perguntou se ele não tinha sonhos ou outros planos mas seus pensamentos desapareceram no instante em que seus olhos vaguearam pelo Taoris e encontraram a figura baixinha sendo prensada contra a porta, por uma figura alta e bronzeada... era D.O tendo sua língua e sua alma sugada por Kai.

- Baekkie você quer ficar feliz comigo hoje?

Lay despertou BaekHyun de seu devaneio atraindo sua atenção para seu sorriso docemente perverso.

- E como faríamos isso?

Perguntou curioso e incerto sobre confiar em Lay e suas ideias malucas ou não mas ele realmente queria ficar feliz. Com Lay ou sem Lay. Sentia que estava perdendo seus amigos para o quarteto e sequer poderia confrontá-los e lembrá-los de que aqueles caras eram uns merdas... eles não eram. Teria que lidar calado com seu ciúme e o medo da solidão.

- É tipo uma balinha, isso vai te deixar mais leve para aproveitar a noite. Não tem problema algum.

Assegurou Lay tirando do bolso de sua jaqueta um pacotinho com alguns comprimidos.

- Você está se drogando, Lay?

Baek questionou arrancando um riso de Lay que já abria o pacotinho.

- Depende da sua definição de droga.

Baek pensou em argumentar mas Lay praticamente abriu seus lábios com os dedos e empurrou o comprimido para dentro de sua boca. Baek deu de ombros e engoliu servindo uma dose de tequila para cada enquanto Lay engolia o dele. Pelo menos quando tivesse seus filhos poderia dizer que uma vez havia ficado muito louco em seu trabalho, não que isso fosse motivo de orgulho mas BaekHyun não havia feito muitas coisas emocionantes na vida e qualquer coisa seria melhor que ir preso vestido de gueixa após a suruba em homenagem os 100 dias de namoro ter sido descoberta por um namorado furioso. Péssimo jeito de se comemorar um aniversário de namoro mas como já foi dito, alguma entidade descarada possuía BaekHyun quando o mesmo ingeria álcool.

- ... você sabe o quanto me doeu abrir aquela porta e te pegar vestido de gueixa dançando Gangnam Style para aqueles travestis tailandeses? Poderíamos ter feito isso juntos mas você preferiu me excluir Byun BaekHyun.

Era Luhan, ele estava bêbado no palco, chorando, falando no microfone enquanto todos ali riam ouvindo a maravilhosa história de como BaekHyun tinha fetiches estranhos e o pior de tudo era que BaekHyun não estava nem aí, do outro lado do balcão ele flertava descaradamente com Lay enquanto o mesmo abria alguns botões da camisa branca de BaekHyun e afrouxava a gravata borboleta, sequer se deram conta quando a música voltou a tocar e as risadas escandalosas de Tao cessaram.

- Veja como você é o pior de todos nós, Baek, O Luhan estava aos prantos em cima do palco enquanto você está quase transando com o colega de quarto dele.

Tao se aproximou com sua língua afiada, ele definitivamente não estava reclamando, Tao era quem mais gostava de uma boa sacanagem, ele só não podia deixar passar aquela oportunidade de provocar o amigo.

- Deixa ele, girassol, hoje é uma noite especial veja quantas pessoas. A vida é linda.

Kris surgiu animado agarrando Tao pelas costas e lhe dando um beijo quente sabor whisky e cigarro.

- Vamos dançar um pouco?

Lay sussurrou no ouvido de BaekHyun o puxando pela gravata. Baek assentiu e deu a volta no balcão sentindo seu corpo quente e sua respiração ofegante, dançar não era exatamente a palavra que definia o que Lay e BaekHyun estavam fazendo na pista, eles se esfregavam, passavam as mãos pelo corpo suado um do outro, roçavam seus lábios e cada centímetro de seus corpos. A música era boa, Chanyeol era um ótimo Dj...

Chanyeol

Um momento de lucidez levou BaekHyun a abrir os olhos no exato instante em que seus lábios haviam sido capturados pelos de Lay e um soco certeiro levou o chinês ao chão. Levemente desacordado.

- Que porra está acontecendo aqui?

A voz de Chanyeol sobressaiu a música que tocava, seus olhos frios como gelo fixos nos olhos confusos de BaekHyun.

- Meu olho! Você me cegou...

Gritava Lay enquanto Sehun, sim, Sehun o ajudava a levantar.

- Enlouqueceu? "Baekhyun não exitou em dar um tapa no peito de Chanyeol, o álcool lhe encorajando" - Qual é a desculpa que você vai usar por bater em Lay? Ele não estava tentando me comprar e eu não te odiaria ainda mais se estivesse.

- Você está bêbado, se quer fazer isso faça sóbrio.

Olho no olho, centímetros de distância e apenas um segundo de silêncio até um sorriso confiante estampar o belo rosto de BaekHyun.

- Você está apaixonado por mim.

- Não seja idiota.

- Você me ama muito.

- Enlouqueceu?

- Como eu nunca reparei nos seus olhos antes? Eles te denunciam.

BaekHyun sorriu ainda mais quando Chanyeol ficou em silêncio, a confirmação.

- Isso é pela suruba e pelo Lay.

A voz de Luhan ecoou despertando Chanyeol e BaekHyun de seus devaneios, despertando tarde demais. Como uma pantera Luhan voou em direção a BaekHyun quebrando uma garrafa em sua cabeça e então tudo se escureceu para Baek, a noite havia terminado.

♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡

- Não vai precisar dar pontos.

Era a voz de Chanyeol, Baek a reconheceria em qualquer situação. Sua cabeça doía e ele ainda estava tonto, tanto pela bebida quanto pela pancada.

- E como você sabe?

 Taeyeon perguntou aflita. Naquele instante Baek desistiu de abrir os olhos, estava com vergonha, queria morrer.

- Último ano de medicina se eu não souber isso vou saber o quê?

Chanyeol respondeu sem intensão alguma de ser gentil.

- Ah é.

Foi tudo que ela disse e então os choramingos de Luhan fizeram o rosto de BaekHyun queimar de raiva.

- Será que vai ficar cicatriz?

E BaekHyun desistiu de fingir demência, abriu os olhos e voou em direção a Luhan o derrubando no chão.

- Você quase me matou seu descontrolado. " e um tapa ardeu no rosto de Luhan - Eu vou acabar com você.

E então BaekHyun estava sendo jogado contra o sofá novamente. Mãos grandes e tatuadas segurando seus ombros, olhos enormes fixos nos seus como se pudessem enxergar sua alma.

- Já deu por hoje BaekHyun, você tem um corte na cabeça e droga nas veias. Você tem ideia do que poderia acontecer se você fosse parar no hospital?

Chanyeol parecia maduro demais falando daquele jeito e BaekHyun se sentia infantil demais por ter agido tão estranhamente naquela noite. Estavam todos na sala de seu apartamento o observando como se estivessem diante de um desconhecido, Baek sabia que na mente de seus amigos ele já era um viciado que a qualquer momento ia começar vender os móveis para comprar drogas e ele não estava nem um pouco afim de tentar explicar nada então só se levantou e caminhou em direção ao quarto sem dizer uma única palavra.

Baek analisou o corte em sua cabeça, não era profundo e os cabelos cobriam a ferida, não fosse pela dor de cabeça sequer notaria que estava ferido, que seu ex namorado havia lhe dado uma garrafada na cabeça. Apesar de todo o estresse que aquela noite de sexta lhe trouxe BaekHyun estava sorrindo enquanto encarava a imagem que refletia no espelho, não se divertia tanto desde... bem, desde que havia ficado detido. Quando o efeito do álcool e da pílula passasse precisava rever sua definição de "diversão" e explicar para Lay sua definição para "drogas".

- Desculpa, você estava quieto demais eu precisava saber se está bem.

Chanyeol disse aparecendo na porta do banheiro, Baek desviou sua atenção do espelho para fitar um Chanyeol descabelado, olhos cansados e a regata branca que deixava seus braços fortes e tatuados a mostra. Lindo de morrer.

- Você já viu alguém cagar cantando ou gritando? Eu poderia estar cagando agora.

Baek resmungou mal humorado enquanto escolhia uma música na sua playlist, deu play sem dizer mais nada e deixou a toalha cair enquanto caminhava para dentro do box, a bela voz de Harry Styles preenchendo o ambiente enquanto a água quente molhava seu corpo.

* Vim aqui para tomar o meu remédio, tomar o meu remédio
Te trato como um cavalheiro
Me dê essa adrenalina, essa adrenalina
Acho que vou continuar com você
Vim aqui para tomar o meu remédio, tomar o meu remédio
Apoie-se na ponta dos pés, até à sua boca
Sentindo por completo, sentindo por completo
Eu já tomei umas doses, fiquei bêbado por você e agora estou embriagado
E quando eu dormir, eu vou sonhar com o seu...
Se você sair hoje à noite eu também vou sair porque eu sei como você é persuasivo
Você tem aquilo e eu fiquei com apetite, agora eu posso eu provar
Estamos ficando tontos, oh
Estamos ficando tontos, oh
La la la la la

- BaekHyun eu preciso falar com você...

A voz grave ecoou no banheiro e Baek abriu os olhos observando o vidro do box onde se via a imagem desfocada de Chanyeol. Baek se perguntou o que de tão urgente Chanyeol tinha para falar que não podia esperar ele sair do banheiro mas como em um flash as lembranças do Taoris lhe vieram em mente.

Você está apaixonado por mim.

Baek fechou os olhos por um segundo, os lábios comprimidos em uma linha fina. Havia cometido um erro e estava fodido, Chanyeol iria partir sua cara.

- Sobre o que aconteceu... " abriu a porta após enrolar a toalha em sua cintura" - Eu estava brincan...

A urgência com que Chanyeol tomou seus lábios não o permitiu reagir, BaekHyun não seria capaz de negar aquele beijo nem se quisesse, Chanyeol era forte, ágil e tinha mãos habilidosas, antes que se dessem conta estavam se jogando sobre a cama, a toalha de BaekHyun havia ficado para trás havia muito tempo, junto com toda roupa de Chanyeol. Pele contra pele, olhos fixos um no outro, respirações ofegantes, corpos quentes como o inferno, a sensação de que poderiam morrer com cada toque, beijo, carícia e o desejo ardente por mais.

- Eu tenho que te dizer algo.

BaekHyun murmurou ficando por cima e se posicionando entre as pernas de Chanyeol enquanto mordiscava e deixava chupões em seu pescoço, queixo até chegar em seus lábios vermelhos e molhados, as mãos ágeis de Chanyeol descendo por suas costas até agarrar sua bunda com força.

- Você não vai me dizer que é virgem, vai?

Chanyeol fitou os olhos de BaekHyun que riu abafado negando com a cabeça então deixou um selinho em seus lábios e respirou fundo antes de dizer:

- Chanyeol, eu sou ativo.


Notas Finais


Obrigada por leeeer ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...