História Medida Certa -Camren - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 811
Palavras 1.571
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Capítulo 34


Capítulo 34

Quando Camila acordou logo cedo, Lauren já tinha acordado e pelo barulho estava na cozinha. Ela desceu e foi se encontrar com ela. A viu tentando montar uma bandeja de café da manhã e a surpreendeu com uma declaração repentina ao abraçá-la por trás.

- Eu te amo e não vou deixar de lhe dizer isso um dia que seja, ainda que não ouça, pode ter certeza que meu pensamento dirá, porque ele não esquece um segundo de você.

Lauren sorriu ao ouvi-la e se virou para abraçar a mulher da sua vida.

- Também te amo. – beijou-a.

- Ontem eu dormi e não lhe disse, estava tão...

- Gostosa. – cochichou no ouvido dela.

- Cansada... – deu um beliscão no braço dela. – ...Que dormi logo depois.

- Estava tentando preparar uma bandeja e levar pra você. Esqueci que levanta cedo demais.

- Pra mim foi surpresa do mesmo jeito.

Camila acabou de ajudá-la e comeram na varanda lá em cima, curtindo a manhã com neblina.

Apesar de ter passado um pouco do frio, a temperatura ainda estava baixa e todo dia de manhã era um dilema pra sair do banho. Camila queria ficar mais tempo na água quente e Lauren queria sair.

- Estou enrugada amor. – falava mostrando os dedos.

- Mas aqui está tão bom. – abraçou o corpo dela.

- Te esquento lá fora. – tentou negociar.

- Te distraio aqui dentro. – deu sua contraproposta sem chance de Lauren argumentar, pois a beijou e logo se insinuou toda para fazerem amor debaixo da água quente e a morena não resistiu. Um tempo depois, já vestidas ela falou como protesto.

- De hoje em diante não cairei mais na tentação. Meus dedos estão enrugados até agora.

Camila achou graça.

- Tomo banho sozinha então. – saiu do closet vestida numa calça jeans escura, botas de cano longo e salto alto, mais um sobretudo preto e somente destacava-se a blusa roxa de gola alta. Os cabelos molhados e soltos com uma maquiagem nos olhos que os deixaram mais verdes.

- Retiro tudo que disse e morro enrugada. – Lauren se aproximou dela para beijá-la. - Que linda! Vai sair com alguém? – levantou a sobrancelha.

- Ahan. – envolveu o pescoço dela com os braços. – Com a minha linda namorada, que insiste em me levar de moto para o trabalho hoje.

- Você vai adorar e eu comprei um capacete só pra você.

- Que gentileza. - debochou, mas rindo.

- Nunca carreguei ninguém comigo, sabia?

- Acho bom continuar não carregando, sei que a mulherada disputa a tapa uma carona nessa moto.

- A única mulher que me interessa não está fazendo questão. – fingiu mágoa.

- Ela vai adorar andar agarradinha a você, vai ver como está fazendo questão. – lhe deu um beijo demorado. – Te amo, te amo, te amo.

Camila já sabia dobrar Lauren e já não tinha mais o jeito fechado, cada dia que se passava ficava mais carinhosa e desinibida. O carro da publicitária estava na revisão e acabou demorando mais do que o prometido pela concessionária. Já o de Camila tinha ficado com Dinah e a chef não quis pedir de volta, pois tinha prometido deixar com ela para que facilitasse as idas e vindas do buffet novo ao café. Realmente Camila se agarrou em Lauren e esta tomou cuidado de não correr e passar mais segurança a sua carona. Chegaram rapidinho ao café que nem acreditaram.

- Vou querer vir mais vezes. – Camila falou descendo da moto e tirando o capacete.

- Gostou hein! Eu sabia. Posso dar uma corridinha da próxima vez?

- Não fala isso. – a mineira fechou a cara.

- Brincadeira querida. Te pego mais tarde?

- Hoje tenho um jantar pra fazer num hotel na Barra. Não devo sair tarde, pode passar lá?

- Claro, eu te ligo antes. Bom trabalho.

- Pra você também, te amo. – sorriu.

Falou tão normalmente que Lauren se surpreendeu, mas respondeu a altura.

- Também te amo, se cuida. – fez um carinho no rosto dela.

Enquanto Lauren saia Camila ficou olhando e antes que ela virasse a esquina lhe acenou dando tchau.

“Está tão bonita hoje!” – pensou se referindo a roupa dela. Lauren estava de calça jeans e uma blusa branca de meia manga com detalhes em renda nas mesmas. E por cima, pra não sentir frio, colocou uma jaqueta de couro preta combinando com as botas. Entrou no café tão distraída que não viu que a ex estava sentada numa das mesas. Ariana viu que ela subiu as escadas e logo pediu a conta para ir atrás dela. A balconista a interrompeu dizendo que primeiro teria de avisar Dinah.

- Ela está me esperando, já estive aqui outro dia.

- A senhora marcou hora?

- Marquei. – mentiu.

- Então qual o seu nome, vou anunciar que chegou. – disse já com o telefone na mão para discar.

- Meu nome é Ariana e eu vou subir de uma vez. – passou pela balconista e subiu as escadas.

Camila tinha entrado em sua sala com Dinah e esta já saia fechando a porta quando deu de cara com Ariana.

- Opa! Aonde pensa que vai?

- Preciso falar com ela.

- Camila está ocupadíssima querida, só marcando hora e pra você ela só tem horário daqui a cinquenta anos.

Camila ouvia de sua sala e reconheceu a voz de Ariana, num ímpeto trancou a porta de sua sala. E foi a decisão mais certa, pois a ex conseguiu passar por Dinah e quis abrir a porta.

- Abra Camila! – batia forte. – Abre essa porta agora!

A mais nova sentou em sua cadeira e ficou quieta e assustada, quase ligou pra Lauren, mas no mínimo ela acharia infantil seu comportamento.

- Não pode fazer isso! Está fugindo de mim porque ainda me ama. – continuava batendo.

Dinah não esperou duas vezes e chamou o segurança que ficava lá embaixo.

- Você acha que vai conseguir fugir para o resto da vida? Uma hora vai ter que me encarar.

O segurança chegou e a puxou pelo braço.

- Senhora, vamos descer agora.

- Me solta! – tentou se esquivar, mas não deu certo. – Eu vou voltar, Camila e você vai ter que falar comigo sua covarde!

O segurança a levou e quando chegaram ao andar de baixo ela já estava mais calma, não queria dar vexame na frente de outras pessoas. Por sorte poucos ouviram a confusão e Dinah pediu total discrição do rapaz.

- Pode deixar que aqui ela não entra mais. – ele garantiu.

Dinah voltou lá pra cima e bateu na porta se anunciando. Camila abriu chorando.

- Calma amiga, ela já foi.

- Sou uma covarde mesmo.

- Não é! No seu lugar acho que faria o mesmo. Você não quer bater de frente, porque ainda não se sente segura pra isso. Essa mulher que é uma peste descontrolada.

- Ela vai voltar.

- Você acha?

- Tenho certeza. Ariana não é uma pessoa de meias palavras e nem de ameaças, ela faz.

- Converse com Lauren, ela vai te ajudar a...

- Não! – a interrompeu. – Me prometa que não vai falar nada com ela

Dinah não entendeu bem o motivo, mas respeitou.

- Tudo bem, mas não comece um relacionamento com mentiras, isso é péssimo.

- Em outro momento eu conto pra ela, mas agora não.

- Ok. Vamos trabalhar que não tem nada melhor que ele pra esquecer coisas insignificantes. Anda, lava esse rostinho lindo e que tem dona. – brincou. – E vamos organizar a agenda. Tem um festão de aniversário amanhã.

Voltaram ao trabalho e realmente Dinah estava certa, em pouco tempo nem se lembravam de Ariana. No final da tarde, Camila saiu com Mariana, Isabela e mais dois garçons para o jantar. Após as dez da noite já estava liberada, deixou as duas chefs responsáveis pela cozinha e foi embora. Desceu de elevador e saiu no saguão do hotel. Olhou em volta a procura de Lauren, mas não a viu. Ia ligando pra ela quando reparou algumas pessoas olhando para a porta, era a morena vindo. Parou a moto, tirou o capacete colocando-o no retrovisor e veio andando em direção a ela, tirando também a jaqueta. Não teve um que não olhasse e Camila se corroeu de ciúme. Lauren deu um sorriso lindo pra ela como se quisesse dizer que não precisava daquele sentimento. Quando se aproximaram ela falou baixinho:

- Ei amor, demorei?

- Não, desci agora. – Camila foi andando com ela e ainda reparando os olhares. Segurou sua mão como um casal. Era sua deixa pra dizer que aquela já tinha dona.

Lauren olhou curiosa pra atitude dela, mas não se opôs, ao contrário, achou o máximo. Montaram na moto e foram pra casa, Camila em particular se agarrou a namorada. Um medo incrível de perdê-la deixou seu coração apertado. Lauren com a mão esquerda acariciou o braço dela, como se quisesse consolar. Não demoraram muito e já estavam de banho tomado e a mais velha jantando com a companhia de Camila, que já tinha feito a refeição mais cedo.

- Nossa que gostoso! O pessoal lá deve ter se esbaldado. – falava enquanto comia. – Preciso malhar dobrado, desse jeito vou engordar.

- Você já disse isso, mas quando eu quero fazer algo mais leve você reclama. – passou a mão no rosto dela num gesto brincalhão.

- É que o bom da vida são os excessos. – riu.

- Você é quem diz que tudo é na medida certa... nas doses homeopáticas.

A chef riu, mas o rosto não enganava. Pra Lauren ela parecia muito distante.

- Que foi amor? Desde que te busquei no hotel você está meio esquisita.

- Acho que cansada só. Terminou?

- Já.

Rapidamente ajeitaram a cozinha e foram dormir. Camila se agarrou ao corpo de Lauren, repousando a cabeça em seu peito e ficou quietinha. Respeitando aquele momento silencioso de sua esposa, ela decidiu não insistir. Apenas a abraçou e ficou mexendo em seus cabelos até dormirem.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...