História Medo e Desejo - O desenrolar... - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Itanaru, Sasunaru
Visualizações 325
Palavras 1.719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Descobertas


 

 

Sentimentos, como eu desejava não senti-los. Quando decidi que me afastaria de Sasuke não achei que sentiria tanto. O laço que surgiu entre nós em um espaço de tempo curto era forte e eu não imaginava o quanto. Depois daquele jantar, onde conheci sua noiva, nós não nos falamos mais, pelo menos não como antes. Sempre que ele vinha em casa eu arrumava uma desculpa e ia para a casa de Kushina ou saia com Sakura, claro que ela estava a par da situação e ao mesmo tempo em que me criticava, ela concordava que não tinha como resistir a um deus grego como Uchiha Sasuke, isso em suas palavras.

Não sabia se Sasuke havia notado meu afastamento, se sim, resolveu não me questionar e deixar como estava. Acredito que tenha sido eu a fantasiar coisas idiotas e desenvolver sentimentos idiotas que não nos levam a nada. No entanto, foram esses sentimentos “idiotas” que me fez se mantiver firme e não vacilar.

Não demorou em Hiroki comemorar seu aniversário de dois anos numa pequena festa organizada no jardim da mansão Uchiha, dessa vez somente para os parentes e amiguinhos da escola. Junto a Hiroki e Itachi nós brincamos os três juntos, esquecendo por instante dos outros ao nosso redor. Porém, é claro que não podia deixar de notar os olhos de Sasuke sobre nós, mais precisamente sobre mim. Ino estava presente, a saia longa de tecido leve e o cropped deixavam-na magnífica, os dois pareciam o casal perfeito, daqueles que vemos em revistas de fofocas. Lembro-me perfeitamente que foi nesse dia que Sasuke, depois de alguns meses, resolveu me confrontar. Puxou-me num canto afastado onde não podíamos ser vistos.

― Naruto, diga-me o que eu te fiz? – seus olhos estavam nublados e tristes, pelo menos foi o que percebi.

― Não me fez nada Sasuke, e não estou entendendo essa sua pergunta. – tentei disfarçar, ele se aproximou e segurou meus braços.

― O fato de você estar me evitando é o suficiente, por favor, diga-me o que é e prometo que irei remediá-lo. – Sasuke apertava de leve meus bíceps. Seu toque parecia queimar minha pele, tornando o tecido da camisa que usava incapaz de me proteger. Minha boca secou e não sabia o que dizer, somente desejava encostar-se a ele e me queimar por inteiro. ― Não sabe o quanto sua distância está me machucando, Naruto. – ele apoiou a cabeça em meu ombro e acabei inalando seu cheiro viciante provindo da pele do pescoço. Não sabia como reagir, o medo me consumia medo de me entregar, medo de alguém nos pegar naquela situação, medo de ceder aos meus instintos e beijá-lo. Quando dei conta dos rumos dos meus pensamentos o afastei e ele me encarou, de certa forma, magoado. ― Naruto eu não sei... - não terminou, pois sua noiva nos interrompeu e o levou para longe, por sorte estávamos afastados quando Ino apareceu.

Suspirei lendo o livro que tinha ganhado de Minato, as lembranças daquele dia estavam dançando na minha cabeça a ponto dela doer e não deixar me concentrar na leitura. Hiroki brincava no jardim sendo observado por mim da varanda, não havia aula naquele dia e optei por dar folga para a babá e ficar o dia todo com ele. Meu celular apitou e o apanhei. Mordi os lábios ao ler a mensagem, mais uma vez eu recebia mensagens da suposta traição do meu marido. Cansado daquilo, arrumei Hiroki e segui para o apartamento de Sasuke, ele ficou surpreso a me ver em sua porta, perguntei se ele podia ficar com Hiroki e não dei mais detalhe, sai de seu apartamento e segui para a empresa.

Subi sem ser anunciado e percebi que tinha algo errado pela expressão da secretária, balancei a cabeça negativamente e me dirigi até a porta de madeira envernizada. Não estava preparado para o que vi, Sasori estava no colo de Itachi beijando-o, enquanto meu marido, aquele que jurou ser fiel a mim, segurava sua cintura e o matinha pressionado contra o seu... Senti o nó em minha garganta e bati a porta com força. Ambos me olharam, Itachi surpreso e Sasori nem tanto.

― N-Naruto! – Itachi empurrou Sasori e levantou ajeitando sua roupa. Notei que o botão e o zíper da sua calça estavam abertos. ― Naruto eu...

― Por favor, Itachi, não diga nada... – minha voz estava baixa, porém firme. ― Não queira convencer meus olhos do contrário, - sorri amargo passando a mão pelos cabelos.― não me tome por tolo, não saio da sua vida hoje mesmo por nosso filho, por Hiroki estou disposto a te ouvir... Fique a vontade para terminar o que começou e depois me procure. – dito isso virei às costas e segui para o elevador.

A dor me consumia constatar que fui enganado, sabe-se lá por quanto tempo, me fez questionar muitas coisas. Antes do elevador se fechar pude ver Itachi correndo em minha direção e o olhei com toda magoa que sentia até as portas se fecharem e eu não vê-lo mais.

Dirigi até o apartamento de Sasuke, meus pensamentos vagavam desde o primeiro encontro com Itachi. A primeira vez que nos encontramos foi no dia do nosso casamento e o quanto me surpreendi ao vê-lo.

A primeira vez que viajamos juntos foi inesquecível, os momentos vivenciados, as fotos tiradas os sorrisos bobos, lembrava-me perfeitamente de cada momento. Embora não tenha chegado a amá-lo eu em certo momento me apaixonei por ele, pela pessoa que ele demonstrou ser, pelo pai carinhoso, pelo companheiro de sempre... Então essa traição me dói, não pelo contato intimo dele com outra pessoa, mas pela decepção ha pessoa que acreditava que ele era. Ao ver ele com Sasori algo se rompeu dentro de mim. Sempre acreditei que nosso relacionamento era saudável ao ponto dele ser sincero quando não me quisesse mais ou quando descobrisse que nosso relacionamento já não bastava mais pra ele... Sinceridade era tudo que eu queria e não tive. Estacionei em frente ao edifício e suspirei cansado, dei um tempo no carro até me acalmar e minutos depois decidi subir.

― Achei que demoraria mais? – disse Sasuke a me ver. Não o respondi e entrei.

― Hiroki dormiu... – constatei ao velo no sofá em sono profundo.

― Sim, ele se divertiu bastante e... Naruto? – me olhava assustado somente agora percebendo meus olhos vermelhos. ― O que aconteceu?

― Eu preciso da bolsa dele. – tentei disfarçar e segurar ao máximo a vontade de chorar. Inclinei até Hiroki na intenção de carregá-lo.

― Hei? O que aconteceu? – senti o toque gentil de Sasuke em meu braço fazendo-me encará-lo. ― Você está chorando. – não era uma pergunta, as lágrimas em meu rosto deixava claro minha situação emocional.

― Sasuke, por favor, deixe-me ir... – solucei.

― Não, você não vai sair enquanto não disser a verdade. – percebi que Sasuke controlava seu tom de voz para não acordar e assustar Hiroki.

― Sasuke não é o momento eu... – tentei desvencilhar de seu agarre, mas foi inútil.

― Fala Naruto, não irei pedir de novo. – suspirei cansado e sentei no sofá aos pés de Hiroki, verifiquei se meu filho dormia e depois de um copo d’água que Sasuke me trouxe eu contei o que havia acontecido.

― E foi isso. Itachi tem um relacionamento com Sasori, seu assistente pessoal e, – chacoalhei a cabeça desnorteado. ― não sei há quanto tempo.

― Itachi é um merda... – praguejou tentando conter a voz. Nesse momento Sasuke caminhava descontrolado pela sala. ― Aquele imbecil como ele pode fazer isso com você? Como? – observei ele passar a mão pelos fios negros. ― Como Naruto? – assustei-me ao ver que ele se ajoelhava em minha frente com os olhos marejados. Sua mão mantinha-se sobre meu joelho. ― Ele sempre teve tudo, Fugaku nunca o negou nada, pois Itachi fazia tudo que nosso pai queria e, - me encarou profundamente. ― ele sempre teve o melhor. – fiquei travado lhe encarando, era impressão minha ou Sasuke queria dizer algo a mais. Levei meus dedos trêmulos em seu rosto e deslizei lentamente ele se assustou com o gesto, mas não recuou. ― Não sabe o quanto eu quero socar ele Naruto! – sorri.

― Eu sei, mas essa situação somente eu e ele podemos resolver, Sas. – quando fui afastar meus dedos ele segurou minha a mão.

― Faz tempo que não me chama assim... – suspirou. ― Você é perfeito. – fechou os olhos.

― Sasuke, não faz isso! – supliquei.

― Porque não? – encarou-me.

― Porque é demais pra mim, - o afastei e levantei. ― você me confunde, sabia? – ele fez menção de falar, mas eu continuei. ―Eu, saco... – bufei tentando escolher as palavras certas. ― Eu sou uma confusão de sentimentos desde o dia que te conheci,sabia? Vocênão sai da minha cabeça e isso é tão errado, - sentia o calor subir por meu corpo. ― você é meu cunhado e eu não devia ter pensamentos erót... Não devia te desejar. Isso é horrível, embora não tenha feito nada eu sinto que de certa forma também estou traindo Itachi... Aaahh!! – puxei meus cabelos. ― Eu não sei mais Sasuke, não sei, não sei... – senti seus braços fortes me envolver.

― Shiii, se acalme! – Sasuke sussurrou sobre meu cabelo. Afastei-o levemente, mas mantendo-me eu seus braços e olhei profundamente em seus olhos.Ignorando sua noiva, Itachi e Hiroki que dormia no sofá eu o beijei. Não foi um beijo de língua, mas apenas um encostar de lábios, porém o suficiente para ter certeza do que sentia.

― Desculpe-me Sasuke, - afastei-me rapidamente tentando encontrar alguma desculpa. ― não devia ter feito isso, por favor, Sasuke, onde está a bolsa do Hiroki eu tenho que ir. – apanhei um Hiroki sonolento e a bolsa que Sasuke trazia, sem dar atenção ao que ele dizia saí o mais rápido possível do seu apartamento. Desesperado e me sentindo culpado eu segui para a casa, a falta de reação de Sasuke deixou claro que eu estava enganado o tempo todo e ele queria apenas manter um relacionamento saudável com o cunhado. Por instantes eu havia esquecido o que Itachi tinha feito e por mais errado que tenha sido minha atitude eu não me arrependia e isso me deixada, ainda, pior. Pior por saber que eu estava amando Sasuke e por ele não sentir nada e eu desejar que fosse reciproco.


Notas Finais


Beijosss!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...