1. Spirit Fanfics >
  2. Meet Me In The Hallway - Zarry >
  3. Capítulo único

História Meet Me In The Hallway - Zarry - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olha eu... De novo!
Eu não consigo calar os meus dedinhos, acontece.
Bom, mais uma Shot-fic. Eu meio que gostei bastante desse estilo de fanfic, sabe? E podem ter certeza que muitas outras viram depois dessa. Por exemplo, a continuação de Tonight e talvez uma continuaçãozinha de The Mission.
Espero que gostem, porque eu ri muito escrevendo, em certas partes e acho que minha escrita deu uma evoluída em certas partes...
Obrigada e boa leitura kkkk

Capítulo 1 - Capítulo único


"Me encontre no corredor

Talvez possamos resolver isso

Apenas me diga que estarei na porta

Talvez possamos resolver isso

Com amor, Styles". 


papel amassado tem o cheiro dele, era tudo que Zayn pensava. Louis ao seu lado nem desconfiava que o parceiro o encontraria, ele nem ao menos sabia do recado. Ninguém sabia, apenas eles. E o moreno iria, não se importando com a voz de seu subconsciente.

Ele encontraria Styles.

O caso havia sido aberto para investigação há pouco mais de 5 meses atrás, mas as coisas começaram a dar errado, todos estavam próximos demais, ele estava envolvido demais.  Styles, nascido em 1994, Reddich, Reino Unido.  Isso era tudo que a equipe do MI6 sabia sobre ele. Claro, além de todos os 34 assassinatos em 15 Países, que indicam a sua pessoa.  

Zayn não sabe quando aconteceu, só sabe que de algum jeito insano, ele já estava tão preso a tudo.

As mortes, a cada detalhe delas. Ao jeito frio e calculista dele, de criar uma cena enquanto matava as vítimas. Nas técnicas usadas por ele, para parar o coração de alguém, enquanto olhava a vítima nos olhos. Apenas tudo, cada detalhe, a forma como o corpo foi deixado por ele, como se passasse uma mensagem, como ele escolhia os lugares certos para cada vítima, como ele era extremamente inteligente. Tudo, mas acima de tudo, quando ele o conheceu. Talvez, talvez ali, tenha sido o ponto de início.  

                                                                      20 Semanas atrás 

Não era como se ele pudesse adivinhar que vinha sendo seguido desde que aceitou o caso. Ele era imprevisível.

O moreno empurrava sem carrinho de compras sem pressa pelo corredor de molhos, na mão esquerda ele segurava um pequeno papel amassado com a lista do que deveria comprar.  

Naquela noite ele pretendia fazer uma lasanha para sua namorada, Gigi, que ficaria poucos dias em sua casa, por causa da sua faculdade que era em outra cidade. Ele tentou alcançar o molho de tomates Passata – molho artesanal – quando viu uma outra mão, pegar o SEU molho de tomate, o único molho Passata da prateleira. O ÚNICO!

- Er, você poderia me devolver esse molho? - Ele perguntou, fazendo ele vê-lo pela primeira vez - É o único artesanal, eu preciso muito – Explicou para o homem, que franziu o cenho, soltou uma risada baixa e lhe encarou com seus intensos olhos verdes.

- Não.

- C-como assim, não? - Zayn cruzou seus braços contra seu peito e encarou o desconhecido.

- Simplesmente, não - Explicou simples, colocando o molho em seu carrinho e começando a se afastar.

- Como eu disse – Ele pegou seu carrinho e começou a seguir o homem – Esse é o único molho artesanal e você não me parece ser uma pessoa que gosta de molhos artesanais – Explicou, olhando a roupa incrivelmente chamativa do homem.  

- Como eu disse – O homem de olhos verdes parou seu carrinho, encarando Zayn e fazendo ele sentir, medo? - Não, No, Non, Hayir, Nej, Nein, e Het – Ele debochou, dizendo não em línguas como: Francês, Turco, Sueco, Alemão e Russo – E você acertou, eu não gosto de molhos artesanais – Ele tirou o molho do carrinho e o segurou em frente ao rosto de Zayn, que assistia tudo se boca aberta e sem palavras – Mas, eu vou levar.

                                                                              ...

Zayn sabia que estava se envolvendo demais no caso, mas ele não se importou. A sede de vingança, ou pelo menos, era o que ele pensava ser, o cegou totalmente, depois da morte de Gigi... Ela morreu em seus braços.

                                                                  15 Semanas atrás 

- Então ele gritou e todos começaram a gritar também, sabe? - A loira falou vermelha entre os risos, fazendo o namorado rir mais dela, do que de sua história - Foi uma loucura, mas também foi libertador – Ela terminou ainda rindo.

O restaurante estava cheio aquela noite. Casais, como Zayn e Gigi, aproveitavam a noite de sábado para fazer algo juntos, alguns para desestressar do trabalho, tentar salvar seu casamento, ou simplesmente, fazer o tão sonhado pedido. Bom, esse era o motivo de Zayn estar ali, mesmo que Gigi ainda não soubesse.  

A noite estava linda. O céu estava sem estrelas, apenas com a lua, não ventava forte, apenas algumas leves brisas. A comida estava ótima. Gigi estava linda em seu vestido preto com brilinhos e o batom vermelho destacando seus olhos. A conversa era animada e divertida, como sempre. Zayn ria com as histórias que ela contava com tanta empolgação sobre sua faculdade. Tudo estava perfeito. Ele estava pronto para pedi-la em casamento.  

- Mais vinho? - Perguntou o garçom de voz rouca. O homem despejou o líquido na taça de Gigi, depois da mesma assentir. Ele foi embora logo depois.  

- Gigi – Chamou o moreno – Eu quero te dizer uma coisa, na verdade perguntar – Falou enquanto se levantava, os olhos da mulher o seguindo em cada movimento. Ela exasperou, assim como todos no restaurante, quando viram o moreno se ajoelhar – Eu sei que podemos ter nos afastado, eu por causa do trabalho, você por causa de sua faculdade, mas meu sentimento não mudou. Na verdade, ele só cresceu – Disse, mesmo que suas palavras não fossem tão verdadeiras assim. Você sabe que muito mudou, disse uma voz em sua mente – E, eu queria te pedir isso a muito tempo – Mentirasussurrou a voz em deboche. 

– Gigi, eu te amo – A voz riu alto em sua cabeça - E quero passar o resto da minha vida, a partir de agora, ao seu lado – Huh, tem certeza que ao lado dela?, perguntou a voz outra vez com escárnio - Casa comigo?

- Z-zayn, e-eu – As lágrimas de felicidade caíam aos montes de seus olhos, mas uma dor absurda surgiu com elas.  

Foi tudo muito rápido.  

 Em um momento Zayn estava ajoelhado, pedindo a loira em casamento, no outro, ele segurava seu corpo que convulsava sobre a cadeira, um líquido branco e espumoso escapava aos montes de seus lábios pintados de vermelho, seus olhos azuis reviravam com força, o corpo da mulher se contorcia e seu rosto passou de vermelho para um pálido, cause branco.  

Aos braços de Zayn, seu corpo parou de se contorcer e seu coração, parou de bater.

                                                                                  ...

Depois dalí, todo o caso começou a ir por água a baixo. O moreno não conseguia dormir, pensando em como se vingaria de Styles, porque sim, ele sabia que havia sido ele. Sabia que era ele no mercado, sabia que era ele o garçom que a serviu. Mas acredite, sua vingança também foi por água a baixo, porque ele teve chances, diversas, mas, era o Styles. Apenas, era o Styles. Isso bastava.

                                                                      13 Semana atrás 

- Vamos conseguir, dessa vez o pegámos! - A voz de Louis, seu parceiro, saia ansiosa e confiante pela escuta no ouvido do moreno, que revirava os olhos e bebia o líquido dourado de sua taça, fingindo admirar a pintura em sua frente.

Há aquele ponto da investigação, todos já sabiam que o assassino havia criado algum tipo de obsessão por Zayn, o que eles não sabiam, era que essa obsessão havia se tornado recíproca.

O moreno sempre havia sido uma pessoa muito reservada e meio distante dos colegas de trabalho, alguns pensavam que ele se achava superior, por ter conseguido resolver tantos casos difíceis com apenas 24 anos, outros apenas pensavam que esse era seu jeito mesmo. Louis Tomlinson, esse era o nome da única pessoa do qual o conhecia, pelo menos um pouco. Não eram melhores amigos, nem parceiros ou colegas de trabalho, apenas amigos. Louis por exemplo, já havia perdido a quantidade de vezes em que ele e Zayn saíram juntos para beber, em dias de folga, o moreno já havia ido em sua casa algumas vezes, mas ele nunca foi convidado para o mesmo. Mesmo assim, não se conheciam o bastante para Louis notar as mudanças do moreno, ele apenas pensou que Zayn queria um tempo para ele, afinal, ele nunca foi uma pessoa muito espirituoso.  

Então, ninguém ali notou as mudanças.  

Zayn não dormia mais, e quando isso era finalmente feito, sonhava com o de olhos verdes. Os primeiros sonhos, não eram nada comparados com o que ele tinha por agora. Começaram com apenas ele e Styles, eles geralmente, ficavam um de frente para o outro nos primeiros sonhos, como se fossem um espelho. Isso evoluiu apressadamente, agora, os sonhos eram um pouco, quentes... Na verdade, se tornaram quentes demais, e isso, estava o enlouquecendo.  

Ele já havia perdido as contas de quantas vezes já imaginou Styles e ele. Ele imaginou, como seria o gosto da boca do outro, o cheiro de sua pele, a sensação de tocar seus lábios com os dele, como seria tê-lo por cima de si, também ajoelhado diante de seus pés, de quatro, de três, totalmente arreganhado, pendurado, amarrado por cordas, e o seu fetiche mais importante; como seria o seu rosto, quando ele se desmanchava de prazer, enquanto era estocado com força por ele...  

Mas não era só isso. Com os sonhos vieram a mudança de comportamento. Zayn nunca havia sido frio ou ao menos, distante de sua família. Trisha soube que algo havia mudado em seu filho, quando ele apareceu na sua porta há alguns dias atrás. Ela estranhou o corpo de seu filho endurecer com seu abraço, a forma como ele seguia cada movimento que ela fazia com a faca de cozinha, enquanto preparava o jantar. Ela soube que havia algo muito errado, quando ele disse palavras cruéis a Safaa, apenas porque ela havia derrubado um pouco de seu refrigerante, algumas pequenas gotas de refrigerante, na blusa preta que ele usava. O sorriso cruel que brotou em seus lábios depois de suas palavras, só a fez confirmar tudo.  

Mas o pior para ela, foi quando ela tentou ter uma conversa com o mesmo. “Por que você está agindo assim, Javadd?” ela perguntou ao filho, enquanto assistia ele beber uma cerveja com um olhar despreocupado, encostado na bancada da cozinha. As meninas já tinham ido dormir, e ela estranhou o barulho na mesma de madrugada. “Assim como? ‘tô agindo normal” ele respondeu, debochado e voltando a beber mais um gole “Você nunca falou daquele jeito com Safaa, e sabe muito bem que ela não teve culpa de nada” começou ela, mas foi interrompida com um gesto de mão, mandando ela esperar. Ela assistiu abismada, vendo ele colocar a garrafa vazia na bancada, andar calmamente até a geladeira, abri-la, pegar uma cerveja, andar calmamente até a bancada, usá-la para abrir a cerveja, se encostar na mesma e beber um gole, tudo isso sem deixar de encarar seus olhos.  

A mulher sentiu algo ruim com tudo aquilo, não parecia seu filho, seu Zayn, seu Sunshine. Mas ainda piora, “Você não é assim, Zayn, o que está acontecendo? Sabe que pode conversar comigo” ela falou preocupada, mas tudo que recebeu foi: “Já disse que estou agindo normal, e se você está estranhando a forma que estou agindo, significa que nunca me conheceu”, a resposta foi como se mil facas atingissem seu coração. E tudo mais uma vez ficou pior, quando ele passou por ela para sair da cozinha, esbarrando em seu braço com força, fazendo um urro de dor escapar de seus lábios e ver os olhos de seu filho brilharem com isso. Ele queria que ela sentisse dor, porque descobriu que gostava disso.  

- Pensando em mim? - Zayn sentiu seu corpo arrepiar de prazer, apenas por ter ouvido a voz rouca sussurrada perto de seu ouvido, e prendeu um gemido quando o perfume doce e um pouco amadeirado entrou em suas narinas.  

- Sempre.

- Que bom, porque eu não consigo parar de pensar em você - Seu coração bateu mais forte com aquela admissão. Fazendo ele se virar para olhar o homem, que vestia um terno da cor escarlate com rosas negras desenhas, suas mãos com diversos anéis de diferentes formatos e tamanhos, seu cabelo não estava tão curto, mas também era notável que havia crescido (Prince Hair, okay?) - Mas, então? Onde estão seus amiguinhos do MI6? Onde está o agente Tomlinson? - Zayn engoliu seco, enquanto fingia o olhar desentendido e ouviu Louis soltar um: “C-caralho, Z-zayn s-sai daí”.

- Porquê está tão interessado no agente Tomlinson? - Ele não conseguiu conter a sua língua, logo recebendo um olhar divertido de Styles, e viu ele morder seus lábios, que Zayn nunca havia notado que eram tão vermelhos.  

- Está com ciúmes, baby? - O de olhos verdes se virou para encará-lo com um sorriso divertido nos lábios enquanto se aproximava, ele puxou o moreno pelo seu terno, e passou seus braços pelo seu pescoço, enquanto seu sorriso se transformou em um biquinho - Não se preocupe, eu só tenho olhos para você - Sussurrou aproximando seus lábios dos dele – E espero – Colou seus corpos totalmente – Que você também, porque seria um pena, se o agente Tomlinson – Sussurrou descendo seus lábios para seu peito, onde a escuta se encontrava – Simplesmente, PUNFT! Enquanto janta na casa de Dona Jay, junto com Fizzy, Lottie e as gêmeas - Ameaçou - Seria horrível se Ernest tivesse que se tornar o homem da casa tão cedo, non? - Falou com um leve sotaque francês.  

- Sim, seria uma pena – Respondeu Zayn, enquanto ouvia a respiração ofegante de Louis em seus ouvidos.  

- Ótimo - Exclamou Styles, como se nada tivesse acontecido – Foi bom te ver, baby – Ele lhe deu um selinho rápido nos lábios e se afastou, virando-se de costas e andando calmamente para longe.

                                                                                  ...

Depois daquele dia, Zayn se fechou ainda mais. As cervejas nos dias de folgas, sendo rudemente, negadas. O jeito frio com que ele se dirigia as pessoas. A forma como o aumento de assassinatos não o incomodava mais, mas sim, fazia ele ficar animado em como as mortes foram cometidas. O jeito que Zayn passou a olhar para todos, como se ele fosse melhor, como se fosse mais inteligente, como se fosse... Louis não sabia ao certo, mas sentia seus pelos se arrepiarem quando Zayn sorria, agora, geralmente por coisas sem sentido, ou do qual, ninguém deveria rir. Uma das vítimas morta em um quarto de hotel luxuoso, o corpo foi encontrado totalmente mutilado, a vítima - um homem – usava vestido. Isso o fez rir, quando viu as fotos do corpo, como se a melhor piada de todos os tempos, tivesse sido contada para si.  

Só assim, Louis, conseguiu perceber o quanto aquele caso o estava afetando, o quanto ele já havia o afetado.

                                                                      5 Semanas atrás 

- Já disse que estou bem, está surdo? - Perguntou Zayn, fazendo o homem pequeno de olhos azuis se irritar ainda mais.  

- Você está obcecado, obcecado por ele! - Gritou na frente da mesa do moreno, fazendo mesmo erguer uma sobrancelha - Desculpe, mas isso já saiu do controle! - Gritou mais uma vez, tendo em vista, Zayn bebericando seu Capuccino devagar e colocar a xícara também devagar na mesa.  

Ele olhava para Louis, como se ele fosse perder seu tempo com ele apenas o olhando, como se ele não fosse digno de ouvir sua voz, e esse silêncio, irritou Louis ainda mais.  

- Pare com essa merda! - Esbravejou já cansado – Se você não parar, eu vou comunicar ao diretor Payne – De tudo que ele poderia ter dito, naquele exato momento, Louis percebeu que foi o pior.

Zayn o olhou, olhou tão intensamente, que Louis se sentiu forçado a dar alguns passos para trás. Ele se levantou de sua cadeira, ajeitando seu terno em seu corpo, mesmo que ele não estivesse amassado. Ele deu a volta em sua mesa, andando até Louis, o menor já se xingava mentalmente por estar sozinho com Zayn. Todos os agentes já haviam sido dispensados, mas ele decidiu esperar o moreno para ter essa conversa. Isso foi um erro. Zayn chegou bem próximo de Louis, ele ficou próximo o suficiente para que o mesmo conseguisse sentir a respiração dele batendo em seu rosto. O moreno olhava em seus olhos azuis de cima, por ser mais alto, com o mesmo olhar. Superioridade.

- Como disse? - Zayn não teve resposta, porque Louis pensava que iria morrer naquele instante – Louis, vá em frente! Fofoque com o diretor Payne! - Sorriu sádico - Faça isso – ele se aproximou mais, desviando seus lábios para o ouvido do menor – E eu te prometo, que não é de Styles que vai sentir medo.  

                                                                                    ...

Zayn nem ao menos percebeu suas mudanças. Não foi como se fosse algo que ele pudesse controlar, era totalmente, incontrolável.

E ele teve provas disso diversas vezes. Seus desejos sobre Styles apenas aumentaram, significativamente, depois que ele parou de lutar. Porque sim, ele lutava. Lutava contra afirmar a si mesmo, sobre o quanto achava Styles atraente, sobre sua admiração de sua inteligência, sobre as roupas que ele virá o mesmo vestindo, mesmo que o tenha visto poucas vezes. Ele lutava sobre aceitar as sensações que sentia, apenas em pensar nele. Lutava sobre o sentimento que havia criado por ele, o qual ele torcia para ser recíproco.  

Mas, de todas as semanas de mudanças e aceitações, de tudo que havia passado, dos assassinatos que não paravam, das provocações em cada feito dele, Zayn nunca havia deixado seus muros caírem totalmente, não até aquele dia.  

                                                                            2 Semanas atrás 

Mas uma vez, Zayn empurrava seu carrinho de compras, no mesmo corredor de semanas atrás. Ele procurava pelo mesmo molho artesanal do qual, ele descobriu realmente gostar de botar em sua lasanha, e não apenas fingia gostar, porque Gigi gostava.

Ele encontrou o pacote de molho de tomate, sentindo a nostalgia de estar naquele mesmo lugar, fazendo a mesma ação. A única diferença, era que ele não era mais a mesma pessoa de semanas atrás e sentia, que nunca mais voltaria a ser.

Ele foi calmo em suas compras. Ele empurrou seu carrinho pelos corredores do mercado sem pressa, pegando as coisas que havia em sua inseparável listinha de compras e também pegava coisas que não estava nela, como Walkers. Mesmo que ele tenha decidido que faria dieta há pouco mais de 4 horas??

A fila do caixa estava cheia, tendo pouco mais de 7 pessoas em sua frente, isso talvez, talvez, tenha o irritado um pouco, mas não tanto quanto, ouvir a voz de Styles que parecia claramente controlada para não gritar, mas alta o suficiente em um tom rouco de ameaça ecoando por todo o mercado.  

- EU EXIJO QUE VOCÊ DÊ AO MEU FILHO! – Gritou o o que parecia ser uma mulher, o assustando. Zayn obviamente, largou seu carrinho e começou a se aproximar de onde vinha a “briga”, porque todos estavam calados, exclusive a moça do caixa, e algumas pessoas até começaram a gravar a discussão ou “briga”.

- O que está acontecendo aqui? - O moreno perguntou, fazendo todos inclusive Styles, se virar para olhá-lo.

- Baby! - Falou Styles, como se visse Deus, andando apressado até ele, o puxando pelo pulso até seu carrinho o botando de frente para a mulher, que tinha quem parecia ser seu filho ao seu lado, dirigindo a Styles um olhar de medo - Eu estava pegando os Cookies que me pediu – Ele o olhou de uma forma, que fez o moreno concordar na mesma hora – E então, vim te esperar no caixa, então - O moreno viu lágrimas começarem a se formar nos olhos de Styles – Essa senhora, me viu com os biscoitos e agora está exigindo que eu dê ao seu filho, só porque eu abri um pacote na fila! - Explicou, com as lágrimas escorrendo por sua bochecha, e fazendo as pessoas que estavam assistindo o olharem com pena e dirigir olhares de ódio a senhora.

- Moço, ele está mentindo! - Se defendeu a mulher – Eu estava na fila e havia deixado meu filho sozinho por alguns minutos para pegar algumas coisas que faltavam, então quando eu voltei, meu filho chorava e disse que seu marido – A palavra vez o coração de Zayn acelerar – Tinha lhe dito coisas horríveis e havia pegado seu ursinho, não foi Thomas? - Perguntou a criança, que deixou algumas lágrimas silenciosas descerem por suas bochechas, por ver que o homem de olhos verdes o encarava.

- Senhora, acho que aconteceu um mal entendido, aqui – O moreno começou, e engoliu seco ao ver que Styles ainda encarava a criança, que deixava ainda mais lágrimas escorrerem pelo seu rosto - Você pegou o ursinho de Thomas, amor? - Perguntou a Styles, sem saber como o chamar, por não saber seu primeiro nome, vendo o mesmo o olhar com inocência e negar, balançando seus cabelos cacheados o deixando adorável - Talvez, tenha perdido, sim? - Zayn se dirigiu ao garoto, que assentiu desesperado, sobre o olhar de canto de Styles.

- Oh, sendo assim peço desculpas – A mulher falou sem graça.

- Não deveria acusar as pessoas sem provas – A voz rouca de Styles surgiu, em aviso, fazendo a mulher o olhar sem graça e começar a se afastar, juntamente com todos, não vendo Styles sussurrar para a criança enquanto voltava para seu carrinho “Eu vou puxar seu pé de madrugada, seu pentelho e ainda vou matar sua mãe na sua frente”.  

Depois do episódio o moreno não viu mais o cacheado, por causa das pessoas que estavam em sua frente.

No dia seguinte, ele ligou sua TV enquanto tomava seu café, decidido a assistir o jornal da manhã local que passava nesse horário. De todas as notícias, uma em questão o fez sorrir. Sim, sorrir.

              DONA DE CASA É ASSASSINADA EM LONDRES. SEU FILHO THOMAS, DE 7 ANOS

              AFIRMA TER SIDO OBRIGADO A VER A MÃE SER TORTURADA ATÉ A MORTE  

              PELO ASSASSINO. SEGUNDO A CRIANÇA, ELE FOI ACORDADO NESSA MAGRUDADA

              COM UM HOMEM PUXANDO SEU PÉ, E AFIRMA QUE O ASSASSINO LHE DISSE ‘ O que te prometi, pentelho?’, LOGO DEPOIS O FORÇANDO A ASSISTIR A SESSÃO DE TORTURA QUE DUROU POR TODA A MADRUGADA.

                                                                                ...

Zayn já havia aceitado depois daquela manhã. Aceitado que tinha se apaixonado por louco, um lindo, um assassino psicopata. Aceitado que isso era algo horrível para se aceitar. Aceitado que daria um mundo para aquele homem se ele lhe pedisse. Aceitado que ele não se importava com o que Styles fazia, porque isso acabou se tornando um desejo dele também. Ele havia aceitado que ele havia se tornado tão doente quanto Styles.

                                                                            Ontem

- Chegou isso pra você, Malik – Falou o agente Niall, colocando a caixa sobre a mesa de Zayn, que apenas lhe dirigiu um olhar e fez o mesmo se afastar na hora – T-tá.

Ele observou a caixa preta com um grande laço dourado... Aquilo lhe gritava Styles, mas ele tentou não esperar muito. Afinal, depois dessa “mudança”, vários agentes já havíam lhe chamado para sair, lhe mandado presentes e tentado algo com sigo, mas nunca agiu tão diferente. Zayn sobre soube que era bonito, seu narcisismo sempre existiu, mas nunca como agora.  

Foi uma surpresa para si, abrir a caixa e ver um pacote de molho de tomate artesanal. Mas atmbém não era qualquer molho de tomate artesanal, era um molho de tomate artesanal, orgânico, orgânico, entende? Isso fez um sorriso incontrolável, surgir no rosto de Zayn, causando alguns suspiros de agentes próximos. Seu sorriso aumentou ainda mais, causando mais suspiros, quando ele viu o papel embaixo do pacote do molho. Ele não demorou para abri-lo.  

"Me encontre no corredor

Talvez possamos resolver isso

Apenas me diga que estarei na porta

Talvez possamos resolver isso 

Com amor, Styles". 


No lado inverso do papel, havia o número de um telefone e o nome de um hotel luxuoso em Londres.

O moreno não esperou nem um segundo sequer, logo puxando o celular do bolso e digitando o número, sentindo o coração acelerado quando foi atendido na primeira chamada.

Eu quero você, e quero agora.

Logo depois, a ligação foi encerrada. Isso foi tudo o que Zayn precisava ouvir.

Papel amassado tem o cheiro dele, era tudo que Zayn pensava. Louis ao seu lado nem desconfiava que o parceiro o encontraria, ele nem ao menos sabia do recado. Ninguém sabia, apenas eles. E o moreno iria, não se importando com a voz de seu subconsciente.

Ele encontraria Styles.

                                                                             Hoje

Não foi difícil chegar lá.

Não foi difícil fingir que era dos hospedes. Não foi difícil entrar no elevador, apertar o botão do décimo quarto andar e esperar no mesmo subir os andares. Nada disso foi difícil.  

Mas foi difícil o ver com aquela roupa, encostado na parede do corredor ao lado da porta de um dos quartos, com aquela roupa, com a porra daquele sorriso, aquele olhar e não saber o que fazer, isso foi difícil.

- Você veio mesmo – Ele disse surpreso, com um sorriso carregado de malícia nos lábios.

- Porquê não viria? - O moreno perguntou, ainda perto da entrado do elevador. Zayn não sabia como deveria agir, não sabia de deveria ficar ali ou se deveria se aproximar.

- Non – Ele fez um gesto despreocupado de mãos, com o sotaque francês perfeito – A pergunta, Baby, é porquê você viria? - Ele disse, parecendo realmente curioso.

Zayn resolveu se aproximar, já cansado dos joguinhos. Ele estava semanas sem dormir direito, sonhando com o homem a sua frente, ele se afastou de todos que ele tinha contato, ele mudou a si mesmo, sem nem perceber, apenas para se encaixar a Styles, como um quebra-cabeça. E ele nem ao menos, sabe o primeiro nome dele!

- Eu estou aqui, agora – Ele se aproximou com um olhar tão assustador, que Styles perdeu sua postura, se desencostando da parede – Porque você e as suas merdas doentias – Cuspiu com voracidade, se aproximando cada vez mais de Styles, que já estava encurralado – Mexeram com a porra da minha cabeça! Por sua culpa, seus joguinhos, presentes, até a droga do seu cheiro – Ele se aproximou mais, imprensando o corpo dele contra a parede, apoiando suas mãos tatuadas na parede ao lado de sua cabeça - E graças a tudo isso, sou tão fodido e doente quanto você, agora!  

- Eu não tenho culpa de nada – Se defendeu com a voz calma, colando ainda mais o corpo do moreno ao seu, passando seus braços em volta de seu pescoço - Eu e as minhas merdas doentias, não te obrigamos há nada – Ele aproximou seus rosto, roçando seus lábios vermelhos com o dele. 

- Você mesmo fodeu a sua cabeça. Meus joguinhos, presentes e a droga dos meus perfumes, não temos culpa se você foi fraco – Ele levou sua mão esquerda até o queixo do moreno, apertando o lugar com brutalidade. 

- Graças a você mesmo – Olhou assustador em seus olhos - Você é tão fodido e doente como eu. Você não precisou de mim para ser assim, porque um fodido doente – Sugou os lábios superiores do moreno, sem desconectar seus olhares. 

- Você sempre foi.

Malik rosnou.  

O moreno tomou seus lábios com brutalidade, se sentindo satisfeito ao ouvir um gemido de dor escapar dos lábios do cacheado. Mas Styles parecia gostar disso, embrenhando suas mãos em seus cabelos negros, puxando com força, fazendo até mesmo, alguns fios soltos virem. O moreno começou a chocar seu corpo contra o dele, esfregando suas virilhas em busca de mais contato, fazendo isso enlouquecer Styles que começou a soltar gemidos baixos em sua boca.  

Eles não se separaram quando a falta de ar, se tornou incomoda. Styles em um impulso, passou suas longas pernas pela cintura dele, rebolando contra seu corpo, parecendo gostar da sensação de faltar de ar, que deixava tudo mais intenso. Os pulmões de ambos se exasperavam por ar, fazendo o moreno finalmente, descolar suas bocas, e conectar seus olhares.  

- Eu vou te comer com força e você vai gemer alto para mim – Disse o moreno, enquanto assistia o outro assentir desesperado, por causa da força que ele usava para o imprensar na parede, causando o choque forte de suas virilhas. Pareciam animais – E depois disso, eu vou te comer de novo, e mais um pouco, até você gritar para eu parar – Styles soltou um gemido manhoso, sentindo seu membro fisgar duro em sua calça. 

- E sabe o que vai acontecer? - Ele negou – Eu vou continuar te comendo.

Aquilo foi o suficiente.

As bocas voltaram a se encontrar com brutalidade enquanto o moreno tentava abrir a porta de um dos quartos, com o cacheado em seu colo. Styles gemeu longo e cheio de prazer, quando o moreno usou seu corpo para tombar a porta, a abrindo em um estalo. A dor em suas costas, se transformavam em prazer, fazendo Styles revirar seus olhos de prazer quando chupões fortes começaram a ser deixados em seu pescoço. Malik estava enlouquecendo com o cheiro da pelo do outro o tomou, fazendo ele morder e chupar seu pescoço com força, sem se preocupar se estava o machucando.  

O moreno caminhou cego até a cama do quarto, jogando com força o corpo do homem cacheado na cama. Styles automaticamente ficou de joelhos sobre mesma, levando suas mãos até sua calça, tentando de alguma forma se aliviar, mas ao ver o olhar do moreno sobre si ele abaixou sua cabeça, submisso. Isso fez o moreno soltar uma risada de deboche, enquanto observava ele tentar se aliviar.

- Olhe para mim – Ordenou. 

 Os olhos verdes encontraram os dele, fazendo Styles soltar um gemido manhoso.

- Você é meu, sim, huh? - O moreno se aproximou dele, agarrando seus cabelos, deixando sua língua traçar um rasto molhado de saliva por seu pescoço.

Styles gemeu, mas Malik não queria que ele gemesse, queria a sua resposta.

- Eu te fiz uma pergunta – Se afastou de seu pescoço e o encarou – E quero que me responda.

- S-sou, humm – gemeu, quando sentiu os dedos do moreno descerem até seu peito, brincando com o bico de seu peito.

- Você é apenas meu, certo?

- S-sim – Mordeu os lábios com força - Oh

Malik virou seu corpo rapidamente na cama, o fazendo ficar de costas. O moreno passou as mãos pelo suas costas, descendo para suas nádegas em seguida, para apertando a parte interna de suas coxas, fazendo o cacheado suspirar. Malik sorriu satisfeito, o virando novamente e subindo em seu corpo, apoiando ambas as mãos, ao lado de sua cabeça.  

O moreno rasgou com força a blusa transparente preta que ele vestia, deixando seu peito totalmente exposto. Ele deixou beijos em seu pescoço, descendo até seu peito, mordiscando seus mamilos, sua barriga e passando sua língua em seu umbigo, até alcançar seu membro na calça, não perdendo tempo em abrir a mesma e enfia a mão em sua cueca. Ele o segurou em mãos, sem quebrar seu olhar com o do cacheado que assistia com os olhos brilhando de prazer, enquanto se apoiava em seus próprios cotovelos.

Malik abocanhou seu membro em um impulso, fazendo o cacheado gemer alto em choque. Ele começou a chupa-lo com força, fazendo o cacheado arquear seu corpo de prazer. Não demorou muito para que sua calça não estivesse mais em seu corpo, enquanto o moreno levou seus dedos até a boca do cacheado, fazendo ele os lubrificar com sua saliva para em seguida, te um dos dedos dentro de si.

- Você é tão apertado – Falou, parecendo gostar disso – Temos que resolver isso – Sorriu, enfiando mais um dedo em sua entrada, vendo o prazer estampado no rosto de Styles.  

- Eu quero você de quatro – Falou, tirando seus dedos dele, fazendo Styles ficar na posição pedida prontamente sobre a cama, enquanto ele se aproximava novamente, arrancando seu terno e blusa com força, logo fazendo o mesmo com a calça e sua cueca – Assim – Disse, espalmando suas mãos em sua nádegas empinadas.

- Você é uma delícia, Styles.

Styles gemeu em resposta, sentindo o membro duro contra sua entrada que piscava.

- Eu queria brincar mais, mas eu preciso muito comer você agora.

Ambos gemeram com o contato seguinte. Malik sentiu seu membro ser engolido pela entrada apertada e quente, enquanto Styles, sentiu-se totalmente cheio quando foi penetrado.  

Logo o moreno começou a se movimentar dentro dele, cada vez mais forte, mais rápido, mais intenso, enquanto Styles gemia desenfreado, sem conseguir se conter quando ele começou a acertar sua próstata sem restrição, enquanto sentia tapas fortes serem deixados nas suas nádegas direitas.

O moreno sorriu entre os gemidos, quando viu que Styles não aguentaria mais um minuto, começando a massagear seu membro,  vendo-o gozar em sua mão segundos depois.

O moreno continuou o fodendo com força, como havia prometido, tirando gemidos baixos de Styles que tinha seu corpo mole pelo orgasmo. Malik puxou seu corpo contra o dele, enquanto o fodia sem dó, colando as suas costas em seu peito e segurando seu pescoço, tornando os gemidos de Styles mais altos a cada estocada bruta, fazendo o gozar pela segunda vez. Malik continuou o fodendo por mais alguns segundos, não aguentando sentir a entrada de Styles piscando em volta de si, se desfazendo dentro dele, o preenchendo-o.

Quando Styles pensou que acabou se enganou.

- De joelhos no chão, agora – Malik ordenou, se sentando na ponta da cama, vendo Styles que ainda sentia seu corpo mole, se ajoelhar entre suas pernas, sentindo o gozo de malik escorregar de sua entrada – Chupa.

Styles o obedeceu, chupando o membro grande ainda duro em sua frente, ele chupava com maestria, tirando gemidos altos do moreno que se deliciava em sua boca. Styles tentou conter um gemido em sua garganta, quando viu o moreno a sua frente arfando e levando suas mãos aos seus cabelos, o guiando. Ele não durou muito depois disso.

- Você quer seu leitinho? - Perguntou com a voz rouca, gemendo quando Styles assentiu.  

O moreno tirou seu membro da boca vermelha e inchada do cacheado, batendo a cabecinha de seu membro sobre os lábios cheios dele. Ele começou uma masturbação lenta, por já estar perto de seu ápice. Ele se desfez em um louco gemido, sujando o rosto do cacheado que sorria, enquanto sentia os jatos quente de porra descendo pelo seu rosto.  

As pernas de ambos tremiam quando ele pediu para Styles se levantar, logo ambos se jogaram na cama abraçados, com suas pernas entrelaçadas e respirações ofegantes.

Harry – Sussurrou o cacheado para Malik, que sorriu o abraçando forte e fazendo-o deitar a cabeça em seu peito. 




Notas Finais


Então?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...