História Mega Danganronpa:killing with a smile(interativa) - Capítulo 2


Escrita por:

Visualizações 131
Palavras 5.947
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fala pessoal, finalmente eu trouxe o capítulo da fic aqui : v espero que gostem.
Na capa temos a aparência do protagonista da fic.
Bora começar!!!

Capítulo 2 - Prólogo...


Fanfic / Fanfiction Mega Danganronpa:killing with a smile(interativa) - Capítulo 2 - Prólogo...

Olá, meu nome e Shinji izuru, embora meu nome seja uma combinação bem incomum, as pessoas acham ele bonito, além de combinar com meu estilo, eu costumo usar uma jaqueta preta de couro que fecha com botões, uso um lenço no pescoço além de uma cartola na cabeça e um tapa-olho no olho direito, meu cabelo é preto escuro e curto, eu sei, parece algo bem exagerado para uma vestimenta, algumas pessoas até dizem que pareço estar fazendo cosplay de mordomo, muito pelo contrário, eu sou um cabeleireiro, ou como dizem hoje em dia sobre os prodígios e pessoas com talentos especiais:sou o ultimate cabeleireiro.

Meus cortes são conhecidos em todo o mundo, eu já recebi vários prémios de moda pelo meus estilos de cabelos inovadores, acabei sendo tão conhecido que uma academia que cultiva talentos me chamou para ingressar nela, eu apenas recusei, com meu talento atual eu já era o melhor no meu ramo profissional, então eu não precisava mais estudar para ser melhor do que eu já sou.

Esse foi o caminho que segui para ser o melhor cabeleireiro, um caminho que eu lembro muito bem, então porque...porque eu não lembro de como vim parar nessa sala de aula?

Haviam diversas carteiras e um quadro negro cheio de rabisco que eu não entendia, e a sala parecia velha, nas paredes se via mofos e fungos se espalhando, além de que eu não estava carregando nada comigo, apenas as roupas de meu corpo.

shinji:que estranho, como vim parar aqui?-falava comigo mesmo ficando aflito com minha situação-será que isso é alguma escola abandonada? Não lembro de estar aqui antes.-tentava puxar da minha memória alguma ligação minha com esse lugar mas de nada adiantava, eu realmente estava perdido.

Comecei a investigar a sala, antes de sair dali queria da uma olhada naquele lugar, já que lugares misteriosos despertam minha curiosidade, havia uma tv pendurada acima do quadro negro e logo a direita uma câmera de segurança no teto.

Shinji:”uma câmera e uma tv? Tem alguém nos monitorando?”-pensei comigo mesmo, percebendo que as coisas estavam ficando mais estranhas.

Tinha um armário no fundo da sala, a porta parecia enferrujada e quando eu tentei abrir a porta caiu, por algum motivo não tinha nada nesse armário, nesse momento me toquei que havia placas de metal presas a janela, cobrindo elas.

Shinji:”que estranho, bem, não vou achar nada só nessa sala, vou ver o que tem além do outro lado dessa porta.”-então caminhei até a porta e quando toquei na maçaneta eu ouvi um barulho.

???:hm….-parecia alguém acordando na sala, como não notei essa pessoa aqui?

Shinji:o-oque, tem alguém aí?-a pessoa se levantava com todo seu corpo coberto por um cobertor assim não dando para indentifica-la.no momento seguinte a pessoa segurou o coberta e a lançou assim revelando ela.

Shinji:AAAAAAAAHHHH um monstro!!- na verdade eu nem olhei quem estava por baixo do cobertor, apenas tirei uma conclusão precipitada.

??-eiiiii,eu não sou um monstro-falava meio sonolenta.

Shinji:ah, desculpa.

Era uma garota que estava ali, ela tinha um cabelo marrom curto e com pontas espetadas, usava um óculos e vestia uma camisa totalmente preta com duas listras verticais brancas no braço esquerdo, ela usava uma saia quadriculada vermelha e sapatilhas pretas, sua aparência fazia eu pensar que ela era uma garota bem inteligente e que gosta de ler. É, eu sei, eu sou tão observador que acabo descobrindo os gostos pessoais das pessoas.

Shinji:desculpe a gritaria, não te notei ai, e acabei me assustando.

???:não te culpo, eu sei que eu não tenho tanta presença-falava com um cansaço na voz, parecia que ela tinha preguiça de falar e sua postura era relaxada.

Shinji:de qualquer forma permita-me me apresentar, sou shinji izuru e sou um dos prodígio espalhado no mundo, sou o ultimate cabeleireiro.

???:hm...não sou fã de apresentações mais vou fazer um esforço, sou Kounna Rakkigaru eu também sou uma prodígio embora meu talento não seja lá grande coisa-enquanto se apresentava percebi que ela não me olhava nos olhos, só ficava olhando pro chão.

Shinji:c-como assim? Não precisa desprezar seu talento, eu aposto que ele é bem legal e que combina bem com você-eu estava apostando que seria algum talento relacionado a area de fisica ou tecnologia como uma ultimate IT, ou ultimate matemática.

Kounna:sou uma ultimate sortuda.-quando ela falou isso ficou com um semblante de desgosto, ela realmente não era muito chegada ao seu talento.

Shinji:ultimate sortuda, tipo… aquelas pessoas que são sorteadas pela hope's peak?

Kounna:bem, e além de apenas ter essa sorte, eu diria que e uma força sobrenatural, tudo que acontece, ocorre ao meu favor não importa as circunstâncias.- esse talento estava além de meu conhecimento.

Shinji:então Kounna, você sabe como viemos parar aqui?

Kounna:não, eu apenas acordei debaixo daquele cobertor, como eu estava com preguiça decidi continuar dormindo até que ouvi você sapateando na sala, então não estou ciente de onde estou-então ela começa a olhar em volta e segundos depois..-ah, já sei onde estou...estou em uma sala de aula- só agora ela deu conta.

Shinji:então Kounna, que tal vermos o que tem fora dessa sala, me pergunto se tem mais alguém na mesma situação que a gente.

Kounna:hum…-entendi isso como um sim.então nós dois saímos da sala e nos deparamos com um enorme corredor que tinha dois caminhos para se seguir, vi de relance e vi que o caminho da esquerda dá para um pátio vazio. Então seguimos o caminho da direita. Nele havia algumas salas de aula mas todas iguais a onde estávamos, depois de alguns minutos ouvindo alguns sons de trás de uma das portas de corredor.

Kounna:humanos!-disse de forma surpresa.

Shinji:vamos entrar-então pus minha mão na maçaneta e abri a porta e me deparei com uma cena deveras bizarra. Haviam diversos pedaços de braços flutuando naquela sala, eu e Kounna ficamos boquiabertos até percebermos quem estava fazendo isso.

???:bravo, bravo, suas ilusões são incríveis!-falou um rapaz de cabelo azulado.

???:obrigada, essa foi a ilusão mais difícil que eu já pratiquei-falava uma garota  enquanto os pedaços de seu braço se juntavam novamente, seus braços estavam cheios de costura, dando a impressão que eles realmente voavam instante atrás, a garota tinha os cabelos enrolados dos dois lados, fazendo parecer um daqueles cabelos de chinesas, olhos castanhos, ela vestia uma camisa branca e uma gravata preta, saia preta e sapatos marrons, além do que mais se destacava eram seus braços costurados.

???:oh, parece que mais algumas pessoas viram seu truque!-falava com uma voz de sarcasmo, ele possuía um cabelo bem azulado, tinha uma camiseta preta aberta e uma blusa branca por baixo, tinha olhos azuis, usava uma calça jeans azul clara e um tênis vermelho com alguns detalhes em branco.-olá estranhos, eu sou yoi idabashi, prazer em conhecê-los.

Kounna:hum- preferiu não se apresentar.

Shinji:sou shinji izuru, alias, qual o seu talento yoi?

Yio:oh, que intimidade é essa? Já chega perguntando o talento dos outros, bem, não me importo vou dizer a você, sou o ultimate Dj, daqueles que agitam a festa com sons altos de eletrônicas e com remix próprios de grande sucesso.-ele parecia se gabar de seu talento.

Shinji:que legal,bem, eu sou um ultimate cabeleireiro, prazer em conhecê-lo.

yio:cabeleireiro? Meus pêsames.-falou sarcasticamente.

Shinji:quê, o'que tem de errado?

Yoi:nada não, só e algo bem incomum para alguém que se veste igual você, uma quebra de expectativa-ele parecia rir internamente.-de qualquer forma prazer em te conhecer também- estendeu a mão e eu a apertei.

???:ele é gay!-falou a garota dos braços costurados sem mais nem menos.

Shinji:que!- eu irracionalmente soltei a mão dele, porque eu fiquei com medo?

Yoi:ei, relaxa, eu não mordo sabe.-estava com um rosto provocativo.

???:bom acho que devo me apresentar também, sou Aiko Yamada sou a ultimate ilusionista, prazer em conhecê-los.-ela parecia bem alegre se apresentando.

Kounna:oh, então aquelas partes de braço flutuando eram ilusão?- falava bem baixinho, mas o bastante para nós ouvirmos, era impressionante que ela só notou isso agora.

Aiko:sim, eu demorei bastante para dominar esse tipo de ilusão, e com ele que ganhei em primeiro lugar um concurso de magia, essa técnica é tão boa que vários ilusionistas já tentaram copiá-la, mas falharam miseravelmente, acho que sou a  única que é capaz de fazer isso hein?-falou a ultima frase com um tom de superioridade e ao mesmo tempo fofo.

Kounna:oohhh…-ela parecia maravilhada com o que aiko falava.

Shinji:prazer em conhecê-la aiko, aliás, vocês dois se encontraram com mais alguém por aqui?

Aiko:oh, sim, tem varias pessoas aqui, eu e yoi acabamos nos encontrando em um corredor, então decidimos explorar esse lugar e acabamos encontrando diversas pessoas com vários talentos.

Yio:e se querem mais alguma informação, nenhum de nós sabe porque estamos aqui, e nem lembramos do que ocorreu antes de aparecermos nessa..escola?- parecia em dúvida.

Shinji:entendi, mas mesmo assim vou tentar falar com todos, temos que nos conhecer e nos familiarizarmos com essa situação.

Yoi:boa sorte, tome cuidado pois existem algumas pessoas de personalidade forte aqui, eles podem acabar falando alguma besteira.

Shinji:entendido, você vem Kounna?

Kounna:hum...acho que não, pelo que o de cabelo azul falou tem diversas pessoas aqui e que elas não sabem de nada, então não quero ficar batendo perna, vou ficar por aqui.- ela obviamente não queria se apresentar para as outras pessoas, bom vou deixa-la quieta então, não posso obriga-la a nada.

Então, me retiro da sala e caminho pelo corredor, me deparo com um outro pátio com 3 caminhos que levam a outros corredores, segui o caminho da esquerda, e parecia ter menos salas que os outros corredores, eu acabei me deparando com um refeitório, ele era grande e tinha uma mesa com 15 cadeiras, uma cozinha média, e quando fui olhar na geladeira, vi que estava lotada de coisas.

Shinji:quem quer que seja que nos botou aqui, parece estar cuidando da gente por algum motivo- isso estava me intrigando bastante.

???:eu também pensei isso quando olhei a geladeira.- do nada uma voz feminina melancólica foi ouvida atrás de mim, eu rapidamente fechei a geladeira e olhei para trás.

Shinji:ah, desculpe eu me assustei com sua voz,aliás eu não te vi aqui quando eu entrei na cozinha.

???:tem um depósito de comida ali atrás, você não me viu porque eu saí agora de lá- a garota tinha um médio cabelo vermelho com olhos cinzas, usava um gorro e um cachecol branco, usava um vestido preto com detalhes cinzas, uma meia calça preta e botas pretas com detalhes vermelhos.

Shinji:ah, entendi, acabei sendo pego de surpresa, bom deixa eu me apresentar pra você, sou shinji izuru, sou um ultimate cabeleireiro.

??:hum...apresentações... não sou fã disso mas farei um esforço-bufou- sou Amaya Amano ultimate designer de moda, prazer em conhecê-lo.

shinji:oh, agora que lembrei, você disse que pensou a mesma coisa que eu quando olhou para a geladeira, porque?

Amaya:sobre isso, bem, estamos presos em um lugar desconhecido, e parece que tem bastante comida aqui, acho que pra anos, isso e como se fossemos colocados aqui para sobrevivermos, mas me pergunto o que levou a nos botarem aqui para isso.

Shinji:tem razão, temos que achar algo que nos responda essa questão, se tem comida aqui, e porque quer que fiquemos aqui.- cada vez mais o mistério ficava mais difícil de ser desvendado.

Amaya:a propósito, gostei das suas roupas, parece um cosplay de mordomo estiloso mas continua sendo uma roupa bonita.-ela rapidamente mudou de assunto.

Shinji:hum...acho que como uma designer de moda você ficaria surpreendida por vestimentas hein.

Amaya:sim, embora eu seja garota eu acho as roupas masculinas mais bonitas, e a sua ainda e preta, pra mim a cor preta já é a definição do que e moda.-parece que ficou animada falando sobre roupas.

shinji:você se exalta demais com roupas hein?-falei rindo baixinho.

Amaya:ah, desculpe, não devia estar elogiando as roupas de alguém que acabei de conhecer.-ficou corada e escondeu o rosto com o cachecol.

Shinji:bom, já nos apresentamos, e um passo para sermos amigos, aliás você já conversou com mais alguém desde que se deu conta de onde estava?

Amaya:não, acabou que você foi o primeiro com qual eu falei, mas depois eu procuro essas outras pessoas que estão passeando nesse lugar.

Shinji:ok, vou indo, boa sorte na investigação.

Então eu sai da sala e me dirigi para outra sala mais adiante dessa, adentrei e vi que aquilo era uma biblioteca. Era bem grande e parecia ter um segundo andar para alcançar os livros nas estantes mais altas.

Shinji:isso e maior que a biblioteca das escolas comuns, tá mais para a biblioteca de uma universidade.- fui até o balcão de atendimento.

???:hã, o-olá!!-disse alguém que estava sentada atrás do balcão.

shinji:oh, olá, eu estava explorando aqui, acho que você está fazendo o mesmo não é?

???:de certa forma, eu acabei achando essa livraria e decidi ficar por aqui mesmo, aliá, bem...deixa eu me apresentar, sou Nao Hirawa, e v-você?-Nao tinha cabelo longo preto e vestia um uniforme escolar, uma blusa azul com botões, e uma saia cinza, uma meia preta que vai até a canela e sapatilhas brancas.

Shinji:sou shinji izuru, aliás você e a famosa escritora Nao Hirawa não é? A que escreveu o livro mar de rosa?-eu estava ansioso por estar de frente de uma escritora famosa.

Nao:sim sou eu, então você leu meu livro?

shinji:na verdade não, só que as mulheres que ia no meu salão ficavam falando do seu livro, acabou que ouvi toda a história do livro pelas conversas delas.

Nao:entendo, de qualquer forma estou feliz de ser reconhecida.

Shinji:não é pra menos já que você foi apelidada de ultimate escritora, seu talento de escrita é incrível, embora eu não leia muitos livros eu reconheço isso.

Nao:hum..obrigada-ela começou a olhar pro chão.

Shinji:aliás não tem mais ninguém aqui, você por acaso viu?

Nao:sim, nas fileiras de livros de ciência tem algumss pessoas lá.

Shinji:ok, nós vemos depois.-então me dirigi para tal fileira, foi bem fácil pois do lado das estantes tem uma placa escrito os gêneros dos livros daquela fileira. Acabei me deparando com um rapaz da mesma altura que eu, ele tinha cabelo cinza curto e um pouco encaracolado com ahoge, uma camisa toda branca e calça jeans preta, e um sapato comum cinza.

Shinji:”ele parece alguém fácil de falar, vou conversar com ele”.- me dirigi a ele, ele me percebeu e eu acenei com a mão.

???:hm.. não te vi aqui mais cedo, estava em algum outro lugar.

Shinji:eu acordei em uma sala de aula, acho que acordei mais tarde que vocês.

???:hum...tanto faz, creio que esteja querendo conversar com as pessoas que estão aqui, certo?-ele falava apontando o dedo pra mim.

Shinji:ah, tipo isso, quero ver como as pessoas aqui estão se familiarizando com nossa situação.

???:entendi, então deixa eu me apresentar, sou Shiro Ikari e sou o ultimate cobaia.-se apresentou enquanto olhava para os livros.

Shinji:cobaia? Tipo aquelas pessoas que ficam sendo testadas pela farmácia em busca de novos remédios?

Shiro:bem e tipo isso…- do nada o nariz dele começou a sangrar.-esse é o resultado de várias experiências, sangramentos nasais sem nenhum tipo de estímulo.

Shinji:isso não é uma profissão meio perigosa?-eu realmente estava querendo saber porque ele virou cobaia.

Shiro:bom, eu não tenho algum tipo de talento, e ser uma cobaia acabou sendo minha única opção, e eu me tornei  melhor nisso mais que ninguém, deve ser por causa de minha alta imunidade, eu não passo mal tomando os remédios que produzem, na verdade eu vou adquirindo algo novo ao meu corpo, como esse sangramento nasal, que é a mais perceptível mudança.-entendo, acho que ele pode ser mesmo considerado o melhor.

shinji:agora minha vez, sou shinji izuru, sou o ultimate cabeleireiro, prazer em conhecê-lo.

???:ei Shiro, eu achei o tal livro que você queria!- dizia um rapaz alto surgindo no corredor de livros onde estávamos..

Shiro:bem, e esse mesmo, valeu cara!- o livro que o rapaz entregou era um livro de medicina que falava especialmente de remédios e afins.-deixe-me apresentá-lo ao shinji, ele e um ultimate cabeleireiro.

???:opa, olá shinji, prazer em conhecê-lo- ele falava bastante alto-sou Kaizoku Umi o ultimate pirata.- Kaizoku e um rapaz grande com cabelo marrom que vai até o pescoço, usa uma camisa branca apertada que destaca seus músculos, usa luvas pretas e uma calça jeans rasgada, junto a uma bota marrom clara.

Shinji:eh? Pirata? Não é um título que se vê todo dia.-realmente tem diversos talentos diferentes aqui.

Kaizoku:sim, ganhei esse título principalmente por ser um homem do mar, eu costumava viajar com meus primos, e acabamos juntos nos tornando piratas, eu sendo o capitão e claro por ser o mais forte, o que me garantiu mesmo esse título foi por eu ter achado diversos tesouros e descoberto 3 novas ilhas na terra.-uou, isso é um feito impressionante para alguém tão jovem.

Shinji:isso é realmente impressionante, mas notei que você não se parece com um pirata de verdade, por causa das suas roupas.

Kaizoku:bem é porque eu uso meu estilo pirata moderno, não ligo para ser um pirata parecido com por exemplo o dos piratas do caribe, já que eu não sou um saqueador e sim um aventureiro do mar.

Shinji:entendi, vocês estão aqui faz tempo?

Shiro:faz uma hora que eu acordei, parece que você dormiu bastante hein?

Shinji:caramba, tudo isso!?

Kaizoku:de qualquer forma, será que tem mais alguém desacordado ainda? Acabou que só fiquei aqui desde que acordei no refeitório.

Shiro:e bem estranho acordarmos em lugares diferentes, porque alguém nos posicionaria assim?-me pergunto o mesmo.

Kaizoku:ei cadê aquele cara estranho que estava aqui?

Shiro:o ocultista deve estar na ala de terror, eu vi ele indo para lá.

shinji:eh, tem mais alguém aqui?

Kaizoku:sim, mas já aviso que ele é bem estranho,ele se veste de forma extravagante igual você shinji, e ele fica rindo sozinho, não que eu tenha preconceito mas isso me dá medo.-eu também não gosto muito de me aproximar desse tipo de pessoa, mas eu preciso conversar com todos.

Shinji:vou falar com ele, em uma situação dessas todos devem se conhecer.-então segui em direção da ala de terror que eu reconheci pela placa enorme na fileira, e lá vi um garoto de cabelo loiro curto de olhos azuis, ele tinha um laço grande no pescoço e vestia um sobretudo vermelho cobrindo ele, e tinha calça cinza meio escura, estava usando sapatos sociais. Ele parecia estar conversando sozinho.

???:pois então, esse é um dos meus livros favoritos-falou ele pegando um livro e mostrando para o nada.

shinji:ei, com licença…

???:hm..não me interrompa não vê que estou conversando com o meu amigo?-do que ele está falando?

Shinji:foi mal eu não posso vê-lo seja lá quem for.- ele fez uma expressão de “oh, é mesmo né!”.

???:hahahaha, verdade né-riu com uma mão batendo na cabeça- esse é o adam-apontou para o nada- eu conheci ele hoje quando acordei, eu penso que ele é um fantasma, mas creio que ele é só um amigo imaginário que veio de meu passado para me atormentar.-ele falas essas loucuras tão facilmente.

então fiz a mesma cerimónia de sempre e me apresentei a ele, e ele se apresentou em seguida.

???:shinji izuru, gostei desse nome, combina com seu cosplay, mas as minhas roupas são mais extravagantes, bem, sou Kirishima Nagisa o ultimate ocultista, se quer conversar com o espírito de alguém que você perdeu, é só conversar comigo que faremos um ritual!- ele falava isso como se fosse uma propaganda da tv, eu realmente tô com medo dele.- é claro que não vou esquecer de apresentar mais uma pessoa, esse e Adam barton o ultimate fantasma, legal não é?.

shinji:vou desconsiderar a apresentação de seu amigo!

Kirishima:ok...só não reclame quando os espíritos ancestrais quiserem dar o troco em você por essa calúnia.-falou com um sorriso maligno no rosto.

Shinji:her….vou indo!- decidi sair da biblioteca já que não vi mais ninguém por lá, logo a frente virando o corredor havia uma porta enorme, e na frente dela havia duas pessoas que pareciam brigar.

???:ei garotinha, porque não come umas verduras? Você tá precisando crescer hein!- quem falava era um garoto de cabelo marrom que tinha uma franja por cima do olho esquerdo, olhos castanhos, vestia um sobretudo preto com as mangas puxadas, camisa vermelha e jeans azul , e calçava um sapato marrom.

???:que preconceito e esse com pessoas pequenas, aliás eu como verduras sim, e isso não influencia na minha altura, quer saber eu não quero discutir com você, brigas são chatas- a garota baixinha que respondeu o rapaz tinha uma roupa extravagante igual a minha e ao kirishima, ela usava um chapéu com duas cartas de baralho pendurado, tinha um cabelo rosa com fios brancos, e de resto parecia vestir a roupa do willy wonka, uma camisa meio sobretudo branco com calça cinza e botas brancas com detalhes pretos além de segurar uma bengala, realmente parece uma fantasia.

???:tanto faz, dê um jeito de crescer, no seu estado atual você é irritante.-ele não tinha medo de demonstrar sua arrogância.

???:ora, parece que apareceu mais alguém que não conheço!-falou olhando pra mim que estava me aproximando de onde eles estavam.

???:ei, não ouse me ignorar, estou falando com você!.

???:oi, eu sou Neo Purezo a ultimate confeiteira, prazer em conhecê-lo-desu- ela se apresentou fazendo uma voz “kawai”, parece algo de um anime, tenho que admitir, ficou fofa.

Shinji:sou shinji izuru, ultimate cabeleireiro, o prazer é todo meu.-atras dela o garoto estava se remoendo por ser ignorado por ela, andei até ele.-eae, meu nome e…

???:eu ouvi idiota, você se apresentou para willy wonka fêmea ainda agora.-fazia uma cara de nervoso.

Shinji:gáh, foi mal e que as apresentações são quase cerimoniais, eu devo falar meu nome pra todos.

???:não ligo pro seu nome, mas você terá que ligar pro meu-falou com um sorriso apontando o polegar esquerdo pro seu rosto.-me chamo Hiroshi Mizoroge o ultimate aventureiro, não é um prazer te conhecer, mas é um prazer a você me conhecer.-o nível de ignorância dele e alta demais.

Neo:não ligue pra ele, esse cara tem um prego a menos na cabeça, ele parece ter um forte preconceito contra pessoas pequenas.

Hiroshi:eiii, eu não tenho preconceito contra pessoas pequenas, eu apenas acho que eles não são melhores que eu, já que com essa altura eles não serão capazes de tanta coisa.

Shinji/Neo:isso se chama preconceito!-falamos ao mesmo tempo.

Hiroshi:ugh!-logo ele suspirou derrotado pela sua contradição.

Shinji:de qualquer forma o que é essa sala?

Neo:é um laboratório de ciências, quer entrar?

shinji:sim, estou investigando esse local para me familiarizar.

Hiroshi:oh, vejo que você tem o espírito de aventura,explorar locais e encontrar relíquias, isso é bom, o que atrapalha é essa sua cartola, isso não combina com aventura.-apenas ignorei ele e entrei na sala.

shinji:parece com um laboratório que qualquer escola qualquer tem, a não ser por essas bolsas de sangue aqui.-acabei olhando em volta e vi que aquela sala era uma fusão de enfermaria com laboratório de ciências.

Neo:tem vários equipamentos médicos aqui, quando eu investiguei ví que havia algumas seringas e morfinas nas gavetas.

shinji:”coisas para manter nosso bem estar, a ideia de alguém pode ter nos colocado aqui para sobreviver só aumenta.”

Hiroshi:bom, não tem muita coisa para ver aqui, é sério, isso parece uma escola japonesa comum, exceto pelas salas com paredes mofadas, se isso ocorreu e porque houve um abandono nesse local.- possivelmente…

Neo:eu estava me dirigindo para a cozinha para ver se como alguma coisa, você quer ir shinji?

shinji:não obrigado, vou continuar explorando.

hiroshi:deixa que eu vou com você menininha.

Neo:ok então acho que vou sozinha- apenas ignorou hiroshi e foi embora.

hiroshi:tsc, que mesquinha- isso vindo de você.

apenas me retirei daquela sala e segui para uma sala próxima a essa, quando virei o corredor para ir em direção a porta me esbarrei com alguém.

???:ai!-falou o rapaz que caiu no chão com o esbarro.

shinji:agh...foi mal eu não te vi passando e acabei trombando com você.

???:sem problemas, estamos virando um corredor, e normal não nos vermos de primeira.-o rapaz tinha um cabelo liso preto sua pele era morena,olhos castanhos, usava um cachecol quadriculado das cores branco com verde, vestia um suéter preto, calça social preta e sandálias também pretas.- ei, eu não te vi antes aqui, eu pensei já ter falado com todo mundo..epa!-ele pareceu se lembrar de algo.

shinji:o que foi?

ele então tirou um celular do bolso- você está bem, freyja?- com quem eles esta falando?

shinji:você tá falando com o seu celular?

???:não com o celular, mas sim com quem está nele, essa é a freyja-virou a tela do celular pra mim, na tela havia uma garota de cabelos azuis com um penteado a estilo maria chiquinha, usava um headfone preto,ela tinha os olhos azuis, vestia um casaco azul que cobria suas mão, saia preta, meia calça preta com listras verdes verticais e ela não tinha pés, o que é isso?.

Freyja:olá sr.cartola, sou freyja e sou uma ultimate inteligência artificial que vive nesse celular.-parece uma criança se apresentando.

???:meu nome e karma kitahara sou o ultimate herdeiro, prazer em conhecê-lo sr.cartola.-ele acabou imitando freyja me chamando de sr.cartola.

shinji:prazer, sou sh….

freyja:shinji izuru o ultimate cabeleireiro, que legal!-como ela soube?

shinji:como você soube disso?-fiquei abismado com essa inteligência artificial.

freyja:bem, quando eu despertei, tinha um app nesse celular que a cada pessoa que nos encontrávamos era adicionado uma pasta com informações sobre a mesma, no momento que nos esbarramos, seu perfil foi adicionado.-que diabos e isso?

Karma: que estranho, não sei porque tem esse tipo de aplicativo no meu celular, mas de alguma forma alguém está precipitando dados e informações sobre as pessoas que encontramos.-estranho, muito estranho.

shinji:de qualquer forma e bem incrível essa I.A…

Freyja:eiiii, se dirija a mim como freyja, não sou uma simples inteligência-falava enquanto karma colocava o celular onde ela estava, presa ao seu quadril sendo sustentado pelo seu cinto.

shinji:a desculpa, foi você que a fez, Karma?

Karma:hehe, que derá, meu talento não envolve tecnologia, sou apenas um herdeiro que teve a sorte de conhecer a freyja.

Freyja:eu fui desenvolvida por um grupo de hackers, mas acabei fugindo deles atráves de aparelhos eletrónicos e cheguei até o Karma através de um adware(aqueles anuncios peculiares de sites que contém vírus) que ele instalou no celular sem querer, nos tornamos amigos e ele nunca me usou para propositos ambiciosos diferentes dos hackes, por isso acabei me apaixonando por ele-corações pixelados estavam voando em volta dela.

Karma:ignore a ultima parte, freyja e bem brincalhona.

shinji:entendo, embora eu me pergunte no que você clicou para instalar ela!?-falei com uma cara de malícia.

Karma:heer...nada demais….-ficou nervoso e começou a corar.

Freyja:ele clicou em um anúncio porn…

Karma:calada freyja senão eu te desinstalo!!!!!-a essa altura eu já sabia no que ele clicou.

freyja:sim,Karma-sama!-prestou continência.

Shinji:ei freyja, poderia me mostrar o aplicativo com informações dos ultimates que estão aqui, quero ver quem falta.

freyja:claro, vou abrir os arquivos.-Karma me deu o celular e pude ver todos os arquivos.

shinji:: Kin Suzuki, Igarashi Miki e Hideki Miyazaki ainda não me encontrei com esses três, onde estão?

Karma:bem falei com essas garotas ainda agora, elas estão no cinema.-o que,cinema?

shinji:tem um cinema aqui?, esse lugar  é outro nível.

Karma:sim, vamos, eu e freyja vamos levar você lá.

e assim fizemos, era a última sala do corredor, chegamos no que seria uma loja de pipoca e refrigerante, e as duas garotas estavam lá.

???:vejo que mais pessoas vieram ver um filme.-ver um filme na nossa situação?

???:porque voltou aqui, karma?

Karma:vim apresentar meu novo colega shinji.

???:olá shinji, sou kin suzuki sou uma ultimate dubladora, prazer em.conhecê-lo.-kin aparentava ter 14 a 15 anos, tinha um cabelo curto preto, olhos cinzas, vestia uma longa camisa preta que fazia parecer um vestido ainda mais para altura dela, e sapatos cinzas com listras brancas.

???:sou Igarashi Miki sou uma ultimate hunter, e isso….-igarashi parecia ser bem relaxada, ela tinha um cabelo rosa grande com um penteado que o deixava com cabelo mais alto, vestia um uniforme escolar assim como a Nao, mudando apenas a cor, parte de cima uma camisa social branca com uma jaqueta amarela e um laço vermelho acima do peito, saia preta quadriculada com linhas vermelhas, meias pretas longas e sapatilhas pretas.

Shinji:sou shinji izuru, o ultimate cabeleireiro, o prazer é todo meu.

Kin:vejo que está querendo se aproximar de todos, uma ótima decisão para a nossa situação.

shinji:o que quer dizer?

Kin:não sei bem, vai que nos colocaram aqui para nos matarmos, e bom todos serem amigos não é?-que conclusão e essa?

Karma:AAAAHHH, M-MATAR????- ele começou a gritar por causa de uma palavra, E assim foi por bastante tempo até igarashi acerta um soco nele e ele cair desmaiado no chão.

Igarashi:fica calmo idiota, ela só tá brincando.

Kin/Shinji:”não faz diferença falar quando ele já está desmaiado”-pensaram.

Então por alguns minutos tentamos acordar o Karma, foi entãl que uma tv pendurada no teto começou a chiar, ela estava ligada mas não havia nenhuma imagem, apenas estáticas.

???atenção, atenção, todos os desgraçados se reúnam no ginásio imediatamente, ordens do diretor desse lugar.-uma voz bem fina falava, embora seja bem repentino eu me senti na obrigação de ir lá, me pergunto quem será essa pessoa que nos chamou, e porque ela nos colocou aqui, sem mais demora me levantei já que eu estava sentado no chão tentando acordar o Karma.

Shinji:pessoal, acho que devemos ir logo.

Freyja:verdade, acho que a pessoa que nos chamou irá nos explicar nossa situação atual.

Kin:sim, mas...quem vai carregar o pobre Karma.

Freyja:o shinji e claro, homens podem naturalmente carregar várias vezes o seu peso.

Shinji:isso se eu praticasse exercícios, no meu estado atual sou um magricela.

Igarashi:deixa comigo, eu sou capaz de carregar 20 vezes o meu peso, graças ao meu talento, e também fui eu que bati nele, devo carregá-lo para me redimir.

Shinji:certo, vamos indo.-antes disso peguei o celular do karma onde freyja está e levei comigo para ela não cair da calça dele enquanto é carregado, então andamos a passos rápidos até o ginásio, abrimos a porta e vimos que os outros ultimates já estavam lá.

yio:hm...acho que esses são os últimos a chegar.-falava o dj de braços cruzados, parecia impaciente.

???:porque tanto nervosismo, as respostas logo virão yio.-falou um garoto loiro a qual ainda eu não me apresentei.

shinji:eae yio, conseguiu um amigo.

yio:não mesmo, esse cara só está enchendo o meu saco.

???:que cruel, você é bem chato hein, yio, bem então vou falar com o da cartola, prazer, sou Hideki Miyazaki o ultimate armeiro-falava sorrindo estendendo sua mão para eu apertá-la, e assim o fiz.-e você com essa cartola deve ser o ultimate mágico estou certo?.

shinji:nem um pouco, digamos que você passou longe.-Hideki era um rapaz loiro que usava um gorro com várias listras de diversas cores, tinha olhos amarelos, vestia um casaco verde com bordas de algodão, e uma calça militar com botas pretas.-sou shinji izuru ultimate cabeleireiro, prazer em conhecê-lo.

Hideki:oh, eu confundi por causa desse seu visual, você e aquela tal Neo parecem estar fazendo cosplay.

shinji:eu sei, ouvi isso várias vezes hoje.-falei sem graça.

Neo:eu ouvi isso rapaz, meu visual não é um cosplay, ele demonstra seriedade com o meu trabalho, que e fazer doces.-falava isso com uma cara séria.

Hideki:isso diz bastante sobre o seu talento, como eu sou um armeiro, eu uso uma calça militar para me identificar com o meu talento, legal né?

Aiko:mais importante pessoal, quem será que nós chamou aqui? Não estou vendo ninguém.-parecia aflita.

Shiro:aquela voz na tv parecia bem fina para uma pessoa normal, será que não era um decodificador de voz.-mostrava uma aura de dúvida.

Karma:ai, o que ouve…-falava acordando nas mãos de igarashi.

Kounna:talvez alguém nos trouxe aqui apenas para nos matar.-falou isso com uma voz cansada.

Karma:m-matar…-desmaiou de novo.

Kaizoku:sem pessimismo, talvez nos prender nesse local seja apenas uma pegadinha de mal gosto, mas deixa só eu descobrir quem fez isso, darei uma bela lição nele.-bateu os punhos.

freyja:relaxa pessoal, se ficarmos juntos vamos conseguir escapar daqui.-falou enquanto estava no meu bolso da camisa.

Amaya:hã, uma garota 2d falante?

Kirishima:os espíritos estão se comunicando com você por esse celular, shinji?

shinji:não, ela é apenas uma inteligência artificial, nada de sobrenatural.-falei sem graça.

freyja:já disse que eu tenho nome, sou Freyja, não me tratem como uma simples inteligência.-aparecia chamas no fundo o celular.

shinji:desculpa…

???:pupupu, vejo que todos já se reuniram aqui.-falou a mesma voz que ouvimos na tv.

Nao:d-de onde veio essa voz?.

Hiroshi:ali, atrás da bancada no palco.-apontou para que todos vissem.

nesse momento, todos se viraram para onde Hiroshi apontou, e de trás da bancada surgiu um urso preto e branco, todos ficaram em silêncio apenas vendo a presença do urso.

Monokuma:olá meus queridos alunos, sei muito bem que vocês estão confusos, mas deixem que eu responderei tudo a vocês.

Yio:hã, e só um urso de pelúcia, pff…, não me faça rir.

Igarashi:alunos? Um urso de pelúcia e nosso professor.

Nao:vocês deviam se perguntar porque um urso de pelúcia tá se movendo sozinho.-falava tremendo.

Shiro:provavelmente controle remoto, hoje em dia tudo é possível.-estava sério sobre sua afirmação.

Hiroshi:seu nariz tá sangrando, você é algum pervertido?-falava rindo de canto.

Shiro:não fode.-responde nervoso.

Monokuma:EI IDIOTAS!, eu não sou um urso de pelúcia, eu sou o monokuma, o diretor desse lugar a qual vocês passarão o resto de suas vidas.

Kin:que? Resto de nossas vidas?.

Monokuma:ops, falei no calor do momento, era pra eu dizer isso mais tarde mas já era né? Muito bem, me escutem paspalhos, a parti de hoje suas vidas se passarão em torno desse lugar, você não poderão sair daqui nunca mais, entenderam?-dizia em tom sarcástico.

Yio:isso é ridículo, por que motivo isso iria acontecer conosco?

Monokuma:pupupu, quem sabe?

Kaizoku:idiota!!! Nós de uma explicação, eu exijo isso!!!-falava bastante nervoso, parecia que iria explodir de raiva.

Monokuma:vocês não precisam saber disso, a única coisa que vocês devem saber e que esse lugar e a casa de vocês agora, tudo que vocês conheciam foi deixado pra trás.

Neo:não pode ser, porque algo tão terrível está acontecendo?

Kounna:isso está ficando estranho.-se encolhia na sua blusa, com medo.

Monokuma:mas é claro que viver aqui para sempre seria bem entediante não acham?-todos ficaram em silêncio.-então euzinho estabeleci uma regra para quem quiser, possa ter a oportunidade de sair daqui…-por um instante os olhos de todos brilharam, um fiapo de esperança surgiu.-um jogo de matança onde o assassino deve matar sem ser descoberto!-nesse momento o ginásio ficou em silêncio, todos estavam em choque, sem saber como reagir.

Kaizoku:não brinque comigo!!! Até parece que mataríamos só para sairmos daqui!!!-gritava.

monokuma:pupupu, ok então, apenas se contêm em viver aqui pelo resto de suas vidas miseráveis.

kaizoku:já chega disso.-nesse momento ficou em posição de luta.

Monokuma:oh, você vai querer lutar comigo?

igarashi:não só ele, Shinji, segure ele pra mim.-eu que não falei nada até agora peguei o Karma em meus braços.

Kirishima:eu também não vou ficar parado.

Aiko:não vou me submeter ao seu jogo sujo, urso de pelúcia.

os quatro estavam pronto para partir para cima de monokuma até…

Monokuma:malditos idiotas, vocês querem mesmo me desafiar.-monokuma aponta a mão para o alto e do teto surge uma minigun com miras laser apontadas para os desafiantes.

Kaizoku:mas o'que?-recuava

Kirishima:isso é sério?

igarashi:glup!

Monokuma:se derem mais um passo, não posso garantir suas integridade física, então recomendo que apenas aceitem a situação atual de vocês!-falava de forma maligna, ele realmente estava sério sobre esse jogo de matança.

Freyja:não entendo o que está acontecendo, mas estou com medo.

shinji:nem nós entendemos, nada está fazendo sentido.-por algum tempo todos ficaram parados até que Monokuma começasse a falar.

Monokuma:muito bem, agora que se colocaram e seus lugares direi para vocês como o jogo funcionará, após alguém cometer um assassinato sem ser descoberto, se três pessoas descobrirem um corpo será dado o início da investigação para descobrir quem matou a vítima, depois da investigação começa o julgamento de classe onde com as pistas vocês debaterão até descobrirem o assassino, caso vocês acertem quem e o imaculado, o assassino será executado, caso vocês errem, todos serão executados, menos o assassino que se graduara e poderá sair daqui, tendo entendido isso, tenham um bom dia, e rezem para não serem as vítimas nos próximos dias.

Kaizoku:como se alguém fosse participar disso, não é pessoal?-falou com convicção, mas ninguém respondeu.-p-pessoal?

Monokuma:pupupu, não adianta continuar com essa conversa fiada, eles já caíram na tentação de serem livres, vocês estão fadados a participar disso.-ele falou a verdade, eu também quero ser livre, mas não consigo me imaginar matando outra pessoa, isso é impossível.-com isso eu me dispenso, deixarei vocês digerindo toda a informação que eu passei, tenham um bom dia- então ele sumiu do nada.

depois que ele se foi, todos ainda continuavam em silêncio, estavam olhando uns para os outros, e havia outros que não olhavam para ninguém, apenas ficavam com suas cabeças baixas se perguntando se o que estava acontecendo com a gente realmente era real, eu também estava como eles, me perguntando se alguém iria participar desse jogo, pessoas que acabaram de se conhecer, agora teriam que se matar se quiserem serem livres, isso me dá calafrios, não, isso me deixa desesperado, parecia que a morte estava do meu lado, eu estava aterrorizado, sem saber o que fazer, me escorei na parede do ginásio, me sentei e comecei a refletir sobre tudo que passei hoje, ainda eram 10 horas da manhã.


Estudantes restantes:16.


prólogo/FIM/…..


Notas Finais


Bom, terminamos o prólogo, espero que eu tenha representado bem os seus personagens.
Como vocês notaram eu não dirijo aos personagens os:kun,san,chan....isso porque optei pela forma textual de dangaronpa.
Em relação a escrita, deu algum problema no meu editor de texto que parece que algumas palavras estão bem afastadas umas das outras, consegui corrigir alguns trechos mas devo ter deixado alguma passar.
Por falta de tempo disponibilizarei a aparência de todos no próximo capítulo, é isso até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...