1. Spirit Fanfics >
  2. Meia noite e quinze >
  3. Capítulo 1

História Meia noite e quinze - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo 1


Acordo meio tonto, minha cabeça dói, talvez seja pela festa de ontem. Não sei aonde me encontro, mas meu corpo está sensível, eu diria que posso escutar tudo, até o respirar lento e pesado do meu parceiro que se encontra adormecido ao meu lado. Me pego pensando quem seria dessa vez. Um desconhecido? Um amigo? Uma garota? Minha namorada? Por que insisto na mentira? Pois sei onde estou, e reconheço esses longos cabelos negros. Estou em minha casa, e ao meu lado se encontra meu irmão mais velho, Itachi. 

Não me lembro com que idade eu e ele começamos isso, mas eu ainda era uma criança quando ele começou a me provocar. Ele me colocava no colo, me dava beijinhos, dizia que me amava e que meu corpo pertencia somente a ele. Quando completei meus 16 anos, ele me levou para jantar, deveria ser só mais uma comemoração entre irmãos e amigos, mas na volta eu disse que estava pronto, então depois de ter certeza da minha decisão, fomos para o apartamento dele, pois lá seria mais calmo que na casa dos nossos pais. Ele me levou até seu quarto, me beijou como de costume, entre os beijos ele passava a mão pelo meu pênis, que já se encontrava ereto, talvez fosse pela adolescência ou talvez por todas as vezes que ele me enrolou dizendo que eu ainda não estava pronto, mas meu amiguinho já estava muito animado com pequenos toques, ah, ele sempre foi bom nisso, me provocar. Cada toque foi único, dava para perceber que não era a primeira vez dele e isso me incomodou, pois eu havia guardado minha primeira vez para ele, mesmo tendo várias meninas atrás de mim, como a Sakura e a Karin, eu me guardei para ele. Enquanto ele chupava meu pescoço, eu me perguntava com quem havia sido. Quem tirou a virgindade do meu onii-chan? Acho que ele percebeu que eu me encontrava perdido em meus pensamentos, pois ele chamou minha atenção da maneira mais rápida. Ele pegou meu amiguinho e começou a fazer leves movimentos, o olhei e ele estava com uma puta cara de sacana. Ele sussurrava no meu ouvido coisas obscenas enquanto brincava comigo a noite inteira, até eu não aguentar mais. Me lembro que foi doloroso, mas no fim estava muito gostoso, e eu não queria parar de senti-lo. Sai de minhas lembranças ao vê-lo se mexendo, e acordando. 

–Está acordado a muito tempo? –pergunta após bocejar. 

–Não, apenas alguns minutos. 

–Já tomou remédio? 

–Para que? 

–Suas dores de cabeça pós cachaça, também conhecidas como ressaca. 

–Não estão fortes –menti, pois estavam quase me matando. 

–Aham, sei. Te conheço Sasuke, e sua cara está entregando tudo. 

–Vou tomar banho, comer e se não passar tomo algum remédio. 

–Certo. 

–Como cheguei em casa ontem?

–Sua namorada me ligou, ela disse que você bebeu demais e que queria ir embora, mas ela não queria deixar você vir dirigindo, então fui te buscar. 

–E meu carro? 

–Ela disse que ficaria com ele. 

–E VOCÊ DEIXOU AQUELA MALUCA COM MEU BEBÊ??? 

–Claro que não, pois sabia que você faria escândalo. Fui de uber, e voltei dirigindo "seu bebê" com todo o cuidado do mundo –o maluco teve a cara de pau de fazer aspas com os dedos. 

–Obrigado. Agora, vou me arrumar e ir para a faculdade. 

–Hoje é sábado, seu tonto. 

–Então vou pro meu quarto dormir, e não me chame de tonto. 

–Deveria levar o carro para lavar mais tarde.

–Peguei ele ontem. 

–Não se lembra das nossas brincadeiras ontem lá dentro? –ele e essa cara de pervertido.

–Tá zuando que você transou dentro do meu carro Itachi? 

–Eu?! Você que estava comendo sua namoradinha. 

–Que brincadeiras então? 

–Você me chupou dentro do carro, então te trouxe pro meu quarto e terminei o serviço. 

–Bom mesmo. 

–Sabe otouto, você pode até fingir ser o bom seme para sua namorada, mas aqui entre nós, sabemos que você é meu bom e obediente cachorrinho. 

–Vai se fuder. 

–Ei, vem aqui. 

–Você acha que pode ficar brincando comigo assim? 

–Ahn... sim –não é mentira, mas não precisa ficar jogando na minha cara, seu otário.
Desde sempre foi assim, ele sempre usou meu corpo para satisfazer seus desejos, e eu sempre fui sem reclamar, porque: 

A- Ele transa muito bem;

B- Gosto dele;

C- Eu já disse que ele transa bem pra caralho? 

Mesmo quando arrumei uma namorada para fugir dele, nada mudou, ele continuou me provocando, principalmente na frente dela. No nosso primeiro jantar em família, ele me fodeu no banheiro enquanto ela arrumava a cozinha com nossa mãe, ele sussurrava no meu ouvido: "Não gema alto, porque não quero ninguém nos interrompendo"; "Vou colocar tudo em você, seja um bom garoto e aproveite". Seria mentira dizer que não foi gostoso, porque foi ótimo, sentir o medo e ele ao mesmo tempo. Acredite, depois disso as provocações só ficaram piores, e ele não respeitava nem a minha namorada, nem a casa dos nossos pais. Para não sermos pegos, quando completei 18 anos me mudei para o apartamento dele, que por sorte é perto da minha faculdade e longe da casa da minha namorada, sendo assim, ela não vai inventar de aparecer aqui de 5 em 5 minutos.

Quando eu pensei que minha vida sexual não poderia piorar, descobri que a santa da minha namorada, Hinata, é apaixonada por um muleke bobinho, até aí tá suave, só que o Neji, irmão da Hinata, me apresentou esse menino ontem, que atende como Naruto, PUTA QUE PARIU só arrumo problema vsfd, o foda que o menino é uma gracinha e o Neji disse que ele transa super bem. Foi aí que tive a brilhante ideia de... tantantaram... transar com ele. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...