1. Spirit Fanfics >
  2. M.e.L >
  3. Capítulo L.

História M.e.L - Capítulo 51


Escrita por: Syatha

Capítulo 51 - Capítulo L.





Acordei ouvindo batidas na porta e Aiko resmungando – Masaru deve ter deixado ela aqui ontem enquanto eu e Bakugou estávamos dormindo, ele sabe que acordaríamos caso a menina precisasse de algo –, olhei para a porta e...

- Kirishima? Katsuki? Estão acordados? - Era Mitsuki.

- Eu tô. - Respondi sorrindo de canto quando a loira abriu os olhos.

- Acordei você, não foi?

- Sim, mas tá tudo bem. - Ri baixo.

- Esse quarto está uma bagunça. - Olhou ao redor e cerrou os olhos. - Bem, estou fazendo o café da manhã. Vou levar Aiko lá pra baixo, acorde esse preguiçoso logo. - Disse indo até o berço e pegando a loirinha. - Oi, meu amor. O que acha de ajudar a vovó a fazer o café, hum? - Ela falava com a criança enquanto saia do quarto e fechava a porta.

Sorri de canto e olhei para Katsuki, ele estava de barriga para cima com o rosto inclinado na minha direção. Levei minha mão até seu rosto e acariciei sua bochecha com carinho, abaixei o cobertor até que cobrisse apenas do seu quadril para baixo.

Me aproximei mais um pouco e comecei a alisar sua barriga levemente, perto do seu umbigo. Olhei para o rosto do loiro e sorri quando ele franziu o cenho, mesmo estando dormindo. Notei que seus mamilos começaram a endurecer e ri baixinho, me aproximei ainda mais e fui um pouco para baixo.

Primeiro lambi, e então comecei a chupar seu mamilo esquerdo. Senti uma das mãos do loiro ir até meu cabelo e puxar os fios sem muita força.

- Eu gosto disso... - Sussurrou. Acho que ele não estava dormindo...

- Katsuki! - Deu um tapinha no seu ombro me afastando e sentando na cama.

- Não, não, não! Continue! - Pediu fazendo beicinho. Pensei um pouco e sorri, joguei o cobertor no chão e sentei no quadril do meu namorado, seu  membro já semi ereto

- Não prefere fazer outra coisa? - Perguntei me inclinando, comecei a deixar beijos e leves mordidas pelo pescoço do menor sentindo suas mãos irem até a minha bunda.

- Talvez... Mas ainda estou com parte da alma dormindo. - Sussurrou no meu ouvido e revirei os olhos sorrindo.

- De ladinho? - Perguntei o olhando e ele afirmou me deitando ao seu lado de costas para ele. Ouvi alguns sons e então algo abrindo, olhei para trás e vi Katsuki derramando um pouco de lubrificante nos dedos e em seu membro.

- Eu amo você, sabia?

- Eu também... - Gemi baixinho quando senti dois dedos entrarem dentro de mim de uma vez. - Também te amo...

O loiro começou a mover os dedos, aumentando a velocidade e então parou de repente, franzi o cenho, mas esperei. Katsuki beijou meu pescoço enquanto me penetrava devagar.

- Bom dia, amor. - Mordeu o lóbulo da minha orelha e coloquei a mão na boca tentando abafar um gemido quando senti minha próstata ser acertada.

Katsuki começou a me masturbar, aumentava e diminuia o ritmo de acordo com as estocadas. Alguns minutos se passaram, ambos estávamos ofegantes, eu gemia baixinho tentando fazer com que ninguém fora do quarto ouvisse. Foi então que eu gozei, não demorou muito e Katsuki fez o mesmo dentro de mim.

O loiro rodeou minha cintura com os braços e tentou normalizar a respiração. Pouco tempo depois ele saiu de dentro de mim e sentou na cama, levantou e ergui os braços na sua direção. Bakugou me pegou e me carregou até o banheiro em passos rápidos, tomamos um banho demorado com direito a algumas carícias.

Quando descemos para o andar de baixo encontramos os pais de Bakugou e nossa filha, Aiko estava brincando com Bob no chão.

- Demoraram... - Mitsuki nos olhou maliciosa e vi o pai de Katsuki corar.

- Culpa do Kiri. - Meu namorado disse sentando na mesa e se servindo.

- Culpa minha?! - O olhei.

- Amor, você literalmente sentou no meu colo e... - Tapei sua boca e sorri o olhando.

- Termine a frase e pode ter certeza de que haverá consequências. - Falei sério e ele afirmou.

O café da manhã passou rápido. Aproveitei minhas últimas horas ali no Canadá gastando muita energia, brinquei com Aiko, dei uma volta com Bob, passei um tempo assistindo filmes com toda a família e treinei com Katsuki.

. . .

- Hanna não veio? - Franzi o cenho olhando para o grupo de amigos. Faltava pouco para eu embarcar no avião. Eu me aproximei dos amigos do meu namorado enquanto estive por aqui, principalmente de Daiki e Hanna, por isso estranhei a garota não ter vindo se despedir.

- Acho que não... - Tyler suspirou olhando ao redor.

- Certo. - Murmurei olhando Aiko nos meus braços.

No caminho até o aeroporto fiz a menina dormir para que não chorasse quando eu fosse embora, de acordo com Katsuki ela com certeza faria isso. Ouvi a última chamada para o meu vôo e olhei para todos com um sorriso, entreguei Aiko a Masaru e olhei para Katsuki. Pelo canto de olho vi Mitsuki começar a gravar, até hoje não sei o porquê dela e da minha mãe gravarem momentos aleatórios, as vezes até mesmo minhas irmãs e cunhada gravam!

- Até daqui um ano, baby. - Falei lhe dando um selinho e deixando nossas testas coladas. Acariciei sua bochecha e vi seus olhos marejarem.

- Já passamos por isso, mas por que sempre dói tanto ver você indo embora? - Sussurrou deixando que as lágrimas caíssem livremente.

- Tsuki... - O abracei e deixei que chorasse no meu ombro. Afaguei seu cabelo e então nos separei, olhei nós olhos vermelhos e o beijei com vontade, enlacei sua cintura e o trouxe para perto enquanto ele rodeava meu pescoço com os braços. Eu conseguia sentir o gosto salgado das lágrimas do menor, eu estava me contendo, deixaria para sofrer dentro do avião.

- Eu te amo. - Sorriu.

- Eu também te amo, meu mini pinscher raivoso. - Lhe dei um último selinho e fui até Aiko. Beijei a testa da menininha e alisei sua bochecha. - Te amo, princesinha. Cuida da mamãe, tá?

- Idiota. - Consegui ouvir Katsuki falar.

- Tchau ruivo. - Mitsuki disse.

- Até, Kirishima. - Masaru sorriu. - Se cuida.

- Até algum dia, Eijiro.

- Volte logo.

- Cuidaremos de Katsuki e Aiko enquanto você está longe.

- Estaremos esperando sua volta.

Abracei todos, me despedi e peguei as malas. Bob iria no porão do avião, então não estava comigo. Comecei a me afastar seguindo para o local de embarque quando...

- ESPERA! - Me virei e vi Hanna correndo na minha direção atrapalhada. - Eu vou com você! - Ela sorriu. - Me despedi de todos ontem, incluindo Katsuki e Daiki. Eu não te contei porque queria fazer surpresa.

- Mas... - Olhei para os outros, eles já estavam longe, mas ainda nos observavam. Notei Bakugou sorrir me lançando uma piscadinha e tentando parar as lágrimas. - Certo, vamos indo.

. . .

- Vai demorar para chegarmos? - Hanna perguntou e eu afirmei olhando para as nuvens, tínhamos decolando a alguns minutos. - Você tá bem?

- É só saudade. - Sorri pequeno olhando a garota. Hanna riu baixo e apoiou a cabeça no meu ombro.

- O tempo vai passar rápido, você vai ver. - Ela disse e eu afirmei.

- Por que decidiu ir comigo? Por quanto tempo vai ficar no Japão? - Perguntei.

- Não muito tempo, só enquanto a faculdade não começa. Vou ficar na sua casa, sua irmã mais velha se ofereceu para dividir o quarto comigo. Eu já vinha planejando isso a um tempo, Mitsuki disse que poderia falar com seus pais sobre arranjar um lugar para eu ficar, isso foi resolvido rápido.

- Entendi...

- Então, meu caro amigo, o que vamos fazer até chegarmos na sua cidade natal? - Levantou a cabeça me olhando.

- Não sei. - Encolhi os ombros.

- Achei que você teria alguma ideia. - Fez biquinho.

- Eu normalmente passo uma parte da viajem chorando, outra mexendo no celular e outra dormindo. É um bom passatempo para você?

- Não, mas vou tentar segui a dica de dormir. - Pegou um tapa olho da bolsa e o colocou, beijou minha bochecha e sorriu. - Boa viajem, Eijiro.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...