História Melhor Amigo - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescência, Amizade, Bissexualidade, Coréia Do Sul, Drama, Morte, Mpb, Musica, Namoro, Originais, Preconceito, Rio De Janeiro, Romance, Sexo
Visualizações 74
Palavras 808
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Tudo bom com vocês?
Espero que sim:)

Fiquei um tempinho sem postar, não sei se perceberam, mas estava sem tempo. Desculpa.

Então, está ai mais um capítulo dessa novela maravilhosa (só que não, rs)!

Boa leitura;)

Capítulo 9 - Só nós!


Fanfic / Fanfiction Melhor Amigo - Capítulo 9 - Só nós!

... Quando eu estava em meus pensamentos sobre a Amanda junto com o Paulo fui surpreendida por ele atrás de mim, prestes a fazer aquela brincadeira de botar as mãos nos meus olhos para mim adivinhar quem é. Mas a idiota aqui como sempre, continuou com o celular do garoto nas mãos:

- Adivinha quem é!? - Diz  Paulo com os dedos em meus olhos.

- Oi Paulo! Haha

- Oii... Pera,  você está com meu celular. O que houve? Hahaha

- Bem... Eu... Eu precisava ligar para minha mãe, porque pelo visto vamos demorar bastante aqui e ela me disse que se fosse passar um pouco mais da hora que eu tinha combinado, teria que avisa-la para que não se preocupe comigo né, então...

- Ah, tudo bem.

E assim ele me deu um sorriso e eu retribuí o com outro.

A minha sorte foi que a tela do celular já estava apagada quando ele chegou e então não viu que estava vendo as fotos, porque se ele visse... meu Deus! 

Acho que ele não ia gostar muito, mas ele me conhece muito e eu o conheço muito também. Acho que ele não ia se importar tanto assim, mas do mesmo jeito  nos deixaria sem graça.

Então o Paulo pegou a câmera, pegou a mochila dele e também pegou a minha bolsa. Mandou irmos até uma direção onde estavam umas pedras e umas flores lindas. Então lá fomos nós naquela direção.

 É naquela hora , meu Deus! Só pode ter sido coisa do meu anjo porque do nada, sim, DO NADA, o celular dele tocou e adivinha quem era: Amanda? Juninho? 

  Não! Era a minha mãe, sim, MINHA MÃE!

E isso era muito bom porque eu tinha dito que tinha ligado para ela, e poderia dizer que ela estava retornando para fazer alguma pergunta.

- S/N, é sua mãe.

- Oxe! Passa ai o celular.

- Toma. - Paulo da o celular pra mim.

    { Depois de conversar com a mamys}

- Ta tudo bem? - Perguntou Paulo.

- Sim, ta sim. 

- Que bom então. Vamos?

- Claro!

Então lá fomos nós tirar as fotos que tínhamos que tirar.

Acabamos de tirar as fotos por volta das 4:15 por aí...

Aí ele me perguntou se eu estava com fome , e eu disse sim, porque eu realmente estava com fome.

- Vamos sair pra comer algo na minha casa?

- Vamos sim, mas eu acho que...

- Acha nada! Meu pais estão viajando e meu irmão mais velho está na casa da namorada. E assim ficaremos com a casa só para nós.

Fico toda sem graça

- Ah não, S/N! Você não estava pensando que eu me referia a...

- NÃO! Bem, eu to com fome. Vamos logo antes que eu mude de ideia.

- Ta. - E ele começa a rir

Então fomos nós para a casa dele.

•°No caminho do ponto de ônibus°•

- Paulo, a sua casa não é longe, não?

- Um pouco.

- Então vamos para a minha que chegamos em cinco minutos!

- Não! Vamos para a minha! Já estamos no ponto de ônibus mesmo, e outra: tenho uma coisa pra te mostrar.

- Nossa, ok então.

E ficamos esperando o ônibus que parecia que nunca ia chegar.

Fiquei meio sem graça como de costume quando ele fala com tom mais alto comigo. 

- Quer ouvir música? - Perguntou Paulo

- A-Ah, beleza.

E assim o ônibus chegou e na minha cabeça estava um aleluia tocando. (Rsrsrs)

Então entramos no ônibus e sentamos um ao lado do outro.

Ficamos ouvindo altas músicas lá e cantando algumas juntos que nem retardados:

- Somos tão joveeeennsss! - cantamos juntos e o pessoal no ônibus olhava pra gente com uma cara estranha...  

- Ah não! Paulo, Pauloo!

- Fala! 

- Olha para rua.

- Shii... Parece que vai ter um trânsito que meu Deus...!

- Pois é... Que tal irmos de metro? 

- Como?

- Metro, ué! - exclamo -  Assim vamos mais rápido porque aqui, pelos visto, vai demorar.

- Você tem razão, e o metro fica aqui do lado.

- Sim!

- Ok, vamos.


Então saímos do ônibus no meio trânsito e fomos para a estação de metro.

Pagamos nossas passagens e ficamos lá, sentadinhos, esperando.

Então o metro chega.

Sentamos juntos e dessa vez ele ficou na janela porque eu que sempre ficava. Rs

Botamos o fone e ficamos ouvindo música como sempre.

- Senhores passageiros, gostaria de informar que houve um acidente aqui por perto.    Uma árvore caiu mas já está sendo retirada e ficaremos com uns trinta minutos de atraso. Desculpe e tenham paciência.

- Você ouviu isso, Paulo?

- Ah, sim. Vamos ficar trinta minutos parados.

- Sim. - Digo desanimada.

- Relaxa, vai ficar tudo bem.

- Eu espero.

E assim voltamos a ouvir música.

O metro estava parado a uns quinze minutos.

- Paulo, posso mudar de música? Paulo?

Ele estava dormindo. Sim, dormindo!

O metro começou a andar aos poucos e assim fazendo com que a cabeça dele caisse nos meus ombros:

- Paulo? Paulo?

Pensei e pensei e... Achei melhor não acorda-lo. Olhei nos olhos dele e disse: "Não vou chamar ele. Ele perece estar dormindo profundamente..."








Notas Finais


Música mencionada na história: Tempo Perdido - Legião Urbana .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...