História Melinda - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Oi lovers, olha quem voltou com um capítulo novo sz.
Espero que gostem, fiz na correria mas fiz hsausha.

obrigada pelos comentários no último capítulo ♥

❣ Comentários e sugestões serão sempre bem-vindos, pois me ajuda e me incentiva a continuar escrevendo a história para vocês. ❣


✵ Perdão por qualquer erro que tiver durante os capítulos, tentarei revisar ao máximo. ✵


─ Tenham uma boa leitura! ♥

Capítulo 10 - Insane Desire


Fanfic / Fanfiction Melinda - Capítulo 10 - Insane Desire


Como posso amar quando tenho medo de me apaixonar? Mas ao assistir você sozinha, toda a minha dúvida de repente se vai. ─ A Thousand Years.
Chicago, EUA ─ Justin Bieber. 

─ O quê? ─ perguntei.

─ Emma disse que você chamou Ryan e ela para passar o final de semana na sua casa do lago. ─ ela diz.

─ Ah é isso. ─ respiro aliviado. ─ Eu ia fazer uma surpresa para você.

─ Surpresa? ─ ela pergunta desconfiada.

─ Sim, eu ia te levar e você só ficaria sabendo quando chegasse lá. ─ respondo.

─ Entendi, mas você tem que me avisar, eu nem ia levar roupa, imagina só. ─ ela diz e eu sorrio fraco.

─ Lá tem lojas de roupas, nada que meu cartão de crédito não possa resolver. ─ digo.

─ Não, eu não quero que você fique pagando as coisas para mim. ─ ela diz.

─ Relaxa gatinha, são apenas presentes. ─ digo abraçando a cintura dela.

─ Justin, eu não quero sair como interesseira nessa história, eu trabalho, posso muito bem pagar minhas roupas. ─ ela diz.

─ Assim como eu posso muito bem presentear a minha gata. ─ digo e vejo sua bochecha corar.

─ Tá bom, mas só algumas vezes. ─ ela diz.

Sexta-feira, 08:00h.

Melinda McKenzie.

─ Tudo certo por ai? ─ Emma pergunta enquanto eu saio do meu quarto com as malas.

─ Sim, tudo pronto. ─ respondo.

─ Os meninos já estão ali fora nos esperando. ─ ela diz.

─ É a primeira vez que nós duas vamos sair com nossos ficantes. ─ eu digo e ela sorri.

─ Verdade, nós quatro sozinhos em uma casa no lago. ─ ela diz animada.

─ Tomara que seja tão bom igual a expectativa que eu estou criando. ─ digo.

Emma foi no carro de Ryan com ele e eu no de Justin, a viagem durou cerca de duas horas, a casa era bem isolada da cidade, tinha uma trilha na floresta de 20 minutos para chegar até a casa de Justin. Era uma casa enorme rústica, os meninos estacionaram  o carro e nós levamos as malas para dentro de casa, a casa estava bem conservada, segundo Justin havia um caseiro que cuidava da casa enquanto ninguém ia lá. 

─ Nossa, isso é o que eu chamo de sonho. ─ Emma diz olhando a casa em volta.

A casa era enorme, apesar de ser rústica, os móveis e a decoração era totalmente chique, na sala havia uma enorme lareira, como nessa época do ano fazia muito frio, aquilo ali seria perfeito para nós quatro, Justin nos apresentou cada parte da casa, no andar de baixo tinha a sala, a cozinha, um banheiro e um quarto que segundo Justin, é onde seus pais dormem. No andar de cima haviam duas suítes, o de Justin e dos irmãos dele, ambos os quartos eram neutros, o quarto das crianças tinha uma aparência normal, sem coisas de criança, parecia um quarto de adolescente. 

─ Bom, eu não sei vocês, mas eu moraria aqui super de boa. ─ Emma disse.

─ Eu também. ─ digo rindo.

─ Eu trouxe marshmallows para comermos na lareira. ─ Ryan diz pegando um pacote de marshmallow de sua mochila.

─ Meu Deus, é por isso que eu amo você. ─ Emma diz e ele ri.

─ Bom, eu vou preparar o almoço. ─ digo indo até a cozinha.

O caseiro tinha abastecido a casa com alimentos e ingredientes para passarmos o final de semana sem precisar ir até a cidade. Peguei os ingredientes para fazer uma lasanha de frango. 

─ Que cheiro bom é esse? ─ Emma perguntou entrando na cozinha.

─ Estou fazendo sua comida preferida. ─ respondo e ela sorriu.

─ Lasanha de frango? ─ ela pergunta animada.

─ Isso. ─ respondo sorrindo.

─ Ai, eu amo essa minha amiga. ─ ela diz me abraçando e eu rio.

─ O que os meninos estão fazendo? ─ pergunto.

─ Jogando vídeo-game. ─ ela responde revirando os olhos e eu rio.

─ Eu vi que tem uísque e água de côco na geladeira. ─ digo olhando para Emma e ela sorri maldosa.

─ Podemos brincar bastante essa noite. ─ ela diz e eu sorrio.

Depois do almoço nós fomos tomar um banho e ficamos todos deitados na sala assistindo algum filme de comédia romântica, mesmo com Ryan dando spoiler de quase todos os filmes foi legal, conheci vários filmes antigos e bons. 

─ Amiga vamos lá em cima? ─ Emma pergunta e eu assinto, subindo com ela.

Justin Bieber.

Eu e Ryan estávamos sentados do lado de fora de casa, bebendo uísque e conversando.

─ O que você disse para ela? ─ ele perguntou.

─ Eu disse que sai para beber porque estava puto, e eu realmente estava. ─ respondo.

─ Eu sei bro, mas ela não desconfiou de nada? ─ ele pergunta.

─ Não, eu errei de quase ir para cama com outra, mas não vou mais dar esse mole, ela é uma mina maneira, não tem porque eu fazer isso. ─ respondo.

─ Ela parece uma menina de 15 anos, tão sensível e inocente. ─ Ryan diz, ela e Emma estavam na varanda do quarto e eu fiquei a observando.

─ Realmente mano, olha aquele sorriso dela. ─ digo observando enquanto ela sorri.

─ Tu ganhou na loteria mano. ─ Ryan diz. ─ Assim como eu.

─ Caralho irmão, eu to apaixonado. ─ digo e ele sorri me olhando.

─ Bem-vindo ao meu mundo. ─ ele diz sorrindo.

Eu não sei o que sinto por ela ainda, eu nunca soube expressar meus sentimentos na verdade, mas sei que eu quero estar com ela sempre, gosto de ter ela somente para mim, vou fazer de tudo para que isso que nós temos nunca se acabar. Quando as meninas desceram nós começamos a beber e jogar alguns jogos, começamos com verdade ou consequência. 

─ Emma, verdade ou consequência? ─  pergunto.

─ Verdade. ─ ela responde.

─ É verdade que você está apaixonada pelo meu amigo aqui? ─ pergunto.

─ É verdade. ─ ela responde e Linda ri enquanto Ryan se derrete por ela.

─ Então Linda, verdade ou consequência? ─ Ryan pergunta.

─ Consequência. ─ responde.

─ Você tem que fazer body shot no Justin. ─ ele diz e ela me olha tímida.

Eu tiro a camisa e deito no chão da sala, Emma derrama o uísque em minha barriga e Melinda se abaixa e começa a lamber todo o líquido, aquilo faz meu corpo entrar em colapso, se estivéssemos sozinhos eu foderia ela aqui mesmo. 

─ Tá bom, já chega senão Justin vai ter um orgasmo. ─ Emma brinca e nós rimos.

─ Verdade ou consequência Ryan? ─ Linda pergunta.

─ Consequência. ─ ele responde.

─ Você tem que se declarar para Emma. ─ ela diz. ─ Com o que você pensa sobre ela. ─ ela completa.

─ Bom, todos sabem o quanto eu amo essa menina, amo o jeito como ela se preocupa com as pessoas que ela ama, amo o jeito que ela defende as pessoas, amo o humor dela, amo o jeito que ela me faz bem sem precisar fazer esforço, amo tudo nela. ─ ele diz e eu sorrio com suas palavras, nunca imaginei que veria meu amigo de quatro por uma menina.

─ Ai que lindo. ─ Linda diz sorrindo e Emma sorri emocionada.

─ Eu também te amo meu lindo. ─ ela diz e eles dão um selinho.

─ Bom, por último mas não menos importante, verdade ou consequência Justin? ─ Emma pergunta.

─ Verdade. ─ respondo.

─ É verdade que você está apaixonado pela minha amiga? ─ ela pergunta e eu olho para Melinda.

Ela me olha sem expressão, talvez com medo da minha resposta.

─ Sim, é verdade. ─ respondo e ela e Ryan ficam sorrindo.

─ Eu sabia. ─ Emma disse.

Mesmo eu dizendo que sim, eu vi que Melinda estava quieta e meio desconfortável. 

─ Bom, boa noite para quem fica. ─ Emma disse puxando Ryan.

─ Lá vai os pombinhos, espero que não façam muito barulho. ─ digo e fazendo eles rir.

Eu e Linda fomos para o quarto e ela se sentou na cama.

─ O que foi? Por que você está tão quieta? ─ perguntei me sentando ao lado dela.

─ Porque você mentiu na brincadeira. ─ ela respondeu. 

─ Por que você acha que eu menti? ─ pergunto.

─ Porque eu te conheço Justin, você não é apaixonado por mim, você pode até gostar do que a gente tem, mas apaixonado é uma palavra muito forte. ─ responde.

─ Você pode até ter suas dúvidas mas eu não minto, eu não preciso mentir sobre meus sentimentos Linda, eu realmente gosto de você. ─ digo.

─ Gosta como? ─ ela pergunta.

─ Gosto tanto ao ponto de querer só você comigo, querer só você na minha cama, de sentir vontade de foder apenas você. ─ digo sussurrando em seu ouvido e percebo que ela se arrepia.

─ Então prova. ─ ela diz me provocando e eu encaro seus olhos verdes, que estavam escuros. 

Me aproximo dela e dou inicio a um beijo quente e cheio de desejo, ambos estavam desejando um ao outro, ela tem o poder de fazer meu corpo implorar para satisfazê-la, eu amo essa sensação, é um fogo que ninguém explica, só nós dois sabemos o que é isso, esse desejo insano, não quero que isso acabe nunca.

Tirei o pijama de Linda, deixando-a apenas de calcinha, seu corpo era perfeito, eu não me canso de admirá-lo, vê-la com sua feição tímida e o olho brilhando de desejo me deixa ainda mais maluco, a luz da Lua que dava uma pequena iluminação pela janela deixava seu corpo ainda mais chamativo, a luz estava pegando perfeitamente nela.

Abocanhei seu seio esquerdo e apalpei o outro com as mãos, eu poderia ficar o dia todo fazendo isso, essa menina ainda vai me deixar doente, cada vez que eu a tenho para mim, eu a desejo mais, é como se ela fosse uma droga. A deitei lentamente na cama e voltei a beijá-la, enquanto acariciava sua intimidade com a mão, por cima da calcinha. 

Senti-la molhada e ouvi-la gemendo fazia meu membro doer de tão duro, cada gemido que ela soltava meu membro pulsava, louco para penetrá-la. Continuei acariciando sua região e logo arranquei sua calcinha, arrebentando a mesma, deixando-a completamente nua e entregue a mim.

Penetrei dois dedos em Linda e ela apertou meu ombro como reação, comecei com movimentos rápidos de vai e vem, enquanto ela gemia ofegante, ela tentava resistir mais o prazer falava mais alto, ela não consegue resistir ao meu toque. Quando eu vi que ela não ia resistir por muito tempo eu tirei os dedos de dentro dela e desci até sua região, começando a chupá-la. Comecei com movimento de cima para baixo, molhando toda a sua região, Linda segurou meu cabelo e apertou, comecei a fazer movimentos circulares com a língua e ela começou a gemer descontroladamente, eu queria fazê-la implorar para me ter dentro dela, suas pernas começaram a tremer e eu senti seu líquido quente invadir minha boca.

Me levantei ficando de pé em frente a cama e ela se ajoelhou, vindo até minha direção, fui surpreendido quando sua mão pegou meu membro e levou o mesmo até sua boca pequena, Linda começou a me chupar, segurei seu cabelo para ajudá-la nos movimentos e fechei os olhos. Ela sabia muito bem o que fazia, parecia que já praticava isso a anos. Não demorou muito para que meu jato invadisse sua boca, sem pensar duas vezes ela engoliu tudo e eu a deitei na cama, ficando por cima dela, me ajeitei no meio das suas pernas e a penetrei sem pensar duas vezes, fazendo ela soltar um gemido alto, comecei a estocá-la com força e rapidez, enquanto ela arranhava minhas costas e gemia alto.
─ Filha da puta gostosa. ─ eu solto e ela prende as pernas em meu quadril, fazendo eu penetrá-la ainda mais fundo.

Linda se virou ficando por cima, rebolando em meu membro, eu segurei sua cintura ajudando nos movimentos, ter essa mulher completamente entregue a mim, é isso o que eu quero para sempre, não sei o que vou fazer se algum dia eu perder isso. Senti que estava prestes a gozar e Linda rebolou mais algumas vezes antes de chegarmos ao ápice juntos. Ela deitou em meu peitoral, ofegante.

Melinda McKenzie.

Acordei com a luz do dia invadindo as janelas do quarto, a noite ontem foi tão boa que esquecemos até de fechar as cortinas. Olhei para o lado e vi que Justin dormia feito um anjo, abri um sorriso ao vê-lo daquele jeito, sereno. Levantei com cuidado da cama e fui até o banheiro tomar um banho rápido e fazer minhas higienes matinais. Desci as escadas e encontrei Ryan e Emma na cozinha fazendo o café da manhã.

─ Hum, olha só quem apareceu. ─ Emma disse e eu sorri.

─ Bom dia. ─ desejo.

─ Bom dia pombinha, pensei que depois de ontem vocês iriam acordar só depois de meio-dia. ─ Ryan diz.

─ Por quê? ─ pergunto rindo.

─ Não quer que eu fale o que a gente escutou né? ─ Emma diz e eu rio envergonhada.

─ Cala a boca. ─ digo rindo.

─ Agora a gente sabe porque o Bieber se apaixonou. ─ Ryan diz e nós rimos.

─ Vocês são tão idiotas. ─ digo.

O telefone de Justin vibrou em cima do balcão e eu peguei o mesmo, lendo a mensagem.

Bom dia gatinho, quando vamos repetir o que aconteceu na boate semana passada? Xoxo. 

Senti meu coração acelerar, quem deve ser? E que diabos o Justin fez na boate semana passada? Ele disse que só bebeu com os amigos, nenhum amigo dele chamaria ele de gatinho, tem alguma coisa muito errada nessa história.


Notas Finais


Agora a casa caiu de verdade :X


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...