1. Spirit Fanfics >
  2. Melody of The Crowns (SooKai ou BinKai) >
  3. My Task

História Melody of The Crowns (SooKai ou BinKai) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amores!!!
Me perdoem essa demora aaaahhhh
Esse EAD ta me matando, sério, aff

Escrever mantem minha sanidade, eu to falando sério

Muito obrigado pelos comentários nos capítulos anteriores, eles me deixam muito, mas muito feliz! Por mais que demore eu juro que eu vou respondê-los! MUITO OBRIGADOOOO

E agora, eis o mais novo capítulo para vós

Espero que gostem!

Capítulo 8 - My Task


Fanfic / Fanfiction Melody of The Crowns (SooKai ou BinKai) - Capítulo 8 - My Task

 

 Beomgyu estava sentado na cadeira de seu quarto, olhando para suas unhas, cuidando para que elas ficassem perfeitas.

 Ouviu batidas na porta, e sem olhar para ela, Beomgyu falou um “Entre. ” alto o suficiente para seja lá quem estivesse do outro lado ser capaz de ouvir. Assim, a porta foi aberta, e um criado entrou segurando uma bandeja com vários potinhos, um possuía manga cortada em cubinhos, outro possuía morangos bem vermelhos sem as folhas e outro era um prato com pedaços de melancia.

 “As frutas que solicitou, vossa graça. “ O garoto proferiu formalmente.

 Beomgyu levantou-se sorrindo e aproximou-se do criado, pegando os potes e o prato.

 “Muito obrigado, senhor… “ Beomgyu esperou o criado se apresentar.

 “Hyunjin, vossa graça… Hwang Hyunjin. “ O criado fez uma reverência.

 “Muito obrigado por trazer minha comida, Hyunjin. Se me permite perguntar, você é o meu criado pessoal? “

 “Sim, vossa graça. Fui encarregado de arrumar seu quarto, trazer-lhe comida, lhe avisar sobre eventos, cuidar de suas roupas e preparar seu banho. “

 “Ohoo impressionante. “ Beomgyu sorriu. “Pode ir agora, Hyunjin, qualquer coisa eu te chamo. Obrigado “

 Hyunjin fez mais uma reverência e saiu do quarto.

 Em sua terra natal, ao Leste, Beomgyu também tinha criados pessoais, contudo, lá cada um tinha uma tarefa em específico. Um criado arrumava sua cama, outro fazia seu cabelo, outro cuidava de suas roupas, outro preparava seu banho, e assim por diante. Mas no Norte, apenas um criado era capaz de fazer tudo isso sozinho? Era realmente impressionante.

 Mas havia uma exceção… Sir Yeonjun era encarregado de apenas uma tarefa, a qual era protegê-lo o tempo todo. Será que ele não se cansa?

 Pelo pouco que ele o conheceu, provavelmente ele já está cansado. Ele consegue ser bem grosso quando quer, pensou Beomgyu.

 Aparentemente, o cavaleiro é completamente inconsequente. Ele deve ter muita autoridade e importância naquele lugar, por isso age daquela forma orgulhosa e debochada. Beomgyu nunca tinha visto alguém que respondesse suas ‘piadas’ e sarcasmo no mesmo nível. Quem sabe ele poderia se divertir um pouco…

 

 …

 

 Na manhã seguinte, Beomgyu, que já estava acordado, penteava seu cabelo em frente ao espelho, admirando-se. Logo ouviu batidas na porta, era Hyunjin novamente, trazendo-lhe seu café.

 “Muito obrigado, Hyunjin. “

 “Vossa Graça deseja algo mais? “ O criado perguntou.

  “Por enquanto não… “ Parou por um momento, e após pensar um pouco, sorriu de forma maléfica. “Hum… Hyunjin, pode me dizer onde está o sir Yeonjun? “

 “Ele… Está logo do outro lado da porta, vossa graça. “ Hyunjin apontou com o dedão.

 “Chame-o, por favor. “ Beomgyu pediu, sentando-se em sua cadeira.

 “Imediatamente. “ Hyunjin fez uma reverência e seguiu para a porta, chamando Yeonjun que entrou no quarto revirando os olhos e suspirando.

 “Pois não, ‘vossa graça’? ” Yeonjun não perdia uma oportunidade de debochar do príncipe.

 “Vê o garoto ao seu lado? “ Beomgyu apontou para Hyunjin, e logo Yeonjun olhou para ele.

 “O que tem? “

 “Ele vai te ensinar arrumar meu quarto e preparar meu banho. “ Beomgyu afirmou, pendendo a cabeça para o lado gentilmente.

 Hyunjin arregalou os olhos enquanto Yeonjun arqueava a sobrancelha.

 “Perdão? “

 “Tenho certeza que um cavaleiro tão esforçado como você pensa apenas em lutar e me proteger, e nunca se interessou em coisas simples como dobrar lençóis ou encher uma banheira, acertei? ” Beomgyu comentou enquanto lambia um morango que tinha sido trazido. “Isso vai ajudá-lo a aprender coisas mais úteis do que simplesmente girar uma espada. “

 Yeonjun semicerrou os olhos.

 “O simples fato de eu saber ‘girar uma espada’ está te mantendo vivo nesse momento. Mas quem estou enganando? Eu tenho certeza que um príncipe tão ocupado como você só pensa em luxos e analisar as outras pessoas, e nunca se interessou em coisas simples como aprender a dobrar seus lençóis sozinho, encher sua própria banheira ou simplesmente girar uma espada, acertei? “ Yeonjun proferiu com um tom ainda mais debochado.

 Hyunjin olhou incrédulo para Yeonjun, nunca nem sequer cogitou na possibilidade de alguém responder um membro da realeza daquela forma. Tudo bem que Yeonjun era conhecido por ser bem rabugento, mas o príncipe dos Eymor mal chegou e ele já estava respondendo daquele jeito?

 Não queria admitir, mas era incrível.

 “Por que eu dobraria meus lençóis, se eu tenho alguém muito mais habilidoso do que eu para fazer tal tarefa? “ Beomgyu aproximou-se de Yeonjun. “E por que eu encheria minha própria banheira, se eu tenho alguém mais forte do que eu para carregar aqueles baldes pesados? “ O príncipe dedilhou o peito com armadura do cavaleiro enquanto mantinha o sorriso sarcástico. “E por qual razão, motivo ou circunstância eu aprenderia a ‘girar uma espada’ sendo que eu já tenho alguém que faz isso de uma forma tão majestosa? “

 “Por acaso me elogiando, príncipe Beomgyu? Você é péssimo nisso. “

 “Ou talvez eu seja péssimo em contar mentiras. “ Beomgyu deu de ombros e riu.

 “Você é sem dúvida um pé no saco, não é? “ Yeonjun sorriu rosnando.

 “Você não viu nada. “ Beomgyu sorriu maléfico.

 “Eu tenho que proteger você. Eu não tenho tempo para ficar fazendo esse tipo de tarefa. “

 “Olha, estou certo que o seu trabalho é um dos mais tranquilos, sendo que claramente ninguém me machucaria por qualquer motivo e ninguém gostaria de enfrentar você, afinal, essa sua carranca constante é mais assustadora que essa espada. “

 “Você é novo aqui no Norte, você não tem ideia dos perigos que podem existir por aqui. “ Yeonjun proferia seriamente enquanto Beomgyu o rodeava. “Há criaturas que poderiam te machucar sem nenhum motivo, acredite em mim. “

 “Ah é? Por exemplo… “ Beomgyu parou na frente de Yeonjun, olhando-o nos olhos.

 “Por exemplo… Lobisomens que poderiam invadir seu quarto e arranhar essa sua linda carinha, ou vampiros que poderiam surgir das sombras e morder esse seu pescoço lisinho, ou quem sabe ghouls que poderiam prendê-lo aqui dentro e fazer um banquete com seus intestinos e músculos, beber seu precioso sangue e vestir sua pele. “ Yeonjun sorria debochadamente.

 “Está tentando me assustar, sir Yeonjun? Você é péssimo nisso. “

 “O Norte pode ser bem conturbado. Vai pagar para ver? “

 “Estou pensando se acredito ou não em você, mas independente se for verdade ou não, eu sei que você é bem capaz de me proteger de todos esses bichos de contos de fada e ainda fazer as demais tarefas para mim. “

 Hyunjin observava os dois, e dada a conversa, era como se eles estivessem indiretamente elogiando um ao outro, mas talvez nenhum dos dois tenha percebido.

 “Eu não vou fazer nenhuma outra tarefa além da qual estou encarregado. “

 “Como pode ser tão frio, sir Yeonjun? Não vê como Hyunjin é magrinho? Ele vai precisar de ajuda. “ Beomgyu proferia de forma sarcástica, fazendo um biquinho e enganchando no braço do criado, que por sua vez estava morrendo de vergonha no meio daqueles dois.

 “Como pode ser tão frio, príncipe Beomgyu? Não vê que está chamando Hyunjin de incompetente na cara dele? “ Yeonjun proferiu da mesma forma sarcástica, fazendo um biquinho. “Ele é claramente capaz de fazer essas coisas sozinho. Não precisa da minha ajuda. “ O cavaleiro cruzou os braços.

 Hyunjin apenas abaixou a cabeça, não querendo se envolver naquela discussão.

 “Você sabe que é uma ordem direta minha, não sabe? “ Beomgyu aproximou-se de Yeonjun.

 “E eu deveria me importar porquê… “

 “Porque eu sou seu príncipe. E eu mando em você. “ O príncipe sorria, mas havia um pouco de seriedade em sua voz.

 “Uau, que maduro. E agora o quê? Quer que eu te coloque para dormir também? “ Yeonjun debochou.

 “Foi uma ameaça? “

 “Depende de você. “

 “O que está acontecendo aqui? “ Taehyun surgiu do nada, assuntando todos os garotos ali presentes.

 Beomgyu deu um pulo para trás, quase tropeçando no pé da cama. Hyunjin arrepiou-se todo, sentindo seu coração quase saltar pela boca. E Yeonjun pulou para o lado já segurando na empunhadura de sua espada.

 “Pelos nove deuses, Lorde Taehyun! Não me assuste desse jeito!! Não vê que eu estou literalmente segurando a porra de uma espada?! “ Yeonjun gritou puxando seus cabelos.

 “Você sempre aparece assim, sem avisar? Meus deuses… Será que meu coração ainda está batendo? “ Beomgyu colocou sua mão no peito, tentando acalmar sua respiração.

 “Que coração? “ Yeonjun perguntou, e Beomgyu apenas lhe mostrou a língua.

 “Vocês pareciam um tanto quanto estressados, posso saber o porquê? ” Taehyun indagava de maneira calma, sorrindo apático, mas definitivamente calma não era o que sua aura emanava.

 “Não era nada importante, Lorde Taehyun. “ Yeonjun afirmou.

 “Verdade. Eu só dei uma ordem direta para que Sir Yeonjun fizesse certas tarefas para mim, mas ele não quer fazê-las, triste. “ Beomgyu deu de ombros com um sorrisinho sarcástico.

 Yeonjun o fitou de modo mortal, mas logo revirou os olhos.

 “Oh. Eu pensei que já havia discutido isso com o sir Yeonjun. “ Taehyun olhou diretamente para o cavaleiro, com um olhar estava ainda mais mortal. E tudo piorava com o sorrisinho simpático (lê-se assassino) que tomava seus lábios.

 Yeonjun até se arrepiou, contraindo os ombros e engolindo a seco.

 “Lorde Taehyun… “

 “Esqueceu do que tínhamos combinado, Sir Yeonjun? Sem grosseria, sem teimosia e sem ser rude. “ Sua fala era calma, mas todos no quarto se sentiam assustados.

 “Mas Lorde Taehyun, o príncipe Beomgyu quer que eu dobre a porcaria dos lençóis dele, esse é lá meu trabalho? ”

 “Uau, que maduro. E agora o quê? Vai chorar por ainda não ter trocado as fraudas? “ Beomgyu debochou.

 “Mais uma palavra e essa espada vai se perder na sua garganta. “ Yeonjun grunhiu.

 “Sir Yeonjun. “ A voz de Taehyun ficou um pouco mais alta, mas já chamou a atenção de todos. “O príncipe Beomgyu é seu príncipe, ou seja, ele manda em você. Você é seu protetor pessoal, mas ainda assim responde às ordens dele. “

 “Obrigado, Lorde Taehyun. “ Beomgyu sorriu aproximando-se do conselheiro e abraçando-o de lado. “Ele foi bem claro ou quer que desenhe para você? “ Perguntou a Yeonjun, mas este o ignorou.

 “Lorde Taehyun, eu já tenho um trabalho para fazer, não tenho tempo para as tarefinhas aleatórias que o príncipe Beomgyu deseja que eu faça. “

 “Possivelmente ele pediu isso para poder passar mais tempo com você. “ Taehyun virou um pouco a cabeça.

 “Exato. Não, espera. O quê? Não, eu não falei isso. “ Beomgyu franziu o cenho.

 “Oh, então é isso que você estava querendo, é? “ Yeonjun olhou para o príncipe com um sorriso divertido.

 “Ah, cale a boca. “ Beomgyu cruzou os braços e revirou os olhos.

 “Então ficar comigo o protegendo o dia todo não é o suficiente? Poderia ter dito isso desde o começo. “

 “Quer me proteger? Vai dobrar meus lençóis que eu me sinto muito mais seguro enrolado neles do que com você no meu pé toda hora. “ Beomgyu incrivelmente não estava sorrindo, ele estava um tanto quanto desesperado.

 “Como vai se enrolar nos lençóis se eles estarão dobrados? “ Yeonjun indagou arqueando a sobrancelha, sem abandonar o sorriso.

 “Agora se você falar mais uma palavra eu vou pegar essa espada de você e cortar sua língua fora. “

 Yeonjun e Beomgyu continuaram discutindo, enquanto Taehyun e Hyunjin os observavam.

 “Vamos? “ Taehyun comentou com Hyunjin, enganchando no braço do criado, e assim, ambos saíram do quarto, deixando o príncipe e o cavaleiro.

 “Eles são sempre assim, lorde Taehyun? “ Hyunjin perguntou.

 “Bem, o príncipe chegou ontem, e ele e o sir Yeonjun ficam discutindo desde então, acho que isso vai durar por mais um tempo. “ Taehyun afirmou coçando a nuca.

 Quem sabe, com o tempo, eles consigam se entender. Ou pelo menos parem de discutir tanto, pensou Taehyun.

 

 ...

 

 Com a luz do sol invadindo o quarto, Soobin sentiu seus olhos arderem. Ao acordar, esfregou os olhos, e quase não acreditou no que viu. Quando seus olhos se acostumaram com a luz, quase sentiu que sua visão estava sendo ofuscada pela luz inconfundível de seu criado Huening Kai, que dormia serenamente em um banco logo ao lado de seu criado-mudo, apoiando a cabeça ao punho e coberto com um lençol fino.

 Apesar da surpresa, a primeira coisa que Soobin fez foi sorrir. Parando para pensar, Huening Kai havia dito que ficaria até Soobin dormir, e estaria lá quando acordasse. Ele não mentiu. Ele realmente estava lá.

 Soobin sentou-se na lateral de sua cama, sentindo o frio chão com seus pés, parando por um momento apenas para apreciar a beleza de Huening Kai. Enquanto dormia, ele era tão deslumbrante quanto um anjo. Tão encantador. A formosura em sua simplicidade fazia o coração de Soobin acelerar de uma maneira confortável e quente.

 A noite passada passava como flashes na mente de Soobin. Ele se lembra do terrível pesadelo que sempre o perturbava, e também se lembra de Huening Kai conversando com ele, segurando sua mão e envolvendo-o na serenidade, expulsando o pesadelo para longe.

 Apenas Huening Kai podia salvá-lo.

 Naquela noite, Soobin sonhou com Huening Kai. Ambos estavam sentados próximos a uma fonte cristalina, cantando e se acariciando. Ouvira a voz dele sussurrando palavras que pareciam dolorosas, apesar do sorriso que tomava seus lábios rosados. Mesmo que eles estivessem sob aquela luz dourada do verão e respirassem a fragrância refrescante das águas da fonte… Era como se Huening Kai estivesse com dor… Muita dor.

 Por que parecia tão real?

 Algo mais confundia sua mente. Soobin se lembra de tentar beijar Kai… Mas seus lábios nunca se encontraram. Ele simplesmente não sabia se isso havia sido um sonho… Ou se tinha realmente acontecido.

 Se foi um sonho… Por que parecia tão real?

 E se realmente aconteceu… Por que Kai não quis beijá-lo?

 Parando para pensar… O que Soobin sinceramente sente por Huening Kai? O que é essa chama que tomava conta de todos seus sentidos, sempre que se lembrava da encantadora voz do mais novo? O que é essa sensação doce e agradável que se enraizava por seu coração, sempre que recordava do toque suave e delicado daquele gentil criado?

 O que Soobin sentia por Huening Kai?

 E o que Huening Kai sentia por Soobin?

 Poucos momentos depois, o criado acordou. Seus olhos abriam-se calmamente, e a primeira coisa que viu, assim que se acostumou com a luz, foi um radiante Soobin, olhando para si com o sorriso mais terno e belo que podia sequer imaginar.

 “Bom dia. “ Soobin proferiu, mostrando suas covinhas.

 “B-bom dia… Perdão por cair no sono… Não foi minha intenção. “ Huening Kai se levantou, mas quase caiu, por tontura. Sem nem pensar duas vezes, Soobin o segurou.

 “Cuidado, Huening Kai… Não se levante tão rápido assim. E não precisa se desculpar, eu que deveria me desculpar por não sugerir que você dormisse na minha cama comigo. “ Soobin sorria gentilmente.

 “Eu não posso dormir em sua cama, Soobin… “ Huening Kai afirmou, olhando para o lado.

 “Por quê? ”

 …Por que eu sou apenas um criado… Não tenho o direito nem de ser segurado por você… Foi o que Huening Kai pensou.

 “Porque você é muito grande e seus ombros são muito largos, seria desconfortável. “ Huening Kai riu. Mas lá no fundo… Seu coração ardia.

 “Você diz isso, mas seus ombros também não são dos menores. “ Soobin riu.

 “Mais uma razão. Seria desconfortável para nós dois. “ Kai fez um biquinho.

 “Você é muito fofo, sabia disso? “ O príncipe admitiu. Aquelas palavras saíram sem nem pensar, e já era tarde demais para voltar atrás. Não que tivesse motivos para tal.

 Huening Kai olhou fundo nos olhos do príncipe, deveras surpreso com o que seu príncipe havia dito. Seu coração acelerou, e a cada batida, apesar de doer, ainda sentia uma calmaria e um conforto que jamais queria que desaparecessem.

 O criado corou intensamente, virando o rosto.

 “Não… Não diga essas coisas… “

 Por algum motivo, Soobin gostou da reação de Kai.

 “Eh? Por quê? Estou mentindo, por acaso? “ Soobin provocou.

 “É claro que está mentindo. Eu não sou… Fofo… “

 “É sim. Você é a pessoa mais fofa que eu já conheci. “ Soobin começou a beliscar as bochechas de Kai, rindo.

 “Para. Eu não sou não. ” Os dois começaram a gargalhar, se divertindo com a companhia um do outro.

 “Você já é um adulto e ainda assim eu tenho que acordar vo---- “ A porta foi abruptamente aberta, revelando Taehyun com um sorriso um tanto quanto nervoso tomando seus lábios.

 Eis que vê Huening Kai e Soobin, completamente congelados, olhando para ele.

 Taehyun olha para os dois, estático, os três envoltos por um silêncio constrangedor.

 Taehyun pisca uma vez.

 Logo fecha a porta rapidamente, deixando o quarto.

 Huening Kai e Soobin se entreolham. O criado está um tanto assustado, e o príncipe já está cheio de preocupação.

 “Huh… Já está na hora de eu levar seus lençóis para lavá-los, Soobin… “ Huening Kai comentou, começando a tirar os lençóis.

 “É…É… Eu tenho que treinar hoje também… “ Soobin gaguejou enquanto coçava a nuca.

 Ambos passaram juntos pela porta. Não havia ninguém por ali. Os dois se olharam uma última vez, apenas para virarem o olhar novamente, os dois completamente corados.

 “Tenha… Tenha um bom dia, vossa graça. “

 “Obrigado… Huening Kai… Você também. “

 Os dois seguiram para lados opostos do corredor, mas apenas após alguns passos dados, Soobin se virou.

 “Huening Kai! “ O mais novo virou lentamente, olhando seu príncipe. “Obrigado… Por ter ficado comigo… “

 Quando criado olhou para seu príncipe, notou seu singelo sorriso, focou em seus lindos e intensos olhos, e sorriu.

 “Pode sempre contar comigo… “

 E assim, após sorrirem gentil e verdadeiramente um para o outro, seguiram seus caminhos.

 Huening Kai ainda sorria. Soobin havia o chamado de fofo, e sorriu para ele da forma mais apaixonante possível… Querendo ou não… Aquilo era bom. Trazia uma sensação boa.

 Entretanto…

 …Quanto mais disso Huening Kai poderia suportar?

 …Quanto mais… Até se afogar em seus próprios devaneios?

 …Quanto mais…

 …Seu coração pode ficar despedaçado?

 E assim, o sorriso de Huening Kai desapareceu.

 

 ...

 

 Algumas horas antes do almoço, Beomgyu decidiu sair de seu quarto e caminhar pelo castelo. Logicamente, Yeonjun estava sempre por perto, apesar de ser contra a vontade de ambos.

 A discussão dos dois resultou em Yeonjun precisando aceitar fazer as tarefas que Beomgyu queria, mas o cavaleiro deixou bem claro que ele as faria de uma forma mais interessante, só que não para o príncipe.

 Assim que caminhou para fora, começou a andar pelos corredores, próximo ao jardim de cima. O clima estava agradável, não haviam muitos criados por lá, o céu estava sem nuvem alguma e o sol brilhava intensamente. Tinha que admitir que aquele lugar era muito bom para se viver.

 Beomgyu continuou caminhando, até que uma pessoa virou o corredor bem a sua frente.

 Era um criado, ele era alto, cabelos ondulados e castanhos, seu rosto lembrava um anjo entristecido, e ele carregava vários lençóis. Estava cabisbaixo, e nem notou que acabara de passar por um príncipe.

 Beomgyu sabia quem ele era. Já tinha o visto antes.

 Já tinha o visto conversando com o príncipe Soobin, na tarde passada.             

 Beomgyu seguiu o olhar para o criado que se afastava gradualmente, semicerrando os olhos.

 E assim…

 …Sorriu.


Notas Finais


e isso pq eu estava escrevendo a versão em inglês e fui notificado pelo weverse e no twitter que huening kai pediu para dormir junto com o soobin na sala de estar e até levou cobertores e pelúcias

eu sou muito boiola por aqueles dois e pela boiolagem deles, misericórdia que deus me abençoe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...