História Memórias - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Tekken
Visualizações 7
Palavras 1.044
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora, e me desculpem mais ainda pq o próximo provavelmente vai demorar mais ainda...
Mas enfim...
Aproveitem a leitura ^^

Capítulo 29 - Help a Friend


Fanfic / Fanfiction Memórias - Capítulo 29 - Help a Friend

Atendi o telefone e quando ouvi a voz da Maya soltei uma risada. Corri para longe do meu Kazama, alegando que era papo de mulher e deixando-o rindo sozinho na sala.

Em seguida contei pra May sobre tudo que tinha acontecido, desde minha conversa com Demon até o momento em que estávamos juntos. Ela pareceu duvidosa sobre a natureza de tamanha negação por parte dele, mas por fim acabou concordando que “se tiver de ser, será”, e que não adianta eu ficar me preocupando com isso. Ficamos conversando por mais alguns minutos, até o momento em que ela teve de desligar, pois Jin a estava chamando.

Respirei fundo e percebi que tinha ficado esse tempo todo andando pela casa. Então parei e fiquei encarando uma mancha na parede da cozinha... Sei lá quanto tempo fiquei ali, só sei que caí em mim quando ouvi a voz de Demon me chamando, então fui até a sala e deitei em cima dele (que estava deitado no sofá).

Demon: Então, gatinha... Eu estava conversando com a Dra. Júlia e ela me disse que é melhor você não voltar a trabalhar tão cedo... (Disse, meio receoso)

Lucy: Hum... (Murmurei, desconfiada) Quanto tempo eu fico de molho? (Indaguei)

Demon: Ela disse que cerca de um ano deve ser o suficiente... (Falou, arqueando as sobrancelhas, com medo da minha reação)

Lucy: O QUÊ?! (Me espantei, sentando em cima das pernas dele) Explica essa história direito, Kazama! (Falei, franzindo o cenho)

Demon: É pro seu próprio bem, gatinha... Você ficou seis meses em coma por causa de um acidente no trabalho, voltar para a empresa logo não vai ser bom pra você...

Lucy: Mas eu não quero ficar sem trabalhar! (Falei, irritada)

Demon: Amor, calma... É só um tempinho... Enquanto isso você pode estudar, sempre gostou disso... Pode fazer aquele curso de AutoCAD que sempre quis, faculdade de Designer, Moda... Pode fazer qualquer coisa, gatinha... (Sorriu, acariciando meus braços calmamente)

Lucy: Mas, Demon... Eu... (Comecei, pensando em como argumentar)

Demon: Por favor... Você precisa de calma e tranquilidade nesses dias... (Sorriu)

Lucy: Vocês... Colocaram alguém no meu lugar, não é? (Falei, repentinamente me ocorrendo a ideia) E não querem demitir o cara porque ele é bom, né? (Perguntei, já imaginando a resposta)

Demon: Lu, não tem a ver com isso... (Falou, respirando fundo, como se tentasse manter a calma)

Lucy: Tem sim! (Gritei, cobrindo o rosto com as mãos e chorando) A pessoa é melhor que eu, não é? Ao menos ela não sofreu um acidente em trabalho que gerou um monte de despesas pra empresa! (Comecei a chorar)

Demon: Calma, gatinha... (Disse, com voz macia, sentando-se no sofá e me abraçando) Eu dei seu lugar pra um amigo que estava precisando... Tenho certeza que vai ficar feliz de ver quem está no seu lugar. (Sorriu, tirando minhas mãos do rosto e olhando fundo em meus olhos)

Lucy: Quem? (Perguntei com voz de choro, fungando em seguida)

Demon: Exatamente! (Riu baixo) Hwoarang... (Disse, sorrindo)

Congelei na hora... Ele... Tinha dado meu cargo para o ruivo? Mas ele e Hwoarang não se odiavam?! Olhei pra ele incrédula, então me lembrei do encontro com ele no mercado... Demon tinha puxado Hwoarang para longe e ambos ficaram conversando, enquanto eu comentava com Natasha sobre... Gravidez... Natasha está grávida! Por isso Hwoarang precisava do emprego!

Então respirei fundo e comecei a bater em Demon, dando socos em seu peito, enquanto ele resmungava e gemia de dor.

Demon: Lucinda! Por que tá me batendo? (Perguntou, tentando se defender)

Lucy: Porque... Porque sim! (Elevei o tom de voz e continuei batendo nele)

Então Demon me fuzilou com os olhos, segurou meus pulsos com força e me tascou um beijo mais que gostoso. Aos poucos fui relaxando os braços e cedendo aos encantos e carinhos dele, que rapidamente me puxou mais para si, firmando uma mão em minha cintura e a outra em minha coxa. Eu deslizei minhas mãos pelas suas costas, sentindo o relevo das tatuagens e sorrindo durante o beijo. Nos separamos pela falta de ar e, ofegantes, começamos a rir baixinho...

Demon: Você é maluca, Lu... A minha maluca... (Riu, beijando meu pescoço)

Eu apenas ri, abraçando-o mais forte e bagunçando seu cabelo, então comecei a pensar em como irritá-lo... Empurrei-o de leve para longe do meu pescoço e vi ele sorrindo de lado, imaginando o que eu aprontaria a seguir... Eu apenas levantei do seu colo e fui correndo buscar meu celular, então voltei para a sala, sentei em cima de suas coxas e comecei a vasculhar a agenda, até encontrar o contato que queria.

Demon: Que diabos você tá aprontando, gatinha? (Perguntou, curiosíssimo)

Eu apenas sorri de lado e disquei para chamar, colocando o telefone no ouvido e olhando diretamente para o Kazama à minha frente.

Lucy: Alô? Natasha? (Chamei, vendo os olhos de Demon se arregalarem)

Natasha: Ah, Lucy? Caralho, tinha que ligar justo agora? Tava na melhor parte do dorama, porra! (Resmungou, me fazendo rir com sua reação)

Lucy: Eu queria chamar você e o ruivo pra virem comer aqui em casa hoje à noite, o que acham? (Perguntei, sorrindo)

Natasha: Ah... Vai me fazer sair de casa? Sério? (Resmungou)

Lucy: Vou te fazer sair de casa pra comer a melhor comida do mundo! (Falei, enfatizando a palavra “melhor”) A minha, claro! (Dei risada e ela riu junto comigo do outro lado da linha)

Natasha: Duvido! Mas agora você me deixou curiosa... Vou aí só pra comer sua comida e ver se é tão boa quanto diz! (Falou, animada)

Lucy: Fechou! Te mando o endereço por mensagem. Esteja aqui às 8, ok? (Falei, me animando com a ideia)

Natasha: Ok. (Disse, rindo) Vou voltar pro meu dorama, agora. Té (Disse, desligando o telefone)

Lucy: Até mais tarde, então, Nat... (Sorri)

Joguei o telefone no outro sofá (acertando, com sorte) e dei um beijo no meu Kazama, que estava boquiaberto tentando entender a situação. Eu apenas ri e me levantei, estendendo a mão em sua direção.

Lucy: Vem, precisamos de um banho, e depois arrumar o jantar pras nossas visitas... (Falei, empolgada)

Demon: Você é inacreditável, Lucinda... Tenho pena do seu marido, viu? (Pegou minha mão, rindo)

Eu apenas arrastei-o até o chuveiro, ignorando sua piadinha sem graça e revirando os olhos.


Notas Finais


Até mais ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...