História Memórias - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Esse capítulo :'-(
Se quiserem, podem ler ele ouvindo duas músicas. Vou deixar o link delas no final. Vou colocar o link do YouTube, mas quem tiver spotify premium coloca lá *-*

Capítulo 21 - Desculpa


Fanfic / Fanfiction Memórias - Capítulo 21 - Desculpa

Pov Normani

"Amantes da noite

Poetas tentando escrever

Nós não sabemos rimar, mas, caramba, nós tentamos

Mas tudo o que eu realmente sei

Você está onde eu quero ir

A parte de mim que é você, nunca irá morrer

Então, quando eu estiver engasgada e não conseguir encontrar as palavras

Toda vez que dizemos adeus, amor, me machuca

Quando o Sol se pôr

E a banda parar de tocar

Eu sempre lembrarei de nós desse jeito"

E de repente um dos meus maiores pedidos dos últimos meses se realiza. Não dá maneira que eu idealizava, mas aconteceu. Lauren veio até o hospital. Chegou junto com uma psicóloga que atende aqui. Estranhei no inicio, mas logo fui entendendo. Elas me deram a notícia que Camila havia encontrado a Dinah.

E no segundo seguinte dessa informação, eu fui do céu ao inferno. A psicóloga me disse que a minha esposa não estava bem. E que eu teria que me preparar. A partir desse momento, meu mundo começou a cair.

A mãe da Dinah e eu fomos para a Amazônia no dia seguinte. O pai dela queria muito ir conosco, mas não tinha como ele ir. Precisava ficar na cidade cuidando das outras coisas. Lauren também foi com nos duas. Camila tinha enviado tudo a ela. Até agora não entendi muito bem como a Camila veio parar aqui, mas tudo bem. Nada anda fazendo muito sentido agora. 

Eu só sei que quero encontrar a minha mulher. E que ela é forte e vai vencer o que é que for que ela estiver passando nesse momento. 

A viagem pareceu gigante. Meu coração estava angustiado. Ninguém explicava nada direito e isso estava me irritando. As vezes eu até esquecia que estava grávida e que precisava me acalmar.

– Vocês chegaram! – Camila diz ao nos ver na porta do hospital. Não houve cumprimentos. Só tensão no ar.

– Onde está a Dinah? A gente pode ver ela? – pergunto angustiada.

– Acho que sim. Vocês só tem que falar ali na recepção. Eles vão chamar os médicos. – Uma mulher que eu não conheço diz. Ela parece estar com a Camila. Não faço ideia do que elas sejam. E no momento, isso é o que menos importa para mim.

– Vocês já viram ela? – pergunto.

– Como está a minha filha? Ela melhorou? O que os médicos falaram desde que nos falamos pela última vez? – Milika pergunta também angustiada.

– Infelizmente, Não temos informações. – Camila diz e Lauren a abraça de lado.

– A Selena está vindo. – a mulher que eu não conheço diz apontando para o lado. Milika e eu corremos até a médica. Ela nos explica algumas coisas. Mas a minha mente só quer saber de ver a Dinah com os meus próprios olhos. Eu quero poder provar para todo mundo o quão ela é forte. Que ela vai sair dessa.

 Primeiro eles deixam a Milika entrar. Ela fica lá um bom tempo. Na verdade, não sei exatamente quantos minutos ela ficou com a filha. Porque cada segundo parecia hora para mim. Eu não queria acreditar naquilo que eles estavam me falando. A minha Dinah é forte e ela vai sair dessa. Era só isso que se passava pela minha cabeça.

Quando minha sogra volta, lágrimas ainda escorriam pelo seu rosto. A abraço apertado, mas não trocamos palavras. Em seguida, sigo até o quarto onde está a minha mulher. E não foi nenhum pouco fácil constatar que tudo que estão falando é verdade.

Dinah se encontra deitada, com vários aparelhos ligados pelo seu corpo. Ela tem um lenço em sua cabeça, está muito magra, abatida. Bem diferente da última vez que nos vimos. E se antes eu já não estava conseguindo controlar muito bem as minhas lágrimas, ver ela assim, só piorou tudo.

– Por que, Dinah? Por que você não me deixou cuidar de você? – digo entre soluços fazendo carinho em seu rosto. Ver ela assim me deixa tão mal. Como eu não percebi que ela estava doente. Como eu falhei tanto? 

– Eu te esperei por tanto tempo, amor. Todos os dias eu pensei que te veria voltar para a nossa casa e dizer que tinha sido uma loucura. Você não imagina quantas vezes eu pensei que estava vivendo um pesadelo e que quando acordasse encontraria você do meu lado. Eu te amo tanto, baby. Ficar longe de você foi tortura. Então, por favor, acorde! Eu preciso ver seus olhos de novo. Preciso ouvir a sua voz. Preciso sentir o seu toque. Preciso que você me escute  dizer o quanto eu te amo! – digo e dou alguns beijos em seu rosto.

– A gente pode enfrentar isso juntas. Como enfrentamos tantas outras coisas. Você nunca desistiu fácil. Não vai ser agora que vai, não é? Principalmente porque não somos só nós duas. O exame deu errado. A fertilização deu certo, amor. Nós seremos mamães! - Seguro sua mão com cuidado e a encosto em minha barriga. Bom, ainda não tinha muito volume, mas já estava começando a aparecer. 

– Não é hora de desistir, Di. Ele ou ela, precisa das duas mães juntas. Por favor, amor. Não desiste. Lute por nós três.  – e no segundo seguinte, os aparelhos começam a apitar mais rápidos. O coração da Dinah estava acelerando. E por um segundo eu esqueci de tudo, eu imaginava que ela iria acordar, mas quem acordou foi o meu lado médico. Aperto a campainha ao lado da cama e logo médicos e enfermeiros chegam no quarto. Selena me leva para fora, mesmo eu gritando que queria ficar, que sou médica. Mas é tudo em vão. Selena diz algo a um enfermeiro que me leva para um outro quarto. Ele aplica um calmante em mim, e eu apago.

X

Não sei quanto tempo dormir, muito menos onde estão as outras pessoas. Mas não ligo muito. Eu só quero me levantar e ver como a minha mulher está. Não era para eles terem me dado calmante nenhum. Eu ficaria bem esperando notícias da Dinah.

Tento levantar, Porém, antes de sair da cama, vejo um envelope com o meu nome em cima de uma mesinha. Logo reconheço a letra da Dinah, estico meu braço, pego o envelope e o abro, já sentindo o meu coração acelerar.

Play

Desculpa! 

Essa provavelmente será a primeira e a última palavra dessa carta. Talvez ela seja repetida várias vezes também. E eu não faço ideia se algum dia você me perdoará por tudo o que fiz, mas eu espero que sim. Não que eu mereça, mas por você ser a melhor pessoa que existe neste mundo, Mani.

Sei que errei ao te machucar. E eu me odeio por ter sido uma babaca egoísta com você e com todas as pessoas que se importam comigo. Mas principalmente com você. Estávamos passando por um momento tão difícil, e mesmo assim, eu consegui piorar tudo... - respiro fundo e prossigo com a leitura.

Deixei essa carta com a Selena e ela saberá a hora certa de te entregar. Tem uma para os meus pais também. E talvez eu faça uma para as meninas. E assim, todas as pessoas importantes para mim terão minhas palavras. Mas isso não vem ao caso agora. Eu estou aqui só enrolando para falar do que realmente interessa. Talvez seja por medo, por mais que eu pense que eu não precise ou esteja sentindo isso nesse momento que você está lendo. 

Bom, mas antes, vou compartilhar lembranças com você... Quando eu era criança, e eu ainda não entendia muito bem a minha sexualidade, eu pedia um príncipe bonito, inteligente e que gostasse de filmes de princesas. O tempo passou, eu vi que Eu preferia as princesas. (Cá entre nós, princesas são bem mais interessantes que os príncipes. Eles aparecem uns dez minuto nos filmes e mais atrapalham do que ajudam. Ainda bem que percebemos isso e nós conhecemos). - sorrio, mesmo deixando algumas lágrimas escaparem. Só a Dinah para fazer piada em momentos tensos.

Meu pedido além de ter sido realizado,  veio com mudanças bem melhores. Você é a melhor princesa que eu poderia ter casado. Linda, inteligente, gosta de filmes de princesas, educada, batalhadora, tem um coração enorme e uma lista interminável de adjetivos. A Disney não sabe o que está perdendo em não ter feito um filme da princesa Normani. Agora que eu tenho muito tempo livre, acho que escreverei um roteiro e mandarei para a Disney. Eles vão reconhecer na hora a melhor princesa deles. E Prometo que no meu roteiro, Princesa Normani não terá uma esposa tão idiota e terá um final bem mais feliz... - e foi bem aqui que o meu coração começou a apertar. Porque eu não queria imaginar um final sem ela.

Sabe meu amor, gostaria que os nossos destinos tivessem seguido o que planejamos. Mas não deu. Minha memória já não é mais a mesma, mas eu ainda lembro do dia em que nos conhecemos com todos os detalhes. Eu estava desesperada com o meu irmão no pronto socorro da cidade, e você nos atendeu com toda a calma do mundo. Acho que eu me apaixonei por você no primeiro segundo que te vi. Depois de cuidar do meu irmão, que só havia deslocado o braço, voltei para casa e a primeira coisa que fiz foi tentar te achar em alguma rede social e colher informações. Desculpa amor, mas você tinha cara de hetero e eu queria ter esperanças.

De primeira, não encontrei muitas coisas, você não era muito ativa nas redes sociais. Mas mesmo assim enviei solicitação de amizade. Você aceitou e começamos a conversar. Cada dia ficávamos mais juntas. Você é tudo o que eu sempre sonhei. Ou até mais! Até que não deu para esconder mais as minhas reais intenções. Ser sua amiga é maravilhoso. Mas eu queria mais. E tive mais. Confessar meus sentimentos foi fácil, e quando ouvi você dizer que sentia o mesmo, foi um dos melhores dias da minha vida! A partir daí, eu comecei a viver um contos de fada da vida real. Nem sempre foi fácil, mas a gente encontrava o equilíbrio. Porque apesar de tudo, o nosso amor é gigantesco! 

Eu poderia ficar aqui falando de momentos e mais momentos felizes e marcantes para nós duas, mas aí essa carta não teria fim. E eu ainda te devo explicações!

Ter que te deixar não foi uma escolha fácil, baby. E teve muitos dias que eu pensei em voltar. Mas eu não queria te fazer sofrer mais. Como você já deve estar sabendo. Eu tive um tumor no cérebro. Quando fomos fazer os exames para a fertilização. Eu acabei fazendo muitos outros exames alguns resultados não foram legais. Se eu fizesse a cirurgia, não adiantaria muito, além de ter alguns efeitos colaterais. O tumor estava grande. Os médicos me deram no máximo três meses de vida se nenhum milagre acontecesse. 

Você fez a fertilização e eu não sabia se torcia para dar certo ou errado. A partir daí, eu teria que fazer uma escolha. Quando saiu o exame e nós não teríamos o bebê, tomei a decisão de não piorar ainda mais a sua vida. Não foi fácil ir embora. Ainda mais mentindo para você em um momento tão delicado. Por mais que eu sinta que você não acreditou em uma  palavra que eu disse. E desculpa! Sei que agora você deve estar tendo a certeza que eu fui egoísta. Mas eu não queria que você tivesse que parar a sua vida para ter que cuidar da minha, que estava com os dias contados. Eu não tinha o que fazer. E deixar você me ver morrer, se culpar, não era uma opção. Então eu decidi fugir.  

Vim para  bem longe. Reencontrei uma amiga que cuidou de mim. E me arrependi todos os dias por não estar ao seu lado. Mas eu não podia voltar atrás. Te ver sofrer não era uma opção. Sim, sei que você sofreu com a minha partida. Mas talvez, agora esteja acostumada com a minha ausência. Bem, eu não estou. Só estou sendo egoísta mais uma vez. Desculpe. 

Mani, Eu te amo. Você foi o melhor de tudo o que poderia ter me acontecido nessa encarnação. E talvez por te amar demais, eu tenha feito a burrada de não passar meus últimos dias aí seu lado. Eu quero muito que você seja feliz. Mesmo sem mim. Pode ter certeza que eu estarei feliz em te ver seguindo em frente. 

A gente tinha uma lista de coisas que queríamos fazer uma com a outra. Não chegamos na metade dela. Não iremos envelhecer juntas. Não vamos ter nossos bebês, não vamos ter nossas bodas de prata, ouro... Mas saiba que estarei com você. Porque o nosso amor é grande. E nem a morte é capaz de apagar.

Eu não queria me despedir de você assim. Ainda tem muita coisa que eu queria falar para você, olhando em seus olhos. Muitos beijos que eu queria te dar. Mas não será possível. Um dia antes de eu ir embora, mesmo com todas as possibilidades passando na minha cabeça, nós deitamos juntas no tapete da sala e fizemos planos com o nosso “bebê”. Naquele momento, eu esqueci de tudo e foi o meu último momento de extrema felicidade. E é esse momento que gosto de lembrar todas as noites. Onde tudo parecia estar bem. E quando tiver saudade, lembre-se dele também.

Talvez você esteja ser perguntando se eu teria ficado e te contado tudo se os resultados tivessem sido outros. Sinceramente, eu não sei te responder com certeza. Eu era uma bomba relógio, cada segundo eu me aproximava  mais do meu fim. De toda forma, não iria querer te ver sofrer de forma alguma. Então pode ser que se eu tivesse ficado, eu teria feito coisas que também não te agradariam nenhum pouco...

Eu tentei lutar no início quando descobri tudo. Procurei várias informações. Nenhuma delas era precisa. Nenhuma com uma certeza de melhora. Desde que cheguei aqui,  Selena tenta me ajudar e ameaça te ligar todos os dias. Mas a fiz prometer que não contaria nada e finjo não ver que ela está tentando alguns tratamentos comigo. Porém, todas as vezes que ela trás resultados, as coisas só estão piores. E era isso que eu não queria que você participasse. Mesmo sabendo do seu amor por mim e que nunca sairia do meu lado. Não queria que nossos últimos momentos fossem apegadas a  essa falsa esperança que as coisas dariam certo. Porque elas não irão. Eu não aguentaria te ver chorar ao participar disso.

Bem, acho que é isso. Infelizmente, chegou a hora da despedida. 

Mani, meu amor, minha baby, nunca se esqueça que eu te amo mais que tudo. Eu desejo que você seja feliz! Você merece ser feliz. Não existe pessoa mais incrível que você. Obrigada por cada segundo ao seu lado. Você me fez a mulher mais amada do mundo e eu não te trocaria nunca! Eu serei eternamente grata por tudo o que vivemos. E por ter tido tanta sorte em ter encontrado o meu grande amor nessa pequena jornada. Por mais que seja idiota pedir isso, não chore muito! Coloque um sorriso lindo nesse rosto perfeito que eu tanto amo! Eu não mereço suas lágrimas. Fique bem. Estarei sempre com você. Acredite! Não se prive de amar de novo por minha causa. Eu sempre ficarei bem, quando você estiver bem! Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo! E sempre Te amarei!

Independente de quantas vezes eu te pedir desculpas, ainda irá ser pouco! Mas mesmo assim, me perdoe amor! Eu sei que errei. Mesmo que não justifique, foi tentando acertar e por te amar demais. Fique firme! Fique bem! Eu te amo!

Com amor, sua eterna Dinah!

P.s. Eu te amo! 

P.s.2 Desculpa!

 

Termino de ler a carta aos prantos! Não. Ela não pode... Eles entregaram isso na hora errada. Ela estava reagindo. Dinah é forte. Ela não vai me deixar.

Cada palavra daquela corta era um soco. Tantos os momentos bons quantos os ruins. Eu queria pegar a Dinah e gritar com ela por ter sido idiota, mas ao mesmo tempo, eu só quero que ela fique bem e que eu possa cuidar dela da forma que ela merece. Apesar de tudo, eu a amo incondicionalmente. A Dinah é a mulher da minha vida! E eu não consigo imaginar a minha vida sem ela. Já foi difícil passar esse tempo longe, tendo a certeza que ela voltaria, então sei que será impossível viver sabendo que eu nunca mais verei o meu amor. 

Não! Isso não pode acontece!

 Choro, coloco tudo para fora. Nem escuto a porta abrir. Só percebo que não estou sozinha quando sinto braços ao redor de mim. Lauren e Camila estavam me abraçando.

– Lauren... por favor! Diga que ela tá bem. Me entregaram isso por engano!- digo mostrando a carta. Os olhos da Lauren estão vermelhos. Talvez ela também tenha lido a sua carta e esteja triste por terem entregado no momento errado.

– Desculpa! - Ela diz e eu não queria entender aquela palavra.

– Todo mundo só sabe dizer essa merda de palavra? - pergunto entre soluços.

– Como ela está, Camila? - tento novamente.

 – A Selena está vindo aqui, Mani. Fica calma. Pensa no bebê. - Camila faz carinho em minha mão. 

 – O coração dela disparou quando eu contei do bebê. Ela quer lutar pela gente. Ela vai conseguir! - digo esperançosa. Vejo lágrimas descendo no rosto da Camila.

– Amiga...

– Licença. - Selena abre a porta do meu quarto. Seu rosto também estava um pouco vermelho.

– Por que deixou isso aqui? A Dinah vai ficar bem. - digo e ela começa a falar certas coisas que faz o meu mundo desmoronar rapidamente.

– Normani, você viu que os batimentos da Dinah aceleraram muito, a pressão dela abaixou no mesmo ritmo. Ela  já estava bastante fraca por tudo que estava passando. Ela deu duas paradas cardíacas seguidas e infelizmente nós não conseguimos...

– Não... Não... Não... NÃO! 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...