1. Spirit Fanfics >
  2. Memórias ao vento >
  3. Alergia

História Memórias ao vento - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Alergia


Syl on

Mami e eu estávamos prontas para voltar para casa, Eda estava nas ilhas vendendo algumas coisas.

Quando fomos ao carro, vimos umas duas ambulâncias e dois carros da policia, Cami estranhou aquilo.

Entramos no carro e logo saímos do supermercado.

Eu ia pegar o celular da minha mãe para jogar algum jogo, mas vi o tanto de ligação perdida da Amity.

- Mãe, a Amity te ligou - Camilia achou estranho não ter escutado o celular tocar, mas lembrou que tinha deixado o aparelho dentro do carro.

- Você pode ligar para ela cariño ? - Camilia prestava atenção no trânsito e não poderia pegar o aparelho no momento.

Syl acenou com a cabeça e logo tentou ligar para a antiga namorada da irmã, mas por algum motivo a mesma não atendia.

- Ela não quer atender - Syl falou para a mãe, mas a mesma estava petrificada no volante.

Syl não tinha visto que já estavam na rua de casa, mas na frente da mesma, as ambulâncias e os policiais de mais cedo estavam lá.

Camilia desligou o carro ao lado de uma das viaturas ali paradas e saiu correndo, Syl também saiu na correria preocupada com a irmã.

Camilia tentou se aproximar da casa, mas foi abortada por um dos policiais.

- Opa, calma ai senhora - o policial era um rapaz de pele clara e alto - isso aqui não é lugar para vocês estarem.

-Esta é a minha casa, e provavelmente minha filha mais velha esta no meio - Camilia disse apontado um dedo ao policial.

- Então você é a mãe ? - A mulher acenou com a cabeça. - Bem, sua filha corria risco de vida e onde você estava ?

- Eu tinha ido ao mercado fazer compra e... - Camilia se assustou quando o que o homem havia falado fez sentido - Dios mio....

Syl percebeu a cara feia que o homem havia feito a elas.

- Senhor - A menina chamou pelo homem, que a olhou - O que aconteceu com a minha irmã ?

O rapaz estranhou a diferença entre as duas, mas não entrou em detalhes.

- Sua irmã comeu algo que possuía alergia e como não se tratou a tempo, passou muito mal - ele pegava um bloquinho - que tipo de mãe irresponsável não fala para filha que tinha alergia a algo.

Cami logo voltou a se direcionar ao policial.

- Para a sua informação, eu cuido muito bem da minha filha, segundo é que ela recentemente perdeu a memória - Cami era segurada pela filha mais velha para não ir encima do policial. - Então não fale dos problemas dos outros sem saber !!

O policial se manteve calmo, ele podia prender a mulher por tentar avançar em um policial, mas sabia como a mulher estava.

-Não irei falar mais nada senhora - o policial disse - A sua filha estar no hospital central com outra garota com ela.

Dito isso, família e Syl voltaram para o carro e foram para o hospital, por incrível que pareça, aquele era o hospital que a mulher mais velha trabalhava.

Syl off -Amity on.

Ela se lembrava de cada detalhe, em um piscar estava em sua casa na terra em outro estava na casa da namorada.

Se lembrava de tentar abri a porta mas a mesma estava trancada, teve que arrombar.

A visão da latina jogada no chão com o celular por perto a deixava apavorada de ter chegado tarde.

Ligou para Willow chamar uma ambulância, no nervosismo, havia esquecido o número.

A garota de óculos perguntou o motivo, mas disse que depois iria falar.

Amity conseguia sentir as pulsações da garota, mas estava com dificuldade em respirar.

Tentava chamar, acorda a menina, mas mal a latina se mexeu.

Ouviu as ambulâncias chegar, pegou a latina em estilo noiva e se direcionou a porta de entrada.

Segurar a garota como se estivesse partido deixava Amity sem chão.

Ela sobreviveu a um acidente fatal, mas iria morre por uma alergia ?

Amity se negou s isso, e foi junto na ambulância, não saiu do lado da amada por nada.

Ate ser barrada pelos médicos, e ficou sentada em um banco, esperando a latina melhorar.

Se via inquieta, ligou para todos os amigos e contou o que havia ocorrido, ligou também para Eda, ligar principalmente para Camilia, mas a mesma não atendia.

- Amity ? - um médico a chamava, estava de frente a porta onde estaria a garota, foi correndo ate o mesmo.

- Como ela ta ? - A ansiedade estava a mil, não conseguia ficar quieta.

- Ela ainda não acordou mas não corre mais riscos - um suspiro foi solto e Amity percebeu que segurava a respiração. - A senhora pode entrar enquanto os outros familiares não chega.

Amity acenou com a cabeça, o medico se virou e saiu pelo corredor, a garota olhou por alguns segundos pela porta.

Imaginou que nada tinha mudado, que Luz ainda se lembrava dela e quando via quem estava na porta, abria um grande sorriso que não importasse o que tivesse acontecido com ela, aquilo sumia só ao ver sua amada.

Respirou fundo e entrou.

———————————————————


Notas Finais


825 palavras.

Quis fazer isso porque sou mal, mas não vai fazer tanta diferença.

Para vocês, uma escolha... Qual é o próximo destino da fanfic.

Podem escolher !!

○ 1.

○ 2.

○ 3.

○ 4.

○ 5.

Lembre-se, isso pode mudar tudo...
(Não coloquei o que cada um é para dar um suspense na fic)

Até a próxima !!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...