História Memórias de Akai - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Romance
Visualizações 8
Palavras 850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Robôs vs Eu


Fanfic / Fanfiction Memórias de Akai - Capítulo 3 - Robôs vs Eu

Houve um breve momento onde senti que estava sendo observada, a brisa gelada avisando que uma chuva estava por vir se mesclava com um ar quente coml se havia alguém ofegante escondido atrás de mim, bom... era comum eu ter esse sentimento, por isso decidi apenas ignorar, o alarme sooa, juntamente com um raio que desce do céu, informando que o meu desespero continua, me levanto junto a Akai e juntas retornamos à sala de aula.

As aulas seguintes foram todas maçantes, nada de produtivo fiz naquele dia, diria até que a coisa mais produtiva que fiz foi conseguir dormir 10 minutos na aula de G.A. (1), os outros minutos restantes reservei para mostrar minha arte, desenhando um robô em minha mesa, dizendo “Não faz sentido, humanos tentando ser robôs”, o sinal soou mais uma vez, e finalmente eu estava livre daquela jaula, Akai foi a primeira a sair da sala, arrumo minhas coisas e corro atrás dela. Ao passar pela porta, sou barrada por um grupo de pessoas.

Uma garota alta, com cabelos curtos comuns, rosto comum, com óculos quadrados, me puxou pelo antebraço, ao seu lado tinha dois meninos e uma meninas todos muito parecidos, todos com o mesmo e entediante rosto.

- Tsunade Keiko? – Perguntou a garota de óculos, me olhando de cima a baixo com desgosto no olhar.

- Sim sou eu.

- Milla Akami – estendeu a mão para mim, ajeitando os óculos – Presidente do Conselho Estudantil.

- Fascinante - digo com um leve tom de sarcasmo, tento sair do meio, mas novamente bloqueiam minha passagem.

Milla irrita a garganta, ignorando meu comentário, ela recolhe a mão que antes havia estendido.

- Por favor me acompanhe até a sala do conselho.

Milla sai andando, com as três pessoas atrás de si, a sigo com má vontade, sou levada até o segundo prédio, subimos a escadaria, e entramos em uma sala ampla, com paredes de vidro com visão para a entrada, a sala era bem iluminada, muito grande e bem decorada para ser uma simples sala do “grêmio”, ao entrar, dois das três pessoas do conselho, sentaram-se em poltronas acolchoadas, Milla sentou-se em uma cadeira giratória em frente à uma grande mesa com vários papéis muito bem organizado, e uma pessoa entediante qualquer que restara começou a preparar algo no mini fogão, aqueles de acampamento. Ao passar perto da janela, vi Akai sair pelo portão da frente saltitando, Milla fez um sinal para que eu me senta-se na cadeira a sua frente. Sentei-me ainda observando o cômodo.

- Bom Tsunade, espero que tenha se divertido e que também que teve um dia produtivo – Milla sorriu de forma robótica – Lhe chamei aqui para falar sobre... Você.

- Já até sei – murmuro

- Bom, vamos começar pelo seu histórico – Milla apanhou um punhado de folhas sobre a mesa – Vejo aqui pela sua ficha que você foi expulsa de várias escolas... – novamente o sorriso robótico – um dos motivos foi, espancar uma colega, levar uma faca pra escola, faltar com desrespeito para com o diretor e é claro vandalismo, mas não entraremos em detalhes. Não é uma ficha muito “organizada” não? – ela faz aspas com as mãos no organizada – Tsunade, é claro que eu não tenho o poder de permitir quem entra e quem não entra em minha escola – (Isso mesmo ela disse “minha”)- esse poder somente o Diretor tem, sua família já morou aqui, seu pai era um excelente professor, um dos melhores professores da cidade inclusive, ele prestou vários serviços considerados valiosos para esta escola, é por este motivo que o Diretor permitiu sua admissão.

Milla se levantou de sua cadeira, andou até a mesa e sentou-se sobre ela, ela se curvou para mim com um sorriso simpático no rosto.

- Mas é claro que se essa tarefa estivesse incumbida a mim, você poderia ser a filha do Rei de qualquer província, que eu não permitiria que entrasse aqui – nesse instante eu fecho meus punhos – Não é nada pessoal Tsunade, procure me entender, como Presidente do conselho estudantil eu só quero o melhor pra escola, e admitir uma delinquente não parece algo bom não é mesmo?

Meu sangue ferve, Milla continua firme em sua posição, pelo visto estou escondendo muito bem meus sentimentos.

- Não a julgarei - continuou – afinal pessoas mudam certo? Lhe darei um voto de confiança, como é seu primeiro dia de aula, esquecerei que veio vestida dessa maneira – o sorriso robótico surgira – primeiro, pelas regras da escola, todos os alunos terão de vir com o uniforme, eu mesma lhe darei uniformes apropriados para seu tamanho, segundo piercing não são permitidos, nem mesmo cabelo tingido, mas como gostei de você abrirei uma exceção para o cabelo, contudo os piercings estão proibidos.

Milla foi até um armário, e retirou um novo conjunto do uniforme, ela estendeu a blusa sobre meu peito, vendo se iria servir, ela concordou, dobrou e entregou as roupas em meu colo.

- Entendeu tudo Tsunade?

- Só algo me incomoda – tento dizer sem demonstrar raiva.

- Pois não?

- O que... Nada.

- Certo, então dispensada - disse ainda com seu sorriso robótico.


Notas Finais


1 - G. A. significa Geometria analítica.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...