1. Spirit Fanfics >
  2. Memórias de Loriel Hathdar >
  3. O acidente

História Memórias de Loriel Hathdar - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


ALERTA:
Cenas com sangue e muitos detalhes que podem ser impactantes.

Este é um capítulo importante, mas se você tiver sensibilidade com sangue e/ou violência, pule para as notas finais, eu fiz um resumo do capítulo lá.

Boa leitura.

Capítulo 15 - O acidente


Lembra-se daquela sensação ruim que eu senti naquele dia?

Eu a senti outra vez, só que desta vez houve algo muito sério, que me fez temer ainda mais aquele cabelos brancos e aqueles olhos...

Eu estava pintando com minha mãe, quando senti aquele aperto no coração, aquela angústia sem motivos. 

"O que foi, Loriel? Sente-se bem?" ela me perguntou.

Eu não respondi nada. Apenas senti aquela sensação ruim, me concentrei em entendê-la, reconhecer o que ela representava. 

Até que ouvi vozes altas, um estrondo e gritos.

Minha mãe se levantou rápido e eu também. Saí correndo e encontrei com meu pai descendo a escada. 

"O que está havendo, pai?!" eu perguntei.

"Loriel, volte para dentro! Agora!"

Ele estava com a espada em punhos e tinha o rosto completamente sério. 

Eu não entrei. Continuei seguindo ele, praticamente correndo, e disse "Senti algo muito ruim. Uma espécie de angústia, não consigo explicar." 

"Volte e fique com sua mãe, Loriel!"

Mas eu não voltei. 

Meu pai me ignorou e correu. Eu o segui. 

"Meu senhor Lauthian!" ouvi um elfo o chamar e se juntar a nós.

"Fëanor, quais são as informações?" meu pai perguntou.

"Meu senhor, parece que um feitiço deu errado na casa de Akmenoth, houve duas mortes. Vim lhe avisar assim que soube, mas o senhor já estava a caminho." 

"Parece que aquele mago nos causou problemas, não é...?"

"Também tenho más notícias, meu senhor, descobrimos que Akmenoth não é um mago, como dizia ser. É um feiticeiro praticante de magia negra." 

Eu parei de correr. Lembro do medo que tive naquele momento, e do sentido que aquilo havia feito em minha mente.

Eu havia me sentido mal perto da casa de Akmenoth porque havia sentido a magia que ele estava praticando. 

Como eu era mais nova, meu corpo não aguentou aquela magia, então eu acabei caindo. 

Tudo fez sentido, e eu continuei correndo, seguindo Fëanor e meu pai. 


A visão que eu tive quando chegamos na casa de Akmenoth foi horrível e nauseante. 

Meu pai logo falou "Loriel, não se aproxime." 

Fëanor me olhou, e disse para meu pai "Meu senhor, acha uma boa ideia Loriel permanecer aqui? Pode ser perigoso." 

"Então proteja ela, caso algo aconteça. Ela quer presenciar, então deixe-a." me olhando, ele disse "Fique perto de Fëanor, Loriel. Não saia de perto dele." 

Havia sangue em toda a parte, dois elfos estavam mortos de uma forma horrível. Pareciam esquartejadas, mas alguns de seus membros estavam virados de uma forma peculiar, ou separados de seu corpo. 

Os cabelos deles estavam cheios de sangue e cobriam o rosto deles, mas era possível ver o sangue escorrendo da face dos dois. 

Os trajes deles estavam rasgados, parecendo que muitos animais com garras os tivessem atacado. 

O cheiro do sangue impregnava o local e manchava o chão. 

Eu me controlei para não cair, minhas pernas tremiam e eu estava completamente dominada pelo medo. 

Lembro-me da mão quente de Fëanor segurar meu ombro, de uma forma confiante, e me afastar para trás, delicadamente. 

Akmenoth estava próximo dos elfos e olhava para o meu pai de forma séria. 

"Você vai explicar o que houve aqui." disse meu pai para o feiticeiro. 

Akmenoth controlou um sorriso e disse "Estava lendo meus livros, tentei fazer uma magia mas ela deu errado e matou esses rapazes." 

"Você traiu o meu povo, traiu a mim, dizendo que era um mago! Sabe que magia negra é proibida em Eladris e a praticou em segredo!" meu pai gritou. 

Akmenoth me olhou com calma, dizendo "Mas sua filha percebeu, não é, Loriel?" 

"Não fale com minha filha! A conversa está entre nós dois, e por pouco tempo." 

"Ora, Lauthian, o que é isso... Foi apenas um acidente." 

Meu pai ficou mais rígido e eu segurei o pulso de Fëanor, tentando controlar meu medo. 

"Acidente ou não, você praticou um ato de traição, então eu exijo que saia de meu povoado, exijo que saia de Eladris! Com o poder que me foi dado, eu, Lauthian Hathdar, governante de Eladris, estou banindo você para sempre, por praticar magia negra e ter matado dois elfos!" 

Akmenoth riu. Uma risada quase sarcástica, que veio do fundo de sua garganta. 

"Eu não sairei daqui, Lauthian. E não faz sentido você me banir, não esqueceu o que fiz por sua filha?" 

"Você apenas a levou em casa, e agora eu sei o motivo, foi apenas para disfarçar um ato. Loriel sentiu a sua magia. Está acabado, Akmenoth. Saia imediatamente, se não quiser pagar sua traição com a própria vida!" 

Akmenoth ficou sério. Em sua mão direita uma chama negra apareceu e ele partiu para cima de meu pai, gritando "Você é muito ingrato! Se acha especial por ter essa coroa na cabeça, mas não passa de um covarde!". 

Fëanor me empurrou para trás e sacou a espada imediatamente, ficando ao lado de meu pai. "Deixe ele comigo, Fëanor, cuide de minha filha! Tire-a daqui e proteja-a!", meu pai disse. 

Fëanor obedeceu, me segurou com força pelo pulso e correu. "Não! Você precisa ajudar meu pai!" eu gritei. 

"Minha senhora, eu preciso protegê-la e tirá-la daqui. Peço desculpas por esse ato não ser de teu agrado, mas meu senhor Lauthian me deu instruções para fazê-lo." 

Ele me puxou e começou a correr. Nos afastamos, enquanto outros elfos chegaram e lutaram ao lado de meu pai. De onde estávamos eu podia ver tudo o que estava havendo. E ouvia os gritos raivosos de Akmenoth. 

Algum tempo se passou e Akmenoth se rendeu. Mas em sua face não havia uma expressão de derrota. Havia um sorriso sombrio. 

"Aceitarei seu banimento... Mas isso não acaba aqui, Lauthian. Eu irei fazer você sofrer... Irei tirar cada vestígio de alegria nesse seu coração imundo."

Ele olhou diretamente para mim. 

"Tirarei o que é mais importante para você... E farei você pagar caro! Um dia eu voltarei a Eladris e sua família pagará por este banimento. Todos irão sofrer, inclusive sua filha com esse lindo rostinho."




Notas Finais


RESUMO DO CAPÍTULO:

Loriel estava pintando com a mãe, quando sentiu a mesma sensação que teve quando desmaiou perto da casa de Akmenoth.
Seguiu o pai até lá, e soube que Akmenoth era um feiticeiro praticante de magia negra, que havia matado dois elfos de uma maneira horrível. Segundo ele, um feitiço havia dado errado.

Ela ligou os pontos e percebeu que havia sentido a magia, por isso seu corpo não aguentou e ela acabou perdendo os sentidos.

O pai de Loriel o baniu imediatamente, e Akmenoth ficou irritado, dizendo "Salvei sua filha e é assim que me retribui?!"

Ele se recusou a sair, houve uma pequena luta entre ele e Lauthian.

Até que Akmenoth decidiu que iria embora, mas jurou vingança. Olhou para Lauthian e disse "Um dia eu voltarei a Eladris e sua família pagará por este banimento. Todos irão sofrer, inclusive sua filha com esse lindo rostinho."


-Fim do resumo-

Novos capítulos em breve⬅️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...