1. Spirit Fanfics >
  2. Memories >
  3. E a verdade vem a tona!

História Memories - Capítulo 23


Escrita por:


Capítulo 23 - E a verdade vem a tona!


Fanfic / Fanfiction Memories - Capítulo 23 - E a verdade vem a tona!

(...)

Minutos depois eu já estava no lugar onde sempre me encontrava com a Hilary. Dessa vez ela estava atrasada e com uma certa ansiedade fiquei brincando com o copo diante de mim.

-Mocinha vai querer pedir alguma coisa? – Disse a Luiza a garçonete que criamos amizade.

- Oi Lu hoje não vou querer nada não, estou só esperando a Hilary. – Agradeço com um sorriso e Luiza retribui. Minutos depois Hilary apareceu ofegante suando parecia ter vindo corrido. Me levantei e lhe dei um abraço e ela retribui.

- Ally sinto muito por tudo o que aconteceu.-Eu tinha contado a Hilary o meu problema atual. – Mas temos outro problema. Você teve aula com algum professor chamado Nikllaus Mickaelson?

-Sim Hilary ele meio que...Foi o ex namorado da minha irmã Caroline.-Respondi e Hilary pareceu incomodada quando disse “minha irmã “.

-Um professor se envolvendo com uma aluna?- Hilary praticamente gritou e arregalou os olhos.

- Isso é uma longa história Hilary. – Disse me ajeitando no meu assento.

-Então continuando...Ele está dando aula agora na minha escola. E pior ele me reconheceu e foi até a minha casa me perguntar se eu te conhecia e falei que sim... Tive que contar tudo pra ele e ficou com uma cara de tacho sem entender nada. O pior Ally que ele quer envolver as autoridades.

- COMO assim as autoridades ?- Perguntei ansiosa.

- Ele pensa que seu pai...Quer dizer o David tem alguma coisa com o sequestro.-Hilary falou e logo me levantei.

-O que? Não claro que não. David foi quem me ajudou a sair da lama. Ele nunca seria capaz de uma coisa dessa Hilary. – Fiquei alterada mas Hilary continuou.

- Ally como eu te falei tem muita coisa a ser descoberta. E se o David for um dos sequestradores que te levaram? Nós precisamos saber de todas as possibilidades.

-Não! Não quero que envolva o David nessa história o Klaus está com raiva do David por causa da situação com a Caroline e infelizmente ele descobriu tudo isso. Eu não quero mais ouvir você desconfiar dele. -apontei o dedo pra Hilary que parecia ter ficado irritada.

-Você precisa ficar preparada pra tudo que irá vim. O Klaus vai denunciar e infelizmente o David vai ter que se explicar. -Hilary dizia e me irritei sai andando a deixando falar sozinha.- Espera Aly!

- Não não quero ouvir mais nada. O David tem provas, documentos e tudo mais. Avisa sua mamãezinha que não quero saber dela, pra mim deixar em paz e esquecer essa droga de investigação. Eu estou bem onde estou e não quero saber dessa história.

- Você está sendo egoísta você não sabe o quanto minha mãe sofreu por você. As noites que ela se trancava no quarto chorando pois nunca conseguia saber do seu paradeiro. Minha vida toda Até aqui ela nunca me deu atenção o mundo dela era detetives e mais detetives. Sabe quantas vezes ela me levou no médico? Nenhuma vez pois ela sempre estava perto de saber de alguma coisa a seu respeito. Quem me levava ao médico era minha tia. Sabe temos outro irmão Alex ele é mais velho e tem asma , sabe quem cuidava dele nas crises? Era eu a irmã mais nova pois a sua mãe não estava em casa. Minha mãe não teve culpa de nada do que aconteceu com você ela sofreu e quase morreu junto com eu e você no colo e pra sobreviver um dos bebês tinha que ser levado e não ela não escolheu você, arrancaram você dos braços dela. Se não fosse minha tia Zelena pra cuidar de nós enquanto a minha mãe estava obcecada em encontrar você.

-Zelena? Minha tia? Alex o menino que me atropelou com o skate? Hilary eu...- Tomei um baita soco com todas aquelas palavras da Hilary. Eu não sabia o que ela realmente sentia e ouvir ela me dizer tudo aquilo de uma só vez me fez sentir mau. Hilary saiu andando com as mãos no rosto... Droga o que eu fiz? Agora ela estava chorando. Quando percebi que ela estava saindo do restaurante eu corri até ela chamando o seu nome ela precisava me explicar tudo o que tinha acabado de falar.

Quando sai do lado de fora tinha uma carro preto todo filmado com as janelas fechadas parado de frente ao restaurante. De repente tudo parecia ter ficado em câmera lenta, corri até a Hilary fiquei ao seu lado e a janela do passageiro começou a abrir lentamente. Tinha uma pessoa aparentemente está vestido todo de preto se virou pra nós duas e colocou algo que parecia uma arma pra fora. “Uma arma? Ai meu Deus...Hillary “ Com seu braço esticado estava direcionando a arma pra o corpo da Hilary.

-NÃO!!!!! – Gritei e me joguei sobre o corpo da Hilary e caímos no chão. O carro deu partida rasgando o chão fazendo zumbido em meu ouvido. Senti um queimar no meu estômago e uma dor insuportável.

- NÃO...Não...Aly fala comigo...Fala comigo por favor. -Aly se levantou porém fiquei no chão olhando ela chorar. Sua mão tocava meu abdômen e me curvei pra olhar o que estava acontecendo.

- Eu...Tomei um tiro...- Foi o que eu disse antes de encostar minha cabeça no chão gelado. Meu abdômen doía, queimava, ardia a sensação era que algo me cortava por dentro.

-Aly...Não...Fica acordada...Por favor...Socorro alguém me ajuda...alguém me ajuda... -Ouvia a voz da Hilary ficar cada vez mais longe eu tentava abrir meus olhos mas pareciam ter ficado pesados. E então eu vi só...só...escuridão.

(...)

Ally Off

Regina ON

- David posso entrar?- Bati em sua porta pois estava fechada e ele tinha me dito que teria alguns documentos pra assinar e não queria ser incomodado.

-Claro meu amor- Fez um gesto com a mão pra mim entrar. – Você está bem?

- Sim eu preciso te contar algo...Mas estou sem coragem. – Minha voz falhou na hora, merda como eu poderia ser tão medrosa? Vamos Regina respire e diga.

-Pode falar meu amor está tudo bem...Não temos problema com isso. – David fechou seu notebook e ficou em pé na frente. O abracei forte e lhe beijei como nunca havia beijado antes. Selei nossos lábios em um apaixonado cheio de significado, eu o beijei apaixonadamente pois seria o último dia desse amor eu iria contar toda verdade e posso perder ele pra sempre. Com os olhos cheios de lágrimas o olhei nos olhos e comecei e falar.

- David é sobre a Allyson...

- Minha Alysson? – David franzino o cenho.

-Na verdade David não é sua Alyson ela é...

-MÃE MÃE MÃE ME AJUDA!!!! – Der repente a porta do escritório do David foi aberto brutalmente. Vejo Hilary desesperada entrando me chamando seus olhos estavam arregalados e tinham lágrimas. Olhei Sua roupa e estava suja de sangue suas mãos trêmulas segurava as minhas ela tentava tomar fôlego pra falar.

-Hilary o que aconteceu? – Perguntei preocupada e assustada da forma que Hilary chorava e tremia.

-Hilary? – David nos interrompeu.- Alysson o que está acontecendo aqui?

-David ela não é Allyson...Ela é minha filha irmã gêmea da alysson. – Falei e David caiu sentado na cadeira com os olhos arregalados.

-Mãe a Allyson...Mãe Ela...

-O que tem a Alyson? -David levantou imediatamente e encarou Hilary que desesperada tentava respirar.

- Tinha um carro... Carro preto...Aí uma pessoa apontou uma arma pra mim... Aí a Allyson se jogou na frente... Mãe ela está sangrando...Mãe Ela tomou um tiro e desmaiou... Mãe.- Hilary me abraçou chorando e fiquei em choque ao ouvir.

-O QUE? A ALYSSON TOMOU UM TIRO? – Gritou David. – Onde ela está? – David pegou Hilary pelo braço.

-A ambulância chegou e levaram ela pra o hospital Central. -Hilary falou.

Antes mesmo dela terminar de falar David saiu correndo e fui atrás dele. Meu peito doía e meu coração estava acelerado demais. Na minha cabeça só vinha a Alysson na minha frente...Eu não posso perder minha filha, não de novo... Eu chorava e corria o mais rápido que podia.

(...)

Regina Off


Notas Finais


Continua


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...