História Memories - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens D.O, Kai
Tags Chanbaek, Chansoo, Hunhan, Kaisoo, Repostada
Visualizações 119
Palavras 1.504
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


aaa desculpem a demora...

Capítulo 2 - Cap 2


- J-jongin? C-como veio parar aqui? E..e como entrou?

- Não sei, eu apenas lembrei desse endereço e a  combinação de uma senha, como isso não saia da minha cabeça, resolvi ver o que era e parei aqui, o que essa casa significa? Porque você também está aqui?

- Não sei se eu devo... te falar, não vai fazer tanta diferença assim.

Ele ficou a olhar pra mim com certa intensidade, como se tentasse descobrir o porque dele ter se lembrado desse endereço e o motivo de estar aqui agora, e por dentro, eu queria que ele conseguisse descobrir, não saberia como contar a ele.

- Me fala KyungSoo, porque eu lembro desse lugar e porque você também está aqui? Não me falaram que morávamos juntos ou algo do tipo

A voz dele soava baixo, o que fez meu corpo se arrepiar, olhei pros lados procurando o que falar... suspirei me afastando um pouco dele e sorri fraco.

- Não morávamos mesmo juntos, mas íamos poucas semanas antes do acidente. Íamos nos mudar pra essa casa que compramos com o nosso primeiro dinheiro ganho na empresa como estagiários e algum dinheiros que guardávamos para realizar esse sonho, mesmo que nossos pais tenham se oferecido, queríamos ter algo com o nosso dinheiro.

Ele soltou uma risada e cruzou seus braços, olhou pra mim e pude ver em seus olhos que, de certa forma ele estava passando a “gostar” daquela história, não por ela ser bonita, e sim por possivelmente estar á achando engraçado que um dia tenha feito tal coisa, e como se eu estivesse lendo a mente dele, eu escutei suas palavras.

- Isso é impossível, eu nunca iria fazer tal coisa com você que era somente meu namorado, e muito menos comprar uma casa tão simples assim.

Ouvir aquilo doeu, “Somente um namorado”, me perguntava se o meu Jongin, o Jongin de antes do acidente falaria tal coisa pra mim. Sim, a casa poderia ser considerada simples para nós que sempre fomos acostumados com muito luxo, porém era o que nos deixava feliz... a 6 anos atrás.

Passei a língua em meus lábios segurando minha vontade de chorar, me aproximei dele pegando em sua mão e o levando pra dentro da casa, onde o deixei na sala e subi até um dos quartos, peguei uma caixa onde eu havia deixado tudo, até mesmo um pen drive que continha um vídeo do dia em que ele me pediu em casamento, respirei fundo pensando duas vezes se era realmente necessário fazer aquilo. Olhei mais uma vez pra caixa e sai do quarto com ela voltando para onde havia deixado ele, jogando a caixa em sua frente.

- Se não acredita em minhas palavras, você vai acreditar nisso ai.

Sai de perto dele, me controlando pra não pegar a caixa de volta. Eu realmente passei anos da minha vida pensando que estava melhor com ele não sabendo do nosso noivado, e agora, só se passava o medo, medo de que ele continuasse a agir igual ao descobrir que tínhamos um relacionamento, fiquei a olhar de longe, vendo as reações dele, no momento, ele estava olhando o documento da casa, que ainda por cima, estava no nome dele,  surpresa, era isso que estava estampado no rosto dele. Depois ele passou pras fotos, que não eram poucas já que ele como sempre foi animado, gostava de registrar tudo, passou um tempo olhando elas, até achar o pen drive, creio que ele ficou curioso pra saber o que tinha nele, até que ele olhou pra mim como se pedisse permissão pra mexer na TV, afirmei com a cabeça vendo ele andar até o aparelho e o ligar.

Eu agora prestava atenção na TV, onde passava um dos momentos mais importantes da minha vida, um momento que havia ficado somente comigo .

Vi na hora que Jongin voltou a olhar a caixa pegando as alianças, e ficou a olhar pra elas, depois voltando sua atenção para a TV, e eu, estava em uma mistura ainda de medo, da reação dele, e de tristeza ao estar assistindo aquele vídeo que eu tanto evitei por anos.

Ao terminar o vídeo, fiquei parado esperando ansioso pela reação dele, o mesmo ficou parado olhando pras alianças, eu senti uma pequena esperança crescer em mim, iludido eu pensando que ele talvez iria querer conversar comigo sobre isso, só que, como sempre, eu estava errado, Jongin se levantou jogando as alianças de qualquer jeito sobre a mesa de centro da sala, e sem falar nada foi embora. Queria falar que eu tive coragem de ir atrás dele, porém eu só conseguia dar atenção a dor que estava voltando ao meu coração, a mesma dor que senti quando ele me deixou, falando que não tinha sentido continuarmos o que tínhamos antes.

Senti minhas pernas perderem as forças me levando a cair de joelhos ao chão, uma das minhas mãos estava em meu peito apertando minha camisa, as lágrimas eu já não segurava mais; estava chorando por todo esse tempo que aguentei, por todo esse tempo que eu fiquei sem ele, e por agora, novamente deixado por quem eu daria a minha vida.

Meus olhos captaram as alianças de que foram jogadas de qualquer jeito na mesa, engatinhei até a mesma, pegando as elas e as colocando em meus dedos.

- Me responde... o que eu fiz de tão ruim no passado pra merecer isso? Eu ainda o amo tanto Jongin, porque você não se lembra de mim? E se você lembrar um dia, vai fingir que nada aconteceu como estar fazendo agora? Porque você está fazendo isso comigo?

Provavelmente, perdi a noção do tempo ali, estava tão fechado em meu mundo que não escutei a porta se abrindo e passos em direção a mim, não havia escutado que tinha alguém ali, só realmente percebi, quando balançaram meu corpo, me fazendo sair do transe que estava e ver quem era.

- Sehun.. o que faz aqui? – Perguntei levando minhas mãos até meu rosto e o limpando, as alianças se mantinham em minha mão, e foi a primeira coisa que ele percebeu.

- O que eu vim fazer aqui? KyungSoo, já é meio dia e você não apareceu na empresa, fui na sua casa e você não estava lá, então deduzi que estaria aqui.. o que aconteceu? – Perguntou ele olhando meu estado e as coisas bagunçadas na sala.

- Eu vim olhar como estava a casa hoje, quando cheguei aqui, tinha outra pessoa aqui dentro, quando fui ver quem era, me deparei com Jongin olhando a casa... – Contei toda a história a ele, até a parte em que Jongin foi embora – E agora eu estou aqui, acho que fiquei muito tempo pensando que devo ter perdido a hora..

Senti ele me abraçar fazendo um carinho em meus cabelos, escondi minha cabeça em seu peito deixando mais algumas lágrimas saírem.

- Isso vai passar Sehunnie? Me diz que sim.

Eu estava fazendo drama? Talvez, porém não estava pensando muito no momento, senti ele se afastar e assim o olhei com um bico em meus lábios.

- Claro que vai passar, Jongin é um idiota que não te merece, deixa ele de lado e se casa comigo, eu sei fazer miojo. – Soltei uma risada e balancei a cabeça e bati no braço do outro sem muita força, ele nunca levava nada a sério.

- Deixa só o Luhan saber disso, ele vai amar saber que o namorado dele está dando em cima do chefe dele. – Luhan é o namorado de Sehun desde que ele passou a trabalhar para mim, sendo Luhan um dos nossos principais modelos.

- Ele não vai fazer nada, porque ele também fica de olho em você que eu sei.

- Vocês dois são dois tarados, onde foi que eu arrumei vocês mesmo?

Depois de conversamos mais um pouco, Sehun me ajudou a arrumar aquela bagunça. Voltei a guardar a caixa no lugar dela, e depois fomos embora, não iria pra empresa mais esse dia, não estava com cabeça pra enfrentar trabalho, eu e Sehun passamos a tarde assistindo filmes e comendo besteiras como sempre fazíamos quando ele estava aqui, Sehun me ajudava a esquecer de Jongin.

Sehun era o meu anjo da guarda.

Querido diário.. novamente estou aqui com esse início meio bosta. Hoje eu passei 30 minutos olhando pro caderno e pensando no que escrever, foi tantas coisas que eu não sabia por onde começar, então eu decidi que..

Não irei falar nada, isso mesmo, depois que Sehun foi embora hoje voltei a pensar no que aconteceu mais cedo, e ser deixado de novo doeu tanto quanto a primeira vez, então eu pensei, se até hoje eu não consegui deixar isso de lado, é porque caminhei pelo caminho errado todo esse tempo, decidi que eu preciso de novas coisas em minha vida, por todo esse tempo eu vivi preso no amor que sinto por Jongin e nossas lembranças, eu preciso achar a minha chave.

E a partir de agora, eu irei me permitir a novos amores.

 


Notas Finais


Então é isso <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...