História Memorytale. - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Alice: Madness Returns, Coraline, Fran Bow, Ib, Mogeko Castle, Undertale
Visualizações 12
Palavras 1.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ecchi, Ficção Científica, Hentai, Misticismo, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas...desculpa a demora...prova e tals...bem maus...mas agora eu acho que vai ficar melhor, sei lá...

Boa leitura <3

Capítulo 5 - Lutar por uma causa maior.


Fanfic / Fanfiction Memorytale. - Capítulo 5 - Lutar por uma causa maior.

No dia seguinte a aula tinha sido menos chata para Papyrus, alguns olhares para sua mais nova professora de de luta, ela as devolveu com um sorriso pequeno...havia algo sobre ela, algo que ele poderia sentir...magia...magia muito poderosa, magia que só Sans tinha sentido na Frisk a muito tempo, sua habilidade...a força, se perguntava qual seria tal evento terrível que a teria feito tal expressão sempre dura, sem se provando a mais forte...sempre se provando a mais durona.

Ao mesmo tempo que se sentia curioso sobre seu passado real além daquilo que Alphys informou ele também sentia que ela não o contaria, isso poderia ser um problema...mas era para isso que servia outros amigos não??

- Hey...Fran...

A menina desenhava no caderno de forma distraída, mas ouviu o chamado e se virou levemente para o garoto do cachecol laranja.

- O que você sabe sobre Alice??

- Alice??...como assim o que eu sei??

- Sobre o passado dela...

- Bom...eu vou escrever, é algo bem extenso...

Minutos depois foi escrito o bilhete, ela amassou e jogou, mas nunca foi entregue a ele, por que Toriel, a professora de matemática "humana" que estava dando a aula segurou o papel e sorriu docemente, mesmo sabendo que ela estava com raiva por dentro...isso o assustava um pouco.

- Crianças...não joguem bolinhas de papel...sabia que esse comportamento é feio?? Agora continuem com seu dever e eu jogarei isso no lixo...

Dito e feito, o plano de descobrir o passado da menina dos olhos esmeralda tinha falhado e Fran sentia muito, eles não poderia usar o celular e nem passar cartas, isso significava que ele não saberia nessa aula, mas uma risada pequena o chamou a atenção.

- Se você quer saber sobre minha irmã por que não pergunta a ela??

Frisk sorriu para ele, Sans corou levemente ao lado do irmão e Papyrus apenas suspirou.

- Eu duvido que ela me contaria...

- Pode se surpreender...é só...falar com jeito...

Sans suspirou, depois pigarreou.

- Você é muito gentil em ajudar meu irmão.

Claro que era idiota esse assunto, mas era a única desculpa que ele tinha pra falar com ela...e se ele só tinha isso...então que fizesse bom uso não??

- Não é gentileza...eu faria isso por qualquer um que precisasse...além disso, Alice é tão solitária...

- E você?? Quer dizer...eu só te vejo falar com suas irmãs...

- É...eu tenho alguns problemas em me comunicar com as pessoas daqui, elas nos acham estranhas...por isso eu fico sempre com a Fran ou com a Alice...até vocês chegarem eu nem tinha planos pra ter amigos...mas não me interprete mal eu não quero dizer que não gosto das pessoas daqui, eu gosto de todos...afinal...o mundo é tão...triste as vezes...as pessoas precisam de um pouco de amor...mesmo que não devolvam isso a quem lhes deu.

- Sua filosofia pode ser bem complicada que se fazer...

- É eu sei que as vezes pessoas más nos chateiam...eu sonho com uma garota quase todos os dias, o nome dela é Chara...ela me machuca...mas...eu não consigo odiar ela...eu sinto...pena dela.

- Pena?? *Engasga* dela??

- Sim...eu sei que ela me machuca e machuca os outros...mas...eu também sei que...no fundo...ela é uma garota que foi machucada também, e eu sonho que...mesmo que ela não exista de verdade...ela possa achar alguém...e ser feliz de novo algum dia...por que se ela encontrar essa pessoa especial eu sei...que ela vai parar de me machucar...ela vai viver e se sentir viva e isso...me deixa...cheia de...

- Determinação...

- Como sabia que eu ia falar isso??

- Hah...digamos que...eu também me sinta assim as vezes...

- Você também torce pra que alguém se apaixonar algum dia??

- Ah...mais ou menos...

- Quem?? Posso saber??

Ela se inclinou sorridente, seus olhos azuis tinham um brilho que ele já conhecia, aquela determinação que a fazia tão especial, mas ele não pode parar seu nervosismo, o que ele diria?? Que ele torcia pra que ela o amasse?? Claro que não!! Isso nem ao menos fazia sentido!!

- Eu...*tosse* Bom...o Papyrus!!

- Papyrus??...você acha que ele e Alice vão se apaixonar??

- Sim!! Quero dizer...eu espero...ela é...bem durona e bem...*risada nervosa* ela parece uma antiga amiga que ele tinha...

- Mesmo?? Como ela era??

Ela era curiosa, mas considerando que ela caiu no subsolo na primeira vez por curiosidade ela tinha que ter conservado essa característica.

- O nome dela é Undyne...ela e ele lutavam, não de brigar...era tipo...ensinar luta.

- Oh...então ele sabe se defender sozinha?? Isso é bem importante...dizem que isso estimula muitas coisas boas como alto estima.

- É...ele tem bastante alto estima...

- Viu?? Olha quantas coisas maravilhosas tiramos de uma conversa simples?? Acho que posso me acostumar a conversar com você *risadinha* quero dizer...se você quiser falar comigo...

Nunca em sua vida monstro Sans tinha sentido suas bochechas tão quentes...e nem tão pouco ficaram tão vermelhas também.

- Ah...É CLARO!! Quero dizer...é claro...

- *risadinha* você é muito engraçado sabia??...

*Sinal*

Ela recolheu suas coisas enquanto Sans ficou lá derretido ao olhar de seu sorriso, Toriel passou por ele e riu com a forma que ele estava, Papyrus apenas olhou e disse sério, quase nervoso por que talvez não engolisse que ele fosse pra um clube da escola.

- SANS!! Eu vou para o clube de economia domestica...fazer...economia domestica...você pode ir pra casa sem mim??

- Claro bro...

Ele nem parecia ter ouvido, seu rosto era uma bagunça de emoções em vermelho que o fazia mais parecer um débil mental, mas Papyrus gostou disso desde que ele engoliu tudo o que disse, então saiu correndo da sala, deixando Sans lá arrumando lentamente seu material como um bobo apaixonado, não menos do que ele realmente era.

Papyrus alcançou Alice no corredor.

- Espere!! Sans concordou...

- Que ótimo...vem comigo.

Eles andaram pela escola até um lugar que aparentemente tinha uma cerca, mas Alice tinha uma chave, ambos andaram até um ginásio antigo que estava bem desbotado em termos de cor.

- É aqui que eu treino, a professora de educação física me deu a alguns meses pelos meus comportamentos...de mal conduta, digamos que eu não posso bater nas pessoas mais por que se não sou presa...Frisk falou com ela...e arranjou isso aqui.

- Oh...você parece tão bacana!! Como não tem todos os amigos da escola??

- Nah...as pessoas dessa escola não acham legal saber lutar...infelizmente, mas olha...isso não quer dizer que as outras pessoas no mundo não gostem...e também...é útil pra alto defesa...

- Oh??...Ah!! é mesmo!! Eu sei me defender muito bem!!

- Sei...

Em um movimento mais rápido que um raio, Alice o prensou no chão...sorrindo quando constatou que ele era uma criança quando se tratava de lutar, de outras coisas também por que ele parecia uma criança quase todo tempo.

Em outro movimento Alice já estava nas arquibancadas, muito distante de onde estava, Papyrus tinha os olhos arregalados e brilhantes.

- Você!! Se você quer aprender com a mestre...você precisa agir como um discípulo!! Disciplina!! Honra!! E humildade!!...você não poderá falar a ninguém o que acontece aqui!! Esses são meus termos!!...você os aceita...discípulo!!

-NYEH!! EU ACEITO!!

Ela sorriu...

- Então que o treinamento comece!!...

Muito tempo se passou desde que começaram, mas o básico, a lição de humildade, o frasco suspeito era pequeno e de vidro, mas ela era sua professora e Papyrus confiava nela...

- NYEH?? ESTOU ENCOLHENDO!! EU VOU DESAPARECER!!

- Oh não...mas quanto menos ficar...mais você poderá...ver...

- Por que estou pequeno?? O que isso pode me fazer??

- Eu lhe farei uma pergunta...você se sente pequeno??

- Me sinto...

- Se sente...inofensivo e frágil??

- Me sinto...

A morena, se abaixou até ele.

- Você acha que poderia me acertar dai??

- Não...

- Você esta errado...

- Nyeh??

- Saiba Papyrus...que nunca nada foi impossível...em nunca nada de fato será...agora...me acerte...

Os socos de Papyrus eram fracos, ela era muito grande e muito forte.

- Oh vamos...pare de tentar me acertar e me acerte!! Você não esta usando sua cabeça...use-a...por que quando se é pequeno...é tudo o que você tem...

Essa era a premissa de tal exercício, ser humilde, pequeno...saber que não podem com outra pessoa maior...mas também saber...que nada é tão impossível que não possa acontecer, usar a cabeça...derruba-la...sem tocar nela...

Inúmeras tentativas se foram até que o sinal bateu.

- Coma um pedaço disso...continuaremos nas próximas semanas...quando estiver certo...de que pode parar e pensar em seu inimigo...com a humildade de que pode perder, mas com a motivação de que pode vencer...então assim...você me vencerá...

O bolo o fez aumentar...mas ela já não estava mais na sala, ela era sua professora...mas estava ensinando algo muito mais além do que a luta...algo que Undyne não poderia lhe ensinar...

Estava o ensinando seu oficio.

A força, não física, sem gabação ou deboche, saber seus limites e ser forte suficiente para quebra-los...sem sua força física, mas isso...o tornava fisicamente mais forte por si só.

O dom de não ter nada, e ainda sim demonstrar ter tudo...ser feliz...com tão pouco.

Isso...era o que fazia a alma de Alice...

Isso era sua...Integridade...

...sua alma...azul escura.

Continua...


Notas Finais


Olá eu tive algumas musicas me inspirando, eu só não coloquei elas por que eram mais de 3 e algumas eram meio comédia, tipo uma era da mulan Kkkkk então não coloquei Kkkk

Comentários bem vindos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...