História Mensagens - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Koomin, Lemon, Namjin, Sungmin, Taegi
Visualizações 346
Palavras 942
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Pede para o SungJin


Autora

- Oi filho! Que bom que veio. - SungJin sorriu para o moreno que adentrava a sala do hospital. Deitou a cabeça do menor que estava ao seu lado sobre um pequeno travesseiro no banco e levantou-se, arrumando sua camisa e dando um rápido abraço no filho.

- Então. O que precisa pai? - Perguntou sorrindo simplista, tentando não desviar seu olhar para o menor deitado no banco atrás do mais velho.

- Preciso que leve o Jimin para o orfanato. Levarei o Jin para nossa casa, me sinto na obrigação de cuidar dele já que foi culpa minha, e no orfanato as crianças não o deixarão em paz. - Explicou, coçando a nuca um tanto nervoso. Sabia como seu filho era chato para fazer favores aos outros, mesmo que os outros, fossem seu próprio pai.

- Tudo bem. Acorde-o. - Ordenou simplista, pondo as mãos dentro do sobre tudo preto que usava, mantendo os olhos fixos nos movimentos do maior.

SungJin estranhou, Jungkook não costumava ser tão "bom" assim.

Deu de ombros e virou-se para o loiro adormecido. Ajoelhou-se próximo a seu rosto e tocou na pele leitosa, fazendo um carinho leve nas bochechas rosadas do Park. Sorriu por vê-lo torcer o nariz, num resmungo manhoso para continuar dormindo. Estavam tão cansados, dormido ali por duas noites seguidas, esperando que o amigo ganhasse alta.

- SungJin H-hyung? - Jimin abriu os olhinhos, piscando várias vezes antes de focar sua visão no maior a sua frente, extremamente próximo de si.

- Oi amor! Desculpe te acordar, mas o Jin finalmente poderá ir para casa. Eu o levarei para minha casa, cuidarei dele. - Informou, sorrindo enquanto ajudava o Park a se sentar no sofá acolchoado. 

- Oh... tudo bem Hyung. E-eu? Como vou pra casa? - Tombou a cabeça para o lado deixando que seus fios loiros caíssem majestosamente sobre os olhos, arrancando um suspiro baixo do maior a sua frente.

Encantador.

- Então, por isso te acordei. Meu filho, o Jungkook! Te levará até o orfanato, tudo bem? - Informou. Jimin arregalou os olhos, finalmente dando fé dá terceira presença na sala particular, fechada para outras pessoas.

- T-tudo bem. - Mesmo estando completamente receoso, não podia negar. Iria ser extremamente desconfortável sair no mesmo carro que o Jeon.

Em outros tempos, seria um sonho, ele poderia tentar seduzir seu hyung, até que o mesmo não resisti-se e eles transa-sem ali mesmo. Mas agora, era totalmente diferente.

Jungkook sorriu pelo nervosismo do garoto, apesar de ainda estar chateado com o mesmo, era prazeroso vê-lo com medo, com o rabinho entre as pernas diante do moreno. Em outras palavras, estar no controle.

- Ótimo. Então vá bebe, amanhã passarei no orfanato para lhe ver. - Sorriu o maior dentre os três, ganhando a atenção de ambos enquanto se aproximava do menor. Jimin engoliu a seco com a aproximação, reprimido a vontade de dar um passo pra trás. Mas mantendo-se parado.

Jungkook trincou os dentes. Era extremamente desconfortável ouvir seu pai chamar de Baby, quem lhe chamava de Daddy uns dias atrás.

Oras, Jimin não gosta dele, ele gosta de mim. Seu subconsciente repetia, como um mantra.

Seus dedos apertavam fortemente o tecido grosso do sobre tudo, deixando os mesmos esbranquiçados pela força posta.

SungJin beijou o loiro, num selinho demorado, com leves investidas dos seus lábios para com os do menor. Jimin permaneceu parado, mas ao lembrar dá presença do moreno ali, levou as mãos as mãos rechonchudas ao ombro do maior, fazendo uma leve carícia no couro cabeludo do Jeon.

- Hum. Hum. - Jungkook pigarreo a garganta, chamando a atenção dos que logo acabaram o contato, com um SungJin tímido e um Jimin sorrindo travesso pelo "ciúme" do moreno.

- Vamos Park? - Jungkook chamou, com um aceno com a cabeça mantendo o maxilar trincando a uma carranca no rosto.

- ByeBye.... Daddy - Jimin ficou nas pontas dos pés, deixando um beijinho no rosto do moreno que sorriu imensamente com o ato, dando um tchauzinho com as mãos ao ver os dois saírem da sala.

Jimin sabia que estava errado, não era justo usar SungJin para fazer ciúmes no Jungkook, mas não podia perder essa chance. Ainda sorrindo, saíram dá sala, fechando a porta para que continuasse a caminhada até o carro.

Jimin soltou um leve grito afeminado ao sentir suas costas colidirem com a parede acinzentada do estacionamento um tanto mal iluminado que estavam, seus olhos assustados se prenderam as íris frias do moreno. 

- Daddy, Jimin?... Não era pra ele que você gemia isso enquanto enfiava os próprios dedos em si? - Sussurrou, deixando seus lábios roçarem no lóbulo gélido do menos que arrepiou-se por completo com o contato, fechando os olhos por impulso.

- Não era isso que você tanto queria dentro de você? Huh? Te fodendo o mais forte e fundo possível. Te preenchendo por completo. Pulsando em você BabyBoy. - Sorriu soprado, pegando com brutalidade a mão do menos e pondo sobre seu membro coberto pela calça, fazendo os dedinhos apertarem o comprimento marcado e um tanto desperto.

Jimin gemeu baixinho, tentando ter mais contato com o membro alheio, salivando por imaginar-se sendo fodido por aquilo, tendo-o dentro de si.

- Mas vai lá Jiminnie. Pede para o SungJin te foder. Não é ele seu Daddy agora? - Disse um tanto amargo, tirando a mão macia do menor de seu membro e caminhando vitorioso até o carro cinza estacionado numa minima distância dos dois, deixando um Jimin estático, ofegante, incrédulo e exitado.

Mas isso não ficaria assim. Não mesmo.

Ambos estavam jogando um jogo sujo e viciante, aonde o final raramente é feliz.

 


Notas Finais


Parece que temos um Jungkook passando pro outro lado....
Bjs no kokoro!!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...