História Mensagens Aleatórias - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Laxus Dreyar, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Yukino Aguria
Tags Fairy Tail, Gruvia, Jerza, Miraxus, Nalu, Rogura, Stingkino, Texting Fairy Tail, To Com Fome
Visualizações 121
Palavras 1.280
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


não gosto mto desse capítulo mas precisa postar ele, então nhé

só leitura ao invés de boa, porque eu realmente não me sinto confiante com esse cap kkk

Capítulo 17 - Sobre decisões, porradaria, confusão e gritaria


— Amor, eu vou lá com meus amigos, tá bom? — Lucy deu um beijo na bochecha de Sting, quase saindo quando ele segurou seu pulso. Alguns colegas de sala estranharam a cena, mas ignoraram. Era tempo vago afinal, eles não queriam se importar com algo sem ser às conversas. 

— Amigos? Homens? Você tá me traindo

Lucy revirou os olhos, cruzando os braços, emburrada. Sting parou na frente dela como se pedisse uma explicação pra garota, que quis revirar os olhos novamente mas segurou.

— Por que você não me deixa falar com meus amigos?

— Eles te influenciam mal. — O garoto disse, com um dos braços envolvendo a cintura de Lucy. — Não são boas pessoas para ficarem perto de você.

— Mas são meus amigos! — Bateu o pé, ainda com os braços cruzados.

— Vem cá, algum deles te comem pra você ficar com essa frescura? Não, né? Então, cala a boca e me ouve, eles não são uma boa influência!

Lucy suspirou. Santa Paciência.

— Desculpa. — A garota murmurou, chateada.

______________________________

— Lucy não veio falar com a gente hoje.

— Uau Juvia, que observadora você hein! — Erza debochou, revirando os olhos. — Todos já tínhamos percebido, besta. — Juvia mostrou o dedo do meio para a ruiva, que riu dando um tapa na mão da azulada.

— Por que ela tá com uma cara triste? — Natsu indagou, torcendo a cabeça para olhá-la, forçando a vista boa que ele tinha.

— Quê? — Gray enrolou uma folha de papel e botou em um dos olhos, fingindo ser uma luneta. — Uia, tá mesmo.

— Deixa isso aí, seu corno. — Jellal deu um tapa na nuca de Gray, que se assustou e massageou o local, retribuindo o tapa no braço do azulado.

Erza ria da briga idiota dos dois, torcendo pra que eles não começassem a se estapear como Natsu e Gray faziam quando brigavam. Tudo bem que, Juvia ficava no fundo gravando pra depois postar nos stories, ela separava a briga junto de Lucy e Jellal ficava só observando. Mas ainda assim, não queria que os amigos brigassem.

— Corno? Você me respeita, caralho. — o Fullbuster murmurou, ainda massageando a nuca que estava meio avermelhada.

— Por que ela não vem pra perto da gente?  — Juvia perguntou, com uma careta triste. — Eu tô com saudade da Lucy.

Gray fez uma carinha triste, pois sabia que a namorada era muito emotiva e sensível. Era muito grossa e as vezes chata, mas era muito sensível. Por isso ninguém a contrariava, porque qualquer coisinha fazia a azulada chorar.

— Vou tentar falar com ela. — Juvia disse, se levantando e indo até a amiga. Ninguém a impediu, porque não custava tentar.

A garota parou atrás de Lucy, que estava de costas e sendo agarrada por Sting.

— Lucy? — tocou o ombro da amiga, que se virou e sorriu.

— Oi Juvia!

— Você quer ir com a gente no boliche mais tarde? Sabe, nossos encontros casuais de quarta-feira.

Lucy sorriu, empolgada com a ideia. Ela gostava de sair com os amigos, principalmente quando saía para ir em boliche. Era divertido ver Erza irritada perdendo para Natsu ao ponto de tentar jogar a bola do boliche na cabeça de um dos amigos, enquanto Natsu debochava e ria por ela não conseguir fazer um strike, Gray competindo com a namorada e com Lucy e Jellal revezando com cada um dos amigos. Sentia falta das saídas para o boliche.

— Eu quero, m-

— Ela não vai. — Sting respondeu, assustando Juvia.  — Nós marcamos outra coisa pra hoje.

— Mas são meus amigos! E nós não marcamos nada! — Lucy emburrou, olhando para o namorado.

— Quieta, Lucy! Você não vai e ponto!

— Lucy, você não precisa aguentar isso, tá vendo como ele trata você? — A azulada disse, apontando para Sting que ficou mais puto ainda. Juvia estava indignada, Sting não podia tratar sua namorada daquela maneira. Nem mesmo sua mãe a tratava assim.

— Sai daqui, sua prostituta de merda! Deixa minha namorada em paz!

Os olhos da Juvia se encheram de lágrimas. A garota era realmente sensível.

— EI! NÃO XINGA MINHA AMIGA! — Erza gritou, do outro canto da sala. Se aproximou de Sting e colocou as duas mãos na cintura, encarando o garoto loiro.

— Sai daqui você também, sua vadia!

Lucy estava de cabeça abaixada, tentando decidir: 

“Namorado ou amizade?”

“Namorado ou amizade?”

“Namorado ou amizade?

— Espera, é o quê? — Natsu riu, sarcasticamente. — Não, você não fez isso... Alguém me diz, por favor, que ele não xingou ela.

— Ele xingou. — Jellal respondeu, de braços cruzados, tentando ficar calmo com a situação. Imagina se Juvia ficasse sensibilizada ao ponto de querer ir pro interior com os avós? Quem iria tratar mal o Fernandez? Foi o que ele pensou, por isso ficou irritado. Sabia que Juvia o amava, mesmo com a quantidade de xingamentos.

— Como você pode xingar uma garota disso, véi? Tem noção do que é uma puta, ou uma vadia? Puta é mulher que vende o corpo, vadia é mulher que pega qualquer um sem se importar. E, caralho, como você pode chamar uma menina disso? Tu não tem consciência não? Elas têm sentimento, porra! Xinga uma garota ou alguém, tanto faz, com argumentos e não ofendendo o psicólogico e corpo da pessoa, seu retardado! Olha como você deixou a Juvia! — Natsu apontou — Ela tá chorando! Porque você disse um xingamento ridículo pra ela. Uma coisa é falar isso de brincadeira, na amizade. Outra coisa é falar isso para ofender. E esse é o pior tipo, bro.

Erza aplaudiu.

— Sensato que fala? — Erza fez uma pergunta retórica, e Natsu riu levemente.

— Natsu, seu discurso de Facebook foi lindo, mas nesse momento eu vou descartar um pouco o que você disse... — Jellal disse, se aproximando de Sting. — Porque, ah, eu tava louco pra fazer isso.

— WOW! — A sala inteira gritou, assim que Jellal acertou um soco no rosto do loiro.

“Namorado ou amizade?”

“Namorado ou amizade?”

“Namorado ou amizade?”

— Seu filho da...— Sting ia xingar, mas levou outro soco.

— Quer saber, esquece meu discurso de argumento, bora acabar com esse desgraçado! — Natsu disse, se aproximando e dando outro soco no loiro, fazendo seu lábio inferior ser cortado e sangrar, com a cor vermelha, obvio. E Natsu, idiota, se destraiu. — Olha o cabelo da Erza!

— Quê?

Por conta da distração, Sting deu um soco em Jellal.

“Namorado ou amizade?

“Namorado ou amizade?”

“Namorado ou amizade?

— Ah, que raiva! — Sting gritou, jogando um livro no azulado. Mas, sua pontaria era péssima, então acabou acertando Juvia que chorou mais.

— Ju! — Gray disse, se aproximando da namorada e a abraçando. Ignorou a briga dos amigos, e ficou abraçando a namorada, levantando a cabeça e vendo que alguns alunos filmavam. — Puta merda.

— Agora eu fiquei puto. — Natsu disse, se aproximando de Sting e lhe dando um chute. Até que os dois garotos caíram no chão, com Natsu por cima de Sting e lhe acertando socos no rosto, que se protegia com os braços.

“Namorado ou amizade?”

“Namorado ou amizade?”

“Namorado ou amizade?”

Lucy prendeu a respiração assim que olhou ao redor. Erza no chão, sentada ao lado de Jellal que estava machucado. Gray abraçando Juvia que chorava, e Sting invertendo as posições e dando socos em Natsu.

Ah, que se foda. Escolho a amizade.

Foi pensando nisso que a garota pegou um livro e arremessou na cabeça de Sting, que mal teve tempo para pensar.

E foi nesse exato momento, que o diretor entrou na sala. 


Notas Finais


eu quis escrever um negócio ali sobre o Jellal gostar da Juvia mesmo com o ódio gratuito, pq eu acho que vocês estavam desconfiando que eles se odeiam de vdd, e não kk eles não se odeiam

tá bom, as vezes se odeiam, mas se amam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...