História Mente Perigosa (Imagine ChangBin- Stray Kids) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Personagens Originais, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Changbin, Psicopata, Psicopata Livro I, Você
Visualizações 119
Palavras 1.327
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Festa, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Slash, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá menines, tutupom
Espero que sim ahh

E é isso bjss e até lá em baixo

Capítulo 2 - I


Março de 2015

 

Eu e ChanBin estávamos indo para a supermercado, chegamos e logo fomos fazendo as compras necessárias e logo fomos pra fila quando ele começa a ficar um pouco inquieto e dizendo algumas coisas, que eu não tava  conseguindo entender, tento ignorar, mais isso já estava começando a me irritar

-Porque você tá inquieto desse jeito?- Pergunto baixo

-É porque aquele homem não para de encarar você- Diz enquanto encarava o segurança, que na cabeça dele tava me encarando

-Mais esse é o trabalho dele, você tá dando pra ficar implicando muito com as pessoa ultimamente- Digo enquanto olhava pras compras no carrinho de compras

-E você pelo menos sabe o significado de implicar?- Me pergunta sério me fazendo ficar calada- Como eu pensei, você poderia ficar com a boca um pouco mais fechada querida

Quando ele terminou de dizer tal palavra eu só concordei com a cabeça e fiquei calada, já tem alguns dias que ele mostra um comportamento mais diferente que o normal. Teve um dia que ele havia me ligado por volta das 19:18 da noite avisando que ia chegar tarde em casa por conta de um engarrafamento, e por isso ia demorar pra chegar, mais não demorou nem dez minutos e ele já tinha chegado em casa e estava estacionando o carro na garagem

Eu fiquei impressionada, mais eu fiquei mais impressionada ainda foi quando eu perguntei o do porque ele tinha me ligado e havia me dito que ele ia demorara chegar, só que ele tava com uma cara de interrogação que só ele sabe fazer e negou que havia me ligado, até cheguei a amostrar a sua ligação mais novamente negou dizendo que ele não havia me ligado

O outro comportamento estranho que eu novamente presenciei dele, foi quando nos dois fomos para igreja, quando a missa acabou ele deu um surto e saiu correndo pela rua e subindo uma ladeira e logo não o vi mais, me deixando confusa e envergonhada ao mesmo tempo por conta dos olhares das pessoas em mim e rapidamente eu entrei no carro e fui pra casa. E encontrei o mesmo agachado de trás do grande vaso de flores que tinha na entrada de fora de casa

 

Flasback On

 

-O que você está fazendo agachado ai e olhando pros lados? Alias, por qual motivo você saiu correndo daquele jeito?- Pergunto o encarando

-Você não viu?- Me pergunta quase sussurrando

-Não vi oque?

-Uns caras de preto vindo em minha direção- Diz olhando pro lado esquerdo da rua e logo me encara- Abri logo a porta querida, eles podem me achar

         Abri a porta da casa e ele entrou tranquilamente e logo foi tomar um banho, fiquei sentada na cama e logo o perguntei assim que ele saiu do banho

-Quem era os homens de preto oppa?- Pergunto

-Homens de preto?- Pergunta sem entender

-Sim, você saiu correndo da porta da igreja  eu te encontrei aqui na porta de casa e tu me disse que viu uns homens de preto por isso saiu correndo- Digo me levantando e tirando meu vestido

-Eu não me lembro de ter feito tal ato e nem de ti dizer isso S/N- Diz secando os cabelo na toalha- Você esta bem querida

-ChanBin eu vi oque e você fez e o que você falou- Digo o encarando- Eu não sou louca!

-Mais está parecendo querida, eu não fiz e nem falei nada disso- Diz vindo em minha direção- Você precisa relaxar querida

Termina de dizer e começa a beijar meu pescoço e logo da um mordida lenta e demorada na mesma

-Vem amor, eu vou relaxar você- Diz me carregando e me jogando na cama e logo subindo em cima de mim- Agora relaxe, pois eu vou trabalhar agora em você

 

Flasback Off

Demorou um pouco pra eu começar a colocar os produtos no caixa, e uma coisa que estava me incomodando era

 

         ChangBin não parava de encarar o egurança

 

Quase vinte minutos depois, com as compras em mãos, saímos de dentro do supermercado e fomos na direção ao pátio de supermercado para guardar as compras no carro

Mais quando ChangBin estava preste pra destravar o carro numa distância um pouco razoável, um empacotador chama a nossa atenção

-Precisam de ajuda?- Pergunta simpático

-Não, não precisamos- ChangBin responde sério- Agora sai daqui

-Mais eu faç...- ChangBin não o deixou terminar de falar, e logo deu um empurrão forte no mesmo e logo o agarrou pelo colarinho de sua camisa

-Qual a parte do, sai.da.qui, você não entendeu?- Pergunta pausadamente cada frase com uma expressão calma enquanto segurava com força o colarinho da camisa do garoto- Sai daqui agora

ChangBin dá mais um empurrão forte no garoto o fazendo cair no chão e logo se levantar e sair de lá as pressas e falando que ele era um doente, que ele só estava querendo ajudar

-Agora vamos amor- Diz sorrindo gentil e destravando o carro e logo em seguida o porta malas colocando as compras lá e eu lá o encarando sem intender nada- Vou abrir a porta pra você querida

Ele abriu a porta pra eu entrar e me da um beijo e logo fechando a porta ainda sorrindo

Não vou mentir, as vezes ele me da um pouco de medo, com o seu jeito calmo de falar, de pensar e até mesmo no jeito em que ele conversa, mais oque eu digo que eu tenho medo dele mesmo é quando eu estou deitada na cama dormindo por conta do horário tarde da noite quando ele chega tarde, e eu espanto com ele em minha frente com a cabeça apoiada na mão me encarando com um sorriso diferente, me fazendo ficar um pouco atenta a toda vez que eu estiver dormindo acordar de vez enquanto pra ver se ele não esta a me encarar da mesma forma, me fazendo sempre ficar atenta

Tenho medo de quando ele me chama de querida por mais de uma vez na mesma frase, me deixando sempre desconfortável

Fico pensando nessas coisas, e também fico pesando nos seus comportamentos passados e sobre esse novo surto que ele teve com o empacotador do supermercado que nem o escutei me chamar

-Eu não vou mais chamar a sua atenção- Diz enquanto encarava o trânsito

-O que você estava falando?- Pergunto o encarando

-Eu não vou mais repetir oque eu estava tentando te falar- Diz suspirando- Você sabe muito bem, que eu não gosto de repetir a mesma coisa por mais de duas vezes

-Mais eu estava pensando em uma coisa- Digo

-Eu já falei que eu não vou repetir o que eu disse, não insista mais nessa conversa

-Não entendo o do porque desse comportamento- Digo baixo encostando minha cabeça na janela do carro enquanto eu encarava o retrovisor do carro

-Ah querida, eu estou achando que você está passando um pouco dos limites não acha?- Pergunta enquanto para o carro por conta do sinal estar vermelho e logo me encara- Isso chega até ser irritante as vezes, não vou mentir pra você

-Eu passei dos limites, em que momento eu te faltei com respeito ChangBin?- Pergunto o encarando

-Eu estou falando de seus limites perto de mim está me incomodando, e você me vem com uma pergunta sem nexo- Diz rindo soprado enquanto negava com a cabeça e logo dando partida com o carro

-Não agora você vai me dizer que eu fiquei curiosa, desde quando eu faltei você com respeito?- Faço a mesma pergunta me estressando um pouco

-Sua zona de rebeldia está ultrapassada mais que deveria não acha?- Pergunta enquanto batucava os dedos em suas coxas

-Não, eu não acho- Digo cruzando os braços

-Está sim, em casa vamos conversar sobre seus comportamentos que não me deixam nada satisfeito- Diz calma oque me fez arrepiar um pouco

-Mais eu não estou rebelde- Digo tentando fazer o mesmo mudar de ideia sobre em termos uma conversa quando chegarmos em casa

-É oque vamos ver


Notas Finais


Meniness, só pra avisar que no sábado vai ser postada uma fic com o Hyunjin com esse mesmo temo, bjss seus deliciuos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...