História Mente Sombria - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias Resident Evil
Personagens Ada Wong, Barry Burton, Chris Redfield, Claire Redfield, Jill Valentine, Leon Scott Kennedy, Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Bioterrorismo, Castelo, Chris Redfield, Claire Redfield, Cleon, Drama, Ilha, Infectados, Jill Valentine, Lembranças, Leon Scott Kennedy, Mistério, Monstros, Resident Evil, Romance, Suspense, Terror, Tragedia, Valenfield, Zumbis
Visualizações 211
Palavras 3.337
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


------>>> PENÚLTIMO CAPÍTULO <<<------

Pois é, meus amores!
Estamos de cara para o fim!
Tentarei não fazer drama agora, porque o lugar disso é no último capítulo mesmo hehehe. E como a emoção vai falar mais alto quando eu voltar com o próximo e não vamos querer mais nada além de chorar ou suspirar, decidi dar uma notícia importante já. Sem enrolação!


>>> IMPORTANTE: Amoreeeeeeess! E então... Como já havia dado algumas dicas pelo enredo e pelas respostas nos comentários, EXISTE UMA IDEIA PARA SEGUNDA TEMPORADA SIM. Já tenho um planejamento quase 100% montado para a continuação, seguindo a mesma linha de suspense, ação e terror (só que com ainda mais desespero). Porém, a vida está difícil e quem me acompanha sabe que estou com muita coisa para finalizar aqui, então sem condições de lançar essa ideia agora. Se tudo der certo, ela vem para o ano que vem, estou muitooo empolgada com o novo enredo engatando TUDO que coloquei neste aqui, então a chance de ser postada é realmente gigante. Mil e uma ideias na cuca! Então, para quem tiver interesse, fique atento ao "horizonte"... Em breve (ano que vem) a SEGUNDA TEMPORADA DE MENTE SOMBRIA pode chegar.

Bora para o penúltimo?
Espero que gostem!
Boa leitura..

Capítulo 45 - Acerto De Contas


Fanfic / Fanfiction Mente Sombria - Capítulo 45 - Acerto De Contas

Nossos tiros ecoam pelo lugar e o tempo corre contra nós.

Perdemos o helicóptero que planejávamos usar para sair daqui e mesmo sem saber se teríamos outra passagem para dar o fora, o problema a nossa frente correndo em nossa direção para nos matar, se destacou como o mais preocupante no momento.

Quando ele avança para cima de nós, nos esquivamos e ele acerta a cabeça contra a parede de uma das torres do castelo.

A chuva caia sobre nós e algumas nuvens formavam-se sobre nossas cabeças como se indicassem que este confronto não seria nada fácil. Mas quando ele levanta e se volta novamente em nossa direção, disparo outra vez junto com a Jill e o Chris ao meu lado.

Vejo o Leon caído ao canto com uma expressão de dor, mas quando abre os olhos e balança a cabeça para observar o que acontecia ao redor, parece que estava aos poucos retomando sua consciência. Eu sorrio em ver a cena, mas quando ouço passos se aproximarem demais, volto meus olhos ao monstro e levo um golpe que me faz voar longe dali.

-- CLAAAAAIIIIIIIRRREEEEEE!!!???

Alguém grita por mim e sinto cada osso do meu corpo me xingar pelo segundo de distração... Concentre-se, Claire! Não é hora para parar e admirar ninguém ou vai acabar morta.

Levanto devagar enquanto sacudo a cabeça e me apoio na parede de uma das torres para onde voei. Vejo meu irmão com a Jill atirando e avançando contra a criatura e o Leon tentando levantar para ajudar, mas desvio deles e corro na direção voltando a atirar e ver a coisa se esquivando de nossos tiros.

-- NA CABEÇA! NA CABEÇA!!!

Miro para o rosto daquilo, mas ele levantava uma das mãos para se proteger e com a outra, tentava nos acertar. Ele a sacudia para todos os lados e a Jill com o Chris se esquivavam dele, sem parar de atirar. Tentei contornar a coisa para atirar por trás, mas quando sentiu meus tiros, ele se voltou contra mim e correu em minha direção.

Oh-ow...

Corro dele ouvindo os tiros e rolo para o lado quando o sinto perto demais de mim. Mas quando olho para trás, vejo a coisa quase cair, quebrando um pouco da lateral do nosso chão... Talvez assim seja mais fácil.

Talvez o fazendo cair?

Levanto com rapidez e volto a atirar, mas a coisa vem ainda mais feroz em nossa direção. Ela tenta nos alcançar com as mãos enquanto disparamos e com um tiro certeiro do Chris no olho daquilo, ele cambaleia para trás e cai de costas.

Seus grunhidos estremecem todo o lugar e não paramos. Mas quando ele levanta e encara fixamente o meu irmão, ele salta e corre na direção dele que rola para o lado se esquivando, só que o Mallman para antes de atingir a parede e com um movimento rápido, apanha o Chris com uma das mãos e o levanta.

-- CHRRRRRRRIIIIIIIIISSSSS!!!???

Grito correndo em sua direção, mas com a Jill mais próxima dele, ela se aproxima atirando e a coisa se vira com uma mão sobre o rosto para se proteger. E quando as balas da Jill param, a criatura rapidamente a acerta em cheio a fazendo voar para longe, dando de costas em uma das torres e caindo com tudo no chão.

-- JIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIILLLLLLLLLLL!!!???

Meu irmão grita para ela e quando vejo a criatura sorrir demoniacamente na direção dele, ele enfia algo pontudo em sua mão fazendo a coisa o soltar. O Chris tenta correr na direção da Jill, mas o Mallman se enfia na frente tentando acertá-lo novamente o impedindo.

Então olho para ela... Droga.

Ela ainda estava caída com uma péssima expressão no rosto enquanto segurava com força a barriga. Corro na direção dela a ajudando a sentar no chão, mas ela choraminga de dor e vejo seus olhos marejados. A encosto na parede e ela geme.

-- Jill, você está bem?

-- Ele... Acertou... Minha barriga...

Ah não...

Ela espreme os olhos de dor e tento reconfortá-la, mas quando os abre e olha para baixo dela, seu rosto empalidece. Ela toca entre suas pernas e vejo o sangue sujar sua mão... Não.

-- Claire...

Ela choraminga em ver o sangue e me desespero.

-- Se acalme, vai ficar tudo bem!

-- C-Claire... Meu bebê...

As lágrimas são inevitáveis e ela aperta mais a barriga mostrando a dor intensa que estava sentindo, mas ela toca novamente entre suas pernas e mais sangue suja suas mãos a fazendo chorar em completo desespero.

-- Não! Não, Claire!

-- J-Jill...

O QUE EU FAÇO???

ELA VAI PERDER O BEBÊ???

-- Não p-posso perd-der meu bebê... N-Não...

Ela choraminga e geme de dor.

Não sei o que fazer... Estou completamente sem atitude agora.

-- AQUI, SUA COISA FEIA!!!

Escuto o Leon puxar a atenção do Mallman para auxiliar meu irmão e a coisa investe sobre ele, que mesmo cambaleando um pouco, se apoia na parede e atira. O Chris corre em nossa direção e entra em pânico em ver o estado da Jill, mas apenas parece entender quando vê o sangue escorrendo entre suas pernas.

Droga... Isso não pode acontecer.

Ele olha para mim e balanço a cabeça, então ele a puxa para seus braços e ela o abraça chorando desesperada. Ouço a coisa brigar com o Leon e mesmo querendo ajudar a matar aquilo, eu sabia que ele podia aguentar mais um pouco porque meu irmão e a Jill precisavam de mim.

-- Jill... Vamos ficar bem.

-- Nosso bebê, Chris... Estou sangrando.

-- Vamos sair daqui e vamos cuidar de você.

-- Não... Nosso bebê...

Vejo que a expressão do Chris murcha completamente sabendo que a chance da Jill ter perdido o bebê com o golpe, era gigante. Mas mesmo assim ele a abraça e tenta reconfortá-la... Talvez haja esperança, certo?

-- Eu perdi nosso bebê... Me desculpe.

-- Não, não, não, Jill... Vamos ficar bem, eu prometo.

-- Chris... Me perdoe.

-- Vamos ficar bem, pequena... Eu prometo.

As lágrimas dela não param e quando vejo o Leon sendo acertado pela coisa, o Chris olha para mim e faz um sinal.

-- Vá ajudar ele.

-- Se precisar de mim, me chame.

Ele concorda e eu saio dali ainda ouvindo a Jill chorar, mas recarrego minha arma focando no Mallman ou nenhum de nós sairíamos vivos para contar essa história a ninguém.

O Leon levanta ainda cambaleando, mas quando começo a atirar, a coisa se vira para mim e tenta me acertar. Eu desvio e continuo com os tiros. Ele grunhe raivoso e cambaleia para trás, se protegendo com os tiros, mas quando cai para trás, suas mãos tentam me procurar, mas atiro sem parar em seu rosto. O sangue escorre e escuto mais tiros vindo da arma do Leon... Sorrio com aquilo e ele pisca para mim, então volto a atirar.

A criatura grunhe sem parar com o sangue escorrendo e tenta levantar, cambaleando para os lados e se segurando em uma das torres. Ele deixa a mão sobre o rosto, mas vejo que parecia exausto, tentando retomar suas forças.

Recarrego minha arma e vejo que estou sozinha ali com ele, mas volto a atirar torcendo para estar quase conseguindo derrotar a criatura. Ele cambaleia novamente para trás com os meus tiros e cai, então atiro mais e mais...

-- LEON, PARE!!!

Com um grito distante, viro para trás e vejo o Leon avançando contra o Chris... A Jill tentava levantar para ajudar, mas ela cai de novo com a expressão forte de dor.

Droga... De novo não, Leon.

Meu irmão acerta um soco nele, mas ele avança contra o Chris tentando estrangulá-lo, então abaixo a arma e me viro. Só que quando ouço uma risada perversa de atrás de mim, me lembro de onde eu estava e volto a virar para coisa... Mas apenas para ver o pé dele me chutando para longe.

Caio num baque no chão próximo a beirada, sentindo meu braço queimar. Mas levanto teimosa dali e vejo o Mallman sorrir enquanto caminhava devagar em minha direção, com a maldade e o desejo de me matar em completa evidência.

-- Então venha logo...

Falo para ele engatilhando novamente minha arma, mas quando se apressa contra mim, tiros por trás dele começam e vejo o Chris atirando com a Jill ainda caída e o Leon sacudindo a cabeça ao levantar. O Mallman vira para ele, mas apenas para ver o Leon pular para cima do Chris novamente e apertar suas mãos contra seu pescoço... Então a criatura se volta para mim novamente.

Não sei se ele ainda tem alguma consciência, mas parecia que de alguma forma ele me dizia com o olhar “não pode mudar o que fiz dele”. Meu coração acelera no peito e entre eu e meu irmão tentando se esquivar do Leon, estava o Mallman parado em pé, me encarando com seus olhos frios e demoníacos.

Será que é a hora de arriscar minha teoria?

-- Pode vir, totó!

Aponto a arma para ele e com uma risada perversa, ele volta a correr em minha direção. Vejo que a Jill tenta novamente levantar em minha direção agora, mas me mantive firme, dando dois passos para trás, mais próxima da beirada... Esperando... Torcendo... Para isso dar certo.

Não disparo a arma, apenas assisto ele se aproximar.

A velocidade estava perfeita... Ele não conseguiria mais parar.

E quando está a dois passos da beirada, me jogo para o lado para me esquivar dele, mas seus pés tentam parar a corrida, só que já era tarde demais... Ele cambaleia e escorrega, tentando se segurar em alguma coisa com suas mãos, mas seu peso faz o chão próximo desmoronar e ele cai.

Só que o chão não para.

Tento levantar quando vejo tudo se partindo, mas quando estou em pé, sinto o chão ceder embaixo de mim e grito caindo dali e me segurando em uma das poucas pedras ainda presas... Por enquanto.

Do outro lado, mais uma parte do chão se rompe, mas quando escuto estalos do meu lado, vendo a pedra em que eu me segurava se mover para cair, grito de novo sem poder me conter.

-- CHHHHHHRRRRRRRRRRRRRIIIIIIIIIISSSSS???

ONDE ELES ESTÃO???

POR DEUS, LEON, SOLTE ELE!!!

Eu tentava levantar, mas quanto mais eu tentava, mais a pedra se deslocava. Tentei me apoiar com as pernas em algum lugar, mas tudo estava desmoronando... Eu podia ver os pedaços caindo lá embaixo onde o corpo do Mallman estava enfim morto. Seus olhos estavam estáticos e seus membros largados ao seu redor, mostrando que de vez a sua maldade tinha chegado ao fim.

-- Eu prometi te matar, não foi?

Falo olhando para baixo e quando sinto a pedra em que me segurava finalmente escorregar e cair, eu grito, mas algo me segura e seguro de volta sentindo o pânico dentro de mim.

-- Não solta...

Olho para cima e vejo o Leon.

Ele segurava em algo, mas eu não via em quê.

O chão ainda estava frágil, dando estalos para mostrar que onde ele estava também podia desabar. Mas ele não pareceu querer sair dali, apenas me segurava com força e desespero, me deixando ver seu medo de eu escorregar de novo por seus dedos.

-- Não solte, Claire, por favor...

Tento subir, mas minha mão escorrega.

-- Não consigo...

-- Segure firme! Não solte!

Ele faz força para me puxar e sinto meu corpo subir aos poucos. E quando ele faz um impulso para cima, vejo o Chris puxá-lo e o Leon me puxar junto, fazendo nós três cairmos para o chão gelado e áspero que parecia um pouco mais seguro.

-- Venham, vamos nos afastar da beirada!

O Chris fala me levantando e nos afastamos.

-- Você está bem? Ele te machucou?

-- Não, estou bem...

-- Mandou bem, irmã!

Ele sorri e retribuo, mas seus olhos voltam para a Jill.

-- Vai lá, estou bem!

Sua expressão triste volta, mas ele me dá um leve sorriso correndo para lá e a pegando nos braços. Então desvio deles olhando para a beirada onde o Mallman caiu e me sinto muito melhor.

Sei que a chance de morrermos é grande, mas ele está morto.

Não poderá mais causar mal algum.

-- Você está bem?

Com a voz do Leon próxima, vejo que ele desvia meio constrangido e minha raiva por ele se deixar levar de novo vem com tudo. Então soco a cara dele e ele cambaleia para trás com a mão na boca.

-- QUAL É O SEU PROBLEMA, LEON???

Ele olha para mim e o empurro irritada.

-- NÃO SOMOS SEUS INIMIGOS!!! ENTENDA ISSO DE UMA VEZ!!!

Escuto um risinho baixo de algum lugar e vejo meu irmão me dando um sinal de certo com a mão, então escuto outro risinho na minha frente e vejo o Leon cuspir um pouco de sangue para longe. Ele massageia a boca e fico ainda mais irritada quando começa a rir de mim.

-- Certo, acho que mereci isso...

-- MERECE MUITO MAIS! VÊ SE ACORDA, LEON!!!

-- Agora estou bem, Claire... Foi só um segundo de recaída, mas estou bem.

-- Se tiver uma recaída de novo, vai ter a marca da minha mão na sua cara!

Ele engole o riso e espremo os olhos contra ele, então finge seriedade.

-- Não sei o que me deu... Mas não vai acontecer de novo.

-- Para o seu bem, espero mesmo que não.

-- Estou bem, Claire... Sou eu de novo.

Ele sorri e meu coração praticamente para dentro do peito... O que é isso?

Seus olhos, seus lábios, seu rosto... Tudo parecia ter voltado ao normal. Ele ainda tinha olheiras leves e uma expressão de exaustão, mas o sorriso doce e os olhos brilhantes e feiticeiros estavam de volta. O bom humor e a sensação de leveza e alegria que ele me dava, subitamente me atingiram em cheio.

É ele? Meu Leon de volta?

-- Leon?

-- Sou eu...

Aquele sorriso de canto... Os olhos calmos.

-- É você mesmo?

-- Sou... Meio dolorido, mas sou eu.

Não acredito... É ele mesmo?

Sinto as lágrimas invadirem meu rosto e sem me conter, voo em sua direção e sou recebida por um abraço forte e carinhoso. Sinto a saudade e o desespero que ele exalava, mas meu coração batia tão forte que eu me permiti aproveitar aqueles segundos em que eu o tinha de volta.

Tudo pode explodir...

Podemos todos morrer...

Mas, por favor, preciso desse momento.

-- Desculpe, casal, mas vou ter que atrapalhar o momento.

Com uma voz tranquila e mansa soando próxima de nós, me afasto do Leon e vejo a Ada com uma arma apontada para nós dois. Ela tinha um sorriso de canto que escondia muita coisa, mas a minha expressão de raiva em sua direção a fez desviar e passar a outra mão nos cabelos.

-- Desculpe, só estou fazendo meu trabalho...

-- O que você quer, Ada?

Leon pergunta e ela o olha com interesse.

-- Preciso de algo que estava com você, Leon.

O Chip? É claro...

É só para isso que ela serve: colher as informações enquanto foge da sujeira.

-- Onde está o chip? Preciso dele.

-- Então todo esse tempo você sabia disso...

Quando falo, Ada me encara e sorri.

-- Sabia dessa porcaria no braço dele e não nos contou! Isso estava matando ele! Mas mesmo sabendo de tudo, se fez de desentendida.

-- Eu contei muito mais do que devia, Claire.

-- Você é uma mentirosa! Sabia do chip o tempo todo e quando atirou nele para nos “ajudar”, apenas queria que tirássemos o chip dele para ser mais fácil de você pegar depois! Você não vale nada!

-- Talvez... Agora me dê.

-- Não.

Ela engatilha a arma.

-- Claire, dê para ela.

Leon fala e eu a encaro friamente, mas ela ainda sorri.

-- Não vou te dar nada.

-- Não me faça atirar, Claire...

-- APENAS TENTE!

Ouço meu irmão com a arma apontada para Ada e ela sorri.

-- Qual de nós que atira primeiro, hein!?

-- Não espere para ver...

-- Minha bala com certeza vai pegar com mais precisão a essa distância.

-- Eu nunca erro um disparo, Ada. Devia saber disso.

-- Só quero o chip e podem ir... Ninguém precisa se machucar para isso.

Maldita... Ela nunca vai mudar.

-- Como pode ver tudo isso acontecendo com o Leon e não fazer nada?

-- Eu te contei o que estava acontecendo.

-- Se tivesse me falado dessa porcaria no braço dele, tudo poderia ter acabado antes. Não teríamos passado por tudo isso e ele não teria corrido tanto risco! Já podíamos ter ido embora daqui... Arriscou a vida dele só para conseguir esse chip?

-- Essa é a minha missão, Claire.

-- Você não vale nada!

-- Já disse isso... Agora me dê, antes que todos explodamos aqui.

Ela ainda tinha uma expressão calma e o sorriso leve, então coloco a mão em meu bolso e tiro o chip ainda ensanguentado. Eu encaro aquilo de maneira curiosa e odiosa, sabendo que ele era o responsável por manter o Leon distante de mim esse tempo todo... Responsável por fazer ele acreditar que eu era a vilã. E quase foi o responsável pela sua morte.

Mas, por outro lado... Contém as respostas.

Existem perguntas que ainda não foram respondidas, mas com este chip, podemos obter as peças que faltam deste quebra-cabeça.

Quem realmente estava por trás de tudo isso?

Qual era o real objetivo de nos trazer para este lugar?

Será que o Mallman era o mestre ou o subordinado?

Ainda há perguntas para serem respondidas.

Mas agora arriscar um de nós a receber um tiro tão perto do fim, seria uma tremenda bobagem. Ela atiraria em mim me matando, o Chris atiraria nela e talvez o Leon nele. Assim, a Jill poderia morrer e nossos restos seriam explodidos por algo que talvez nem responda o que precisemos.

Não quero arriscar.

Não farei isso de novo, não tão perto do fim.

-- Saia daqui...

Jogo aquilo em suas mãos e ela sorri.

-- Obrigada... Boa sorte!

-- Você nunca vai mudar, não é, Ada?

Leon a olha com desprezo e ela sorri em sua direção.

-- Não se faça de inocente, Leon... Tentou me matar mais de uma vez.

-- Às vezes me pergunto se não era melhor eu ter conseguido.

Ela finalmente fica séria e abaixa a arma.

-- Isso apenas você pode responder... Nos vemos por aí.

Nos dando as costas, ela sai rapidamente pela porta por onde entramos e vejo o Chris encarando feio naquela direção. Mas quando olho para o Leon, ele está cabisbaixo e meu coração volta a murchar... Ele sente falta. Dela.

-- Devia ir de atrás dela.

Ele levanta o olhar e me encara curioso.

-- O quê?

-- Olha a sua cara de tristeza...

Desvio dele, mas ele dá um passo em minha direção.

-- Não é isso, é só... Passei tanto tempo me preocupando com ela. Deixei até ela prejudicar o que nós dois tínhamos... E nem sei o porquê. Ela nunca vai mudar, sempre seguirá a missão não importando as consequências.

-- Ela me contou algumas coisas...

-- Mas não foi o suficiente.

Ele puxa meu rosto para sua direção e olho para ele que tinha um sorriso leve, tranquilo e carinhoso nos lábios. Eu tentei encontrar alguma tristeza em seu olhar por causa dela, mas não consegui.

Devo me alegrar por isso?

Ou ele é apenas um bom ator?

-- Ainda é apaixonado por ela?

-- Não. Me perdoa, Claire.

-- Pelo o quê?

-- Por ter bancado o imbecil...

Eu rio e o encaro sorrindo.

-- Qual das vezes?

Ele ri comigo e levanta os ombros.

-- Me perdoe por todas elas.

O sorriso fixa em seus lábios e meu coração parece florescer no peito. Mas quando volto a me sentir contente outra vez, novamente aquela voz alta e repetitiva ecoa ao nosso redor.

-- Um minuto para a detonação...


Notas Finais


Mallman enfim recebeu o que merecia e a Ada voltou para mostrar que as "boas intenções" dela não tinham nada de realmente "boas".
Jill sangrando... O bebê ficará bem?
CLAIRE SOCA O LEON MESMO!!!
E agora...
Um minuto...
Sem nenhum plano...
Nossos heróis conseguirão fugir da ilha? Conseguiram passar pelo pior até aqui, será que uma explosão poderá ser o verdadeiro fim de todos eles? Ou alguém poderá salvá-los no último minuto LITERALMENTE?

Pois é, meus amores... Quando eu voltar, será a última vez dessa fanfic. Como falei lá em cima, talvez venha coisa "boa" ano que vem! Mas neste, será a última vez.
Espero que tenham gostado!
Até o próximo capítulo... E último.
Bjooon <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...