História Mentes Profundas - Imagine Jungkook - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink
Personagens Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Imagine, Jungkook, Mentes, Profundas, Psicóloga, Psicopata, Você
Visualizações 27
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


SEXTOU com mais um capítulo ksksksks boa leitura amores <3

Capítulo 4 - Presente especial


Fanfic / Fanfiction Mentes Profundas - Imagine Jungkook - Capítulo 4 - Presente especial


Acordo com o despertador do celular apitando no meu ouvido, depois de ter um sonho esquisito, eu já estou acostumada um pouco com isso. Estrago meus olhos, vendo várias notificações dos meus amigos e minha mãe, o que está acontecendo agora?

"Feliz aniversário querida!" "Feliz aniversário baixinha"

Espera? Hoje é meu aniversário? Me levanto as pressas, vendo o calendário é realmente é meu aniversário de vinte e quatro anos, eu estou ficando velha, não acredito nisso. Tomo meu banho sem pressa, e me visto pegando minhas coisas, passando uma leve maquiagem no rosto, indo pegar um táxi. 

Chego no hospital, recebendo vários abraços, e até da senhora Kihyo, a pior piranha do hospital ultrapassando a ficante do Taehyung, entro na minha sala, que estava toda escura, me assusto porém ligo as luzes me assustando com Jimin, Taehyung e os restos dos médicos que estavam ali, com um bolo na mão e balões roxos, minha cor favorita e rosas. Uma festinha surpresa, sério? Sorrio receosa abraçando cada um deles, olhando para tudo aquilo meia sem graça.

— Gostou? Quem preparou tudo foi eu. — Jimin falou se achando o dono do pedaço e os outros revirando os olhos de tédio, Park Jimin faz tudo por mim, literalmente. — Gostei, só não precisava disso, não sou pessoa que curte festa assim. — Sorrio, e me sento na cadeira suspirando pegando um pedaço de bolo, tirando a vela e todos começaram a comer, até chegar Jihyo toda vermelha, suspirando de cansaço.

— S/N primeiramente parabéns, segundo.. O Jeon Jungkook teve uma crise, uma crise de ansiedade, encontramos ele chorando bastante dizendo que queria falar com a senhora. — Jihyo estava apavorada, tremendo e suando claramente ela está em pânico.

— De novo, esse garoto. — Park disse em coreano, e como estudei na Coreia entendo bem e soquei o seu braço, sem machucar e ele revira os olhos, enquanto bebe Soju, e me levantei arrumando meu cabelo enquanto os meninos ficavam se entre olhando. — Vou dar uma missão pra vocês, fiquem aqui cuidando de tudo okay? Vou ver aquele garoto. — Avisei, e Jimin ficou calado arrumando minhas coisas enquanto todos concordavam, e sai da sala subindo as escadas, chegando na sala de Jungkook, foi rápido, trocaram de sala por que aquela era longe demais, não dava pra mim.

— Jungkook? — Entrei naquela sala grande de cores brancas e pretas, ando alguns passos e ouço sua respiração atrás de mim e me assusto, olhando para trás vendo seu cabelo bagunçado, grande. — Eu me senti solitário e feliz aniversário, não tenho um presente desculpa. — Sorrio, agradecendo a ele que também sorriu, seu sorriso de coelho é tão fofo que chega a dar dor no estômago. 

— Sabe, as vezes eu penso, por que eu tenho que ficar aqui. Yoongi disse que tenho que ficar aqui, por que você é minha esperança. — O mesmo sentou na cama confortável, e ele abaixou a cabeça, olhando para seu tênis.

— Você realmente tem esperanças de sair daqui, estou te ajudando, não estou? Se você se abrir comigo, eu ainda vou te ajudar. — Sento em seu lado, receosa e ele coloca suas mãos perto de minha mão esquerda, e meu corpo gela com suas mãos quentinhas.

— Você está me ajudando, estou aqui a semanas, e sei como que é gostar de alguém. 

Como assim? Gostar de alguém, esse menino tá me estranhando, será que ele? Não é possível, ele está aqui já um mês praticamente, o tempo passa rápido. — S/N, eu..Eu te admiro e mesmo com meus problemas, mesmo com Jeongguk, eu gosto de você. Eu sei que você acha que não existe outra pessoa em mim, mas mesmo assim S/N, eu gosto de você. — Ele está se declarando pra mim, isso é estranho e ao mesmo tempo fofo, ele me surpreendeu.

— É meu presente, eu desenhei você enquanto você escreve, eu te observo bem. Pra decorar seu rosto e detalhes fortes, como sua pintinha que tem na sua bochecha. — Ele aponta pra minha bochecha e ri baixo.

Ficamos horas ali conversando, as vezes ele foi assustado e grosso comigo mas descarte essa possibilidade dele sempre ser assim, sai do seu quarto já que ele estava cansado e fui até minha sala, e me esbarro com Kihyo, que me puxou pelo braço e me trancou na sala dos faxineiros, junto com ela e franzi o cenho. — Jeon Jungkook vai ser meu querida, e ele não gosta de você. Não perca seu tempo sua ridícula, você pode até gostar dele, mas ele não. Acha que ele gosta de uma mulherzinha como você? Será que ele sabe que você, quer fazer uma lavagem cerebral, pra ele esquecer seus problemas? E ser um novo Jungkook? — Como ela sabe disso? Eu não quero fazer por mal, só quero que ele esqueça a morte dos seus pais, e isso tá prejudicando ele.

— Ele não vai ficar nada feliz, quando descobrir que sua doutora quer fazer ele perder suas memórias. — A vadia fez uma cara de sinica e gargalhou segurando meu pescoço e apertando, eu estava sufocada, ela é bem maior que eu, sou uma formiga perto dela. — Eu não ligo pra você Kihyo, e Jungkook é meu paciente. Não se intrometa no meu trabalho, sua ruiva desidratada. — Em uma fração de segundos sinto uma ardência na minha bochecha, e começo a tremer, estava doendo e ela maltrata meu rosto, dando tapas. 

— Você merece, por tentar roubar meu Jeon. Ele me ama, e te odeia. — Aquele quarto estava quente, e sinto meu corpo arder a cada tapa e chutes. Quando ela se cansou, me jogou no chão enquanto eu cuspia sangue, passando a mão entre meu rosto roxo e dolorido, minha roupa com sangue estava toda suja, Kihyo ficou me encarando, e disse tais palavras que me fez chorar. — Ele vai ser meu, vou fazer a cabeça dele e ele vai querer te matar. — Cuspiu em mim e saiu do quarto, deixando a porta destravada, e meu corpo não agia só falhava.

Uma faxineira entra e grita, assustada me vendo toda daquele estado e me ajuda, chamando algumas pessoas que me levaram e me colocaram na maca, e acabei desmaiando.




Notas Finais


Kihyo a pior pessoa dessa fanfic 👺 petição pra S/N salvar o Jungkook da Kihyo ksksksks tomara que tenham gostado, bye amores ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...