História Meraki - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Nico di Angelo, Thalia Grace
Tags Nicalia, Thalico
Visualizações 33
Palavras 929
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então gente, o que eu posso falar, acho que... Eu não pretendia postar essa fic mas como eu não me aguento eu tive que postar?
por favor não me matem, eu ainda tenho fics que eu pretendo atualizar (um dia)


Mas enfim, quanto a essa fic, é um shipp que eu nunca imaginaria que estaria escrevendo, mas que certa vez li uma fanfic sobre e me apaixonei. A ideia surgiu devido a uma imagem que eu vi em grupo que eu "participo" e pensei que seria uma boa ideia pra uma fic, e que aqui estamos.
Vai ser uma fic bem curta, mas que estou amando escrever, não sei quando terá capítulo novo,vai demorar, tenho certeza, mas espero do fundo do meu coração que vocês gostem.

Fiquem com esse prólogo e boa leitura

Capítulo 1 - Prólogo


Meraki

Escrito por ~ladyrose0208

 

 

Já se passava das cinco e quarenta da tarde e Thalia permanecia sentada aos fundos de uma cafeteria em uma mesa bem afastada, enquanto tentava inutilmente ler o seu exemplar de Assassinato no expresso do Oriente, porém não conseguia, sua mente divagava até o episódio que ocorrera dois dias antes.

Thalia não conseguia parar de sentir em sua boca o gosto amargo da rejeição e humilhação.

E a culpa, a culpa era algo que não pararia de sentir tão cedo.

Culpa por não aparecer no casamento do melhor amigo. Mas o que ela poderia fazer?... Ela não tinha maturidade o suficiente para assistir o seu amado indo ao altar dizendo sim para uma pessoa que não era ela.

Culpa por saber que a razão por se encontrar naquele estado era exclusivamente dela. Culpada por perceber que teve todas as chances para dizer o que sentia e não o fez. Simplesmente porque tinha medo.

E sem perceber, começou a chorar, soluçava baixinho, lágrimas incessantes que ela não conseguia controlar. E somente se deixou entrar em seu pequeno mundo de lembranças.

 

Cinco meses antes...

 

Thalia acordou ao ouvir o seu celular tocar insistentemente, irritada por ter sido acordada, o atendeu sem ao menos ver quem era.

– Alô?- disse Thalia com a voz rude, evidenciando que não gostara de ser acordada.

mia bella, não creio que acabaste de acordar. Já são dez e meia. Já pensou em sair e aproveitar essa manhã maravilhosa?- disse Nico do outro lado da linha, a voz grossa e rouca carregada do sotaque italiano causava arrepios em Thalia.

– mas não me diga... - respondeu em tom de ironia, tentado se recuperar das sensações.

sua ironia me magoa mia bela

– fala logo por que ligou Di Ângelo, eu estou sem paciência e alguém me acordou...

que pena, parece que minha rainha está de mau humor - provocou o italiano, mas parou ou ouvir um rosnado da amiga. É... Thalia realmente estava irritada – mia bella aconteceu alguma coisa?

– sim, um italiano me acordou no meu dia de folga.

oh, eu deveria dizer que sinto muito?- debochou Nico

­– ultima...

ok, ok. Eu estou de férias e achei que seria legal se a gente saísse e se divertisse um pouco. Pegasse alguém, quer dizer... Você pegasse alguém, eu sou comprometido.

– hm, achei que você fosse adepto do relacionamento aberto- disse Thalia amarga, detestava Will pelo simples fato de namorar Nico.

eu sou, mas não digo a mesma coisa do Will, você deve entender, às vezes abrimos mão de algo por alguém.

– é claro, mas enfim, se pretende me chamar pra sair não vai rolar, eu estava fazendo plantão e eu estou simplesmente destruída.

nossa, que pena, mas tudo bem, eu entendo. Tchau- finalizou o italiano e Thalia nem fez questão de responder, somente desligou a chamada.

Thalia embora cansada, não voltou a dormir. Somente ficou pensando em Nico e em como tiraria aquele sentimento dela, já se fazia dezoito anos que o amava mais que só um amigo. Sabia que ele estava envolvido em um relacionamento sério, mas não queria aceitar que o estava perdendo.

Thalia não queria continuar para sempre como a melhor amiga, ela queria algo a mais, ela queria está no lugar de Will, ela tinha uma inveja tão grande de Will que não fazia ideia de como conseguia disfarçar.

E pensar que quase teve Nico pra si.

Contudo, Thalia resolveu encerrar esses pensamentos, já que estava acordada, e já que não conseguia mais dormir, se levantou e foi e tomou um belo de um banho quente e quem sabe, talvez, fazer uma xícara de chá de hortelã.

Ainda era “cedo” demais para permanecer com esses pensamentos dolorosos.

 

...

 

Uma hora e meia depois, Thalia se encontrava no sofá de sua sala lendo um livro aleatório que pegara em sua estante, depois de ter tomada banho e ter feito seu café - que consistia em uma xícara de chá fervendo acompanhado de uma única torrada- estava bem presa em sua leitura, estava quase para descobrir quem era o assassino da vez, quando foi interrompida pelo toque da campainha, se levantou preguiçosamente e disse uma baixo “já vai”, irritada porque a companhia já tinha tocado cinco vezes naquele curto intervalo de tempo.

Abriu a porta resmungando e deu de cara com Nico com o típico sorriso de canto que a deixava com vontade de tira ele da cara do rapaz à unhadas.

– ah não... Hoje é minha folga Nico, nem pensar que eu vou sair de casa hoje.

Nico somente riu com o comentário e quase convenceu Thalia do que seja lá o que ele queria.

Eu disse quase...

Acontece que a mesma lembrou que já estava irritada com ele pelo fato de a ter acordado, o que a depois a fez soltar vários xingamentos e tentar dá tapas nele que somente ria e desviava.

– acalme-se Thalia, nem parece que está feliz em me ver.

– eu estou feliz em lhe ver, agora fala logo, o que quer comigo?- indagou enquanto arqueava as sobrancelhas.

– poxa Tals, eu não posso vim visitar a minha melhor amiga? – tentou persuadir Thalia, sem sucesso algum, vendo que ela somente arqueava ainda mais as sobrancelhas, isso se era possível.

– tudo bem, é melhor você sentar – cedeu Nico por fim e entrou no apartamento e Thalia deu passagem, percebendo que ele ainda estava na porta. Sentou-se no sofá assim como ele pediu, e Nico deu continuidade – eu quero pedir Will em casamento e quero que você me ajude.

Thalia ficou em choque, não conseguiu processar a informação direito.

– O QUÊ???

 

 

 

 

 

 

Continua...

                                          

 


Notas Finais


ATENÇÃO: esse capítulo não foi revisado direito, já que é duas e seis da manhã e eu estou com sono rs

Então meus anjos, gostaram? espero que sim, eu fiz com carinho, e comentem se der, eu gosto de saber a opinião de vocês. Beijos e até a próxima.

O livro que citei no prólogo é um livro da Aghata Christie, ele é inclusive muito bom, recomendo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...