História Mercy - Capítulo 2


Escrita por: ~

Visualizações 101
Palavras 2.508
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláaaa meus amores. Tudo bem com vocês? Quero agradecer por todos os favoritos e pelos comentários. Espero que gostem desse capítulo.

Capítulo 2 - Munique


Fanfic / Fanfiction Mercy - Capítulo 2 - Munique

Alemanha - Munique 

28/03/2017

Antonela respirou bem fundo e sorriu animada para Elizabeth. 

  — Lar doce lar. — Antonela pegou as malas e começou a andar pelo aeroporto sendo seguida por Elizabeth.  

  — Para onde estamos indo? 

— Meu amigo da faculdade ficou responsável de vim nos buscar. — Piscou. — Não se assuste se ele ficar tagarelando sobre futebol. 

Elizabeth revirou os olhos. Ela odeia tanto futebol que nem em épocas de Copa do Mundo (quando toda a sua família se juntavam para assistir e comemorar um gol da Itália), ela conseguia assistir. Ela permaneceu calada e continuou seguindo sua prima pelo aeroporto.

Desastrada com sempre foi, Elizabeth acabou se esbarrando com um homem alto demais. Ela alisou a testa que acabou batendo na testa do homem. Riu sem graça e pegou os celulares do chão. Colocou o seu no bolso e entregou o celular ao dono. 

— Desculpe. — Elizabeth estremeceu ao ouvir a voz grossa do homem. 

— Me desculpe o senhor. — Sorriram um para o outro e ambos seguiram seus caminhos. 

Elizabeth continuou andando pelo aeroporto e parou ao ver Antonela a procurando por todos os lados.

Gargalhou. 

— Estou aqui, acabei esbarrando em um homem. — Antonela respirou aliviada. 

— Quer me matar? Se algo acontecer com você Donatella arranca meu pescoço. — Elizabeth riu.— Anda logo, já avistei meu amigo. — Elizabeth suspirou, já estava cansada de tanto andar. — Dylan. — Antonela proferiu ao chegar perto do amigo. Os dois se abraçaram e ela sentiu a prima corar um pouco. — Esta é minha prima Elizabeth. 

Dylan estendeu a mão para Elizabeth que apertou. Se cumprimentaram rapidamente e Dylan ajudou a colocar as malas dentro do porta-malas. No caminho Antonela contava como foi voltar a sua terra natal. Elizabeth apenas mexia no celular e respondia as mensagens de alguns amigos.

Sentiu o carro parar. 

— Chegamos. — Antonela sorriu mais animada ainda. — Seja bem vinda a sua nova casa. 

Elizabeth saiu do carro e olhou maravilhada para o enorme Condomínio a sua frente. A primeira coisa que Elizabeth quer trabalhar quando terminar a universidade é em Condomínio. 

— Olá Henry. — Antonela cumprimentou o porteiro que lhe entregou as chaves. — Obrigada. 

Elizabeth, Antonela e Dylan pegaram o elevador que os levaria a cobertura. 

— Você mora na cobertura? — Elizabeth perguntou apenas para confirmar. Sempre soube que Antonela gosta de coisas boas e caras.

Quem não garante que essa universidade na qual estuda não seja uma das melhores de Munique

— Sim, é problema para você Liz? 

— Imagina, fique despreocupada. 

— Antonela gosta de luxar. — Dylan pronunciou e riu. 

— Sempre gostei. — Antonela afirmou. Chegaram a cobertura  e Elizabeth sorriu. 

  — Espero que goste do seu quarto, ordenei uma decoração vintage romântica e não ficou infantil. Ordenei também que colocassem alguns discos de músicas clássicas e livros de seus autores preferidos e alguns desconhecidos que talvez você goste. Tem também algumas maquetes de decoração, arquitetos gostam de desenhos. 

— Antonela, nem vi o meu quarto e já amei. — Elizabeth abraçou Antonela. 

— Só espero não ter que acordar de manhã ouvindo essas músicas horríveis. — Dylan riu ao ver a careta de Antonela. 

— E eu espero não ter que aguentar você gritando gol. — Elizabeth correu para ver o quarto. 

***

  — E quando a nonna vem? — Elizabeth perguntou colocando um pouco da macarronada que a prima fez no prato. 

  — Acho que semana que vem, ela teve uma chamada de emergência e foi correndo para resolver alguns negócios da empresa em Madrid. 

— Anto, posso te perguntar uma coisa? — Antonela assentiu. — Você gosta do Dylan?  

  — Já namoramos, mas, não deu muito certo. Quer suco? 

Antonela mudou de assunto rapidamente e Elizabeth percebeu que a prima não estava no clima para contar sobre o namoro fracassado com Dylan. 

   — Não durma muito tarde, amanhã bem cedo vamos a Universidade.  — Elizabeth assentiu. 

   — Amanhã já começa as aulas? — Antonela assentiu. 

Adelina fez questão de matricular Elizabeth na universidade, era uma amiga de longa data do Diretor.  

Elizabeth lavou as louças e Antonela foi se deitar. Após deixar a cozinha arrumada Liz resolveu tomar um banho e dormir. 

*** 

29/03/2017

   — Acorda Liz, vamos nos atrasar. — Antonela gritou batendo na porta e Elizabeth suspirou. Odiava acordar cedo. 

— Tô indo. — Gritou e depois de tanto lutar contra sua preguiça levantou da cama indo para o banheiro. 

Fez sua higiene matinal e foi para o closet pegando uma roupa confortável. Elizabeth vestiu a roupa e ouviu Antonela batendo na porta e entrando no quarto.

— Vai toda produzida assim só para assistir aula?  — Elizabeth perguntou ao ver Antonela muito bem arrumada. 

   — Você sabe que eu gosto de causar. — Piscou. — E nós estamos indo para uma universidade que só estuda pessoas de alta classe social. Se você não quiser receber olhares tortos, é melhor tirar esse jeans folgado e essa blusa fora de moda. 

Antonela foi para o Closet de Elizabeth escolhendo outra roupa. 

— Essa roupa é ótima. — Colocou em cima da cama e olhou para Elizabeth que olhava torto para a roupa. — Não demore. 

Elizabeth vestiu as roupas que Antonela escolheu e até que gostou. Não tinha ficado muito justa no corpo. Penteou os cabelos e pegou a bolsa indo tomar café. Antonela mexia no celular enquanto Elizabeth comia. 

— Amanhã tem um jogo do Bayern de Munique, vamos? — Antonela convidou Elizabeth que recusou o convite. 

— Odeio futebol e você sabe. 

— Dylan está com três ingressos e está nos convidando, não faça desfeita a ele. — Elizabeth negou. — Por favor vem comigo, não quero ficar sozinha com o Dylan amanhã. Com toda certeza ele vai estar com aquela camisa do Bayern de Munique super colada no corpo e eu juro que não vou responder por meus atos. 

Elizabeth riu do desespero de Antonela e suspirou. 

— Vou fazer esse enorme sacrifício por você, nós vamos. — Antonela bateu palminhas animada.— Mas ainda vou querer saber da história de vocês. — Antonela revirou os olhos. 

— No caminho te conto. — Levantou pegando as chaves do carro em cima da mesa. 

*** 

— Conheci Dylan no primeiro dia de aula, éramos da mesma sala e eu o achei super gato. — Elizabeth concordou. — Criamos um laço forte de amizade, e aí começamos a gostar um do outro e quando acordei pra realidade, já estávamos namorando. Tudo ia perfeitamente bem até conhecer a mãe dele. Aquela velha rabugenta me odiou pelo meu jeito de luxar, mas eu luxava com o meu dinheiro e não com o do Dylan, ela achou que eu ia ser uma sanguessuga. E ela fez uma lavagem cerebral no Dylan tão boa que ele terminou comigo e agora somos só amigos. E cá entre nós, eu tenho mais dinheiro do que ele e não sou só um rostinho bonito. 

  — E você ainda gosta dele. 

— Correção. Eu amo ele. — Antonela bufou irritada ao ver o sinal fechar. — E tenho que ver calada ele ficando com outras garotas. 

— Prove a mãe dele que você não é uma sanguessuga. 

— Não quero provar nada a ninguém Liz, deixa como está. 

O resto do caminho foi em um silêncio agradável e não demorou muito para que elas chegassem a Universidade de Munique Ludwig-Maximilians. Elizabeth ficou admirando a Universidade por um longo tempo. 

  — Eu sei, é maravilhosa. — Antonela sorriu. — Anda, vamos logo Liz. Não quero me atrasar. 

Ambas entraram na Universidade e praticamente todos os Universitários cumprimentavam Antonela.  

  — Somos de cursos diferentes, o meu andar é o terceiro e o seu é o quinto. A diretoria é naquela porta, pegue os horários e siga para o seu andar. Cuidado com quem conversa, tem muitas meninas metidas aqui e na sua sala vai ter um menino chamado Daniel. Ele é super gente boa e é meu amigo. Boa sorte, estou atrasadíssima. 

Elizabeth pensou em fazer algumas perguntas, porém Antonela já estava bem longe correndo contra o tempo. Suspirou frustada e foi para a diretoria pegar seus horários. Sua primeira aula é Desenho de Arquitetura. Sua sala é a primeira do quinto andar. Respirou fundo e abriu a porta recebendo olhares curiosos. 

— Bom dia, posso entrar? — Elizabeth perguntou tímida. 

— Bom dia. Entre e sente-se querida. — A professora respondeu super educada. Elizabeth entrou e quando ia se sentar a professora a chamou. — Por favor, se apresente. — Elizabeth coçou a nuca e sorriu forçado. 

— Me chamo Elizabeth Ava Bonucci e sou Italiana. 

— Seja bem vinda Elizabeth, sente-se ao lado de Sharman. 

Elizabeth assentiu e foi em direção ao menino que estava sorrindo. Ele é muito bonito. Pensou Elizabeth. Colocou sua bolsa em cima da mesa e sentou-se cumprimentando Sharman. 

  — Olá. — Sharman sorriu. — Sou Elizabeth. 

— Prazer, sou Daniel Sharman. Mas pode me chamar só de Daniel ou Dan. Tanto faz. — Riu. 

— Tem mais algum Daniel aqui nesta sala? — Elizabeth perguntou se lembrando do que Antonela disse no corredor. 

— Apenas eu. Diga-me que Antonela falou bem de mim. 

— Você é uma boa pessoa. — Elizabeth repetiu a fala da prima. 

— É melhor do que nada. — Riu. — Engraçado, você não se parece nada com ela. — Daniel falou analisando o rosto de Elizabeth. 

— Vou levar isso como um elogio. — Riu. 

— Vejo que já estão bem amigos né Sharman? — A professora cruzou os braços. 

— Desculpe Senhorita Perry. — Daniel sorri. — Ela pega muito no meu pé, só porquê eu repeti o semestre. — Daniel sussurrou apenas para Elizabeth ouvir. 

O resto da aula seguiu e Elizabeth gostou da professora Perry. Ela explica de um jeito tão divertido. O sinal bateu indicando o término da aula e dando início a Geometria Descritiva. O professor é um rabugento. Pensou Elizabeth. 

 — Odeio esse cara com todas as minhas forças. — Daniel falou olhando para o professor com um olhar mortal. 

  — Eu estou começando a odiar. Por qual motivo? 

— Por causa dele estou aqui novamente. Um mísero décimo. 

— Ele te reprovou por causa de um décimo? — Elizabeth perguntou assustada. Daniel assentiu. Agora ela está com medo. 

As aulas seguiram normalmente e então teve uma pausa de 10 minutos para descanso. Universidade falamos "pausa para descanso" no colégio era o maravilhoso "recreio ou intervalo". Daniel a acompanhou até saída e a levou para um lugar onde estava Dylan, Antonela e mais quatros meninos. 

— Gostou do professor Jonas? — Dylan perguntou rindo. Ele se referia ao professor de Geometria Descritiva. 

— Odiei. — Elizabeth respondeu se sentando ao lado de Antonela. 

— Liz, esses são Tyler, Cody, Colton e Dylan. — Apontou respectivamente para um menino de maxilar torto (mas não deixava de ser bonito), um menino gato, outro mais gato ainda e um menino fofo. — Meninos conheçam minha prima Elizabeth. 

  — Oi Liz. — Eles disseram em coro. Elizabeth acenou. 

— Dois Dylan? Vou me confundir. — Eizabeth riu. 

— Sou Sprayberry  e ele O'Brien. Mas se você quiser gravar assim, Dylan solteiro. — Apontou para si mesmo. — Dylan da Antonela. — Apontou para O'Brien. 

Antonela ficou vermelha que nem um tomate e Dylan coçou a nuca. Os outros apenas gargalhavam. Elizabeth não segurou e gargalhou também. Era raro ver a prima envergonhada. 

  — Então Liz, vai amanhã para o jogo? — O'Brien perguntou mudando de assunto. 

— Infelizmente. O que eu não faço por você né? — Olhou para Antonela. 

— Você vai amar, ainda mais que Lewandowski está fazendo gols e mais gols atrás do outro. Vai ser uma goleada. —  Colton falou animado. 

Que merda de nome é esse? A mãe desse cara devia odiá-lo por ter colocado este nome. O resto da pausa foi bem agradável. Elizabeth soube que Sprayberry cursa Medicina, Tyler cursa Engenharia, Colton cursa Nutrição e Cody cursa Fisioterapia. Os meninos são divertidos, talvez esse jogo de Futebol seja bom. 

*** 

— Os meninos marcaram de sair hoje a noite, vamos? — Antonela convidou Elizabeth que rapidamente recusou. 

— Só quero dormir e já basta amanhã que tenho que comparecer aquele jogo de futebol. 

— Tudo bem, não me espere acordada. — Antonela piscou e subiu para o quarto. 

Elizabeth jogou a bolsa em cima do sofá e foi para a cozinha bebendo um copo de água. 

*** 

— Tchau Liz, tem comida na geladeira é só esquentar no microondas. — Antonela gritou e passou um batom vermelho e se analisou no espelho. Trajava um vestido vermelho de couro. 

— Tchau, aproveite bastante. — Elizabeth falou sentada na escada. Antonela soltou um beijinho no ar e saiu. 

Elizabeth foi para o quarto e pegou o celular discando o número do irmão. No terceiro toque ele atendeu. 

— Fratello. — Elizabeth exclamou animada. 

— Liz, como está? 

— Estou bem Lorenzo e você? 

— Estou ótimo, mas tenho que escutar Nostra Madre toda hora falando de você. Ela já está com saudades. 

— Ela está aí? 

— Dormindo e Padre também. 

— Amanhã diga que eu mandei um beijo. E Alessio? 

— Foi dormir na casa de um amigo. Está gostando de Munique? 

— Até agora está tudo indo bem, conheci alguns amigos de Anto. 

Elizabeth passou alguns minutos conversando com Lorenzo até sentir sono. Se despediu do irmão e colocou um pijama confortável e quente. Munique é tão frio.

30/03/2017

Ao fechar os olhos parecia que Elizabeth só tinha cochilado cinco minutos e seu despertador tocou. Bufou irritada novamente e desativou o alarme. Levantou da cama e foi ao banheiro fazer suas higienes matinais. Escolheu uma roupa bem quente e pegou uma touca. Vestiu e saiu do quarto indo em direção a cozinha, encontrando Antonela com a cara fechada. 

  — Bom dia. — Antonela respondeu Elizabeth. — Que cara é essa? 

— Foi uma péssima ideia ter saído ontem. 

— O que houve? — Elizabeth pegou um pouco de café e sentou ao lado de Antonela. 

— Assim que chegamos no Pub, Dylan reencontrou uma velha amiga e engataram uma conversa. Só que eles se beijaram e eu meio que tive um ataque lindo de ciúmes. 

— O que você fez Antonela? — Elizabeth perguntou temendo pela resposta. 

— Eu beijei o Tyler. — Falou rapidamente. Elizabeth arregalou os olhos. — Mas calma, não é o Tyler que estuda conosco. É outro Tyler, ele estuda no turno oposto. 

— Você é louca, e o que Dylan fez? 

— Foi isso que me irritou, ele não fez nada. Completamente nada e não olhou para a minha cara pelo resto da noite. Odeio ele. 

— Você o ama, agora levanta e vamos para a Universidade. 

Elas pegaram todos os materiais necessários e seguiram para a Universidade. 

— Não se esqueça que hoje a noite temos um jogo para ir. — Antonela lembrou a Elizabeth. 

— Não esqueci dessa droga. — Elizabeth resmungou ligando o rádio. 

*** 

— Eu não vou vestir isso. — Elizabeth embolou a camisa do Bayern de Munique e jogou na cama. 

— Por mim Liz, veste. — Antonela sorriu. Elizabeth bufou e pegou a camisa novamente. 

— Eu te odeio. — Resmungou.

— Os meninos já estão na sala. Só de pensar que meu assento é do lado do Dylan, me dá ânsia de vômito. 

Elizabeth riu da prima. 

*** 

Ao chegarem no estádio, Antonela quase surtou ao saber que ficariam na área vip. Assim que se acomodaram nos seus devidos assentos, os jogadores entraram em campo. Os meninos vibraram junto com Antonela e Elizabeth fez cara de tédio. Ah, como ela odiava futebol. 

Eu conheço esse homem. Pensou Elizabeth ao ver a imagem de um homem passando no telão. Espera, o quê? Mas como? 

  — Dan quem é aquele cara? — Apontou para o telão. Todos os amigos olharam para ela. 

— Você está vestindo a camisa com o nome dele Liz.  — Todos riram. 

   — Foi com aquele homem que acabei esbarrando no aeroporto quando cheguei aqui. 

Antonela olhou para a prima sorrindo. 

— Que sortuda, você esbarrou com o Robert Lewandowski.


Notas Finais


Tenham uma ótima noite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...