1. Spirit Fanfics >
  2. Merda! Que clichê (Taekook-Vkook) >
  3. Cinco de sete- Merda! Linha prateada o cacete

História Merda! Que clichê (Taekook-Vkook) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Demorei? Si si, mas não irá se repitir TwT

Desculpem, de verdade :")

Boa
Leitura
Sweets
💕

Capítulo 5 - Cinco de sete- Merda! Linha prateada o cacete


E mais uma vez, o inferno lhe aguarda. Jungkook voltou para casa antes da meia-noite, e agradeceu por seu pai não ter chegado. Sua mãe estava dormindo no sofá, com uma revista de culinária na barriga. O moreno sentiu um aperto no peito, lembrando-se de quando esta mesma cena ocorreu no passado, em seu universo.

O menino sobe as escadas sorrindo, observando de longe a mulher, agora com um lençol a cobrindo. Depois que Taehyung foi embora, as últimas palavras do menino estavam martelando os pensamentos de Jungkook...



"Medo de voltar a ser como antes"



O que aquilo significa? Porque Taehyung estava tão curioso sobre sua dimensão? Eram tantas perguntas que o moreno sentiu dor de cabeça. Já em seu quarto, Jungkook aproveita que sua mãe está dormindo para ir tomar banho, mas um barulho na porta chama-lhe a atenção



- Será que... -Jungkook sai rapidamente do banheiro, descendo alguns degraus da escada para observar a sala. Seu pai

- Jungkook! Cadê você muleque?! -Seu pai grita, fazendo o menino descer por completo para o térreo da casa

- Não grita! A mamãe tá dormindo -O moreno aponta para o sofá, onde a mulher loira dormia calmamente

- E quem se importa?! Eu quero que você vá ao mercado comprar cigarro pra mim, agora! - O homem joga algum tipo de bolsa no chão, logo colocando seus braços atrás da cabeça. O Jeon mais velho também tinha mudado bastante: Seus cabelos estavam escuros, e tinham grandes olheiras marcando o inferior de suas palpebras

- O que? Não! Está muito tarde para sair lá fora! - Jungkook estava de olhos arregalados, afinal, que pai manda o filho comprar cigarro em plena madrugada?

- O que foi que disse?! - Estreitando os olhos, o mais velho se aproxima do filho, que vai se afastando automaticamente -Eu não perguntei se está tarde ou não!



Antes que Jungkook pudesse argumentar, o homem preciona a palma de sua mão no rosto pálido do moreno, que reage imediatamente virando sua cabeça pelo impacto



- Vá agora, seu muleque imprestável!



E assim o homem sobe as escadas, deixando um Jungkook paralisado para trás. Ele não entendia do porque seus pais fazerem essas coisas horrendas, por acaso não tinham coração? Tinha que ser clichê, o menino inocente odiado por todos, inclusive seus próprios pais.

O tapa foi tão forte, que o rosto do menino inchou, deixando a bem exposto a marca avermelhada. Jungkook foi, andou pelas ruas até chegar no mercado mais próximo. Além de ter que andar sozinho em plena madrugada, tivera que comprar o cigarro -Que foi um sacrifício pela idade do menino- com seu próprio dinheiro. Chorou. Chorou como não chorava a anos...



*~*



Jungkook estava deitado na cama com o rosto molhado. O menino chorou tanto, que nem sobraram lágrimas. Namjoon tinha dito que era normal esses sintomas de tristeza, pois parte do "jungkook Clichê" Estava em si, já que era aquela sua dimensão. Seu protetor lhe explicou que a comunicação entre os dois era em um curto período, por que estavam em dimensões diferentes, e que podiam se falar pelo menos duas vezes por dia


"Jungkook?" -Jeon se assusta com a voz grave do Kim em sua mente

- Que susto disgraça! Não da pra tipo, mandar um sinal de que você vai falar comigo? - Jungkook senta no colchão duro de sua cama, olhando fixamente para o armário


"Não. Você vai ter que aguentar esses sustos"- Namjoon responde -"Bom, eu consegui descobrir do porque Taehyung me ouviu no parque!"


O moreno sente uma pitada de felicidade, até que seu protetor era inteligente


- Diga! Estou curioso!

"Acho que você não vai gostar da resposta..."


A pitada de felicidade que tinha em Jungkook evaporou. Por que tanto azar?!


- Pelo amor Namjoon! Não me deixe curioso....

"Você e o Kim estão conectados, Jungkook..." -Namjoon responde suspirando, preparando os ouvidos para o surto de do menino


Mas Jungkook permaneceu em silêncio. Namjoon suspirou mais uma vez, agora aliviado. Antes que pudesse voltar a falar, o protetor se assusta com o grito que o menino dá:


- COMO ASSIM SEU DESASTRE AMBULANTE?!



*~*



Depois de um tempo tentando acalmar o moreno, Namjoon diz que Taehyung está conectado a si através de uma Linha prateada

- O que "Linha prateada"? -Jungkook pergunta confuso, nunca ouvirá falar desta linha

"Bom, a linha prateada pode ser criada penas por protetores. Elas conectam pessoas que tem os mesmos problemas emocionais, sentimentais, entre outros" - Namjoon começa a explicar, tento total atenção do moreno, que ouvia atentamente -"Quando conectados, a linha só pode ser desfeita quando os problemas dos portadores se resolverem..."


O menino ainda digeria a nova informação, levando alguns segundos antes de surtar novamente. Namjoon suspira frustado, se controlando para não xingar Jungkook, afinal, o menino era muito dramático. O protetor explica novamente, sendo mais específico, e dando mais detalhes. O moreno não sabia o que fazer, Taehyung estava conectado a sí e isso era ruim. Jungkook criou tantas teorias malucas, que sentiu uma pontada de dor na cabeça, o fazendo rosnar. Parando de pensar por um tempo, Jungkook lembra de um pequeno detalhe da conversa que tivera com Namjoon: A linha prateada é um fio que conecta duas pessoas com os mesmos problemas sentimentais e emocionais...


- Então... O Taehyung ta sofrendo o mesmo que eu? -Jungkook sussurra paralisado. O Kim sempre mostrou ser alguém forte e confiante, nunca passaria pela cabeça do moreno que Taehyung sofria algo do tipo

"Exatamente"-Namjoon responde, fazendo Jungkook pular na cama

- Você ainda ta ai?!



*~*



Estranho. Jungkook estava estranhando o comportamento de sua progenitora. A mulher loira não o ameaçou esta manhã, nem o humilhou. Com as ações da mãe, Jungkook sente uma pontada de esperança e alívio no peito. Mas ao mesmo tempo em que o alívio veio, a preocupação também o acompanhou. O que será que sua mãe estava tramando?

Seus pensamentos são interrompidos por uma grande construção branca tampando sua visão. A Escola...


- E lá vamos nós! -E assim Jungkook passa pelos portões bonitos da escola, suspirando enquanto era fuzilado pelos olhares alheios dos alunos

















{Demorei de mais, eu sei, desculpa, estava muito ocupada com as lições e outras fanfics, quanto vírgula 7w7}






~Fimm~













Notas Finais


Erros? Desculpa, acontece, flw ;^;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...