História Mere Plebeians - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Haikyuu!!
Personagens Akaashi Keiji, Asahi Azumane, Bokuto Koutarou, Chikara Ennoshita, Daichi Sawamura, Hajime Iwaizumi, Hisashi Kinoshita, Issei Matsukawa, Ittetsu Takeda, Kazuhito Narita, Kei Tsukishima, Keishin Ukai, Kenma Kozume, Koushi Sugawara, Ryuunosuke Tanaka, Shouyou Hinata, Tadashi Yamaguchi, Tetsurou Kuroo, Tobio Kageyama, Tooru Oikawa, Yuu Nishinoya
Tags Haikyuu, Kageyama, Oikage, Tsukage
Visualizações 86
Palavras 827
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Esporte, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shonen-Ai
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA DEMOROU MUITO! DESCULPAAAA
Eu tive uns problemas, por causa deles deixei muita coisa de lado, inclusive minhas redes socais...
Mas aqui está :3



NÃO ME MATEM, POR FAVOR

Capítulo 15 - Qual o seu problema


Tsukishima segurava firmemente o braço do menor, tinha sentido um desconforto ao vê-lo sair do ginásio como 'soberano' mas ainda estava surpreso pelo que quase aconteceu.

-Eeh? - Oikawa estava visivelmente irritado - Por que você se intromete assim?

-Por que será? Acho que estamos em um local de estudo, não é? - Tsukishima mostrava um sorriso malicioso para o mais velho - acho que seria bem problemático se encontrassem um 'intruso' assediando um aluno.

Kageyama estava em choque, aquela aura que emanava o deixava tonto, seu braço que era segurado pelo loiro começara a doer.

-Ei, Tsukishima! - o menor puxou seu braço, soltando-se do colega de equipe - O que você quer?

Tsukishima surpreendeu-se, não percebia que ainda segurava o braço do menor. Além de não entender o porque de estar tão irritado.

-Você é idiota? - sua voz saiu mais seca do que deveria.

-Hã? Quem é você para falar algo? - Kageyama acabara esquecendo da presença de Oikawa por um instante.

-Nee, Tobio-Chan... - o moreno o cutucou, encarando fixamente o loiro.

-Ahn? - Kageyama se volta para o maior, mas é surpreendido pelos lábios do maior se juntando aos seus.

Tanto Kageyama quanto Tsukishima se surpreendem, mas em um momento de impulso, o menor empurra Oikawa, que sorria maliciosamente.

-Então Tobio-Chan, quando precisar conversar me mande uma mensagem~~ - o moreno se afastou e começou a se dirigir à saída - Ah, e Megane-Kun, acho melhor você não se meter no que não é da sua conta. É só um aviso~

Tsukishima sentiu seu corpo queimar por dentro, estava certo que Kageyama iria gritar algum xingamento ou simplesmente virar as costas e voltar ao ginásio, mas não, ao voltar-se para o menor apenas se deparou com aquele rosto emburrado completamente vermelho.

--Oye, Rei... - Tsukishima chamou sua atenção e ao ver aquele rosto vermelho e envergonhado, com uma expressão de quem estava prestes a chorar, isso lhe trouxe um novo sentimento, algo que o  fez agir por impulso.

Ele agarrou novamente o braço de Kageyama e o levou para um dos bebedouros, onde o menor esfregava a cara em uma tentativa de tirar aquela expressão vergonhosa do rosto. O loiro o encarava fixamente, não falou nada, apenas o encarava. Não sabia o que falar.

-Ahn...  - Kageyama o encarou fixamente - Isso... Eh...

-Certo... - Tsukishima desviou o olhar, estava sentindo seu corpo queimar com aquela expressão tão frágil - Não precisa explicar nada...

O de olhos azuis suspirou. Planejava voltar ao ginásio e ignorar o que havia acontecido, mas sabia que provavelmente receberia uma bomba de questionamentos. Um tanto quanto relutante, Kageyama simplesmente sentou no chão escondendo o rosto com os braços.

"Isso não é real, certo?" ele pensava, numa tentativa de se acalmar "Ninguém viu, ninguém... Ah, aquele quatro olhos viu..."

No mesmo instante ele ergueu a cabeça e encarou novamente o loiro.

-Você... Você não viu nada! - sua expressão passou de nervosa para irritada - Se você falar algo...

-O que você vai fazer? - Tsukishima se abaixou ate ficar na mesma altura do moreno.

Kageyama estava prestes a revidar, mas sabia que não tinha como desviar disso. Já havia desistido quando lembrou de algo.

-Então me dê uma ordem. Eu faço qualquer coisa, mas você não pode contar nada! - o menor falava seriamente.

Tsukishima se surpreendeu, não achava que o menor iria se pronunciar tão ousadamente em uma situação tão sensível quanto essa.

-E então? Aceita, seu idiota? - Kageyama podia parecer confiante, mas o loiro via que ele tremia.

-Certo... - suspirou.

O menor escorou-se na parede e respirou aliviado, sentia-se nervoso com isso.

-E aí? O que quer que eu faça?

O loiro nem pensou, as palavras fluíram de sua boca.

-Fique quieto.

-O que? - antes que Kageyama entendesse, Tsukishima puxou a gola de sua blusa e uniu seus lábios.

Kageyama sentiu um arrepio, não estava entendendo mais nada. Nem o próprio Tsukishima entendia o que estava fazendo. Mas aquilo era atrativo, disso ele sabia. Eles se separaram quando Kageyama estava sem ar, o menor estava muito surpreso para ter qualquer reação.

-Agora... E-Eu fico em silêncio. - Tsukishima desviou o olhar, estava surpreso por si mesmo mas ficou mais surpreso quando levou um tapa de Kageyama - O que..?

-Q-Qual o problema de vocês?! - Kageyama berrou, algumas lágrimas escaparam por seus olhos, deu as costas para o loiro e correu em uma direção aleatória, mas acabou encontrando com Sugawara.

-Eh...? Kageyama-Kun, está tudo bem? - Suga sentiu-se preocupado ao ver o estado de seu kouhai.

Logo em seguida o menor se afastou, sumindo pelos corredores do colégio

-Tsukishima-Kun, você está bem? - o maior andou calmamente até o loiro.

-Você viu? - Tsukishima suspirou, estava completamente fora de si.

-Sim, mas fiquei surpreso. Não achava que você iria fazer isso.

-Nem eu... - passou a mão pela área onde levou o tapa, mal sentia alguma dor.

"Ele realmente é muito indefeso..."

 


Notas Finais


oskay, é isso
prometo que não vou mais ficar um mês sem atualizar vcs
byee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...