História MERMAID ' Jikook - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


Socorro, chegamos a mais de 1K e eu estou repostando Mermaid aqui a apenas DOIS dias!

Puta merda, OBRIGADA!

Capítulo 20 - Twenty


Kim Seokjin

— Vocês irão ficar aí! — Um dos tritões empurrou a mim e a Taehyung dentro de uma cela.

Rapidamente, o tritão trancou a cela e entregou a chave para uma espécie de guarda, saindo dali.

— Nós vamos morrer? — Taehyung me olhou, tentando impedir as lágrimas que estavam por vir.

— Não. — Suspirei, mas nem eu acreditava naquilo.

— Eu não quero ficar aqui pra sempre, Seokjin. — Taehyung me olhou, eu sabia que ele estava com medo e por Poseidon, eu também estava morrendo de medo do que poderia acontecer, mas ele era o mais novo ali, eu precisava me manter forte por ele.

— Vem aqui. — Abri os braços, o chamando, ele rapidamente veio até mim, apoiando sua cabeça em meu peitoral, enquanto seus braços abraçavam minha cintura. — Vamos ficar bem. — Sussurrei.

— O Hoseok virá nos salvar? — Taehyung perguntou baixinho, parecendo temer a resposta.

— Eu acho que sim. — Acariciei seus cabelos. — Eu vi a forma que ele te olhou, huh?

— Que forma? — Taehyung me olhou, confuso.

— Parecia que você era a jóia rara dele. — Taehyung revirou os olhos.

— Ele olha assim pro Yoongi, não pra mim.

— Você passava quase todos os dias em frente ao castelo só para admirar o Hoseok e agora vem com essa história? — Taehyung saiu de meu abraço, mordendo o inferior de sua bochecha.

— Se o Yoongi não tivesse aparecido, Hoseok nunca iria falar nem um "a" comigo. — Taehyung suspirou. — E isso me faz pensar que ele não gosta de mim da forma que eu gosto dele.

— Jungkook já me disse uma vez que Hoseok não poderia chegar a se envolver com alguém, você sabe disso, Taetae, talvez por isso ele nunca tenha ido falar com você.

— Não é desculpa! — Taehyung fungou. — Eu sei que ele tem muita responsabilidade, mas isso não significa que ele tem que deixar de ser feliz também.

— Você faz ele feliz? — O olhei.

— Não sei. — Confessou. — Mas o Yoongi faz.

— Por Poseidon, vocês estão presos, em área inimiga, e estão o falando sobre paixão e blá blá blá? — Nos assustamos ao ouvir uma voz repentina na porta da cela.

— Namjoon! — Senti meu peito se enchendo de felicidade ao vê-lo bem. — Você ainda deveria estar de repouso!

— Quem é ele? — Taehyung o olhou desconfiado.

— Eu sou Kim Namjoon, a única chance de vocês. — Namjoon sorriu de lado.

— Nossa chance é o Hoseok. — Taehyung cruzou os braços, fazendo um leve bico. — Ele vai nos salvar.

— Acorda, garoto. — Namjoon revirou os olhos. — É impossível ele vir pra cá, eu sou a única alternativa de vocês saírem daqui com vida.

— Por que quer nos ajudar? — Me aproximei da porta, o olhando.

— Porque você me ajudou. — Namjoon sorriu de lado. — Você parece ser o único que se importa comigo de verdade.

Senti minhas bochechas corarem.

— Como vai nos tirar daqui?

— Amanhã a noite, eu tenho um plano. Você confia em mim? — Namjoon aproximou seu rosto do meu, apenas com a grade nos impedindo.

Sem pensar duas vezes, eu assenti.

Eu sabia que era arriscado, mas eu sentia que podia confiar em Namjoon, eu queria confiar em Namjoon.

— Eu vou te salvar, Jin, da mesma maneira que você me salvou. — Namjoon fechou os olhos por um momento, logo os abrindo novamente.

— Eu te salvei?

— Mais do que imagina. — E com isso, Namjoon saiu, olhando aos arredores para ver se estava tudo limpo para si, logo chamando o guarda novaemente, que voltou ao posto.

Eu não sabia o que Namjoon iria fazer, mas eu iria esperar.

— Você confia mesmo nele? — Taehyung me olhou e eu assenti. — Então eu também confio. — Taehyung sorriu de lado.

— Você não queria que o Hoseok viesse lhe salvar?

— Ele não vem. — Taehyung nadou para o fundo da cela, se sentando, segui o mesmo, me sentando ao seu lado.

— Eu deveria ter lhe dado atenção a você antes. — Lhe disse, olhando para suas mãos inquietas.

— Você estava ocupado demais cuidado da saúde da rainha, eu não o culpo. — Taehyung segurou em minha mão, a apertando.

— Não fui um amigo muito bom. — Admiti.

— Você é o único amigo que eu tenho, então eu não sei opinar sobre isso. — Taehyung apoiou sua cabeça em meu ombro.

— Você é especial, Taehyung.

— Queria que o Hoseok achasse isso também. — Não falei mais nada depois disso.

Taehyung e eu sempre fomos amigos, mas desde que eu comecei a trabalhar no castelo, mal nos víamos, e mesmo ele sendo mais novo do que eu, tínhamos uma ligação forte.

Eu lembro de todas as vezes que Taehyung me dizia o quanto ele achava Hoseok bonito, mas o mesmo nunca havia lhe dado bola, sempre com sua pose séria e seu jeito reservado.

Hoseok parece carregar o mundo nas costas e eu o entendo.

Ele não podia de fato, chegar a se envolver com alguém publicamente, usariam isso contra ele e o Hoseok sabe lidar com tudo, menos com seus próprios sentimentos quando se trata de amar alguém.

Em meio aos meus pensamentos, adormeci.

[•••]


Eu não sabia a quanto tempo estávamos dentro dessa cela, meu corpo estava fraco e o de Taehyung não estava diferente. Eu fazia de tudo para me manter forte, esperando a hora em que Namjoon fosse nos livrar daqui.

Ouvi um grito estridente, o guarda que estava cuidando da cela saiu rapidamente, fazendo com que eu e Taehyung nos olhassemos confusos.

Namjoon apareceu, suspirando de alívio ao nos ver. Ele carregava algo em mãos, quando se aproximou, vi que eram uma espécie de chaves.

— Chegou agora, preparem se pra nadar. — Assentimos.

Namjoon abriu a cela, Taehyung segurou em minha mão e em seguida nadamos atrás de Namjoon.

Ouvimos um barulho e Namjoon nos puxou, nos escondendo atrás de uma espécie de algas.

— Cadê eles? — Ouvi uma voz estranha.

— Eu não sei! Eles estavam na cela agora pouco.

— Os ache imediatamente!

— Senhor, um tritão os ajudou, isso explica o fato de terem fugido com facilidade.

— O ache também, ele será considerado um traidor entre nós.

Não consegui ouvir mais nada.

Alguns segundos depois, Namjoon puxou eu e Taehyung novamente.

Quando estávamos perto da saída, ouvi uma voz rouca atrás de nós.

— Eu sabia que você não valia nada, Namjoon. — Nos viramos devagar, vendo um tritão nos olhando de braços cruzados.

— O que vai fazer? — Namjoon o olhou sério.

— Eu? Nada. Eles? Já não sei. — Apontou para outro lado, onde alguns tritões estavam, provavelmente procurando por nós.

— Não vou perder meu tempo com você, Jaemin. — Namjoon revirou os olhos.

— Foge, Namjoon, eu vou amar verem te caçar e te levarem a morte. — O tritão sorriu, sádico.

Namjoon segurou em meu pulso, me puxando novamente.

— O que foi aquilo? — Taehyung perguntou a Namjoon.

— A forma carinhosa dele dizer que vai sentir minha falta. — Quando estávamos longe o suficiente, eu já me sentia livre.

Minutos depois, avistamos Atlântida.

— Corram pra Atlântida. — Namjoon suspirou, ainda segurando minha mão.

— Mas e você? — O olhei, temendo a resposta.

— Preciso fugir daqui. — Namjoon segurou em meu rosto, seus olhos estavam marejados. — Fica bem. — Namjoon uniu sua cauda a minha, me abraçando em seguida.

— Você pode ficar com a gente. — Senti um nó querendo se formar em minha garganta.

— Não posso, Jin, mas obrigado. — Namjoon se separou do abraço, me olhando.

Sem pensar duas vezes, uni nossas bocas.

Hoseok havia me dito sobre isso, e eu queria tentar.

— O que? — Namjoon me olhou, estranhando.

— Um beijo, uma forma carinhosa de dizer que eu me importo com você. — Namjoon sorriu, mostrando suas covinhas.

— Eu vou sentir sua falta. — Namjoon sussurrou. — Obrigado por ter cuidado tão bem de mim.

— Vamos nos ver outra vez?

— Eu espero que sim. — Namjoon me abraçou mais uma vez, nadando para longe em seguida.

— Eu acho que ele gosta de você. — Ouvi a voz de Taehyung ao meu lado.

Segurei em seu braço, o puxando para Atlântida, antes de entrarmos, vi que uma guerra acontecia em frente.

— Yoongi!! — Taehyung gritou, quando Yoongi o viu, empurrou o tritão com quem lutava e nadou o mais rápido que pôde até nós.

— Oh meu Poseidon, peixinho, você, mas como? — Yoongi o puxou para si, o abraçando.

— Alguém nos ajudou. — Taehyung murmurou. — Cadê o Hoseok?

Yoongi o olhou, parecendo não saber o que falar.

— O Hoseok, ele... — Taehyung o interrompeu.

— Ele o que? — Taehyung aumentou o tom de voz.

— Ele se machucou. Ele vai ficar bem. — Taehyung pareceu aliviado. — Mas como você está? Eu fiquei tão preocupado, por Poseidon, eu juro que eu queria ter ido buscar você, mas Atlântida virou um caos e... — Taehyung o interrompeu, o beijando.

— É a melhor maneira de calar a sua boca por um instante. — Taehyung sorriu, Yoongi confirmou, o puxando para mais um beijo.

— Eu ainda tô aqui! — Murmurei inconformado.

— Não atrapalha, porra. — Yoongi revirou os olhos, sem conter um sorriso.

— Precisamos entrar no castelo, preciso ver como Hoseok está, mas em meio a essa guerra é impossível. — Olhei para Yoongi, que pareceu entender.

— Entrem por trás, passem o mais longe que conseguirem da guerra. — Yoongi me olhou sério e eu assenti. — Leve Taehyung com você.

— Eu já ia mesmo sem você pedir, eu que não entro nessa guerra, vamos, Jinie. — Taehyung segurou minha mão, e assim saímos o mais rápido de lá.

Vi quando Yoongi voltou a lutar com dois tritões de uma só vez.

Senti Taehyung me puxar com mais força, enquanto íamos tentando passar ao longe despercebidos.

Íamos conseguir.


Notas Finais


Obrigada obrigada obrigada.

Espero que estejam gostando. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...