História Messages - UNKNOWN - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 4
Palavras 844
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - What you want?


Fanfic / Fanfiction Messages - UNKNOWN - Capítulo 2 - What you want?

Desconhecido: Você está linda hoje. - 12:30, online.

Desconhecido: Ops... Você sempre está. - 12:31, visualizado.

O que? Aquilo era uma brincadeira com a mestiça? Tentou achar o tal desconhecido fuzilando os olhos em cada aluno, mas nenhum sinal de alguém com o celular.

Olhou mais uma vez a tela iluminada com aquela mensagem. Desconhecido? Será que ele se enganou?, pensou em mandar uma mensagem, mas balançou a cabeça em reprovação. Se eu fizer isso ele ficará mais interessado e eu não quero mandar mensagem para alguém desconhecida, pensou mais uma vez guardando o celular no bolso traseiro da calça e escondeu-o com sua blusa de frio na cintura. Depois eu resolvo isso.

O sinal bateu deixando uma parte assustada da mestiça naquela sala, quem seria esse tal desconhecido?, pensou atravessando a rua deserta até chegar em casa. Jogou sua mochila em qualquer lugar e deitou-se na cama pensando em alguma maneira de resolver aquilo. A melhor forma seria bloqueá-lo. Pegou seu celular que estava solitário no chão do quarto e abriu mensagens. O desconhecido estava offline, ótimo!
Mas sua alegria durou pouco, um plim ecoou em seu quarto assustando a mestiça.

Olhou para a tela do seu celular, mais uma mensagem do desconhecido.

Desconhecido: Não está pensando em me bloquear, certo? - 13:10, visualizado.

Como ele sabia que a mestiça tinha essa ideia em mente? Ficou calada até receber outra mensagem dele/dela.

Desconhecido: Eu sei que você está online. Não se assuste princesa, não sou um psicopata. - 13:11, visualizado.

Psicopata? Estava na cara que ele parecia para a mestiça, quem do nada iria mandar uma mensagem para ela chamando-a de linda? Continuou sem digitar esperando outra mensagem do mesmo.

Desconhecido: Princesa não tenha medo, eu não mordo, mas posso morder se quiser... - 13:13, visualizado.

Engoliu o seco, com suas mãos trêmulas pressionou os dedos na tela e começou a digitar, estava suando frio, bem... ela estava com medo.

Amellie: Er... acho... acho que você errou o número. - 13:14, visualizado.

Desconhecido: Eu não errei princesa, é com você que quero falar. E eu já falei para não ter medo. - 13:15, visualizado.

Amellie: Me...medo? Do que você está falando? Eu... eu não estou. - 13:16, visualizado.

É claro que ela estava, coberta com seu edredom debaixo dele, não gostando da brincadeira. Ela ainda acreditava que era brincadeira.

Desconhecido: Olha, é sério não tenha medo, já disse que não mordo princesa. Confie em mim - 13:17, visualizado.

Confiar? Era o que ela menos queria ali, confiar em alguém que praticamente ela nem conhece. O que tem na cabeça desse cara? Ela respirou fundo e ficou séria, uma cara durona invadiu seu rosto, ela estava disposta a terminar aquela conversa.

Amellie: Olha você deve ter se enganado, eu sou Amellie e não estou em boas condições para conversar com alguém que eu nem conheço. - 13:18, visualizado.

Desconhecido: É claro Amellie, mas foi difícil ter o seu número. - 13:18, visualizado.

Amellie: Como conseguiu? - 13:19, visualizado.

Sim, de uma hora para outra Amellie já estava curiosa, quem seria o desconhecido?

Desconhecido: Curiosa. Uma das coisas que eu mais adoro em você. - 13:20, visualizado.

A mestiça arregalou os olhos ao ler aquela mensagem, ela não achou estranho, mas um pouco desconfortável.

Amellie: Er... Então, não vai me contar como conseguiu meu número? - 13:21, visualizado.

Desconhecido: Se eu te contasse você já saberia quem eu sou. Mas se acalme princesa, ainda temos tempo para eu me revelar, mas por enquanto vamos ficar assim. - 13:22, visualizado.

Amellie: Você é algum gênio da lâmpada? Pra saber tanto assim? - 13:23, visualizado.

Desconhecido: Como eu queria que fosse, mas sou apenas um garoto comum. Quero dizer... uma pessoa comum, isso pessoa. - 13:23, visualizado.

A mestiça deu um sorriso atrevido, agora ela sabia que era um garoto, mas que idade ele tinha?

Amellie: Quantos anos você tem? - 13:24, visualizado.

Desconhecido: A mesma idade que você princesa. - 13:25, visualizado.

Amellie: Por que me chama de princesa? - 13:26, visualizado.

Desconhecido: Uma pergunta atrás da outra? Hahahaha!!! Eu te chamo assim porque você é uma. - 13:27, visualizado.

A mestiça confortou-se em sua cama colocando mais um travesseiro atrás de sua nuca.

Amellie: Eu não sou. - 13:28, visualizado.

Desconhecido: É claro que você é. Você é a minha princesa. - 13:29, visualizado.

Amellie engasgou com a própria saliva ao ler aquela mensagem várias vezes, manteve a pose ainda olhando para o canto superior da tela, ele ainda estava online.

Amellie: Quem disse que eu sou a sua princesa? - 13:30, visualizado.

Desconhecido: O seu futuro marido. - 13:31, visualizado.

Amellie: Quem seria meu futuro marido? - 13:31, visualizado.

A mestiça arqueou a sobrancelha sem entender direito aquela mensagem. Futuro marido?

Desconhecido: Eu. - 13:32, visualizado.

Ele? Pfff!! Amellie ria baixinho enquanto digitava no celular. Aquele garoto era maluco, isso sim.

Amellie: Você? Não me faça rir. Bem já fez. - 13:33, visualizado. 

Amellie: Mas aqui... O que você quer? Me fez pegar o celular hoje no meio da aula e eu nem almocei ainda. Então me diz... O que você quer? - 13:34, visualizado.

Desconhecido: Quer mesmo saber? - 13:34, visualizado. 

Desconhecido: Você. - 13:35, off-line. 

Eu? EU?




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...