História Messed Up Kids - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Daniel Sharman, Danielle Campbell, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Danielle Campbell, Personagens Originais
Tags Daniel Sharman, Danielle Campbell, Davina Claire, Kol Mikaelson, The Originals
Visualizações 92
Palavras 1.540
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


GENTE, não fugi de novo! To aqui com mais um capítulo e espero que vocês gostem!
Obrigada a todos que leram e que ainda acompanham a história <3

Capítulo 24 - One More Kiss


Fanfic / Fanfiction Messed Up Kids - Capítulo 24 - One More Kiss

Depois de prometer mil vezes ao meu pai e a Johnny que eu iria ficar bem e que nada iria acontecer, eles finalmente foram embora. Terminamos de jantar em silêncio depois da nossa explosão e ninguém mais falou nada. Não recolhemos a mesa, nem mesmo lavamos os pratos. Mamãe apenas pegou sua bolsa e foi até a porta, deixando-a aberta para que meu pai e irmão logo a seguissem.

 

Johnny me abraçou bem forte e sussurrou no meu ouvido:

 

-Nunca pensei que você gostasse de sexo violento, Dani!

 

-Johnny! – eu exclamei surpresa e sem acreditar no que meu irmão havia acabado de me falar.

 

Papai olhou para nós sem entender e fiquei extremamente grata que ele não havia ouvido o comentário. Já havia sido constrangedor o suficiente o momento anterior.

 

-Se cuida, Danielle – disse papai enquanto me abraçava – Qualquer coisa você me liga, viu? E não esqueça do que falei sobre querer conhecer seu namorado...

 

Corei.

 

-Claro – murmurei – Eu falo com ele e aviso você, pode ser?

 

Ele assentiu e me deu mais um abraço, indo em direção à porta com meu irmão em seu encalço. Eles a fecharam e foram embora, finalmente me deixando sozinha em casa. Suspirei enquanto olhava a bagunça que estava minha cozinha, mas antes de fazer qualquer outra coisa, peguei meu celular e enviei uma mensagem para Daniel para avisar que ele já podia vir.

 

Depois disso, larguei o celular em cima do sofá e fui arrumar as coisas na minha cozinha. Guardei o que conseguiria guardar de comida e lavei as louças, deixando-as para escorrer em cima da pia. Estava com zero vontade de secar um objeto por vez, por isso apenas me larguei no sofá para esperar meu namorado e, de algum jeito, acabei adormecendo.

 

Acordei brevemente e muito atordoada com alguém me pegando no colo e andando comigo pela casa. Mantive os olhos fechados e não falei nada, mas senti o perfume de Daniel. Sorri inconscientemente com aquilo, mas não tive nem forças para abrir os olhos.

 

Senti meu corpo sendo colocado em um local mais macio e notei que era a minha cama. Estava quase adormecendo novamente quando notei que Daniel havia tirado qualquer roupa que poderia me causar desconforto durante a noite e me cobriu com um cobertor. Em seguida, senti um peso ao meu lado na cama e dois braços me abraçando. Acomodei meu corpo de um jeito melhor ao de Daniel e então consegui dormir novamente, sentindo-me muito melhor do que na manhã anterior.

 

Eu acordei na manhã seguinte extremamente confortável e com um corpo quente pressionado contra o meu. Abri os olhos e me espreguicei na cama, dando de cara com um Daniel ainda adormecido e com o cabelo bagunçado. Dei um sorriso enquanto olhava o rosto tranquilo dele e logo tratei de me inclinar para frente e o beijar. Depois de alguns beijos, senti seus braços se apertando ainda mais ao redor do meu corpo e ele abriu os lindos olhos azuis para me encarar.

 

-Bom dia – eu disse feliz encostando meu nariz no dele.

 

-Bom dia – ele sorriu – Dormiu bem?

 

-Maravilhosamente bem – murmurei – Muito obrigada por me trazer para a cama.

 

-Sempre – ele disse e descansou a cabeça no meu ombro.

 

Ficamos em silêncio por um tempo até que eu finalmente decidi falar.

 

-Daniel – sussurrei – Você me leva na delegacia antes de irmos gravar?

 

Eu falei tão baixinho que primeiro achei que ele não havia escutado, mas senti seus braços apertarem ainda mais e um beijo sendo plantado sobre meus ombros nus.

 

-É claro – ele respondeu – Vai pedir a ordem de restrição?

 

-Vou – suspirei – Tenho uma pasta cheia de screenshots de coisas que ele me mandou por meses... Tirei um print do histórico de ligações e se precisar de alguma testemunha, tenho certeza que as garotas iriam lá sem pensar duas vezes.

 

-As garotas e eu – ele respondeu.

 

-E você – eu assenti e o beijei outra vez antes de levantar da cama e andar pela casa apenas de calcinha e sutiã.

 

Entrei no chuveiro e tirei as peças lá dentro, jogando-as para um canto e decidindo que mais tarde lidaria com elas. Tomei um banho rápido e logo fui para o closet procurar algo apresentável para vestir na delegacia. Acabei colocando jeans, uma blusa sobreposta por um blazer e um par de saltos altos.

 

Por fim, olhei-me no espelho e respirei fundo.

 

 

Algumas horas mais tarde, Daniel e eu estávamos tentando sair da delegacia quando um mar de fotógrafos nos impediu. De algo modo eles haviam descoberto que estávamos ali e tentavam a todo custo tirar fotos nossas e descobrir o que estávamos fazendo ali.

 

-Que merda – murmurei impaciente e Daniel passou um dos braços sobre os meus ombros.

 

Fazia cerca de meia hora que estávamos ali parados. Eu havia feito o pedido da ordem de restrição e entregado todos os documentos ao oficial responsável. Ele havia me garantido que em até 72 horas o processo seria oficializado e eu poderia ligar a qualquer momento para a polícia caso David se aproximasse de mim novamente.

 

-Precisamos ir, Dani – Daniel sussurrou no meu ouvido – Se não formos agora, nunca vamos chegar ao estúdio em tempo.

 

-Tudo bem – suspirei e deixei que ele me puxasse mais para perto de si.

 

Respirei fundo e passei um braço em volta de sua cintura, preparando-me para enfrentar aquele inferno que estava lá fora. Passamos pelos fotógrafos o mais rápido possível em direção ao carro de Daniel. Não pude deixar de ouvir as inúmeras teorias que eles gritavam e me perguntavam uma mais absurda que a outra.

 

Não respondi nada, apenas mantive o rosto sério e olhando para frente. Não queria me incomodar mais ainda, mas tinha a impressão que eles não me deixariam em paz tão cedo assim. Com certeza iriam inventar as histórias mais absurdas que me levaram a ir à delegacia.

 

Chegamos ao estúdio um pouco tempo depois. Eu nem cuidei para falar a verdade, estava tão ansiosa em falar com as garotas que, assim que Daniel parou o carro, beijei-o e corri para achar minhas amigas.

 

Depois de me encontrar com as garotas e contar tudo que havia acontecido, acabei parando na maquiagem junto com elas. Continuamos conversando incluindo Olive desta vez. Elas faziam as perguntas mais simples e as mais constrangedoras ao mesmo tempo também. Começamos falando sobre a polícia e terminamos falando sobre como Daniel era na cama.

 

Bem, elas perguntavam e eu respondia.

 

Após conseguir me livrar delas, fui até o figurino e vesti a roupa que Davina usaria para a cena de hoje. Uma calça jeans e camiseta preta junto com uma jaqueta vermelha. Era um conjunto bem bonito e eu estava animada em gravar uma cena com Daniel após certo tempo.

 

Encontramos-nos novamente no set e nos ajeitamos no lugar que iriamos gravar. Andaríamos por uma calçada até parar na frente de um portão. 

 

-Nervosa? – ele perguntou com um sorriso enquanto ajeitava a jaqueta.

 

-Nem um pouco – pisquei – Estava com saudade de filmar com você.

 

-Eu também – ele sorriu e segurou minha mão.

 

Antes que pudéssemos falar algo a mais, Julie chamou a atenção de todos no set e explicou como a cena seria gravada. A parte andando e a parada, como as câmeras deveriam nos seguir pelo caminho e como a iluminação deveria mudar conforme nossa mudança de posição. No final, porém, ela disse algo que me deixou vermelha de vergonha.

 

-No final da cena, Kol beija Davina – ela disse alto o suficiente para todos ouvirem – Mas eu sei que isso não vai ser problema para vocês que já estão acostumados...

 

Isso fez com que todos no estúdio dessem risada, inclusive eu e Daniel.

 

Depois de mais alguns minutos de preparação, começamos a gravar nossa cena. Refizemos o início dela várias vezes até chegarmos ao final aonde iríamos nos beijar. Eu já estava caindo de amores por Daniel e por ele estar falando com o sotaque britânico natural dele, coisa que eu não ouvia normalmente. Ele passava tanto tempo aqui que acabava falando com o sotaque americano.

 

-Eu fiz um desejo para você – disse Daniel no estilo Kol de ser e colocou a mão direta sobre minha bochecha esquerda.

 

Olhei diretamente para ele e notei seus olhos me encarando de volta. Não parecíamos mais ser Davina e Kol naquele momento, apenas Danielle e Daniel.

 

-Feche seus olhos – ele disse e eu fiz o que dizia o script. Fechei os olhos e esperei pelo beijo.

 

Daniel colocou a outra mão sobre minha outra bochecha e se inclinou para frente, beijando-me de um jeito mais calmo e não tão profundo. Era diferente do que acontecia conosco no dia-a-dia e eu entendia. Você não quer misturar seu personagem com sua vida pessoal no meio das gravações.

 

O beijo veio tão cedo quanto foi embora e logo eu abri os olhos para olha-lo novamente. Sorri como era para fazer e dei um passo para frente, envolvendo seu pescoço com meus braços e o beijando novamente até Julie falar ‘corta’.

 

-Perfeito! – ela disse do outro lado do set – Só precisamos gravar mais uma vez para garantir. Voltem para a posição inicial!

 

Sorri para Daniel enquanto voltávamos pra o início da calçada e começávamos tudo de novo.

 

Como se um dia eu fosse cansar de o beijar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...