História Metades - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Drama, Faculdade, Opostos, Romance
Visualizações 24
Palavras 1.108
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - 02


Fanfic / Fanfiction Metades - Capítulo 2 - 02

—Ash? Oquê foi??

Phil se aproximou de mim e me ajudou a levantar.

—Phillipe~ 

Falo com voz de choro.

—Oque foi? Oque aconteceu?

—Eu odeio esse lugar~

— (-_-) Que rápida.

Senti uma lágrima quente descer pela minha bochecha, ele colocou a mão no meu rosto e a secou, logo após passando a mão na minha cabeça bagunçando meu cabelo.

—Depois você me conta o que aconteceu, temos que ir para a quadra agora, a cerimônia vai começar.

Passo as mãos em meus olhos secando as lágrimas que ainda não haviam saído, logo após arrumo o meu cabelo e vamos à quadra, sentamos em algumas das cadeiras vazias que ainda restavam, e a cerimônia começou. Estava quase dormindo quando finalmente estava chegando o final.

—Vamos explicar sobre os dormitórios agora. Será duas pessoas por quarto, pode ser pessoas mistas ou não, isso depende do que vocês tirarem, explicando melhor, temos essa caixa de vidro aqui ao lado, nela contém papéis com o número dos dormitórios, aqueles que pegarem os números iguais irão dividir tal quarto, há uma beliche, banheiro e cozinha, além de um espaço central do cômodo para vocês decorarem como quiserem. Alguma pergunta?

Ninguém levantou a mão para perguntar, parece que eles estão dizendo que os quartos são "sorteados". Ela finaliza o discurso e pede que cada fileira de cadeiras formassem uma fila e retirassem os papéis. 

 —Eu não sabia que seria assim, geralmente os dormitórios são separados.

—Parece que aqui é diferente.-Eu disse enquanto entrávamos na fila.

Espero que eu não fique com alguém estranho. De preferência uma garota. Chegando a minha vez, os papéis estão acabando... Enfiei minha mão dentro da caixa e retirei o "tal número"... Dormitório 502, parece que não vou ficar com o Phillipe, já que ele tirou o 425...

Acalme-se Ashley... Seu ou sua dupla não pode ser tão ruim assim. Após eles falarem os horários das aulas, os alunos começaram a ir arrumar suas coisas nos dormitórios, Phil e eu fomos até o carro pegar nossas malas.

—Parece que vamos ficar um pouco longe.

—Nem me diga, sorte a sua que não vai precisar subir muitas escadas (-_-;).

—Bem, podemos conversar por mensagens.

—Sim, tem razão, então vou esperar você me chamar ein!-Digo dando um sorriso.

Bem, parece que a noite vai ser longa, nem tive chance de conhecer meu colega de quarto, de qualquer maneira, vou encontrá-lo ainda hoje. Subindo as escadas carregando as malas, parecia que não acabava mais, Phil estava dois andares abaixo do meu. Após conferir o número do quarto no papel, pego a chave que ganhei da secretaria e destranco a porta abrindo-a lentamente. O quarto não é tão grande mas também não tão pequeno, na beliche lençóis e travesseiros brancos, na cozinha uma mini-geladeira e um pequeno fogão de mesa, em cima de dois armários e uma pia para lavar a louça. O banheiro era meio padrão, apenas o chuveiro, o vaso sanitário e uma pia.

Coloquei a mala sobre a beliche de baixo, não gosto de camas muito altas, e comecei a desfazer as malas, guardando minhas roupas e objetos em uma das pequenas cômodas, dividi tudo entre as 3 gavetas, e coloquei outras coisas na parte de cima. Finalmente deitei na cama após arrumar tudo.

—Me pergunto que tipo de pessoa é meu colega de quarto.

Falo isso entre um sussurro, e fecho os olhos. Alguns segundos depois escuto o barulho da porta abrindo, deve ser a pessoa no qual passarei algum tempo de meus dias. Levantei da cama para receber a tal "pessoa", e quando vejo quem é...

—Oh, é você.- Ele diz com frieza no olhar.

É aquele loiro de antes...quais são as chances disso acontecer?

—Não vai falar nada?

—Ah, é... Sou Ashley Smith, parece que seremos colegas de quarto por um tempo.

—Sou Matt Williams.

Ele olha para mim com um sorriso de lado.

—Você parece bem à vontade. 

Ele diz colocando a mala em cima de uma mesinha de canto, logo começando a arrumar seus pertences na outra cômoda que havia no quarto.

—Sobre mais cedo, eu devia te denunciar por assédio (-_-)

—Pfff, não foi proposital.

—Mesmo assim, assédio é assédio.

Ele para de arrumar suas coisas e se levanta, vindo em minha direção me encurralando em uma parede, colocando o braço por cima da minha cabeça e me olhando com um sorriso malicioso. Ele está muito perto, minhas bochechas começam a ficar quentes.

—Você não tem ideia do que eu sou capaz de fazer.

—Eu não tenho medo de você.-Falo com uma voz desafiadora.

Ele fica sério e se afasta. Assim eu consigo respirar direito.

—Estou falando, que isso aí não vai dar em nada.

—Como pode ter tanta certeza?

—Sou o filho do dono desse lugar, uma simples bolsista como você não tem poder nenhum. Ou seja, desista. 

Esse garoto está me deixando brava, tinha que ser!! É bem a cara dele!! Filhinho de papai, com certeza. Mas eu preciso me segurar, pelo menos um pouco, depois vou ver se consigo trocar de quarto com alguém, não quero ficar aqui por muito tempo. Me sentei na cama e peguei um livro que eu estava lendo à alguns dias.

—Ei, bolsista.

—Hm?

Tirei meu olhar do livro e o direcionei a ele.

—Eu estou com fome.

—Tá, idai?

—Vá buscar algo.

—Oque? Por que você não vai?

—Porque estou mandando você ir.

Que folgado! Quem ele pensa que é? 

—Oque ainda está fazendo aqui? Vai logo! É uma ordem!

Dei um suspiro e fechei o livro, é melhor eu evitar encrencas, peguei minha carteira e saí do quarto, fiquei alguns minutos olhando o mapa do campus para eu entender como chegar a lanchonete do lugar, após entender o caminho, fui até lá e comprei uns sanduíches e uma garrafa de 1 litro de suco de laranja, paguei a responsável pelo lugar e fui em direção aos dormitórios. Depois de subir todas as escadas, tentei abrir a porta, e ela estava trancada.

—AH FALA SÉRIO!

Bati na porta, e sem respostas, peguei a minha carteira e procurei a chave, sorte que eu havia guardado ela. Esse desgraçado, está jogando comigo. Abri a porta e estava tudo escuro. Acendi as luzes e coloquei as coisas em cima do balcão.

—Que tipo de brincadeira foi es-Paro de falar quando me deparo com essa cena. 

Ele já está dormindo, NA MINHA CAMA, mas olha só a audácia desse cara (-_-;), me aproximei da beliche, será que devo acordá-lo?

O rosto dele dormindo... É a primeira vez que vejo um garoto dormindo assim tão de perto. Engraçado, quando ele está dormindo, não parece ser o otário de quando está acordado.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...