1. Spirit Fanfics >
  2. Meteor Fafrotskies >
  3. Não ouse machucar meu precioso Teny

História Meteor Fafrotskies - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


* Boku no Hero não é meu e sim do Kouhei, mas Uravity sendo BADASS é tudo o que todos nós queremos *

Oieeee!!

Os acontecimentos dessa fic estão relacionados com o da fic do "Dia 2" (Os Momentos Favoritos)

Temas Escolhidos:

→ Dia 4~> Pro Hero ✅ Futuro ✅

Sobre a fic: Uraraka é um heroína apenas por sobreviver a Deku e Mina!

* a arte de capa pertence nou_to_zou (twitter) *

** em tempo: "Meteor Fafrotskies" é o golpe que Uravity usa e "fafrotskies" é uma abreviação de "falls from the skies" **


BOA LEITURA!!

Capítulo 1 - Não ouse machucar meu precioso Teny


Uravity ainda era Ochako quando entrou no vestiário, Nejire-chan — totalmente vestida com seu uniforme — sorriu para ela em reconhecimento, o dia ainda não tinha começado, mas a colega enchia a nova estagiária com mil e uma perguntas aleatórias.

Mas, daí, como você faz? Isso não muda sua aparência? Você não pode deslizar pelo chão? — Nejire chegava cada vez mais perto da novata que se encolhia apesar de ser mais alta que as duas Pro-Hero naquela sala. — Você não queimou ninguém acidentalmente??

Ochako deu uma risadinha quando a menina ruiva olhou para ela, os olhos carmesins implorando ajuda.

— Hadou-senpai, não deixe nossa preciosa kouhai constrangida com sua curiosidade. — Ochako girou os olhos colocando suas roupas no armário e vestindo o uniforme.

— Mas, é a primeira vez que consigo falar com ela! — Nejire chorou brincando com um cachinho de seus cabelos azuis. — Uma individualidade de lava!! Isso é muito irado!!!

A estagiária conseguiu fugir de Nejire, o que deixou a outra bastante decepcionada, então ela pousou as mãos na cintura e os olhos azul royal em Ochako.

— E você, hein? Sabe, é sexta-feira... — Ela se aproximou com um olho fechadinho e uma carinha travessa. — Vai levar aquele bonitão para jantar hoje à noite? Vai? Eu vi você fazendo a reserva, então, vai? Né?

Ochako corou, seu namoro com Iida não era segredo, mas Nejire parecia sempre sedenta a retirar dela mais alguma informação privilegiada.

E Uraraka não dissera para ninguém que queria convidar Iida para morarem juntos, ela estava pensando no futuro, mesmo que não quisesse fazer planos muito a longo prazo, para um herói, vencer e salvar, servir e proteger deveria ser a prioridade, não pensar em ter a bunda musculosa e gostosa de seu namorado alto e moreno espalhada na cama para ela apertar, morder, usar como travesseiro, usar como um chapéu...

O apartamento dela era bom, pequeno, mas útil, perto da estação, perto das agências deles — 15 e 20 minutos de caminhada perspectivamente —, tinha transporte coletivo, lojas de conveniência, um supermercado, um hospital a duas quadras, e mais importante: O aluguel era bem barato com o desconto para funcionários públicos que ela fazia questão de usufruir, diferente da maioria de seus colegas.

— Bem, sim, eu planejei isso. — Ela não revelou o quê, mas, voltou os olhos para a colega. — Por favor, Hadou-senpai, não diga a Mina, nem ao Deku, eles vão ter ideias erradas!

Deku era emocionado demais com qualquer informação sobre a evolução do relacionamento de seus dois melhores amigos, às vezes ele parecia uma tia-avó orgulhosa de seus sobrinhos-netos, entusiasmada com a possível evolução do amor deles e coisa assim... Sim, se Deku soubesse dos planos de Uraraka para o futuro com Iida, ele totalmente promoveria um chá de panela; chá de lingerie; chá de qualquer coisa que ele inventasse; era capaz até de angariar fundos para que Uraraka comprasse uma geladeira nova... como se ela já não ganhasse dinheiro o suficiente para isso — se ela quisesse uma geladeira nova, só que não queria, sua geladeira estava ótima, e daí que era velha e tinha 10 anos de uso? —, mas Deku era assim, preocupado demais, empolgado demais, amigo demais... então era melhor deixá-lo de fora de coisas como um jantar em um restaurante chique com cara de noivado.

Mina já era outro problema... Não só porque Ashido amava travar o Line de Ochako com trocentas mensagens, mas principalmente porque Uraraka não gostava de ficar ansiosa com as expectativas da amiga para com seus encontros extradomésticos com Iida, querendo saber todos os detalhes picantes que Ochako não estava disposta a compartilhar.

— Wow... você quer mesmo pedir ele em casamento?! — Nejire juntou o dedo indicador aos lábios pensativa, e pareceu ter uma realização depois do silêncio de Ochako. — Era de se esperar! Iida-kun é um rapaz de família, você não pode ficar dormindo com ele por aí sem casar, enrolando ele desse jeito, é uma vergonha para a classe de heróis e para a família tradicional dele.

— Eu não estou “dormindo com ele por aí”. — Ochako ofegou. — Não diga essas coisas, senpai...

— Ah, claro, vocês transam em casa, ah, faz sentido, sexo doméstico é algo que combina com Iida-kun, ele parece tão tranquilo...

O capacete caiu da mão de Ochako, mas ela o levitou rapidamente antes que chegasse ao chão e o enfiou na cabeça, seu rosto vermelho e contorcido.

— Senpai!!

— O quê? Eu não sou puritana, mas Iida-kun é um homem de respeito, né. — Aos pulinhos Nejire seguiu Ochako, que saía do vestiário e ganhava os corredores. — Não conheço nenhum outro homem tão honesto como ele, Ochako-chan, com certeza está esperando que você coloque um anel no dedo dele! Ah, ele não é do tipo quer toma iniciativa, né? Ou você é que é super agressiva? Oh, isso faz sentido se você for pensar!

Com Nejire em seus calcanhares, Uraraka virou-se devagar e a observou.

— Hadou-senpai, nós temos 23 anos. — Ochako começou. — Não falamos sobre isso ainda, mas já adianto que ele sabe que eu não pretendo casar agora, e está tudo bem, sinceramente.

Nejire pareceu um pouco confusa, mas essa era a expressão que ela carregava consigo a maior parte do tempo, então Uraraka não deu muita importância.

— Nós vamos ao cinema, jantar, comer sorvete — Ochako listou voltando a caminhar em direção ao escritório onde receberiam as missões de hoje, ela baixou a voz e completou — ...se tudo der certo.

Nejire achou essa última declaração um pouco agourenta, mas eles eram heróis, não havia dias sossegados.

Apesar disso, o sentimento de antecipação acompanhou Uravity em suas missões, no final do dia foi para seu apartamento, se arrumou e foi ao encontro de Iida.

 

 

~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~

 

 

A sensação de que algo espreitava se efetivou totalmente quando Ochako recebeu uma mensagem em seu celular.

Ela já estava com as entradas para a sessão que começaria em alguns minutos, para passar o tempo comprou pipoca com caramelo e uma Coca-Zero gigante, mas as pessoas a volta dela viram apenas quando a comida flutuou e Uravity saiu correndo.

Ela não era mais uma mulher esperando seu namorado, mas sim uma heroína em missão de resgate.

 

Dez minutos depois, já vestida com seu uniforme, ela flutuava uma porta de metal em frente a parede de policiais que rodearam um cenário quase apocalíptico, no centro disso, o que ela viu fez seu estômago contorcer.

 

Um vale de escombros se estendia onde antes fora um parque arborizado, Ingenium estava caído ao chão, havia um escudo de gelo o protegendo de alguma nebulosidade escura que avançava; logo acima dele Ochako notou o brilho verde da individualidade de Deku e as explosões concentradas de Bakugou, eles mal conseguiam conter uma individualidade que transbordava líquido roxo agourento e borbulhante.

Não tinha como ela flutuar muito alto, porque havia um combate no ar, e não tinha como ela chegar até Iida, porque tinha fogo por todo lado, rodeando Tenya em altas labaredas.

 

Era como um pesadelo.

 

— Uravity-senpai! — Mahoro-chan surgiu correndo em direção a ela. — Eu vou distrair eles e manter os civis protegidos!

A garota, que mal tinha conseguido sua Licença de Herói, ergueu um enorme dragão que dançou em torno da luta que Deku e Bakugou protagonizavam e assustou o oponente deles, a porta metálica pousou gentilmente ainda cumprindo sua função de proteger. Isso gerou uma distração e Ochako atirou um olhar agradecido à menina.

Uravity flutuou velozmente até onde estava Ingenium, ele tinha uma das turbinas destruída, tentando manter o desespero sob controle a heroína viu uma poça de sangue abaixo da perna dele.

Um jato de ar gelado apagou parte do fogo que havia ali, e Ochako sabia que isso fora Shouto, ela chegou até Ingenium e se abaixou rente a ele.

— Teny... — Ela falou tentando reunir toda sua calma e ternura para tranquilizá-lo, através do visor do capacete dele os olhos azuis brilharam. — Vou tirar você daqui, segure só mais um pouco.

Porém, os orbes azuis desviaram dela e o sorriso que havia ali se tornou desespero.

— HÁH! Tirar quem? — Uma voz rascante ecoou como se fosse a personificação do mau presságio que Ochako carregou consigo o dia inteiro. — Achou que meu negócio seria destruído facilmente? Achou que você tinha me derrotado?

O vilão que meses atrás ela tinha vencido em um beco, o mesmo que era chefe de uma quadrilha da indústria química, o dono da rede de tráfico da cidade.

A mensagem que ela recebeu minutos antes era que uma ocorrência envolvendo fugitivos da cadeia e os heróis Ingenium e Shouto precisavam de reforços, mas ela nunca pensou que era esse vilão.

— Você não vai exterminar meus planos tão fácil assim, Uravity-chan. — A voz fria dele rastejou assim como uma nuvem negra que saía de seus dedos, exatamente como Uraraka lembrava de meses atrás. — Vou acabar com seu namoradinho, e você pode chorar sobre as cinzas dele em seu leito de morte.

Ele visava tocar em Iida para transformá-lo em cinzas, essa era a peculiaridade, e tinha essa nuvem maldita que também transformava o que tocasse em cinzas. Uraraka já tinha lutado com ele antes e começou a repassar as informações e possibilidades.

— URARAKA!!

Deku gritou atirando a black wip, Bakugou explodiu a parede de gelo, Uraraka tocou em Iida e o afastou ao encontro do chicote de Deku, as cordas negras embalaram Ingenium e Bakugou o apanhou e se afastou com ele, Todoroki lutava adiante com um usuário de alguma gosma roxa que pareia pior que tóxica.

— Oh, tiraram seu namoradinho de mim, então posso acabar com você e depois com os outros retardados, e no fim matar ele da mesma forma.

Enquanto o vilão pulou do monte de entulhos que estava Uravity tocou todo o tipo de fragmento que estava ao seu alcance, pedaços de concreto que ela não quis pensar de onde vinham, troncos e galhos de árvore, pedras de todos os tamanhos, e todos os pedaços de gelo que surgiram da explosão de Bakugou.

Deku estava fazendo a guarnição para que Ingenium fosse evacuado com segurança, portanto, incapaz de dar suporte a ela, a heroína ergueu-se no ar, sua gravidade zero colaborando para fazer um cenário de filme de terror.

— Não se atreva a tocar em nenhum deles. — Os olhos dela faiscavam. —METEOR FAFROTSKIES!!

Os cabelos castanhos estavam espalhados, a luta de Shouto calou-se uma vez que seu inimigo desaparecia debaixo da torrente que caía do céu, Uravity girou no ar formando um tornado com os escombros que reuniu, sua melhor arma agora era o vento que corria entre as árvores do parque, e usou isso a seu favor, movendo tudo o que podia, concentrada.

O vilão se aproximava, mas a névoa negra dele esvaía-se perante o vento que a velocidade da queda dos escombros promoveu, ele arregalou os olhos quando percebeu o que estava acontecendo.

Um golpe muito rápido e muito forte, Uravity usou da luta marcial que estava tão íntima, um solavanco de vento atirou o cara para longe, ele foi soterrado pelos escombros que choviam sem parar.

Uraraka se aproximou dele, e desferiu um chute poderoso no centro de seu rosto pálido, prendeu os pulsos dele com os pés e sentou no pescoço dele o imobilizando além da compreensão, fazendo com que ele tivesse muita dificuldade em respirar.

— Não estrague minha noite de noivado, idiota. — Ela rosnou olhando-o do alto, seus olhos castanhos enfurecidos. — E não ouse machucar meu precioso Teny.

Cordas negras se enrolaram nos braços do vilão se espalhando para todo o corpo dele, e então Deku estava diante dela, seus olhos verdes brilhantes de lágrimas, as duas mãos na frente da boca.

— Uraraka... você... você vai pedir o Iida em casamento??? Ah, meu deeeus!!! — Ele chorou e virou-se para o outro lado, colocando as duas mãos para cima. — KACCHAN, CUIDE DO IIDA, ELE VAI CASAR, MEU DEUS, KACCHAN, ELES VÃO CASAR!!!

Bakugou que acabara de pousar Iida em um lugar seguro o encarou com olhos apertados.

— É verdade o que o nerd falou? — Bakugou o encarava, as mãos correram para avaliar o ferimento na perna, não era nada que não pudesse ser consertado até o final da noite.

— É verdade? — Iida repetiu a pergunta pateticamente, seus olhos azuis pousaram nos do colega recém-chegado a cena. — Meu deus, eu vou casar!

— Parabéns. — Shouto disse chegando até eles.

 

Uraraka sentiu as faces arderem apesar do frio que se espalhava no parque, ela se ergueu de cima do vilão inconsciente, ela conferiu todos os amigos a salvo e todos os vilões abatidos, o combate de Shouto acabara com o adversário preso em uma cordilheira que congelava o ar do parque.

— Deku... eu não penso em casar agora... mas... sabe... morar junto... esse tipo de coisa... — Quando ela falou uma névoa de ar quente deixou seus lábios, ela sentia o rosto em chamas. — Por favor não se precipite.

— Ahh, meu deus... morar junto... Preciso do meu celular, vou organizar um chá de panelas! Seus utensílios de cozinha são muito ultrapassados, Uraraka! Uma geladeira nova! SIM, eu já disse que aquela lá precisa se aposentar, sei que gosta dela, mas até o All Might se aposentou, certo?!

Os ombros de Uraraka cederam, Deku não era o TOP 3 por nenhum motivo além de ser muito, muito determinado, ela não podia contra ele... nem tinha conseguido falar com Iida ainda, mas a vida de herói tem dessas coisas, e ela queria uma vida inteira disso... com Iida ao seu lado.

 

Mais tarde naquela noite, quando estava com Iida seguro em seus braços, ela não viu, mas, Mina travou o celular de Uraraka com tantas mensagens depois de saber da novidade!


Notas Finais


Oieeeeee!!!

Finalmente pude compartilhar meu headcanon que o Deku é como uma tia-avó, e sim, ele vai fazer váriso tipos de chás pra todos seus amigos que casarem, o problema dele é que Iida e Uraraka são ambos amigos dele, o coitado vai ter que se dividir em dois!!!

Anyway, adorei brincar com todos os personagens que fizeram uma rápida aparição!! Espero que todos tenham gostado!


Lançamento do Evento ~> https://www.spiritfanfiction.com/jornais/iichako-week-2020-20318662

Os prompts são esses (futuramente mais links serão adicionados):

Dia 1: Beijo/Aniversário ~> https://www.spiritfanfiction.com/historia/desajeitadamente-apaixonados-20490711
Dia 2: Casa/Doméstico ~> https://www.spiritfanfiction.com/historia/os-momentos-favoritos-20499328
Dia 3: Troca de corpos/citação | frase de efeito ~> https://www.spiritfanfiction.com/historia/danos-20508564
Dia 4: Pro Hero/Futuro (VOCÊ LEU AGORA MESMO!)
Dia 5: Encontro/Distância
Dia 6: Monarquia/Estranhos
Dia 7: Tema Livre

Se você leu, COMENTE!!
Vou adorar saber o que você pensou!

Mil Bjs e até amanhã!!
Vivi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...