1. Spirit Fanfics >
  2. Metido de terno e gravata - Fillie >
  3. Capítulo 6

História Metido de terno e gravata - Fillie - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Aproveitem o sexto capítulo

Capítulo 6 - Capítulo 6


Finn

 

EU ESTAVA COM UM HUMOR IRRITADO toda a manhã. Vindo a pensar sobre isso, minha raiva começou a vir à tona a noite passada em algum momento. Lá pelo momento em que a mulher com o corpo do diabo e rosto de um anjo me disse que preferiria estar em um encontro com algum idiota que a levou a um funeral, do que deixar-me busca-la.

Se eu não tivesse uma reunião cedo novamente esta manhã, eu teria chegado ao trem e lhe dito exatamente quem eu era. Olhando para a imagem de seus seios exuberantes no meu telefone de novo, percebi exatamente quem eu era... Praticamente um perseguidor 

recentemente. E isso me irritou ainda mais. Dane-se ela e seu encontro.

"Rebecca!" Eu pressionei o interfone e esperei por minha secretária para responder.

Nada.

 

"Rebecca!" Na segunda vez, eu rugi tão alto que o interfone não era necessário. 

Toda a porra do escritório tinha que ter me ouvido.

Nada ainda.

Jogando um arquivo na minha mesa, eu pisei fora até a minha secretária. A Loira estava sentada em sua mesa.

"Quem é Você?"

"Eu sou Lilia. Sua secretária nos últimos dois dias." Ela franziu as sobrancelhas como se eu deveria saber o que diabos ela estava falando.

"O que aconteceu com Rebecca?"

"Eu não sei, Sr. Wolfhard. Você gostaria que eu descobrisse?"

"Não. Eu gostaria que você me conseguisse almoço. Peru levemente tostadas de trigo integral com uma fatia de Alpino Lace suíço. Não dois. Um. Café. Preto."

"OK."

"A recepcionista na recepção controla dinheiro em caixa. Fale com ela."

Ela sorriu para mim, mas não se moveu. 

"Bem, o que você está esperando? Vá.”

"Oh. Você queria que eu fosse agora?"

Resmunguei e voltei para o meu escritório.

Era início da tarde quando o meu telefone vibrou e mostrou uma nova imagem das pernas de Millie. Ela nunca tinha iniciado nossos textos antes.

Foda-me.

Esta mulher ia ser a minha morte. Eu precisava fazê-la concordar em me ver.

Finn: Mostre-me mais.

Millie: Isso é tudo o que você está recebendo.

Finn: Você é uma provocação. Abra-as para mim.

Millie: De jeito nenhum.

Finn: De repente você tem moral?

Millie: Eu tenho meus limites, e mostrar-lhe entre minhas pernas é definitivamente um limite rígido.

Finn: E definitivamente não há nenhum limite para o quão RIGIDO isso me faria. Na verdade, apenas imaginando isso está me dando uma rigidez agora mesmo.

Millie: Pervertido. Você não está no trabalho?

Finn: Você sabe que eu estou no trabalho. Por que você me manda texto com suas pernas, então? Você está tentando irritar-me.

Millie: Não é preciso muito.

Finn: Você não vai me mostrar sua buceta. Pelo menos me deixe ouvir sua voz.

Millie: Você já ouviu a minha voz antes.

Finn: Sim, mas você estava sendo beligerante. Eu quero ouvir como você soa quando você está molhada e com tesão.

Millie: E como você sabe que eu estou molhada e com tesão? 

Finn: Eu só posso sentir isso.

Millie: Realmente...

Finn: Sim.

Meu celular começou a vibrar. Millie.

Minha voz estava intencionalmente baixa e sedutora.

 "Olá bebê."

"Não bebê, eu."

Apenas o som de sua voz fez meu corpo tremer de excitação.

Minha voz soou tensa. 

 

"Eu quero te ver. Eu preciso saber como você se parece."

Deus, eu preciso te tocar.

"Eu não acho que é uma boa ideia."

"Por que não?"

"Eu não acho que somos certos um para o outro. Eu não sou seu tipo."

Levantando minha testa, eu perguntei,

 "E qual exatamente é o meu tipo?"

"Eu não sei... Uma esnobe cadela rica? 

Alguém que complementa um engravatado metido tal como você mesmo."

A risada profunda rolou através de mim. 

"Um engravatado metido, hein?”

"Sim. Você é pomposo, e você acha que pode andar sobre todo mundo."

"Bem, só há uma pessoa sobre a qual eu quero estar agora, Millie. Sobre. Você. Inteira”.

"Como é que você se tornou um pau de qualquer maneira?"

"Porque é que alguém é do jeito que é? Nós não nascemos assim. Isso se aprende."

"Então, ser um idiota é uma arte que você já domina?"

"Eu sou um idiota, porque..." eu hesitei. 

"Porque eu não quero lidar com a besteira que inevitavelmente vem quando eu baixo a guarda".

"O que aconteceu para fazer você querer levantar sua guarda?"

"O que há com as perguntas profundas, Millie? Eu não me abro para as mulheres que nem mesmo fodi."

"Se eu deixar você transar comigo, você vai me dizer todos os seus segredos?"

Meu pau estremeceu só de pensar em estar com ela.

"Eu vou te dizer qualquer merda que você queira ouvir, se o sexo com você está na mesa agora."

"Exatamente. Meu ponto, exatamente!"

Mesmo que nós estávamos discutindo um pouco, eu podia sentir o humor em seu tom. De alguma forma eu sabia que ela sorria junto comigo e desfrutava de nossa pequena troca.

Limpando a garganta, eu disse:

 "Tudo bem... vamos virar o jogo para você. Como você se tornou uma pequena imprevisível sarcástica?”.

"Eu sempre fui assim."

 

Eu ri para mim mesmo. De alguma forma, eu acreditava nisso. Ela parecia ser naturalmente corajosa, não fazia tipo. Esta era quem ela realmente era.

"O que você faz para viver de qualquer maneira, Millie?"

"O que você acha que eu faço?"

"Essa é uma pergunta carregada." Eu cocei meu queixo e coloquei as pernas para cima na minha mesa. "Com base no pouco que sei sobre você... um conjunto incrível de tetas e pernas... Eu diria que talvez você seja uma dançarina go-go em algum clube escuro, enfumaçado".

"Bem, você está certo sobre a parte do escuro e enfumaçado. Meu escritório é triste, e meu chefe gosta de esgueirar bitucas".

"É melhor não ser sua bunda que ele está esgueirando."

Jesus. Cale-se antes que ela pense que você é um lunático com ciúmes.

"Ele é um ela... e eles são bitucas de cigarro que ela esgueira atrás de portas fechadas em seu escritório. Eu trabalho para uma coluna de aconselhamento. É um trabalho coxo, apenas paga as contas".

"Eu realmente acho que soa muito intrigante. A coluna é?”

"Eu não tenho certeza se eu deveria dizer-lhe. Você pode tentar me perseguir no trabalho.”

"Não seria irônico? Você não está se lembrando de como eu fui introduzido primeiramente a você?”

"É Pergunte a Ida."

"Eu sinto que eu conheço esse nome."

"Ela tem estado em torno por anos."

Está certo. Minha mãe costumava ler isso.

"Minha mãe costumava ler essa coluna. O que você faz ai?"

"Eu planto daninhas por aqui e respondo a algumas das questões que vêm através do site, e eu auxilio Ida."

Eu ri. "Então, você dá conselhos para as pessoas?" "O que é tão difícil de acreditar nisso?"

"Eu preciso de alguns conselhos."

"OK..."

"Como faço para levá-la a concordar em me ver?"

"Confie em mim. Às vezes, é melhor manter as coisas um mistério. Eu não acho que nada de bom pode vir de ficarmos juntos."

"Por que isso?"

"Você estaria apenas me usando para o sexo."

 

Eu tive que ponderar se ela estava certa. 

A atração sexual atingiu um nível altíssimo. Mas, no fundo, eu sabia que essa conexão com ela era muito mais profunda do que isso. Eu simplesmente não conseguia descobrir de onde vinha ou o que isso significava. Millie tinha acendido algum tipo de fogo em mim que eu não poderia extinguir. Consegui-la nua abaixo de mim seria definitivamente um objetivo, mas não era só isso. Eu precisava descobrir isso.

"Não quero ser um idiota, mas eu posso conseguir rabos a qualquer momento que eu queira de quase qualquer uma. Isso não é sobre o que isso se trata."

"Então, o que é?"

"Eu não sei exatamente," eu disse, com sinceridade. "Mas eu quero descobrir."

Ela ficou em silêncio por alguns segundos, em seguida, parecia recuar. "Eu acho que eu deveria ir."

"É algo que eu disse?"

"Eu só preciso ir."

"Tudo bem então. Quando vamos conversar de novo?"

 "Eu não sei."

Em seguida, ela simplesmente desligou.

Millie Brown porra desligou na minha cara. 

Um desejo de persegui-la me ultrapassou.

Acalme seu pau, Finn.

Meu estômago roncou, me fazendo perceber que a incompetente Lilia nunca mais voltou com o meu sanduíche e café.

Aproximando-me da recepção, perguntei: 

"Onde está a minha secretária? Ela deveria estar de volta com o meu almoço”.

"Eu receio que ela tenha notificado a agência que ela não vai voltar."

Do caralho.

Minha cabeça doía de abstinência de cafeína. Voltei para o meu escritório e agarrei meu casaco antes de sair para as delicatessen da rua.

Abrindo o meu laptop na mesa, uma ideia brilhante veio até mim. Procurei pelo website de Pergunte a Ida e decidi enviar uma pergunta na esperança de que ela iria chegar a Millie. Eu comecei a digitar.

 

Cara Ida,

 

 

Há essa mulher que eu não consigo tirar da minha mente. Ela me mandou uma mensagem com imagens de suas tetas, pernas e bunda, mas não me deixa vê-la em pessoa. A única razão que eu posso pensar é que ela é muito feia e tem medo de me mostrar seu rosto. Como posso levá-la a concordar em me ver e entender que nem todos os homens são tão rasos quanto ela parece pensar? – Engravatado metido, Manhattan.

Rindo para mim mesmo, eu fecho o laptop e termino meu pastrami no pão de centeio. Esta mulher estava ainda me fazendo comer como merda. Fiz algumas chamadas de negócios e verifiquei Meme na casa de repouso antes de abrir meu laptop mais uma vez. A resposta de Pergunte a Ida estava aguardando na minha caixa de entrada.

 

Caro Engravatado metido,

 

É bem possível que você esteja tirando a conclusão errada. Não há nenhuma evidência que sugira que esta mulher é feia. Talvez, ela apenas não esteja a fim de você. Você pode também querer olhar no espelho e considerar o fato de que uma personalidade feia é um impedimento muito maior do que uma cara feia jamais poderia ser.

 

Curvando a cabeça para trás rindo, fiquei maravilhado com a sagacidade desta mulher. Aquela boca dela... Eu não podia esperar para fode-la. Agora o fato de que ela era engraçada, honesta, bonita, sexy, e ao contrário de qualquer uma com quem eu já tinha estado, havia uma parte dela que parecia vulnerável e protegida. Eu queria saber mais sobre por que ela estava com tanto medo de mim. Este tipo de curiosidade não era uma característica minha em tudo. Enquanto isso era inquietante, a minha necessidade de conhecê-la substituiu todo o resto.

 

*****

 

SENTADO DE FRENTE PARA ELA NO TREM sem descaradamente cobiça-la foi realmente uma forma de arte. Muito como um ventríloquo que opera um manequim sem mover os lábios, eu tive que olhar para ela de alguma forma sem ela saber.

Esta manhã em particular, foi realmente um desafio para manter isso sutil, não só porque ela parecia tão malditamente quente, mas porque ela não estava sozinha. Um homem moreno pesadamente tatuado que parecia muito mais seu tipo do que eu, sentou-se ao lado dela. Eles estavam conversando e rindo, e eu queria basicamente agarrar seu pescoço desenhado.

Meu sangue realmente começou a bombear quando ele se inclinou e beijou-a. Eu não poderia dizer se isso foi em seu rosto ou nos lábios devido aos meus olhares sorrateiros. Ele então se levantou e saiu do trem, deixando-a para trás.

O ciúme dentro de mim que anteriormente tinha estado persistentemente sob a superfície agora se tornara ofuscante. Era tão ofuscante, de fato, que eu nem estava pensando quando de repente eu digitei um texto.

Finn: Quem é ele caralho?

Ela pareceu congelar antes de lentamente olhar para mim. Sua pele já pálida se tornou quase branca. Sua cabeça tinha levantado e encontrado meu olhar instantaneamente. Ela sabia que era eu.

Ela sempre soube que nós tomávamos o mesmo trem?

Eu pensei sobre isso um pouco mais. Sem qualquer hesitação, seus olhos tinham desembarcado nos meus como se ela soubesse exatamente para onde olhar.

Ela tinha estado fingindo não saber quem eu era todo esse tempo.

Ela deve ter procurado minha imagem online. Eu não conseguia pensar outra forma de que ela soubesse quem eu era, mas isso realmente não importa mais. 

Tudo o que importava era que eu estava agora frente a frente com a mulher que tinha se infiltrado na minha mente, corpo e alma a partir do momento em que ela abriu a boca grande sobre aquele interfone.

Minha parada estava ao lado, mas eu não ia descer. O bem da verdade, eu estava em outra coisa: neste concurso de encarar altamente tenso. Ocorreu-me que ela também estava absorvendo o fato de que eu também sabia sua identidade.

De repente, ela se levantou. Sua parada deve estar se aproximando. Eu fiz o mesmo, andando até a saída e de pé bem atrás dela. Ela estava olhando para meu reflexo no vidro das portas. Minha boca curvou em um sorriso de satisfação. Eu era como um gato Cheshire que finalmente tinha pegado seu pequeno rato. Uma sugestão de diversão brilhou através de sua expressão.

Quando as portas se abriram, eu a segui para fora, andando calmamente ao seu lado. Nós dois estávamos nos movendo muito lentamente, sem saber para onde ir ou o que fazer. Quando a corrida de pessoas parecia ter desaparecido totalmente na escada rolante para o segundo nível, estávamos quase sozinhos na plataforma do metrô. De repente, agarrei sua cintura, forçando-a a virar-se e olhar para mim.

O peito de Millie estava arfando, e eu podia sentir seu corpo tremer. Meu coração estava disparado. Saber que eu estava tendo esse tipo de efeito sobre ela foi surpreendentemente excitante. Tão porra excitante.

O cheiro de sua pele finíssima estava praticamente me deixando chapado. Isso, combinado com o calor de seu corpo tão perto do meu, me deu uma furiosa rigidez. Eu estava como um adolescente prestes a melar minhas calças em um terno de três mil dólares.

Quando eu me movi lentamente em direção a ela, ela andou para trás em direção a um pilar grande de concreto. Eu a peguei contra isso e envolvi minhas mãos em torno de suas bochechas, plantando meus lábios sobre sua boca. Ela abriu para mim quando a minha língua ansiosa foi em busca da dela. Toda a vida ao meu redor desapareceu. O som de rendição que ela fez na minha boca me encorajou a beijá-la mais profundamente. 

Seus aquecidos amplos seios pareciam como um cobertor elétrico no meu peito. 

O metal frio do seu piercing de língua contra o calor da minha própria língua enviava o que pareciam ser espasmos através de mim. Se não estivéssemos em público, eu não poderia imaginar ser capaz de parar de apenas beijá-la. Eu não queria nada mais do que levá-la nesta plataforma.

Ela me empurrou para longe dela e limpou a garganta. "Como você sabia que era eu?"

Eu acariciei seu lábio inferior com o polegar. "Eu não estou respondendo a isso até que você me diga quem era aquele cara que beijou você."

 

"Aquilo não foi um beijo. Foi uma bitoca na bochecha. Aquele era meu amigo, Caleb. Ele me encontrou para um café da manhã mais cedo."

"Amigo, não é?"

"Ele é muito bem casado. Sua esposa também é uma boa amiga."

"Então, não há nada acontecendo lá?"

"Não, mas se houvesse eu não lhe devo uma explicação." Ela limpou a boca, que estava provavelmente ainda dolorida de meu ataque. "Então, me diga como você sabia que era eu."

"A pena em seu pé, gênio. Seus pés estavam na imagem de suas pernas. Eu usei essa tatuagem para identificá-la. Eu tenho observado você por dias. Você estava aparentemente fazendo o mesmo comigo."

Ela não negou que ela sabia quem eu era o tempo todo.

Mudei minha boca mais perto dela. "Você gostou do que viu? É por isso que manteve mandando mensagens de texto? Quando eu percebi que era você, eu não podia acreditar o quão fodidamente bonita você era."

"Então, toda essa conversa sobre você pensando que eu poderia ser feia”.

 

"Um pote de merda. Estou tão incrivelmente atraído por você, Millie. E seu corpo agora está me dizendo que você sente o mesmo por mim."

"Não importa quão boa aparência você tenha. Você é um ser humano perigoso."

"Você não tem ideia do quão perigoso eu sou quando eu quero algo. Eu farei de tudo para conseguir. E não há nada mais que eu queira agora do que você. Mas se você puder me dizer honestamente que você não tem nenhum interesse em mim, vou me afastar, e você nunca vai ouvir de mim novamente. Se o fato de que agora você está tremendo em suas botas é qualquer indicação, você está se sentindo exatamente como eu estou”.

"Eu não quero me sentir assim sobre um cara como você."

Ouvi-la dizer isso foi realmente um exterminador de zumbido. Qual o tipo de porra de ser humano ela acha que eu sou? Eu posso ter tratado pessoas como porcaria de vez em quando, mas eu não era um criminoso maldito pelo amor de Cristo.

"Deixe-me dizer uma coisa, Millie. Posso não ser o cara mais legal do planeta ou mesmo o melhor ajuste para você. Na verdade, eu sei que não sou. Mas você não pode negar o que está acontecendo entre nós. Há apenas um fim para isso."

"E qual é?"

"Eu enterrado profundamente dentro de você."

"Isso não pode acontecer."

"Toda merda de noite, eu sonho com essa porra de piercing de língua girando em torno de meu pau. Você é tudo que eu posso pensar. Na verdade, você era tudo que eu podia pensar antes mesmo que eu visse seu rosto lindo. Mas depois que isso aconteceu, eu era um caso perdido." Eu acariciei seu rosto novamente. "Basta passar um tempo comigo."

"Se eu te disser que eu não quero dormir com você, você ainda quer me ver?"

Fechando os olhos brevemente, os abri e disse: ―Eu respeitaria isso."

"Eu me machuquei muitas vezes na minha vida. Eu prometi não dar a ninguém essa forma novamente a menos que eu tenha certeza das suas intenções. Então, se você quiser ficar comigo, então não há sexo. Você quer falar comigo? Bem. Você quer me conhecer? Bem. Mas isso acaba aqui. É isso que você realmente quer?"

"Eu quero tudo, mas eu vou levar o que eu posso conseguir... por agora."

"Então, quando isto vai acontecer?"

"Esta noite. Eu vou buscá-la, e eu vou levá-la a um encontro de verdade que não envolva o corpo de alguém em decomposição na sala ao lado".

 

"Você é tão romântico."

"Eu vou junto com a coisa sem sexo, mas marque minhas palavras. Quando chegar a hora, eu não vou ser aquele que estará implorando por isso."

 

*****

 

PELO RESTO DO DIA, a perspectiva de vê-la mais tarde me consumiu. Para passar a espera excruciante, eu decidi escrever para Pergunte a Ida.

Cara Ida:

 

Estou vendo uma mulher que deixou claro que ela não quer ter relações sexuais comigo. A coisa é que ela não sabe o que ela estará perdendo. Estou pensando que deve haver algo que eu poderia fazer para mudar sua mente? – Engravatado Metido, Manhattan.

Cerca de uma hora depois, uma resposta apareceu na minha caixa de entrada.

 

Caro Engravatado Metido:

 

                                                                    

  Tenho a sensação que simplesmente assuma que todas as mulheres devem desejar abrir as pernas para você. Eu estou supondo que há uma razão pela qual esta mulher sente que ter sexo com você seria prejudicial para o seu bem-estar. Talvez tente conhecê-la por um tempo, dê-lhe uma razão para confiar em você. Prove que você está envolvido. Ao mesmo tempo, VOCÊ deve investir em um bom banho frio. Parece que você vai precisar disso.


Notas Finais


Quem também achou Fofo o Finn todinho com ciúmes do Caleb?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...