História Meu adorável chefe tirano - Taekook-vkook - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Namjin, Taekook, Vkook, Yoomin
Visualizações 420
Palavras 2.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura....

Capítulo 5 - Aquele da descoberta


Autora pov's

Jungkook ficava cada vez mais tenso quando percebia que estaria na casa dos seus pais em menos de vinte minutos, olhava pelo canto do olho Taehyung olhando distraído pela janela do carro em que estavam. Estranhou seu assistente, pois ele ficou em silêncio o resto da viajem inteira, mas era melhor assim, o silêncio.

Precisava pensar em algo quando ele descobrisse que não havia velório nenhum. Deu um leve sorriso com esse pensamento. Ele pode ser determinado e esperto, mas tem um coração mole, para acreditar naquela mentira fajuda, só seu assistente mesmo.

-Não existe velório.- Jungkook disse acabando com o silêncio no carro.

-O que disse ?- Tae perguntou olhando para ele atento.

-Não existe velório, eu menti para convencê-lo a vir comigo.- Jungkook disse olhando-o nos olhos, seria melhor contar logo a verdade.

Jungkook viu Taehyung respirar fundo, mas sua reação foi totalmente contrária do que pensou. Viu seu assistente começar a gargalhar estrondosamente, acharia o modo como ele riu deselegante, mas algo dentro dele achou um tanto intrigante sua risada escandalosa.

-Não acredito que mentiu pra mim Sr. Jeon, sabe o senhor consegue me surpreender cada vez mais. Não sei se fico com raiva ou admirado pelo fato do senhor mentir tão bem.- Ele declarou, suspirando pesadamente após a crise de risadas.- Mas por que mentiu?

Jungkook ficou surpreso com isso, estava esperando um ataque dele, mas foi totalmente o contrário. Ficou surpreendido, porém não respondeu a pergunta dele. Virando o rosto ele resmungou, mas Taehyung não ouviu, estava absorto no que seu chefe fez com ele.

-Sabe, eu vou poder esquecer isso se esse lindo anel ficar comigo depois que esses cinco dias passarem.- Jungkook olhou Tae sorrir para ele, inocentemente na maior cara de pau. Taehyung  definitivamente era um mercenário.

-Faça o que quiser.- Disse olhando para os olhos dele que brilharam.

-Sr. Jeon, chegamos.- Anunciou o motorista.

Um clima que estava tão relaxante de repente ficou tenso no carro. Taehyung  olhou pela janela o carro atravessar um portão enorme preto,ficou sem palavras em como a casa, ou melhor, a mansão dos pais do seu chefe era impressionante.

Tinha uns quatro andares, toda decorada, um chafariz lindo logo na entrada,Tae definitivamente ficou sem palavras.

-Vamos Taehyung.- ele olhou o chefe pela primeira vez chamá-lo pelo nome.

Sentiu um arrepio ao ouvir seu nome sair pela boca dele.

-Sim senhor, quer dizer Jungkook.- disse ele sorrindo tímido.

Fora do carro ele ficou maravilhado com a casa. Jungkook viu Taehyung de boca aberta olhando a mansão dos pais, revirou os olhos. Quando viu sua mãe sair pela porta pegou na mão de Taehyung  que saiu do transe e o encarou.

Taehyung  sentiu um leve formigamento quando seu chefe segurou sua mão, o olhou, esse apenas olhava para frente. Seguindo seu olhar viu uma bela mulher de cabelos ruivos tingidos caminhar sorridente até eles, ele reconheceu Jeon Somin.

-Jungkook!- ela disse com sua voz doce, abraçando o filho animada. Devolvendo o abraço, apertou sua mãe que batia na altura de seu peito. -Olha só para você, tão lindo, senti sua falta querido.- ela disse desfazendo o abraço e olhou Taehyung  animada.

-Taehyung, finalmente tô conhecendo a voz que me atende sempre que ligo para ele. E olha só, será meu genro em breve.- ela disse abraçando Taehyung  que correspondeu seu abraço.

- É um prazer Sra. Jeon, se me permite é mais bonita pessoalmente.- disse sorrindo para ela.

-Eu? Olha só para você, é lindo.

Jungkook ficou surpreso em como os dois se deram bem de cara. Sua mãe normalmente desconfia de tudo e de todos. Ficou com medo de que ela notasse logo de cara que ambos estavam mentindo, mas ficou aliviado.

-Vem, vamos para dentro. Querido sei que odeia, mas resolvi fazer uma pequena festa...

-Festa? - Jungkook e Taehyung  perguntaram em unissono, olhando para ela.

-Não se preocupem é coisa íntima.- ela declarou puxando ambos. Taehyung  ficou aflito, não estava bem vestido para uma festa íntima, ainda mais dos pais do seu chefe. Onde com certeza só tinha gente bem vestida, Jungkook ficou com raiva, odeia festas, não estava preparado mentalmente para isso.

-Você vai adorar a decoração que fiz no seu quarto, querido, mandei colocarem uma cama de casal.- Somin disse.

Taehyung  quase teve um treco, cama de casal?!

Como assim? Não ia dormir com seu chefe! Jungkook olhou Taehyung que o olhava espantado, mas ele ergueu a sobrancelha como sinal para ele se acalmar.

Olhando para frente, Taehyung  podia ouvir vozes e uma música suave tocando, seu coração ia parar de bater, ele com certeza pediria um aumento maior!

Jungkook percebeu o nervosismo de Taehyung  e ignorando a falação de sua mãe, segurou sua mão.

-Fica calmo, só cinco minutos nada mais, nada menos.- sussurrou no ouvido dele.

Jimin estremeceu, mas olhou ele nervoso.

-Promete?

-Confia em mim.- ele disse passando a mão por sua cintura. Somin os levaram até o jardim onde tinha várias pessoas, Taehyung desejou estar usando um de seus ternos. Eram todos bem vestidos, alguns com taças de vinho e outros com taças de champanhe nas mãos, conversando socialmente.

Aquilo era definitivamente festa de rico, mas confiaria no seu chefe,cinco minutos!

-Eles chegaram!- Somin anunciou.

Todos olharam na direção do novo casal, Jungkook reconhecia mais da metade das pessoas que estavam ali. Conviveu sua infância naquele mundo que ao seu ver era hipócrita, viu seu pai vir até eles,junto de seus avós.

-Meu filho!- Jeon Saem disse animado, abraçando Jungkook.

-Oi pai.- Jungkook disse com respeito na voz.

-Finalmente comprometido e com um belo rapaz.- ele disse cumprimentando Taehyung  que sorriu.

Os pais do seu chefe eram legais, uma surpresa para Taehyung , de quem seu chefe puxou esse mal humor?

-E um prazer Sr. Jeon.

-Nada de Sr. ou Sra. Jeon, somos todos iguais nessa casa, seja bem vindo rapaz.- ele disse gentil.

-Obrigado senhor, quer dizer Saem.- disse sorrindo.

-Taehyung, esses são meus avós, Jeon Woo-ri e Hana.- Jungkook disse apresentando Taehyung .

-É um prazer querido, seja bem vindo.- Woo-ri disse sorrindo simpático.

-O prazer é meu Senhor. - respondeu.

Quando Taehyung foi cumprimentar à Hana, ela pegou nos seus ombros e o virou dando um tapa na sua bunda. Assustado, ele olhou para Jungkook que estava em choque.

-Belo corpo, bumbum redondo, quadris bem formados, coxas grandes, um rosto delicado, querido ele vai te dar filhos lindos.- disse olhando Jungkook contente.

Taehyung queria enfiar sua cabeça num buraco. Ele se perguntava por que diabos essa adorável senhora fez isso, sentiu o rosto em chamas. Jungkook fez a mesma pergunta mentalmente.

-Essa Hana, tem cada uma.- Somin disse sem jeito.

-Vejam se não é o casal mais lindo de Seul!- Hoseok  praticamente gritou.- Taehyung  você está lindo.- ele disse abraçando-o.

-Obrigado, Yoongi.

Sendo apresentado praticamente por todos naquela festa, Taehyung  se sentia tonto, via também que seu chefe não estava nada a vontade com aquilo.

Sempre do seu lado, Jungkook fazia o papel de noivo sério, já Taehyung  sorria quando necessário. Jungkook não estava satisfeito com o fato de sua mãe ter feito um festinha íntima no dia de sua chegada, era patético o modo como ela exibia Taehyung e o anel de diamantes dele para todos ali.

Se sentiu culpado por ter arrastado seu assistente até ali, mas ele ganharia um aumento por isso e o anel que lhe custou cerca de quinhentos mil dólares. Seus pais e avós pareciam satisfeitos com a historia de que estaria noivo.

E Taehyung  estava se dando bem com sua família, conversava com sua mãe e avó como se fossem íntimas. Não queria admitir mais Taehyung era bom em se relacionar com pessoas, estava satisfeito.

Vendo ele se aproximar de si, Jungkook se afastou de seus pais e avós ficando de frente para ele.

-Sabe Sr. Jeon, ou melhor, Jungkook, sua família é adorável, mas acho que não seria necessário uma festa.- Taehyung  disse olhando a sua volta.

-Minha mãe exagera às vezes, serão apenas cinco dias.- ele respondeu concordando.

-Gostaria de saber o porquê de ter mentido.- Taehyung  tocou no assunto.

-Isso não...

-Veja se não é meu irmãozinho!

Jungkook sentiu sua coluna gelar ao ouvir a voz que sempre detestou desde de criança, seu irmão adotivo. Taehyung  viu seu chefe mudar de uma hora para outra, virando o rosto viu um homem alto e de olhos iguais ao de Jungkook, usando um terno bonito. Com um homem do lado, que também usava um terno preto e um sapato de couro social extremamente encerado, cabelos castanhos, aparentemente naturais e olhos mais claros do que os dos demais. Taehyung ficou impressionada com a beleza de ambos.

Jungkook viu seu "irmão" sorrindo, o mesmo sorriso cínico de sempre, e Mark sua ex paixão de infância. Se viu surpreso em ver como ele estava mais lindo do que nunca. Mark sorriu para ele, o mesmo sorriso doce de anos atrás.

-Então é verdade, está mesmo comprometido?- Junghyun perguntou abraçando a cintura de seu futuro esposo, levemente incomodado com a troca de olhares entre ambos.

Desviando o olhar, Jungkook endureceu a voz e a expressão, Taehyung  temeu pela mudança de humor dele, ele percebeu que o homem o incomodava.

-Sim, eu sou Kim Taehyung, noivo.- ele disse rapidamente enlacando sua mão na dele de forma carinhosa e íntima.

Jungkook ficou surpreso com isso.

-Prazer, irmão do Jungkook.- ele disse estendendo a mão. Sorrindo, Taehyung  cumprimentou ele.

-Esse é meu, também, futuro esposo Mark Tuan.- ele disse.

-Prazer Taehyung , sinto em informar que você foi o assunto essas últimas semanas. Foi surpreendente a novidade que Hoseok  nos deu, Jungkook comprometido.- ele disse com sua voz doce.

- É mesmo? por que?- Taehyung  perguntou, não se abalando com o charme extremo do rapaz.

-Bem são coisas do passado, mas me admira ele não ter te contado já que são noivos, certo?- Junghyun perguntou olhando Jungkook.

-Passado como você mesmo disse.- Jungkook respondeu.

Taehyung  sentiu o clima tenso entre os dois irmãos, mas para ele Jungkook só tinha dois irmãos Jiwoo e Sana, que ele não conheceu ainda.

-Sabe, achei que você só tivesse dois irmãos mais novos.- ele disse olhando Jungkook que deu um meio sorriso sarcástico, Taehyung  se surpreendeu com isso.

- Junghyun é adotado.- respondeu venenoso.

Jimin olhou Junghyun que fechou a expressão de bom humor, agora

ele sentia que terminou de acabar com o clima ali, Marko encarou sério.

-Pois é, Saem e Somin sentiram que precisavam de um filho de verdade.- Junghyun disse devolvendo na mesma moeda.

Mark sentia que se não fizesse algo a festa ia acabar como a maioria das outras festas em que Junghyun e Jungkook frequentavam, um quebrando o nariz do outro.

-Irônico, tais palavras vindo de um bastardo.- Jungkook disse sério.

-Bastardo? Seu...

-Então meninos acho que a Somin vai fazer seu discurso, Junghyun você disse que gostaria de ouvir sua mãe falar certo?- Mark disse ficando de frente para seu noivo, que olhou nos olhos e sorriu enlacando sua cintura.

-Claro querido.- ele respondeu, em seguida olhou Jungkook e Taehyung .- Foi um prazer Taehyung , e Jungkook cuidado com o que diz.- dizendo isso ambos saíram de mão dadas.

Taehyung  estava sem palavras para o que acabara de acontecer, olhando Jungkook ele viu o mesmo travar a mandíbula, se virar e sair como um raio pelo lado contrário, olhando para onde Junghyun e o tal Mark sairam, ele fez sua própria análise.

Pelo seu lado observador, Taehyung  percebeu que seu chefe nutria sentimentos pelo noivo do seu irmão adotivo. Onde ambos se detestavam, pelo que viu na troca de olhares e ofensas ocultas. Então esse era o motivo pelo qual seu chefe quer um noivo de mentira, para mostrar que também pode ser feliz, pelo menos na aparência.

Taehyung  se sentiu péssimo ao constatar a verdade, então tomou sua decisão, mesmo que de mentira, seria o melhor noivo do mundo para seu chefe, mesmo ele não merecendo!


Notas Finais


Espero que tenham gostado♥️💙💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...