1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Advogado Park Jimin ( Imagine Bts ) >
  3. Capítulo 03

História Meu Advogado Park Jimin ( Imagine Bts ) - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Capítulo 03


Fanfic / Fanfiction Meu Advogado Park Jimin ( Imagine Bts ) - Capítulo 3 - Capítulo 03

Duas semanas depois


Suspiro.

Clico no botão do controle mudando o canal. Já se passou duas semanas desde de que mudei de advogado e conheci o Jimin.

Nos encontramos algumas vezes durante as semanas, mas apenas no escritório dele, e por mais que eu não quisesse acreditar, ele foi frio todo o momento.

Totalmente diferente de como agiu quando foi na minha casa.

Por que ele mudou? Ou será que ele nunca foi daquele jeito?

Toda vez que penso, me sinto meio obcecada. Acabei de conhecê-lo, mas não paro de pensar nele. Me sinto afetada também. Não gosto de me sentir assim.

— Vamos a uma festa hoje, você precisa se divertir.

— Dispenso. Eu só quero ficar aqui deitada no meu sofá — Me aconchego mais — Vendo televisão.

— Não mesmo, hoje é sábado, não vou te deixar ficar assim — Vem até mim, segura nas minhas mãos e me impulsiona a ficar de pé — Vamos numa boate nova, ela inaugurou semana passada.

— Ah não Jungkookie…

— Sim, sim, não quero desculpas.

— E por que você não vai ficar com a sua namorada?

— Quem disse que tenho namorada? — Me leva para o andar de cima.

— E com quem foi que você terminou…

— O que acha de eu te apresentar uma pessoa?

— Você vai mesmo continuar mudando de assunto?

— Eu sei que você só tá pensando naquele advogado, então pode ser uma boa.

— Tudo bem, eu vou — Me dou por vencida.

— Você não vai se arrepender.

— Hum, sei.

[...]

Ele estaciona o carro quase em frente ao local.

De dentro do veículo, pude ver a fila enorme que tinha para entrarem. Desvio meu olhar para o Jungkook, que está tranquilo.

—Oh Kookie, você sabe que eu estou usando um salto alto né, e outra, não estou afim de passar a noite toda nessa fila enorme não. Vamos pra outro lugar.

— Relaxa, deixa tudo comigo. — Dita tirando o cinto de segurança.

Faço o mesmo ainda sendo contra.

O acompanho assim que deixamos o carro.

Ele segura minha mão e juntos seguimos para o início da fila.

— Ei, vá para o fim da fila. — Dita o segurança.

Jungkook não diz nada, apenas mostra um cartão e em seguida, o segurança nos dar passagem para entrar.

Arregalo os olhos.

Ele levanta a faixa que impedia o nosso caminho, e assim que passamos, seguimos para dentro do local.

— Ei, como você conseguiu isso? — Pergunto curiosa.

— O dono daqui é meu amigo. Vou te apresentar pra ele.

— Uah! Sério? Não sabia que você tinha amigos tão legais assim.

— Ele estava morando fora. Por isso você não conhece ele.

— É bonito?

— Claro que não.

Nego com cabeça.

Há muitas pessoas lá fora na fila, mas aqui dentro também. A música está bem alta, mas é uma boa música.

Pessoas dançam e bebem por toda boate. Até que gostei.

Desvio meu olhar para o Jungkook, e o vejo vasculhar ao redor com o olhar.

— Está procurando por ele?

— Sim, ah! Ali! — Acena.

Olha na mesma direção que ele. Vejo um moreno muito bem vestido caminhar até nós com um sorriso largo no rosto.

Ele é alto, e a medida que se aproxima, sua beleza se torna mais admirável.

— Jungkookie você veio! — Ele cumprimenta meu amigo com um abraço assim que se aproximam.

— Eu te disse que viria Hyung.

— O que achou do lugar? Eu mesmo montei a arquitetura.

— Ficou muito bonito.

— De verdade? — Seu sorriso fica maior.

— É claro Hyung. A propósito... essa é amiga, ___ Kim.

Seu olhar recai sobre mim. Instantaneamente, seu olhar muda.

— Prazer ___, — O ar ao seu redor muda — Me chamo Kim Taehyung.

— O prazer é todo meu. — Estou encantada com sua beleza.

— Jungkookie, vamos ali pra mim te apresentar a garota que falei. — Abre um sorrisinho de quem vai aprontar.

— Você não muda não é? — Ri também — ___, você pode esperar aqui?

— Ah, é claro pode ir, eu vou beber alguma coisa.

— Não demoro.

— Ou talvez sim.— Pronuncia o moreno ao seu lado.

— Divirta-se Kookie.

Os deixo para trás e vou até o bar.

— Barman, me serve um copo de vodka por favor.

— Pode deixar.

O bar está cheio de pessoas rindo e conversando, mas o atendimento não demora, e logo ele me entrega o copo que pedi.

O recebo viro o copo de uma vez. Se for pra ficar bêbada, que já rápido.

— Você já começa assim? — Ri

— Taehyung...você não estava com o Jungkookie?

— Você já ouviu aquele ditado, 'dois é bom, três é demais.’. — Puxa a cadeira e senta ao meu lado — Paul — chama o barman — Tudo o que ela consumir, é por conta da casa.

— Sim senhor.

— Você é sempre assim? — Questiono.

— Assim como?

— Você tem um ar de conquistador, quando está perto de mulheres bonitas. Até o seu olhar muda.

— Hum, eu tenho? — Para pra pensar

— É charmoso também. — Ele ri.

— Então acho que você gosta.

— Talvez sim, talvez não. Vamos deixar no ar.

— Eu gosto de mulheres como você. — Confessa.

— Então vamos beber um pouco? Assim podemos nos conhecer mais.

— Você leu a minha mente. — Me olha por cima.

Seu sorriso com certeza é de um cara conquistador. Ele já fez muito esse jogo.

Tão charmoso, mas parece ser perigoso também. Pena que agora estou pensando somente em outro, caso contrário, acho que me renderia ao seu charme sedutor.

[...]

— Espere um pouco aqui, vou chamar o Jungkook pra te levar.

— Pra que? Eu estou bem...— Mas na verdade estou zonza, e não é de agora.

— Você já bebeu muito, é melhor ir pra casa. — Fica de pé — Eu também bebi, por isso não posso e te deixar. Espere aqui.

— Taehyunginie…

— Não saía daí! — Ordena enquanto se distancia.

Bem, acho que ele tem razão. Chega de festa pra mim por hoje...

— Oh Paul...

— Sim?

— Me trás mais um copo!

— Senhorita...eu acho que...

— Só uma dose...só uma, eu já vou pra casa.

— Está bem.

Rapidamente, ele despeja o líquido doce no meu copo, e o deixa na minha frente. Me inclino para o lado, afim de beber tudo de uma.

Mas vejo duas pessoas se agarrando no canto, próximos a mim. Mas estranhamente, o cara parece não gostar muito, ele nem segura ela, não faz nada.

As luzes piscam várias cores, mas assim que a música muda, elas mudam também, e fica apenas o tom de azul por toda boate.

A garota se esfrega tanto nele, é inevitável não olhar, é bem bizarro.

Ignoro e enfim bebo o meu coquetel.

Lembro do Jimin mais uma vez essa noite, vim para esquecê-lo, o meu advogado, mas não tem jeito.

E eu nem sei por que estou assim. Olho novamente para o casal no canto. Estranho, Ou eu sou muito fraca pra bebida, ou esse coquetel é muito forte, porque de repente eu vejo o Jimin ali.

— Espera — Abrir mais os olhos — É ele? — Os encaro minuciosamente.

É o Jimin quem está ali?

Pisco algumas vezes. É mesmo ele?

— Que droga. E eu aqui bebendo por ele, e esse idiota se pegando com alguém bem do meu lado. — Nego com a cabeça

A garota que está de costas para mim, para de beijá-lo, e o encara. Acaricia seus cabelos. E o encosta na parede.

Ele olha para frente e no mesmo instante, nossos olhares se encontram.

Jimin arregala os olhos surpreso. Ele me reconhece.

Engulo em seco.

Ele sai as pressas deixando a garota sozinha, assim que me ver, parte em direção a saída. Por que ele está fugindo?

Não perco tempo, e o sigo.

Deixamos a boate, a rua está vazia e não há pessoas esperando mais para entrar.

Vejo Jimin um pouco distante caminhando em direção ao seu carro.

— Jimin! — O grito e corro até ele.

Assim que ele me escuta, cessa seus passos.

— Era por causa dela que você foi frio comigo? — pergunto ao parar em sua frente. — Você tem uma namorada?

Tento encará-lo, Mas a corrida para chegar até aqui, me deixou mais tonta. Minha cabeça está latejando e minha visão já está embaçada.

— ___... não é isso…

Ando até ele e seguro em seu braço.

— Por você fugiu? — Me sinto extremamente estranha.

O que é esse olhar?

É tristeza?

Jimin...por que...você...está triste? Por que você .... Quero saber.

— Por favor não me siga – Tira minha mão do seu braço.

— Não Jimin — Seguro novamente, no mesmo lugar — Eu quero saber agora, eu preciso.

Mesmo que eu não lembre de nada disso amanhã.

— Você tá bêbada ___... ? — Me analisa — Mesmo que eu te conte, você não vai se lembrar de nada amanhã.

— Importa...eu quero que você diga.

— ___…

— Estranhamente eu me importo com você, então me diga Jimin, me conte a verdade.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...