História Meu Amado Filhote - Capítulo 33


Escrita por:


Capítulo 33 - 3.3: Desgaste emocional.


Fanfic / Fanfiction Meu Amado Filhote - Capítulo 33 - 3.3: Desgaste emocional.

 

I don't play no game, baby, I just know the truth; girl, I'm 'bout to take off, 'bout to take off. Reaching for the stars, girl, you always keep it true; baby girl, let's take...

 

— E aí pai?

 

   E de repente, o adolescente adentrou o estúdio, o interrompendo sem qualquer sinal de culpa e sentando-se na cadeira em frente ao seu computador. Um suspiro foi ouvido da parte de Jaebum. O rapazinho sabia que não gostava de ser impedido enquanto trabalhava — independente do modo, fazia aquilo para perturbá-lo. Naquele momento, trabalhava no ritmo de uma música que estava a compôr. Obviamente mandaria a melodia para seu produtor no entanto as bases podiam ser feitas por ele mesmo.

 

   Mesmo cursando a bendita administração, deixou a tarefa literal de administrador para seu irmão mais novo. Jinyoung era responsável, executaria aquele trabalho bem melhor que Jaebum. O maior tinha se focado no sonho de ser reconhecido pelo que amava, e agora, DefSoul era um ídolo admirado por um público diverso. Seu nome estava em todos os lugares, sem exagero. Quem visse aquele jovem sonhador há uns anos atrás, não imaginariam que este tornaria-se um artista popularmente comentado. Porém, por baixo daquele cantor, B-Boy e dançarino, tinha Jaebum Im, um homem ao auge dos vinte e seis que convivia com um adolescente que denominava como seu filho, mas na realidade, agia como se fossem irmãos. Claro, Taemin o obedecia como pai, só que o modo que ambos se tratavam era um tanto informal, como naquele exato momento.

 

— O que faz aqui? A porta estava trancada, e isso significa que estou ocupado. – revirou os olhos, explicando como se já não fosse óbvio.

 

— Sim, sim, sei disso.

 

— E o que ainda está fazendo aqui, moleque? Me deixe trabalhar em paz.

 

— Ei "danger", relaxa aí. Meu computador está instalando meu jogo agora, tinha que usar outro para terminar minha pesquisa. – dito isso na maior tranquilidade, Taemin começou a anotar algumas coisas em seu caderno, que aos olhos de Jaebum, parecia ser de história.

 

JB respirou profundamente. Era uma pessoa que presava muito pela paciência, coisa que tentava não perder principalmente quando o menor o implicava para receber atenção. — Tem um no meu quarto, e coincidentemente você passa bem na porta dele. Se entrasse ali, economizaria tempo descendo dois lances de escada para chegar até aqui. – falou sereno, aproveitando a pequena pausa para prender seu cabelo em um pequeno rabo de cavalo. — Admite logo que só estava sentindo minha falta e decidiu vir me atormentar para demonstrar isso.

 

— É, pode ser. – soltou uma risada baixa e voltou com suas anotações. — Aí, sabe com quem eu estava falando hoje cedo pelo direct do insta? – escutou um murmúrio curioso do Im, indicando que deveria continuar falando. — Jackson.

 

   Por um momento, o mundo de Jaebum paralisou. Fazia tempo desde a última vez que ouvira aquele nome. Ele e o híbrido tinham perdido contato direto, embora curtissem as fotos um do outro algumas vezes e fizessem comentários relativamente duvidosos aos olhos de quem visse. Não podia negar que vê-lo mudando ao longo dos anos fazia seu coração palpitar, afinal, ainda preservava seu amor pelo Wang; mas o complicado era manter suas esperanças em algo que não acreditava mais que fosse acontecer — isto é, a volta dele.

 

— Que bom. – forçou um sorriso, tentado a desviar daquilo assunto o mais rápido possível. — Oh, Mark disse que viria aqui mais tarde com o notebook dele para jogarem um pouco de Overwatch juntos. Acho que ele vai dormir aqui, então preciso me certificar de que não vai ficar acordado até tarde, porque ele está de folga amanhã, mas você tem prova.

 

— Eu sei. okay? Agora, para de me lembrar de coisas chatas. Quando vai ser a festa do tio Pepi mesmo?

 

   Riu baixo. Era espetacular o jeito como Taemin gostava de fugir de assuntos que, segundo ele, não lhe interessavam no momento. Jaebum não julgava, pois era exatamente assim quando tinha a idade dele. Atualmente, desviava apenas de assuntos que lhe causavam certo desconforto, assim como era o caso de falar sobre um tal híbrido cantonês que ele amava.

 

   Contudo, foi bom o garoto ter-lo lembrado. Faltavam cinco dias para o aniversário de Jinyoung, e junto de seu melhor amigo, Jaebum estava organizando uma festa para seu irmão. Seria um evento apenas para as pessoas mais próximas, então acreditavam que não seria algo tão grande assim. Por este motivo, Mark disponibilizou a casa que morava junto do noivo que a comemoração ocorresse. Com total certeza, seria ótimo para o Im mais novo, que depois que começou a trabalhar, dizia não ter mais tempo para nada. Era visível o quanto administrador se sobrecarregava de coisas e mais coisas para fazer — ainda que recebesse vários sermões de seus amigos, pais, noivo e principalmente do irmão mais velho — , enfim ele poderia se distrair e relaxar um pouco de sua rotina fatigante.

 

 

Mais tarde...】

 

 

   Já estava no finalzinho da tarde quando o Tuan finalmente chegou à casa do amigo. Segundo o próprio, saíra do trabalho e seguiu diretamente até a residência de Jaebum — eventualmente não demorou muito, já que Mark trabalhava ali no centro. O moreno nunca reclamava das visitas de última hora do melhor amigo, aliás, ele bem que gostava. A presença do americano branquinho como a neve era uma agradável em todos os pontos.

 

— Já cortei tantas cebolas que meus olhos estão a ponto de inchar! – a reclamação de Mark fez com que JB risse pouco descontrolado. Adorava ver o amigo todo emburrado quando começava a lacrimejar pela acidez das cebolas.

 

— Relaxa, essa foi a última. Sua tarefa agora é ir fritando enquanto eu passo na farinha de rosca.

 

   Estavam preparando anéis de cebola para o jantar. Normalmente, Jaebum não comia fritura para conseguir melhores resultados na academia, mas poderia abrir uma exceção vez ou outra.

 

— E aí? Jinyoung não reclamou quando disse que dormiria comigo hoje? – perguntou ao que estava secando suas mão após lavá-las.

 

— Nah, BamBam me disse que o arrastaria para o shopping. Sabe como aquele garoto consegue ser irritante quando quer algo. – o Im soltou um risinho e concordou em meio a afirmação. — Ah Jae, você e o Jack ainda se falam?

 

Suspirou fraco. Seria possível que aquele assunto sempre viria à tona? — O fuso nos atrapalha um pouco. Mas, trocamos algumas palavras de vez em quando.

 

— Não Jaebum, vocês trocam comentários de vez em quando. É diferente de conversar. – o mais alto deu de ombros, agora, fazendo o Tuan suspirar. — Ele disse que volta em breve.

 

— É sempre a mesma coisa, Mark.

 

— Só que dessa vez, é de verdade. Ele disse está trabalhando um pouco mais para conseguir para conseguir alugar um apartamento, but... – o sorrisinho sugestivo que lhe foi lançado fez com que JB arqueasse uma de suas sobrancelhas. — Não seria tudo mais fácil se o "dono" dele lhe cedesse um espaço em sua linda e espaçosa casa?

 

   Por um momento, Jaebum entrou em transe para tentar racionar tudo que seu amigo dizia.

 

— Sem chance. – disse por fim.

 

— Qual é, Im!? Até um tempo atrás, vivia dizendo que o amava, que sentia saudade. Hoje, evita falar dele e quando te pressionam contra o assunto, você finge não se importar, quando sei que se importa até demais!

 

— Sabe que sou muito pé no chão quando se trata de promessas. Nem todas se cumprem, e já estou familiarizado com essa realidade. – depois de dito, sentiu um nó se formar em sua garganta.

 

   Jaebum aparentava ser frio e tenso por conta de sua expressão sempre neutra, só que algo que ninguém sabia era que o moreno se segurava muito na frente de outras pessoas. Quando estava a sós consigo mesmo, desabava como se fosse o último choro de sua vida — imagine o quanto ele segurava até chegar a este ponto. Na maioria das vezes, sentia isso ao pensar em Jackson. Gostaria muito de acreditar em tudo que lhe diziam, sobre ele dizer que retornaria o quanto antes e tal.. porém, depois de tanto tempo, os pensamentos desgastam e amadurecem. Talvez fosse melhor assim.

 

   Notou o quanto Mark ficou abalado com suas palavras, demonstrando certa vergonha e arrependimento. Não achava justo o amigo se sentir culpado por algo que não tinha realmente culpa, por isso, deu-lhe um sorriso pequeno, daqueles que expressavam um "relaxa, está tudo bem".

 

   Estava realmente tudo bem... ou, pelo menos ficaria.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


olá querides! ^-^
bom, espero que tenham gostado de mais um capítulo de MAF. deixem um comentário positivo para eu me sentir incentivada a continuar e nos vemos no próximo~.

curtam as minhas intrigas para com esse casalkkk. fui! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...