1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Amado Vizinho- Lutteo (Repostada) >
  3. Isso Não É Coisa de Amigo

História Meu Amado Vizinho- Lutteo (Repostada) - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Olá!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Decidi postar +1 pra compensar vcs kk
Bora ler??
Espero q gostem

Capítulo 18 - Isso Não É Coisa de Amigo



Passei algumas horas deitado no sofá, olhando para o teto e pensando na Luna. Quando estive no México, sempre pensei muito nela, mas desde que voltei, admito que ando pensando muito mais, não entendo, não a tiro da minha cabeça.

Só queria poder toca-la, abraça-la, beijar sua... bochecha mil vezes.

Almocei com Nina, falamos obre diversos assuntos e depois fizemos maratona de séries o dia todo, ficamos horas e horas assistindo todos os episodios que deixamos atrasar.

Jantamos fora, eu estava com preguiça de cozinhar, e foi muito bom, adoro sair com a minha irmãsinha, sempre nos demos muito bem. Nina é realmente como se fosse minha irmã, sinto amor fraterno por ela, minha irmã caçula.

Por alguns meses, eu pensei que Nina poderia chegar a ser como Luna para mim, eu pensei que poderia nutrir pela Nina sentimentos parecidos com os que tenho por Luna. Mas isso nunca aconteceu, Nina sempre foi uma irmã, enquanto Luna... bem, não a vejo como uma irmã, acho que nunca a vi dessa forma

Quero a Luna comigo como... amiga. Melhor amiga. Só isso. O que sinto pela Luna é amizade, uma amizade extremamente forte! Tão forte me faz pensar nela o dia todo, e meu coração acelera quando a vejo. Quanto tinha dez anos, eu até quis namora-la, mas percebi que isso foi só uma coisa de criança, Luna é minha amiga, e não posso vê-la de outra forma. Obvio

Depois do jantar, Nina me obrigou a leva-la no cinema, rimos e comemos pipoca assistindo o filme que ela escolheu, eu gostei. Brincamos e voltamos para casa, ela foi direto para seu quarto e eu fui tomar banho.

Entrei no meu quarto só de toalha e fui procurar um short confortável para dormir. Tudo que vestia era a toalha e o colar da Luh, eu nunca tiro, faço tudo com ele no pescoço desde que o ganhei naquele aeroporto. Já estou tão acostumado que me sinto nu se não usa-lo

Assim que encontrei minha calça moletom preferida tirei a toalha e a vesti. Fui beber água e assisti um pouco de tv sozinho na sala, Nina já foi dormir, mas eu não estava com sono. Assisti uns desenhos, depois começo um programa que nunca tinha visto, em seguida começou um filme de terror

Eu não sou o fã número um de filmes assustadores, mas gosto de alguns, então decidi ficar vendo. Era sobre um orfanato assombrado por crianças que morreram lá durante um incêndio. Até que era legal

Num certo momento dois adolescentes estavam brincando de se esconder e foram para o quarto da zeladora. Eles eram o casal do filme, e, sozinhos lá, começaram a se pegar. Não sei porquê mas, essa cena me fez pensar na Luna

Eu pensei muito na Luna, muito mesmo. Comecei a pensar em coisas que eu nem sabia que queria. O filme continuou rolando, mas eu não voltei a prestar atenção, Luna Valente ocupou todo o espaço nos meus pensamentos

Quando fui dormir ainda não conseguia tira-la da cabeça e isso já estava me preocupando, não entendo o que está havendo comigo. Fechei os olhos e a vi, voltei a abri-los e respirei fundo. Pra piorar, estou de pau duro por causa do filme. Vai ser difícil dormir

Levantei rápido e dei uma olhada em Nina para ter certeza de que está dormindo, voltei ao meu quarto e tranquei a porta Só para garantir. Senti meu pau mais duro, pensei em ligar para Lucy, mas sei o que eu quero, e o que eu NÃO quero.

Quero a... Luna? Não, só estou ansioso para vê-la. Luna é minha amiga, mas tenta explicar isso para meu pau que chamava por ela. Percebi que terei que fazer algo que não faço desde que comecei a namorar

Peguei uma toalha no guarda-roupas e a coloquei dobrada em cima da cama. Abaixei meu short juntamente com a cueca e vi meu pênis duro chamando pela Luna. 

- Luna não está aqui, amigão, vamos ter que nos virar sozinhos.

Comecei a acaricia-lo de leve, e gemi baixinho. Com os olhos fechados fiquei pensando na minha vizinha do lado, imaginando suas mãos ali... e quem sabe, sua boca também

A Luna cresceu, cresceu muito e virou uma gostosa! Como queria que ela estivesse aqui agora! Meus movimentos aumentarão mais e gemi de novo, agora o seu nome. 

De olhos fechados a imaginei junto comigo naquele quarto, deitada na minha cama... Fui ainda mais rápido com os movimentos enquanto gemi outra vez. 

O tesão estava aumentando e gemi um pouco mais alto, foi então que achei estar enlouquecendo, pude jurar ouvir a voz da Luna. Ela está tão forte na minha cabeça que estou confundido fantasia com realidade.

Então ouvi Luna gemer de novo e comecei a duvidar se realmente estou só imaginando

- Matteo- ela gemeu meu nome? Luna está se masturbando? Por mim? Por mim?!

O tesão que sentia ficou ainda maior e aumentei a velocidade da minha mão. Que merda! Luna está gemendo meu nome! Me pergunto porque não estou naquele quarto com ela

Caminhei para mais perto da janela e me concentrei em ouvi-la, de fato, Luna está se tocando. Estamos fazendo ao mesmo tempo! Não acredito no que está acontecendo.

Segurei firme meu pau, apertando a cabeça, de olhos fechados, imaginando Luna. Estou enlouquecendo! Só posso estar com problemas na cabeça, o que estou fazendo? Luna é minha amiga

Esqueci minha linha de raciocínio quando a ouvi gemer outra vez, agora gozando. Senti meu corpo todo reagir e aumentei ainda mais a velocidade de minha mão. Mandei qualquer raciocínio se calar, só quero aproveitar o momento

Não controlei meus gemidos, nunca me senti tão exitado. Já estive com muitas garotas, e a que está me enlouquecendo mais, nem está aqui. Não pude evitar chamar seu nome algumas vezes, principalmente quando cheguei ao meu êxtase

Essa é para a Luna!

Precisei de um minuto para me recuperar, e assim que consegui, percebi a merda que fiz. O que estou pensando?! É a Luna! A Luna! Minha amiga de infância! O que deu em mim?!

Seja lá o que for, Luna sente o mesmo, não? Isso me preocupa.

- Luna- eu a chamo tentando reunir palavras para conversar, sei que precisamos falar sobre isso. Mas ela não respondeu, deve estar com vergonha, não posso vê-la pela janela fachada, mas imagino, imagino até demais- Luna, eu sei que você está ai, estou ouvindo sua respiração

- O que... vo..cê.. quer?- sua voz saiu super entrecortada. Ela limpa a garganta e volta a falar- O que você quer?

- Falar com você. Eu ouvi o que você fez.- sei também o que eu fiz, e o pior é que não tenho certeza se me arrependo. Ainda mais porque talvez eu seja correspondido

- Não sei do que você está falando- Luna responde numa tentativa deplorável de se fazer de tonta. Eu soltei uma risada baixa, com um leve ar de deboche.

Ainda não posso acreditar que Luna gozou por mim, talvez tenha me reconhecido e finalmente tenha percebido quem sou. Talvez ela me queria, e eu não sei o que pensar sobre isso. Primeiro precisamos conversar para esclarecer tudo

- Sabe sim. E quero esclarecer que ouvi você chamar alguém.- eu digo- Você disse "Matteo", não é? Gozou para ele?- confesso que estou com medo da resposta, mas ao mesmo tempo... sinto que será algo positivo, e quero que seja

Luna ficou calada, devo ter sido indiscreto demais, mas preciso saber ou vou enlouquecer! Preciso que ela diga!

- Por acaso Matteo seria seu namorado?- fecho os olhos e serro os punhos tentando controlar a vontade que sinto de invadir seu quarto e beija-la a noite toda, garra-la e não parar de beijar

- Não importa agora.- Luna responde- Ao invés de ficar me fazendo perguntas, por quê não diz você, quem é Luna?- ela provoca falando do mesmo jeito que eu- Eu ouvi você chamar esse nome

- Bom, eu acho que nós dois sabemos muito bem o que sentimos um pelo outro.- eu digo e decido admitir de uma vez- Sim, gozei para você

Ficamos em silêncio por um bom tempo, e me arrependi do que falei. Eu deveria ter pensando melhor, e tentado ser mais delicado. Luna ficou calada, não gostou, ou talvez percebido quem sou e está confusa... merda

Não sabia o que dizer, queria me desculpar e inventar algo que explique minha atitude, mas eu sou péssimo com mentiras e já confessei a verdade. Então só me resta dizer uma coisa

- Boa noite, vizinha. Sonhei comigo, eu sonharei com você

Eu digo e me afasto da janela, só então percebo a sujeira que fiz no meu quarto, visto uma calça moletom e começo a limpar, em silêncio. Passei o resto da noite pensando em Luna

                  ****

Na manhã seguinte, bem cedo, Nina e eu fomos buscar o carro novo na concessionaria como a tia Sharon disse, mas ainda não estava pronto o mecânico disse para que estará só a tarde, então fomos para a escola, e conseguimos chegar a tempo de táxi

- Aff quanta gente- Nina reclama ao entrarmos na escola

- É a escola, o que você queria?- eu pergunto

- Queria estar na minha cama

- Agora você deve estar na sua sala, não acha?

Ela bufa e vai em direção a sala, eu vou para a minha também. Mesmo sendo meu primeiro dia de aula, não estou nervoso, logo me enturmarei

Decidi ir caminhar um pouco antes da primeira aula. Não conheço nada, sou novato, mas logo saberei toda a planta da escola. Sou tirado dos meus pensamentos quando uma garota se aproxima

- Oi, você é o novato da minha sala, não é?

- Sim, devo ser. Sou Matteo Balsano

- Sou Emilia. Da onde veio, Matteo?

- Cancún, México

- Ah que legal. Vamos conversar mais

Ela me levou até um corredor vazio, pois os alunos já devem estar em sala, nos recostamos nos armários e ficamos conversando sobre várias coisas. Ela perguntou sobre mim, o que faço, o que gosto, se tenho namorada...

Não sou bobo, percebi que Emilia estava dando em cima de mim, e deixei. Lucy e eu temos uma relação bastante flexível, é um relacionamento aberto embora seja um namoro... Bem, é complicado explicar, nós podemos ficar com outras pessoas, desde que avisemos

Não penso em ficar com a Emilia, sinceramente, ela é bonita e tal, mas... só quero encontrar a Luna, será que ela já chegou? Estamos na mesma escola, queria encontra-la por aqui

É então que percebo o olhar de Emilia se direcionar a alguém atras de mim, logo me viro para ver. É a Luna.

Fiquei feliz em vê-la, quero falar com ela desde ontem, desde que cheguei. Então percebi que sua expressão não era nada boa, parecia estar irritada, só não entendo o porquê

Fiz um sinal com a mão, a cumprimentando, Emilia passa os braços ao redor do meu pescoço, chamando minha atenção. Quando volto a olhar, Luna já havia ido.

- Você conhece ela?- Emilia pergunta assim que Luna se afasta

- Sim, há muito tempo. Somos amigos

- Então você deveria falar isso para ela, não viu a cara de ciumes da sua "amiga"?- assim que escuto a encaro confuso, Emilia deve ter se enganado, Luna não estava com ciumes, né?

- Não, Luna é...

- Sua namorada?

- Não

- Então não tem problema

Assim que diz, ela se inclina e me beija. Eu não tive tempo de reagir, um professor apareceu do nada nos pegando no flagra. Parece que é proibido alunos trocarem beijos pela escola, pela bronca que levamos, é proibido

Fomos para sala atrasados pela confusão. Fiquei no meu lugar e assisti a aula normalmente, até o terceiro horário, parece que algum professor faltou, então irão juntar duas turmas para a aula de Educação Física.

Fui junto com os outros meninos até a quadra depois de trocarmos de roupa, e logo o professor apareceu, o mesmo que me viu com Emilia mais cedo. Águas passadas, nos concentramos na aula e seguimos o ritmo normalmente

Os meninos queria jogar futebol, então nos dividimos em dois times como o professor ordenou, preferi ficar no time pele, sei lá, eu gosto mais
Foi então que senti um olhar em mim e comecei a procura-lo, não demorou nada até meus olhos verem Luna, fora da quadra, me espiando perto da arquibancada. Sem pensar duas vezes fui até ela

Percebi que enquanto eu andava, seus olhos fizeram uma boa geral em mim, depois de ontem a noite, admito que já esperava por isso. Será que essas coisas mudarão quando Luna souber quem sou?

- Luna- eu digo caminhando até ela, mas seus olhos ainda se aventuravam pelo meu corpo. Sorri de canto e estralei os dedos tentando chamar sua atenção- Luna, está ouvindo?

- Quê?- finalmente me olha nos olhos

- Você não deveria está na  aula?

- Que aula?- ela fala e junta as sobrancelhas confusa

- De Educação Física- respondi obvio em tom de brincadeira.

- Onde arrumou o colar?- ela pergunta de repente, apontando para o colar em meu pescoço. Eu sorri por Luna ter tocado nesse assunto, e coloco uma mão em cima do objeto para levantar o pingente

- Foi presente de uma amiga- eu respondo a olhando fixamente nos seus olhos. Não sei como posso ser mais direto.- Sabe de quem estou falando?

Pela sua cara pude perceber que as peças deviam estar se encaixando em sua mente, Luna me olhava bastante atordoada, com uma expressão de susto. Antes que ela pudesse responder minha pergunta, o professor nos percebe e se aproxima

- Pessoal, eu entendo que vocês queiram namorar, mas agora não é hora para isso. Luna Valente, você não está vendo que seu namorado tem que jogar agora?!

- O senhor está enganado, nós não somos namorados- Luna retruca dando um passo para trás

- Se vocês são namorados, amigos, amentes ou seja lá o que for, isso não me importa. O que me importa é que você- olha para ela- deixe ele jogar em paz e não fique tirando a concentração dele- a repreende

Imediatamente não pude controlar meu instinto de protege-la, não importa quanto tempo passe, sempre ajudarei a Luna

- Professor, não precisa brigar com ela, a culpa foi toda minha- digo ficando na frente dela, a defendendo- Eu que chamei a Luna, ela nem queria vir mas eu a convenci. Me desculpa? A culpa foi toda minha

- Você falta no primeiro dia de aula, fica de namorico pelos corredores da escola, e ainda por cima decide atrapalhar a minha aula ficando de conversinha com a garota? E atrapalhando a aula dela também?! Você acabou de chegar no colégio e já quer arrumar problemas, Matteo Balsano?!

O professor me repreende, e fala meu nome em voz alta. Imediatamente olhei para Luna que me olhou também, com os olhos esbugalhados. É, acho que a brincadeira acabou. Não era assim que eu planejava faze-la descobrir quem sou, mas agradeço ao professor ele me poupou bastante trabalho. Luna finalmente entendeu

Ela parecia em choque, sua expressão era tão... atordoada. Nós precisamos conversar, precisamos tirar isso a limpo. Eu deveria ter dito meu nome desde que nos encontramos sábado, por quê não fiz isso?!

- Luna, volte para sua sala antes que eu lhe dê um castigo também- o professor diz quebrando o silêncio

Luna apenas concordou sem parar de me olhar, em seguida saiu correndo. Eu queria ir atrás dela, sentar e conversar, mas tenho aula. Vamos tirar tudo a limpo, em casa. Mal posso esperar para falar com ela

 


Notas Finais


E ai???? Oq acharam??? Mereço comentários????
Finalmente Luna descobriu, o prox cap é narrado por ela kk
Mereço comentários???
14 comentários e eu posto a continuação amanhã


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...