História Meu Amigo é Meu Amor - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Clichê, Original
Visualizações 18
Palavras 1.922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem rápido pra vocês, só pra Julia não reclamar comigo de que demoro 2 semanas pra postar.

Capítulo 6 - O Amor É o Amor


Fanfic / Fanfiction Meu Amigo é Meu Amor - Capítulo 6 - O Amor É o Amor

"Maconha é só uma planta, droga é a minha vida".

- Alguém aí


~~♡Emma Pov's♡~~

- Você tem que me deixar ir embora Jazz. - Digo pela quarta vez.

- Deixa a menina ir meu filho. - A mãe dele tá tentando me ajudar, mas esse garoto quando ele quer alguma coisa ele não desiste. Eu ainda estava na casa dele, já tinha escurecido, ele se agarrou na minha cintura e não quer me deixar ir embora, quer de pé junto que eu fique com ele hoje.

- Não não, demorei muito pra ter você, você vai ficar. - Trinquei os dentes.

- Eu vou te dar uma cotovelada na boca…- Alerto ele.

- Sabe como ele é né Emma…- A mãe dele diz.

- É eu sei. - Me rendo. - Tá bom, vou avisar minha mãe. - Falei.

- Vou arrumar uma cama pra você então. - Ela faz menção de se levantar, mas é interrompida pelo Jason.

- Não precisa mãe, ela vai dormir comigo. - Tia Jade toma um susto e olha para mim, ela abre um sorrisinho.

- Então tá bom…- Ela concorda. Nos levantamos e ele me puxa para o quarto, sem nem me deixar da um beijo na Tia Jade.

- Calma jazz...- Ele continua agarrado em mim. - Tenho que tomar banho. - Falei.

- Podemos fazer isso juntos. - Empurro ele.

- Meu cu, sai. - Ele se senta na cama, e me observa.

- Um dia ainda vou ter esse privilégio. - Ele me olha de cima pra baixo. - De te ver pelada. - Dou um tapa nele e o mesmo não controla a alta risada.

Pego uma toalha no armário dele e vou tomar meu banho. Bem rápido de água quente, decido não molhar os cabelos porque dormir com ele molhado...Não dá né. Passo delicadamente o sabonete por toda a minha pele, sentindo o cheiro "Jason ficar impregnado em mim. Deixo a água cair sobre mim tirando qualquer vestígio de sabonete, fecho o chuveiro e me enrolo na toalha. Saio do box e me seco, lembro que não tinha roupa, do mesmo jeito que eu estava eu saí do banheiro.

- Jazz….- Chamei a atenção dele. - Porque Caralhos você está mexendo no meu celular? - Falei o ver ele com o aparelho em mãos. Reviro os olhos. - Não tenho roupa…- Ele me olhou de toalha. - Para de olhar deu animal! - Gritei, ele voltou para si e pegou uma blusa dele, ficaria imensa em mim.

Ele me entregou e eu fechei a porta para me vestir. Coloquei a minha calcinha que por mera coincidência ela era sexy demais. Um rosa bebê lindo, rendada e dava um contorno lindo para minha bunda, que sem querer me gabar, eu tinha muita. Estendo a toalha e saio do banheiro.

- Que isso ruiva, Assim mata o papai aqui. - Ele zoa.

- Idiota. - devagar eu vou para a cama, não estava com um pingo de sono. - Deixa eu jogar? - Me sentei do lado dele na cama e ele me cobriu com a coberta.

- Quer jogar o que? - Ele liga o Ps4.

- Jogo de tiro. - Falei, me sentindo radical. Ele ri e coloca o jogo pra mim, fico um bom tempo ali, jogando e vencendo as fases do jogo. Quando vi Jazz já estava dormindo e eram 1:30 da madrugada. Ainda não me sentia cansada, então me deitei de bruços na cama e fiquei jogando por um longo tempo.

- Merda! Que bicho chato, já é a terceira vez que morro. - Digo um pouco alto demais. Me assusto ao lembrar que Jazz estava dormindo, e me assusto ainda mais quando me viro e vejo ele acordado me olhando. - Desculpa...te acordei? - Ele sorriu.

- Acho que foi até bom você ter me acordado, porque eu estava tendo uma vista linda da sua bunda daqui...- Ele comenta na cara de pau. Me lembrei que estava só de calcinha e deitada de bruços a blusa subiu um pouco, ou seja, minha bunda estava nítida aos olhos dele.

Me sentei e desliguei a TV, senti o rosto pegar fogo. No escuro a única coisa que via era o sorrisinho dele e a sua respiração. Escutei ele se mexer na cama e em poucos segundos senti suas mãos em mim e seus lábios já curvatura do meu pescoço. E aquele fogo me subiu repentinamente, as borboletas no meu estômago se moviam sem parar, as batidas do coração estavam mais fortes.

Ele me colocou sentada no colo dele, e uma de suas mãos foram para a minha nuca. Ele cola os nossos lábios enfiando a língua na minha boca e iniciando um beijo gostoso comigo, cheio de fogo e sentimento. Gemo ao sentir ele dar uma leve mordidinha no meu lábio inferior, sinto as mãos dele na barra da camiseta que eu usava, ele parou um beijo com um selinho e me olhou com uma cara de como se estivesse pedindo permissão. Concordei levemente com a cabeça, vendo sua agitação com a minha resposta.

Ele puxa lentamente o pano que cobria meu corpo, pude sentir a pele da minha barriga chapada em contato com o ar frio. Em poucos segundos eu estava somente de calcinha e com seus olhos devorando meus seios, que só na possibilidade de pensar que ele estava ali olhando fixamente para eles, eles já ficavam rígidos. Seus dedos tocam levemente os bicos avermelhados dos meus seios, me fazendo gemer baixinho pelo contato. Era algo novo, estava sentindo aquilo que chamavam de tesão, não conseguia segurar os barulhos que saiam da minha boca, ainda mais com ele começou a chupar meus seios delicadamente como se não quisesse me machucar de jeito nenhum. Amei o seu carinho comigo, fez do momento ainda mais especial.

Ele passa a língua pela última vez no meu seio esquerdo e me coloca deitada de costas na cama, vem por cima de mim me devorando com os lábios em um beijo cheio de tesão. As mãos dele envolviam meus seios fartos.

- Porra…você é tão gostosa, Ruiva. - Ele toca a barra da minha calcinha. - Posso? - Ele me olha, eu estava ofegante e fora de controle.

- Sim…- Queria sentir ele, estava querendo tudo que ele pudesse me dar, meu corpo pegava fogo e sabia que só ele podia me apagar. Ele desde lentamente minha calcinha,  passando ela pelas minhas pernas e retirando ela totalmente. Ele joga ela para algum lugar do quarto e então abre as minhas pernas lentamente, ele passa a língua pelos lábios enquanto olhava para a minha intimidade completamente encharcada e vermelha.

- Ow Emma….Você é linda aqui também. - Ele passa o polegar pelo meu clitóris, arqueio as costas gemendo um pouco alto pelo toque repetindo e pela nova sensação. - Assim minha mãe vai te ouvir. - Fiquei envergonhada só de pensar na possibilidade de ela escutar alguma coisa, preciso me controlar.

Ele passa os dedos pela minha entrada sentindo minha umidade. Ele levanta dos dedos completamente molhados e os leva até a boca, jurava que poderia gozar só com aquela cena.

- Emma…Posso chupar você? - Ele aproximou o rosto do meu, ele queria fazer joguinhos e eu já não estava aguentando mais, estava louca e queria que ele desse um jeito.

- Sim…oh Deus, me chupe Jazz...- Minhas mãos se enrolaram em alguns fios da nuca dele e então levo sua boca lentamente até a minha intimidade, ele me olha com um grande sorriso cafajeste e então cai de boca em mim.

Coloco uma das mãos na boca sentindo sua língua fazer loucuras com a minha boceta. Eu não podia gemer alto, mas era quase impossível, o jeito como ele me chupava me deixava sem ar, antes que eu chegasse até o meu orgasmo ele parou. Eu resmungo e ele retira a blusa, retira o samba canção com lentidão e revela seu corpo totalmente para mim, me senti ainda mais envergonhada por estar encarando o Pau dele.

Ele pega uma camisinha na gaveta e abre. Desliza ela sobre toda a sua extensão, tão grande e grosso que pensei na possibilidade de não caber no meu pequeno buraco, nunca habitado por ninguém. Lacrado e apertado. Ele junta novamente nossos corpos e nossos lábios, ele estava sendo atencioso me proporcionando total prazer.

- Eu vou entrar em você Emma, está pronta? - Ele me encara com amor nos olhos.

- Sim….sim jazz, faça amor comigo...- Vejo que os olhos dele brilhavam depois de me ouvir falar. Sinto a cabeça do Pau dele pronta para entrar em mim, enrolo meus braços envolta do pescoço dele e junto ainda mais nossos corpos.

- Ahn, sim baby, vou fazer questão de comer sua boceta com gosto. - Ele sussurra no meu ouvido enquanto finalmente forçava para entrar em mim. - Deve ser tão apertadinha e gostosa....calma..- Seguro um grande grito de dor, era horrível, pensei que não aguentaria, apertei minhas unhas contra a pele dele o ouvindo gemer. Lágrimas teimosas caem pelo meu rosto. - Calma...Pronto, acabou...- Ele seca minhas lágrimas carinhosamente, era incrível como não acabava como ele havia falado, era tão grande que quando entrou tudo me senti completamente cheia.

- Quando quiser que eu me mexa…é só dizer…- Ele se segurava para não perder o controle. Então a dor diminuiu revelando meu tesão, abro os olhos vendo ele encarar seu membro dentro de mim. Então por reflexo acabei me mexendo, fazendo ele entrar mais e roubar gemido meu e dele.

- Jason…Me fode logo. - Sussurro contra a boca dele. Ele me beija.

- Você só pode estar querendo me deixar maluco. - Ele segura firmemente meus cabelos e começa a meter lentamente, sem perceber já estávamos suados com a respiração totalmente ofegante e seu Pau entrando e saindo de dentro de mim em um ritmo rápido, ele chupava meus pescoço deixando marcas e o mesmo com meus seios, enquanto metia firmemente seu pau em mim ele chupava com maestria meus seios.

Meu quadril se movia em direção ao corpo dele deixando tudo mais gostoso. Enquanto ele metia tudo o que podíamos ouvir eram as safadezas que saiam da boca dele, meus gemidos abafados e nossos corpos se batendo.

- Assim…assim...Não para Jaz….ahnnnnnn - Gemi manhosa, sentindo minha boceta se apertar em volta do Pau dele ao mesmo tempo que ele metia tudo dentro de mim, ainda assim com cuidado para não me machucar. Era perceptível que estávamos fazendo amor do nosso jeito suado e errado, que era revigorante, sentir o corpo dele se mover junto com o meu, todos pelo mesmo desejo de ter um ao outro completamente.

Ele se joga encima de mim sem parar de meter rapidamente.

- Eu estou quase lá, quero você comigo…- Ele sussurra.

- Sim…eu tô quase..Ahnnn hmmm - Seguro um grito agudo que saiu dos meus lábios assim que atingi o orgasmo e sentir ele preencher a camisinha com seu gozo. Ficamos ali na cama, esperando as nossas respirações se normalizarem, então finalmente nos deitamos pelados e abraçados.

Ele segura meu rosto entre suas mãos.

- Foi incrível…Emma você não tem noção de quanto eu estou feliz...- Sorri boba. - Você é tudo pra mim, ter você hoje foi um sonho realizado, não tem mais nenhuma menina nesse mundo que eu queira….só você. - E ouvindo suas juras de amor acabo adormecendo com um grande sorriso no rosto. 


Notas Finais


Gente, fiz um Hot bem leve, mas é pra vocês entenderem que é a primeira vez deles. Fiz algo simples e nada muito selvagem, logo mais para frente faço do jeito que gostam. Espero que assim tenha agradado vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...