História Meu Amigo Palhaço - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias It: A Coisa
Personagens Pennywise - o Palhaço Dançarino ("A Coisa"), Personagens Originais
Visualizações 41
Palavras 1.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aviso rapido: esse primeiro cap ta bem nada haver e meio bipolar.

Capítulo 1 - É só me chamar.


Luana ON

..

Lá estava eu, no meu refugio, ou também conhecido como quarto. Estava mechendo no celular deitada na cama quando ouço algo cair em minha frente. Olho para ver o que era e vejo um de meus livros no chão, levanto e coloco o livro em cima da minha mesa. Quando vou me virar me deparo com um palhaço com mais de 2 FUCKIN' METROS DE ALTURA.

- Olá Luana.

- Meu deus do céu, - coloco a mão onde supostamente é o coração para tentar me acalmar do susto - quem é você?

- Oh, que falta de educação a minha, meu nome é Pennywise, o palhaço dançarino! - ele dizia animado.

- Ah, e.. posso saber como que o senhor Pennywise entrou na minha casa?

- Entrei pela porta - disse com um semblante debochado.

- É, faz sentido - falo um pouco pensativa.

- Agora que já nos apresentamos, que tal flutuar? - Ele me pega pelo pescoço rapidamente, me fazendo ficar sem ar.

- Acho que é agora que eu tento fugir. 

Ele abre a boca que a propósito parecia lixeira de dentista, mas com três esferas amarelas brilhantes no meio. Eu conseguia ouvir varios gritos pedindo socorro vindos de lá, e um baita fedor também. 

- Cara, q-quando foi a ultima vez que você escovou os d-dentes? - falo com um pouco de dificuldade fazendo cara de nojo.

Ele me olha confuso e se aproxima de meu pescoço, corei um pouco e percebi que ele estava cheirando meu pescoço. 

- sem medo... - ele sussurra olhando pro nada.

- Ué, virou cachorro? Não sabia que gente ficava cheirando o pescoço dos outros. Se é que você é gente. E não, eu não tenho medo de palhaço.

Ele rosna e me solta, me fazendo então cair de bunda no chão. 

- Palhaço desgraçado! - falo emburrada me levantando e indo em direção à sala, deixando o Pennywise sozinho ali.

Me sento no sofá e ligo a TV, sem nem me importar que tinha um palhaço que acabou de tentar me matar na minha casa.

Como não tinha nada para fazer e eu estava no tédio, resolvo colocar uma série na netflix. Coloco a primeira série que aparece e começo a assistir, meia hora depois sinto estar sendo observada. Olho para todos os lados e não vejo nada, quando vou voltar minha atenção para a TV aquela desgraça de palhaço aparece, acho que foi para me assustar, mas foi uma tentativa falha, pois aquilo só me irritou.

- Qual é! Sai da frente, só porque não vai me matar vai ficar me irritando?! não ta vendo que eu estou tentando assistir não, cacete?!

- To na frente? E agora? - ele pergunta estendendo os braços e as pernas para cobrir mais a frente da TV.

Simplesmente pauso o episódio, me levanto, e o empurro para o sofá, fazendo ele então se sentar lá.

Volto para o meu lugar e despauso o episódio, continuando a assistir.

- Que merda é essa que você está assistindo? - ele pergunta confuso apontando para a TV.

- Meu deus, você literalmente tentou me matar agora a pouco, e ta querendo saber o que é isso?! - pergunto o encarando indgnada apontando para a TV e ele apenas assente - Pelo amor de deus... isso é série, nunca ouviu falar não? - falo olhando debochada para ele, que nega com a cabeça. Eu arregalo os olhos e vou até ele, o seguro pelos ombros o chacoalhando. - Mano! Ta de brincadeira né? Em que mundo você vive?! 

- Isso não vem ao caso, mas então, vai me explicar o que é "série", ou não?

Olho decepcionada para ele, me sento ao seu lado e depois de algumas explicações e exemplos ele entende.

- Ahhh, então isso é uma série.

- Sim.

- Posso assistir com você? - ele pede fazendo um biquinho e me olhando que nem cão sem dono. Assinto decepcionada ckmigo mesma por uma coisa besta dessas ter funcionado comigo e pego o controle da TV.

Ficamos conversando enquanto assistiamos até ele dizer que tinha que comer e desapareceu. E eu admito, ele até que é um cara bem legal pra quem tentou me matar assim que me conheceu. 

O tempo foi passando e ele costumava vir na minha casa, as vezes ele aparecia manchado de sangue, mas eu não ligava muito, então nem perguntava. Afinal, ele provavelmente não iria me falar a verdade. Fomos ficando mais próximos, e acabamos nos tornando melhores amigos, e falando em tempo passando, o verão já estava acabando e as aulas estavam voltando, no dia seguinte já seria o primeiro dia de aula, então eu já iria ter que arrumar o meu material, que nem comprado eu tinha ainda! Fui para o meu quarto ver se ainda restava algo do ano passado que não precisaria comprar e me surpreendi com o que vi lá. 

Não sei como, mas magicamente, estavam em cima da minha cama umas três sacolas cheias de materiais, inclusive, várias canetas, muitas mesmo! E eu, do jeito que adoro desenhar, aproveitei e peguei algumas especialmente para ficar desenhando.

{ Quebra de Tempo }


Algumas horas depois
~
 

Eu tinha terminado de arrumar minhas coisas. Já estava escurecendo, e Penny, como de costume, estava comigo. Ele me contava algumas histórias sobre as crianças que ele matava para mim dormir. - Sim, ele me disse que era o causador do número surpreendente de desaparecimentos em Derry, e falava tanto sobre isso que eu pegava no sono - me contou sobre uns tals de "losers", que enfrentaram ele nesse verão, conseguindo até o deixar bem machucado. Me recomendou ficar longe deles, porque isso significaria que tentariam me virar contra ele. Mas, isso era eu quem decidia. 

Depois de um tempo acabei dormindo, Penny costumava me observar até eu dormir, já tinha me acostumado com isso, então não conseguia dormir sem alguém por perto.

{ Quebra de Tempo }


Manhã seguinte
~
 

Acordo com o irritante som do despertador e me levanto devagar. Pego uma toalha e vou para o banheiro, lá tomo banho, faço minha higiene pessoal e escovo os dentes. Saio do banheiro e visto uma roupa qualquer. Aderi por usar uma blusa branca, uma calsa jeans preta rasgada no joelho, um tênis branco e um relógio de pulso. Levantei um pouco a manga da blusa e fui para a cozinha. 

Penny estava tentando fazer o café da manhã e acho que não deu muito certo, pois estava com um baita cheiro de queimado. Ele estava resmungando e levou um susto quando me viu.

- Haha, Bom dia Penny, não sabia que você cozinhava - digo com um pequeno sorriso.

- Bom dia, e eu estou tentando! Não sei como vocês humanos conseguem fazer isso, é complicado! - ele diz enquanto estala os dedos fazendo aparecer na mesa queijo, pão, panqueca, café, frutas e alguns cookies para mim comer.

- Depois te ensino a cozinhar - digo me sentando em uma cadeira me preparando para atacar a comida. 

- Ah, e eu vou te levar para a escola hoje, então não se preocupe em relação a se atrasar.

Termino de comer e aviso Penny, que me segura nos braços e nos teletransporta para a escola. Ninguém tinha chegado ainda, então eu e Penny ficamos conversando até as pessoas começarem a chegar e eu ter que entrar na escola. Ele me avisou que estaria de olho e que se eu precisasse dele era só chamar, então ele se teletransportou para outro lugar, provavelmente foi caçar ou algo do tipo.

Entro na escola e me deparo com grupo de 7 pessoas, seis meninos e uma menina. Ouvi eles falarem sobre "a coisa voltar" e lembrei que Penny me disse que eles o chamavam de coisa. Raciocinei um pouco e resolvi chamar Penny para perguntar se podia fazer uma coisa.

Fui para trás da escola e chamei por Penny, que alguns segundos depois apareceu lá. Verifiquei se não tinha ninguém por perto e perguntei se podia me tornar amiga deles para tentar os convencer de deixar o Pennywise quieto e continuarem a vida. Ele me explicou que era algo complicado, pois ele tinha matado o irmão de um dos membros daquele clube e tinha assustado os outros por algum tempo.

Percebi o quão difícil seria os convencer, mas também me preocupada em relação a eles quererem matar o Penny, afinal ele se alimentava do medo, isso é o que ele usa para matar suas vítimas, e eles aparentemente não tinham medo do Pennywise.

Ouço alguns passos em direção à onde eu estava com Penny e ele nos deixa invisível. Fazendo assim possivel sair dali sem nos perceberem, eram os losers. Eu vi que teria que sair dali naquele momento, pois Penny já estava babando em meu ombro, provavelmente estava pensando em atacar um deles naquele mesmo lugar, mas eu não deixaria, então saímos de lá e fomos para outro lugar isolado. O sinal já ia bater e Penny nos deixou visível novamente, ele se despediu de mim e assim que ouvi o barulho do sinal da escola corri em direção à minha sala, que era a mesma dos losers.
 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...