História Meu Amigo Sadomasoquista - Capítulo 64


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bangtanboys, Bdsm, Bissexualidade, Bts, Chim Chim, Drama, Ecchi, Hentai, Horror, Imagine, Imagine J-hope, Imagine Jimin, Imagine Jungkook, Imagine Kim Namjoon, Imagine Namjoon, Jeon Jungkook, Jeongguk, Jimin, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Taehyung, Kook, Masoquismo, Namjoon, Namjoon Sexo, Park Jimin, Suspense, Taehyung, Taehyung Kim, Terror
Visualizações 196
Palavras 1.185
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura 📖 ❣

Capítulo 64 - O centro da luz


Fanfic / Fanfiction Meu Amigo Sadomasoquista - Capítulo 64 - O centro da luz

Capítulo Anterior: Teremos com certeza que ser bastante espertos, para enganar as pessoas que entraram em minha vida, se quisermos continuar juntos um do outro, entretanto, eu tenho certeza que ele vai contornar essa situação.

O homem tirou-me de meus pensamentos quando entramos em seu carro, levantando meu rosto para que olhássemos um para o outro.

- Quero que fique sabendo que não tenho nenhuma intenção de perdê-la. Não pense que será fácil sair de minha vida!

             Capítulo 64 ❤                                                         

Afastei brutalmente a mão que levantava meu queixo, dando a impressão para Kim Namjoon de que eu não era tão frágil quanto ele imaginava que fosse. Quebrei completamente aquele seu olhar de dominação ao qual ele tinha absoluta certeza que estaria me afetando de alguma forma.

Suas sobrancelhas ergueram-se provavelmente estarrecido pela minha atitude. Indubitavelmente pensava ele que fosse correspondê-lo de maneira totalmente diferente, pois além de pertencer a uma classe alta como a sua, ainda queria e achava que por obrigação todas as mulheres teriam que cair aos seus pés.

A imagem de “mulher” para esses tipos de homens significava apenas seres indefesos e objetos de reprodução, o que em minha sincera opinião baseava-se á um conceito extremamente machista e desprezível.

Em toda a sua vida possivelmente nunca havia sido rejeitado por alguém. Tenho certeza de que fui a primeira a agir rudemente com ele. Realmente não estava nem um pouco habituado que as pessoas o tratassem dessa forma, ainda mais sendo uma mulher.

Contudo, apesar do que fiz, ele decidiu de algum modo não retrucar-me, direcionando cuidadosamente seu olhar para o homem que mantinha-se sereno com as mãos no volante.  Hipoteticamente devesse estar objetivando-se dentro de sua mente de como destruiria minha paciência mais tarde.

Redirecionei minha visão para o vidro do carro que estava logo ao meu lado, entretanto, virei-me não somente para fugir de seu olhar, como também, a fim desses mesmos olhos, encontrarem não exclusivamente a casa pela qual passei um dos melhores momentos de minha vida. Meu principal objetivo era unicamente ver Aurora e Taehyung, duas pessoas que entraram em minha vida tão de repente, e que desse tão de repente momento, também surgiu paz, união e amor.  As mãos de ambos estavam gesticulando dando-me um sinal que eu jamais queria receber deles.. Tchau. Era apenas isso que eles estavam fazendo, contudo, um sorriso também fazia companhia em seus rostos. Obviamente deviam estar felizes porque sua única filha iria casar. Aliás, qual pai e mãe não ficam contentes diante de um marco tão importante na vida de alguém ao qual eles sempre obtiveram o mais verdadeiro carinho e amor?

Estavam mais que certos em suas razões, tinham mais que direito de ficarem felizes, mas no fundo de minha consciência e coração, eu sabia que não era com ele com quem eu queria passar resto de minha vida.

Eles também não estavam errados em me proporcionar um casamento com um homem de classe alta e respeitado, pois com certeza queriam que eu tivesse uma vida cheia de luxos e outras infinitas besteiras que as pessoas de posição alta têm, porém estavam completamente errados em trazer ele pra minha vida sem ao menos consultar meu consentimento.. Jamais imaginei que Aurora fosse capaz de fazer isso comigo..

- Prossiga! – disse Namjoon para o homem que estava a nossa frente.

O carro começou a movimentar-se assim como meus sentimentos começavam a ficar mesclados de dúvidas e ansiedade.

Por mais que eu suportasse a dor de Jimin não estar comigo, meus pensamentos não conseguiam suportar não pensar em seu rosto...  Ele não era tão diferente de uma droga viciante.

Em menos de um mês terei meus filhos, e simplesmente não consigo parar de pensar como ele contornara essa situação, tendo que afastar tanto Namjoon que subitamente entrou em minha vida sem ao menos pedir permissão, e convencer meus pais de que aquele homem sem escrúpulos havia se tornado alguém diferente.

Ter que suportar carregar aquelas duas crianças para onde quer que eu fosse não estava sendo nada fácil entretanto, ninguém sabia mais do que eu, o quanto já ansiava que elas estivessem em meus braços, e nos braços de Jimin...

Certamente minha vida se tornaria amargosa sem ele por perto...

Fui interrompida rapidamente dos pensamentos ao qual estavam começando a me deixar com uma certa melancolia.

- Venha, eu a ajudo.

Ele ergueu suas mãos para que eu as pegasse.

- Posso descer sozinha, não se preocup...

- Oras, mas porque está sendo tão fria assim comigo?

- Eu não o amo! Consegue entender isso?

- Claro que ama!

Tentei me livrar dele novamente ignorando que estivesse com suas mãos erguidas a fim de ajudar-me a descer do carro.

- Vamos logo conhecer essa maldita casa! E não toque seus dedos em mim! – falei no instante em que ele estava a ponto de menosprezar meu desprezo.

Desci sozinha e dirigi-me rapidamente para a porta, mas, no instante seguinte Namjoon estava atrás de mim, entrelaçando minha cintura.

- Eu realmente gostaria que você se tornasse mais íntima de mim. Além de ser a melhor pretendente, ainda é a mais bela de toda a cidade...

Virei-me para ele tentando me libertar de suas mãos.

 - Não tente se livrar, pois tenho certeza de que ama quando estou a pegando desse jeito... Aliás, é você quem vai abrir meu zíper hoje à noite meu anjinho.

Engoli em seco, não esperava que ele já fosse falar nesse tipo de assunto... Nos conhecemos hoje!

Subitamente senti um arrepio desagradável pela espinha.

- Tire suas mãos de mim!

- Ora meu anjo...

- Já disse para tirar as mãos de mim!

- Pare de bancar a puritana... Vamos nós divertir muito hoje a noite.

 De repente, meu coração que já estava acelerado o bastante, agora parecia que sairia pela boca após ouvir tão alto o som da buzina do carro.

- Mas por que esse maldito buzinou tão alto?

Olhei em volta procurando o motivo de tamanho alvoroço, e quando avistei o carro ao qual estávamos dentro poucos instantes atrás, o homem saiu despreocupadamente colocando as mãos por trás da cabeça. Parecia estar se espreguiçando... Não importava-se sobre o quanto Namjoon poderia lhe dar sermões ou até pior, o despedir.

- Acho que precisamos reabastecer a gasolina. – disse ele bonançoso e sorridente enquanto olhava para Namjoon.

Aos poucos pude ir compreendendo como ele exatamente era, pois era quase impossível ter a visão de sua imagem completa com toda aquela roupa cobrindo seu corpo. Certo que estava no inverno e as pessoas precisavam usar vestimentas favoráveis para o clima, mas ele estava começando a passar dos limites.

Aproximei-me do homem que estava trocando algumas palavras com Namjoon, e foi só aí que pude dar uma boa olhada no tal motorista.

- Como vai bela senhorita? – falou ele gentilmente enquanto observava minhas orbes o admirarem com estupefacção.

- Esse é o novo motorista, que por sinal está à beira de ser demitido.

- Como você se chama?

Ele deu um sorriso em minha direção ignorando o que Namjoon falava. Sua presença para os meus olhos foram como a luz do dia...

Continua...


Notas Finais


Até o próximo capítulo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...