1. Spirit Fanfics >
  2. Meu amor é doença? (TaeKookMin) >
  3. Entre o brilho do seus olhos

História Meu amor é doença? (TaeKookMin) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Eu não vou mais colocar capa nos cap :(

Mas espero que gostem, eu tô a quase uma semana tentando enviar esse cap, então desculpem a demora ksksksks ♡

Capítulo 3 - Entre o brilho do seus olhos


   Jimin estava pensativo olhando o pedaço mordido de sua maçã que guardou do almoço, seus pensamentos discutiam sobre sua chance de estar sozinho com Jungkook já que Taehyung não havia ido ao colégio neste dia. Contava com a sorte para que o moreno não resolvesse ir dormir em algum pessegueiro, e como num passe de mágica "seu bolinho" põe os pés no refeitório.

O jovem Jeon sorri ao ver Jimin sentado em umas das várias mesas no refeitório, estava o procurando a vários minutos e finalmente o encontrou. Foi até seu rumo e sentou-se junto a ele, explicou que precisava de sua ajuda com o dever de biologia, mas antes que Jimin o respondesse, Yuri apareceu com várias provocações e chacotas.


- se não é nosso casal preferido - Yuri coloca a mão sobre o ombro de Jimin - como vão vocês meus gays preferidos?

- com ancia de vômito - Jungkook o responde.

- ficaram sabendo da novidade? - os dois o olham curiosos - todos estão comentando que o Jimin foi avistado fazendo um boquete daqueles no nosso grandão aqui - Yuri bate duas vezes no ombro de Jeon - acho que era meu dever informar vocês sobre isso, afinal, vocês são os causadores dos boatos - Jungkook fechou a cara tentando não cair nas provocações do maior. Já Jimin, ficou envergonhado e por um momento quis que esse boato fosse verdade, mas após ver o rosto zangado de Jungkook suspendeu a sua fanfic mental.

- por que você não vai cuidar da sua vida? O planeta agradece - Jeon retira a mão de Yuri de seu ombro e do ombro de Jimin - não contaminem ele com sua energia impura - Kook limpa o lugar onde ele havia colocado a mão em Jimin.

- escuta aqui senhora - Yuri agarra os cabelos de Jungkook - não levante a voz para mim projeto de aborto - altomaticamente Jimin se levanta e segura o braço de Yuri.

- se você não soltar eu quebro seu braço.. - como um sussurro Jimin diz calmamente a Yuri, o garoto solta os cabelos de Jeon e olha com desprezo para Jimin.

- não se ache o tal baixinho - o maior estala os dedos e rapidamente um líquido branco é derramado sobre a cabeça de Jimin - pode acabar quebrando a cara, ou, ficar sujo de leite.. com cola - o garoto que havia derramado o líquido se afasta do rosado e se aproxima de Yuri batendo suas mãos com um grande sorriso. Mesmo o copo sendo pequeno acabou causando um grande estrago sobre os cabelos sedosos de Jimin.

- Jimin! Tudo bem? - o rosado confirma com a cabeça para Jungkook enquanto limpa um pouco de líquido branco que caia sobre seus olhos.

- agora sim você parece uma prostituta barata - Seu grupo ri alto e o refeitório quase todo segura a risada - quer um beijo de consolo? - quase todos no refeitório soltam a risada que tanto tentaram conter.

- Seu- Jungkook é impedido por Jimin antes que fosse rumo ao grupo.

- tudo bem, vamos, eu tenho que me lavar antes da aula começar.. E te ajudar com o dever também - Jimin sorri para o maior e o puxa para fora do refeitório. Metade do refeitório volta a cair na gargalhada enquanto outros olharam horrorizados para o grupo de Yuri que comemorava a "vitoria".

Os dois garotos iam rumo aos vestiários que por sorte fica ao lado da cantina, Jungkook tentou ao máximo procurar alguma palavra de consolo ou ajuda psicológica, mas não a achou então apenas permaneceu quieto durante o percurso. Quando chegaram ao vestiário Jungkook abril seu armário e entregou a Jimin sua toalha.


- toma, acho que não tem shampoo.. vou ver ali no quartinho, qualquer coisa usa o sabão - Jeon abre a porta onde o treinador dos garotos deixava os produtos de higiene. Jimin esperou passientemente sentado no banco entre os armários - Jimin, vá rápido se lavar antes que a cola seque, toma eu achei um sabão, deve dar - Jeon encara o menor com um olhar de repreensão enquanto o rosado abre um sorriso e vai rumo aos chuveiros.

- Jungkook.. - alguns minutos depois Jimin se pronuncia.

- sim?

- eu devo lavar a camiseta também? Ela também tá suja.

- sim, eu te empresto minha roupa de educação física, por sorte não temos aula hoje - Jimin liga o chuveiro e começa a lavar a camiseta.

- Jungkook..

- oi?

- não quer sair.

- olha, me entrega aqui a roupa - Jeon estica o braço até a cabine onde Jimin estava tomando banho. O rosado abre uma pequena brecha e entrega-lhe sua camiseta.

O moreno colocou a roupa do outro em uma sacola, iria levar e lava-lá em sua casa e amanhã a entregava. Jeon mexe em seu armário procurando sua roupa de educação física mas foi interrompido pela fala de Jimin, ele não conseguia tirar a cola dos cabelos. Kook decidiu que o ajudaria e pediu para ele se enrolar na toalha e sair da cabine para que assim pudesse ajudá-lo a tirar a cola. Mesmo envergonhado e com o coração a mil, o menor tentou deixar a vergonha de lado enquanto se enrola-va na toalha. Quando pois um pé para fora da cabine deu de cara com seu bolinho o encarando de cima a baixo. Apesar de sua aparência e jeito delicado, seu corpo é másculo e bem trabalhado, devido a anos de musculatura e outras coisas que "não devem ser citadas", o menor conseguio o "beneficio" de ter o corpo invejado por muitos homens.


- menino, esse abdômen é de verdade? Olha só, talvez se eu fazer mais exercícios.. Eu consiga ficar assim - Jeon inocentemente acaricia o lugar deixando Jimin vermelho igual um tomate.

- a-aí não por favor - Jimin coloca as mãos em volta do abdômen e se afasta do alcance do maior.

- ah.. desculpe - Jeon acaba ficando vermelho também - senta aqui, vou ver como posso te ajudar.

Jimin se senta de costas para Jeon no banco colocando suas mãos entre suas pernas tentando conter o nervosismo, o rosado sentiu estar avançando demais o sinal, a algumas semanas atrás eles mal se falavam e agora Jeon parecia uma mãe dando banho no filho. Mas decidiu apenas deixar fluir, era difícil ter esse tipo de momento sem o olhar felino de Tae sobre si, e é melhor se arrepender do que passar vontade, ou pelo menos era o que sua mente dizia insistentemente neste momento.


- Jimin, desculpa, eles começaram a te atormentar porquê você começou a andar comigo.. - por um momento Park pensou em dizer coisas automáticas e legais como "não é verdade" ou "não é sua culpa", mas decidiu ser sincero, mostrar a ele um pouco do verdadeiro Jimin.

O rosado engoliu toda a saliva em sua boca antes de falar - é verdade, eles começaram a me atormentar depois que eu virei seu amigo.. mas eu realmente não me importo, eu já aguentei coisas bem piores que essas, e eu continuo vivo - sem voz fofa, sem remorso, sem alegria nem tristeza, apenas o Jimin, o cara sem emoção e com um coração petrificado em relação às outras pessoa além de Jungkook.


- sinto muito mesmo.. Eu prometo que não deixarei mais eles fazerem isso com você - Jungkook que masajeava os cabelos de Jimin deixando-os completamente cheios de espuma ri do amigo que finalmente demonstrou algo além de um sorriso falso e sem emoção.

- Eu realmente não me importo com isso.

- mas eu me importo, e muito.

- não tem por- Jimin é interrompido.

- xiu! Apenas deixe eu te proteger, poxa, eu só tenho você e o Tae como amigos, vocês são parte da minha família agora então é meu dever proteje-los. Pronto vai enxaguar o cabelo - Jeon empurra Jimin até o chuveiro.

O moreno era inocente e não entende o poder de suas palavras sobre o menor, essas palavras deixaram o menor completamente embriagado e tonto de felicidade, um sentimento que descobriu recentemente devido a seu amor pelo maior. Palavras nem sempre são verdadeiras até serem cumpridas, mas neste momento Jimin apenas queria acreditar que Jungkook enfrentaria o mundo para vê-lo bem.. E mesmo que fosse mentira, só o fato dele estar a seu lado e lhe dizendo coisas bonitas, já era o maior feito para deixa-lo feliz.


- acabei.. saiu? - Jimin abre a porta ficando de frente para Jungkook e abaixa a cabeça para que o maior confira.

- sim, quer dizer, tá bem melhor que antes haha - antes de qualquer palavra uma voz conhecida é escutada perto da entrada do vestiário. Jeon por impulso entra e puxa Jimin para dentro da cabine a trancando e pedindo silencio ao menor.

- cara você é muito otário, onde já se viu pedir permissão a sua namorada para sair com a gente, ela não é sua dona - sem dúvida alguma era o Yuri.

- sim eu sei.. mas o que você veio fazer aqui mesmo? - havia alguém com ele, um de seus amigos.

- esqueci meu relógio aqui ontem e só agora eu fui lembrar.

- haha olha, alguém gravou o rozinha sendo atinjido por cola.

- não brinca, deixa eu ver. Hahaha tá muito bom.. sabe, hoje eu tenho aula de artes e o professor é um tapado, podemos pegar algumas tintas e em vez de cola jogar tinta nele e naquele desgraçado do Jungkook.

- isso não vai dar mais problemas?

- sim, mas quem liga, nem mesmo o diretor se importa. E também, temos que resolver o que fazer com o Jeon

- e o outro amigo dele?

- não pretendo machucar ele.

- ue.. achei que você não gostasse dos amigos do Jungkook.

- e não gosto.. mas o Taehyung é legal, se ele não fosse trouxa pelo Jeon eu o convidado a para entrar na nossa turma

- você sabe que os amiguinhos do Jungkook tem boatos bem estranhos.

- tanto Jiminzinha quando o Jeon-pau-no-cu são estranhos, acho que o único que se salva é o Tae - Jungkook estava prestes a sair daquele lugar apertado e socar o Yuri com todas as suas forças.

- você tá defendendo muito o Tae.

- sai para lá meu! Eu não curto essa fruta não.

- o mundo da voltas, talvez amanhã você esteja caidinho por ele - Yuri prende a cabeça do menino entre seu braço e esfrega com toda a força seu couro cabeludo.

- só sai merda da sua boca? É claro que isso nunca vai acontecer.

- ok, ok desculpe, desculpe!!

- vamos, eu tenho que falar com a Mio.

- o que foi dessa vez?

- cansei dela, e eu tenho uma festa hoje, então pena por ela.

- você também foi convidado?

- acho que quase toda a escola foi - os dois acabam se sentando em um dos bancos.

Entre as paredes da terceira cabine Jimin tenta ao máximo segurar um bolinho enorme que estava prestes a voar no pescoço de certo babaca. Em meio aquela confusão, Jimin acabou por escorregar na barra de sabão que usou para esfregar seus cabelos, e Jungkook na tentativa de impedir a queda se virou tentando segura-lo, mas também perdeu o equilíbrio e foi com a bunda rumo ao chão. Jeon acabou caindo sentado enquanto Jimin foi parar contra o seu peitoral e sobre suas pernas. No primeiro momento Jungkook quase empurrou o menor, mas escutou Yuri perguntar que barulho tinha sido aquele e por sorte eles estavam escutando música no fone de ouvido e julgaram ser do lado de fora do vestiário, resolveram checar e saíram do vestiário.


Jeon suspirou aliviado e se lembrou que o menor ainda estava em sua frente, Jimin estava tão vermelho que ultrapassou qualquer tom possível do vermelho, e logo o moreno também sente as bochechas pegando fogo, Jeon era acostumado a olhar Jimin de perto quase todos os dias, mas ele estava realmente perto, sua boca estava a poucos centímetros distante do seus lábios e apenas com uma toalha na cintura. Jungkook não conseguiu evitar e acabou reparando todo o corpo do pequeno em sua frente, lábios carnudos (agora abertos tentando contendo a respiração ofegante), olhos brilhantes que poderia causar um caos enorme, o cabelo encharcado sobre seus olhos, suas costas molhadas e um pouco mais em baixo sua curva coberta pela toalha branca, e finalmente chegando até sua bunda que mesmo coberta conseguia-se perceber o tamanho, diria-se que Jimin era o típico garoto perfeito para qualquer garota.. E garoto. 


Mesmo eles estando em um banheiro, com possibilidade de alguém estar observando, e o pior para Jeon, traindo completamente sua orientação sexual, ele avançou o sinal e apenas se entregou a tentação em sua frente. Um beijo, contendo toda a tentação, frustação, ansiedade, felicidade e tristeza, era para ser apenas um beijo.. mas nem tudo sai como planejamos. 


- desculpa Jimin!! - Jeon vira o rosto e coloca um dos braços sobre suas bochechas tentando esconder a cor vermelha.

- kook.. - a voz manhosa com que o rosado o chamou.. teve efeitos colaterais.

- Jimin.. - e nesse sussurro Jimin não se segurou.

O menor empurrou os ombros de Jungkook contra a parede obrigando o maior a olha-lo e quando conseguiu, observou seu rosto vermelho, aquela pequena coisa o fez perder a cabeça de vez, saber que Jeon se sentia atraído e pelo visto tendo sentimentos a mais por ele, era algo que ultrapassava qualquer felicidade, talvez realmente o paraíso existisse, pensou o rosado. Acabou por se sentar sobre suas pernas, encostando seus peitorais e suas partes íntimas, Jimin sabia exatamente o que queria, mas não poderia avançar sem permissão, então encostou suas bocas esperando que o maior diga o que realmente ele queria. 


- Jimin.. E-eu.

- Xiii~ Eu vou cuidar de você - o menor segurou seu rosto e sussurrou colado a boca do maior, e como ele não havia dito nada e também não o afastou decidiu que "pena pelo sinal".

Outro beijo, misturado a luxúria e desejo, a chama que queima dentro de seus corpos aqueceu aquela parede gelada, o mexer de quadris lentamente sobre o membro de Jeon estavam o deixando completamente louco, e nisso o maior coloca suas mãos sobre os quadris do menor, um pouco depois, por impulso, acaba deixando sua mão cair sobre a bunda do rosado que ao sentir o toque geme baixo sobre a boca de Jeon. E aquele beijo que deveria ser "amigável", acabou deixando um gostinho de quero mais, e um desejo maior que apenas amizade e respeito, acabou virando, um desejo que deixou ambos com um grande incômodo entre as pernas, uma ereção que causaria muita dor de cabeça.


- Jimin é melhor pararmos por aqui antes que o pior aconteça.

- eu não me importo.

- Jimin..

- ... eu entendi, você não sabe o que está sentindo pois você era hetero a alguns minutos atrás.

- quase isso - era exatamente isso.

- .. Jungkookie - a forma fofa e sedutora que Jimin pronunciou seu apelido o fez morder os lábios.

Talvez você pense, "por que ele não assume logo?" ou algo assim, pois bem, em muitos casos as pessoas demoram a perceber que seus gostos estão mudando, e na adolescência isso acontece frequentemente, e Jungkook está experimentando isso, a cessação de estar atraído por um de seus melhores amigos, por um cara, e agora, o causador de uma ereção que não tinha a vários dias, era algo aterrorizante. Para qualquer um tudo está totalmente normal, mas na mente de Jeon não, tudo era tão confuso e escuro, queria beija-lo novamente, mas sabe que se fizer isso estaria dando esperanças ao menor e ganhando mais dor de cabeça ao pensar "por que o beijei?" Deitado em sua cama ao som de seu rapper preferido.


- Jimin, por Deus se afaste antes que eu perca o controle - desespero, exatamente isso. Desespero..

- ..mas, você está.. Eu também estou, então por que? - Jeon tremia diante a possibilidade disso acontecer, mesmo que seus hormônios estejam explodindo, mesmo que seus átomos estejam implorando por mais, ele não teria coragem de prosseguir, o medo era maior.. mas esse medo que ele tanto sentia, nem mesmo ele conseguia indentifica-lo e saber o por que de não conseguir ir em frente.

- Jimin por favor! - Jeon se altera e agarra o braço do menor - sai de cima de mim - e por fim respira se acalmando. (Gay panic)

- ok..

Quando ambos estavam longe (kook fora da cabine e Jimin ainda lá dentro) conseguiram respirar normalmente, exceto Jeon, ele ainda estava com o coração a mil e preste a sair correndo, pensou em inventar uma desculpa vaga como "tenho que tirar a roupa do varal" ou algo totalmente sem sentido como "minha gata pariu cachorrinhos e eu tenho que ver se ela está bem" ou talvez "minha mãe quer matar meu pato de estimação". Sim, o moreno é péssimo em inventar desculpas, então apenas disse a Jimin que iria no banheiro, o que não era mentira, ele realmente iria ao banheiro. 


Chegando ao banheiro ligou a torneira e lavou seu rosto com a água fria da pia, as gotas que escorriam de seu rosto caiam sobre se sua mão que estava perto ao rosto, ele havia paralisado, suas mãos não se mexiam, ficaram lá em frente a seus olhos e por alguns minutos ele apenas as encarou, logo as colocando sobre a pia e se olhando no espelho manchado e cheio de arranhões. Apenas se escutava o barulho da água caindo, tudo estava silencioso demais, nem seus pensamentos se manifestavam. Depois de um tempo o silêncio foi quebrado, Jeon pegou seu celular conectou o fone de ouvido, foi até a playlist e colocou no aleatório, logo o banheiro foi invadido pelo som de Side to Side. Mesmo tudo parecer estar desmoronando ele perdia a nota.


- And boy, you got me walkin' side to side - Jungkook ria mentalmente enquanto cantava. Músicas são a sua paixão, e o ajudava a refletir sempre, e era exatamente isso que ele precisava, refletir - não lembro quando foi a última vez que me senti assim? Parece que vou ter um ataque cardíaco a qualquer momento - nada como uma tensão pós provas não é mesmo.

Jeon finalmente cria coragem e sai do banheiro determinado a encontrar Jimin e dizer que isso nunca mais se repetirá e que ele não é gay, mas quando chegou na porta do vestiário teve outro surto, ficou parado na porta olhando o chão, suas mãos começaram a suar e logo seu corpo todo. Depois de vários minutos ele finalmente respira calmo e profundo assim entrando no vestiário, ao chegar perto dos bancos se deparou com uma cena deplorável, Yuri com seu amigo de antes estavam em frente a cabine onde Jimin estava, rindo alto como se fossem morrer de tanto rir, Yuri tampa a boca com uma das mãos tentando abafar sua risada enquanto o outro segurava uma toalha. Era óbvio o que estava acontecendo, e eles iriam pagar muito caro por isso.




🔪.•°`♡`•°     



Jimin estava triste, não pelos risos dos dois em sua frente, e sim por Jungkook, ele havia o beijado, mas o rejeitou logo depois, ele realmente não gostava dele? Estava apenas brincando com seus sentimentos? Talvez a culpa seja de Jimin por imaginar as coisas.. Dúvidas e dúvidas, talvez nunca fossem respondidas. Jimin tem medo, medo de seu canário não cantar tão animadamente como antes, da constelação nos olhos de Jungkook não brilharem mais, de sua companhia o incomodar, e de nunca mais receber outro toque... e se ele não querer mais ser seu amigo? Nem mesmo querer chegar perto dele, seria um game over total em sua vida. 


Aquelas risadas altas não o afetaram, mas ele ainda se mantinha encolhido no canto do banheiro com as pernas dobradas perto a seu peitoral, seu olhar era vazio e sua mente só pensava o quanto inútil era. Jimin não conseguiu se controlar naquele momento, estragou tudo, toda a sua dedicação e espera, dois anos jogados fora com apenas uma atitude errada. Ao pensar nisso seus olhos ficaram embaçados, poderia chorar como um garotinho que perdeu sua bola, talvez isso o deixasse mais tranquilo, porém depois de anos sem derramar uma lágrima.. você acaba esquecendo de como fazer isso.


Quando tudo ficou extremamente silencioso Jimin finalmente havia entrado em seu mundo solitário, o mundo em sua cabeça que ele criou para fugir da realidade. Lá era um refúgio mas também o vazio, podia se escutar um som parecido com folhas se mexendo junto ao vento e uma cachoeira, um ambiente tranquilo mas solitário, menos por outro habitante desse vazio, havia uma cópia quase perfeifa do Jungkook, menos por sua personalidade.


- você sabe que eu estou zangado com a sua atitude né? - Jeon se aproxima e se senta do lado de Jimin.

- me desculpe.

- sabe que eu odeio quando você se desculpa.

- ...

- você foi rápido demais hoje, me deixou confuso - Jeon fala tranquilamente enquanto observava o vazio.

- eu sei, não era a intensão.

- você queria mesmo era apenas se divertir, se queria isso não deveria brincar com meus sentimentos!

- não era isso.

- então o que?

- eu só queria mais um pouco do seu carinho.. Eu esperei dois anos para pelo menos te tocar, e quando você me beijou eu.. - Jimin faz uma pausa.

- o que? - Jeon inclina a cabeça para olhar o rosto de Jimin.

- eu não queria apenas te olhar como normalmente eu quero.. Eu queria mais, sentir mais da sua pele, sentir seus lábios por todo o meu corpo.. - Jimin esconde seu rosto entre as pernas - Eu fiquei egoísta..?

- egoísta?

- por não querer que você olhe, beije, toque, em outra pessoa?

- talvez..

- você é sempre carinhoso com todos, mas eu quero que você faça isso somente comigo, apenas me beije e apenas me toque.

- talvez eu possa fazer isso.

- realmente?

- sim, mas não enquanto você estiver aqui agido como um coitado.

Um barulho alto faz Jimin abrir os olhos e levantar sua cabeça, era Jungkook, ele estava ajoelhado em sua frente o encarando, o verdadeiro bolinho, com sua cabeça machucada e um hematoma na bochecha.. ele havia apanhado? Por mim? Pensou o rosado.


- você está bem? - o moreno sorri.

- Jungkook.. Eu achei qu- Jeon o abraça.

- desculpe Jimin! Olha o estado que você está por minha causa, desculpe, desculpe mesmo - ele estava lá, o abraçando como se ele fosse uma joia preciosa, era o calor do verdadeiro Jungkook, o cheiro, tudo.

- eu achei que você nunca mais fosse voltar - aquele abraço escondia o rosto de Jimin entre o peitoral de Jeon, o maior segurava a cabeça do menor enquanto o fazia um cafuné.

- eu não faria isso com você, eu vou ficar do seu lado sempre que conseguir, não importa a dificuldade - Jimin sentiu o peso daquelas palavras, o menor sabia que aquilo nunca poderia acontecer.. não quando ele soubesse de todas as coisas que ele já aprontou por .ele.

Por fim as lágrimas desceram, desceram por Jimin saber que no futuro ele nunca mais veria seu bolinho, não após ele descobrir tudo. O agarrou com todas as suas forças implorando para que o futuro não o levasse, ele havia feito tantas coisas erradas para conseguir esse abraço, e podia perde-lo a qualquer momento, era desesperador saber que um dia ele descobrirá todas as verdades, as mentiras, as duas faces, os jogos. Aquele fatídico dia em que sua vida vai virar de cabeça para baixo, quando ele for deixado sozinho e se afogada em seu próprio mar negro, o dia em que nada além de verdades serão ditas, e como nas novelas, Jeon o deixará e seguirá seu caminho sendo feliz com outra pessoa, enquanto a tristeza corrompira seu coração e o tornará a pessoa mais infeliz do mundo..


- por favor não me deixe.

- ... relaxa, eu não vou a lugar nenhum.

Até quando..? 


- não pretendo te abandonar.


Você realmente fala sério..? 



- eu prometo - ele beija a cabeça do menor.


Então.. por que meu coração dói? 



- não vou a lugar nenhum.

Mentiroso..



"Apenas continue mentindo.. mesmo que meu coração seja despedaçado" seja meu refúgio.. mesmo que não me ame, continue comigo.. até depois da morte.



E mais um dia se passou..


Notas Finais


Oiii boa leitura kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...