História Meu amor meio doce - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Lysandre
Visualizações 73
Palavras 1.109
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A louca.
Oii gente!!!! (Quem vê pensa que eu tô animada mas eu tô é morta)
Eu tô passando por momentos difíceis na minha vida mas isso aqui não é terapia, noé mexmo? Então sem mais enrolação nas notas.
Aqui está mais um capítulo!
xx

Capítulo 24 - A peça que faltava


Era 9:30 da manhã, todos já tinham acordado. A Melody tá sentada no banco perto do balcão, reclamando de dor de cabeça a cada 5 minutos. A Rosa, a Íris e o Alexy estava fazendo algo pro café da manhã deveras atrasado. O Alexy não é muito bom na cozinha então ele tava lá só dando apoio moral. A Íris tá agindo estranho comigo desde aquele beijo com o Castiel, bom.. A culpa não foi minha né? Eu tenho que admitir que o beijo foi muito bom, mas muito, muito estranho. Eu senti como se tivesse cometendo um crime! Sem falar do que aconteceu depois. Aaaa um dia eu já tive dúvidas mas hoje eu sei; eu sou completamente louca pelo Lysandre!

Eu ainda tava meio sem graça por tá na casa alheia. Então eu sentei no sofá e fiquei lendo e ouvindo música no celular. Eu tava totalmente distraída, do nada eu começo a pensar na minha gata. Aaaa eu me apego muito rápido a bichinhos, não sei lidar. Eu estava lá, mó clima melancólico, ouvindo I'll be good do Jaymes Young. Lendo "O pequeno príncipe" pela quadragésima vez, pensando na minha gata, no Lysandre, na Íris, no Castiel, relendo o mesmo parágrafo 15 vezes porque se perdia no meio. Essa sou eu! Até ser "interrompida".

Minhas pernas estavam esticadas no sofá, o Lysandre se aproximou, tirou minhas pernas do sofá, sentou e as colocou no seu colo. Eu fiquei meio sem graça, a verdade é que eu percebi o quando eu estava sendo folgada! Então eu tirei minhas pernas de cima do colo dele, vermelha de vergonha, e me ajeitei no sofá. 

- Desculpa. (Eu digo baixo mas alto o suficiente pra ele ouvir)

- Não é como se ter suas pernas no meu colo fosse o fim do mundo. Eu não estava reclamando! (Ele disse com um olhar calmo)

Eu abaixei o olhar para o celular pra esconder minha vergonha. Ele se aproximou mais.

- O que você tá lendo? (Ele diz olhando o celular pra ver se identifica o livro)

- O pequeno príncipe. 

- Eu nunca o li. 

Eu me viro pra ele com cara de "como assim?"

- Sério? (Eu digo inconformada mas nem um pouco alterada)

- Seríssimo! 

- Meu deus, você tem que ler!

- Você poderia me enviar? O livro?

- Claro! 

Quando eu olho pra ele, ele está encarando minhas meias. Talvez por que elas são coloridas. A pessoa toda gótica, moleton, tênis, meia calça, tudo preto e as meias coloridas. Eu também acharia estranho. Eu sempre uso meias normais além da meia calça, pra evitar que o tênis rasgue a meia. Isso aconteceu uma vez e eu passei semanas lamentando.

- Você gostou? (Eu pergunto com um sorriso, quase dizendo "peguei no flagra")

- Hã? (Ele parece não ter entendido)

- Das meias! (Eu levanto um dos meus pés mostrando as meias nem um pouco discretas)

- Admiro sua coragem pra sair com isso. 

- Você é suspeito pra falar. Seu estilo não é o mais normal que eu já vi!

- Isso é ruim? (Ele me olha convencido de que eu diria "não")

- Sim.... Brincadeira hahaha. Você tinha que ver sua cara! Eu gosto das suas roupas, são legais, ficam muito bem em você!

A verdade é que eu acho ele lindo, ele poderia vestir uma fantasia de cachorro quente e ele continuaria lindo. 

- Eu também gosto das suas meias hahahaha 

Eu rio e empurro ele pro lado. Depois disso nos começamos a conversar sobre várias coisas aleatória, a Rosa berrou do balcão anunciando que já tinha terminado de fazer o café. Foi bem legal, tirando o fato de a Íris ainda estar meio grossa comigo e o Kentin estar meio envergonhado por ontem. Mas não acho que há arrependimento nele. E fala sério, né?! Se a Íris for me odiar porque eu beijei o Castiel em uma brincadeira idiota, a única coisa que eu tenho a dizer é: Melhore! Depois do café nós nos juntamos para assistir alguma coisa na sala, eu sentei no sofá ao lado do Lys, com uma perna em cima da dele. Ele estava com a cabeça deitada no meu ombro e com uma de suas mãos no meu joelho. Depois disso, acho que a Íris percebeu que eu e os Castiel não temos nada e parou de ser otária comigo. Quando o filme acabou eu disse que eu tinha que ir. Me despedi de todos e voltei pra casa com o Lysandre. Esse é o lado bom de ser amiga e estar apaixonada pelo seu vizinho, você sempre terá a companhia dele no caminho pra casa.

- Você também percebeu que a Íris estava mó estranha comigo depois do acontecimento de ontem?  (É sério, isso tava martelando minha cabeça!) 

- Não sei, acho que sim.

- Não entendi essa frescura, ele já sabia que quem eu gosto é você! (Talvez eu devesse pensar melhor no que eu falo)

Mesmo depois da confissão de ontem, eu ainda acho meio estranho falar essas coisas. O Lysandre não disse nada, apenas sorriu e entrelaçou nossos dedos. Da forma mais amável, que só ele pra fazer de tal maneira. Nós permanecemos em silêncio por um bom tempo até que ele quebrou tal silêncio. 

- Ash..

- Oi?

- Sabe ontem?

Por favor não diga que está arrependido de ter dito aquilo!

- S-sim. 

- Então.. Tudo aquilo é verdade, tipo.. Não falei só porque estava com ciúmes ou algo do tipo. 

- O que eu disse também é verdade. (Eu digo pensando onde ele quer chegar com essa história) 

- Sim.. Então.. Não há motivos para continuarmos sendo só amigos.

Eu senti minhas bochechas queimarem.

- E-então você? Você...

- Estou quase te pedindo em namoro, Ashildr.

Ele diz olhando pro lado, como se o que acabara de dizer não tivesse importância alguma, mas certamente está nervoso, pois senti ele apertar minha mão.

- E-eu.. Eu não sei o que dizer...

Ele para da andar e eu paro também para olhá-lo.

- Você não precisa dizer muita coisa, basta dizer, se você aceita ser minha namorada? 

Ele me olha, agora sim pude sentir todo o seu nervosismo.

- Tá falando sério? (Eu digo só pra confirmar se o que ele disse era realmente o que eu tinha ouvido)

- Nunca falei tão sério! Quer dizer.. Já. 

Eu abro um sorriso imenso e algo me impede de desfazê-lo.

- Sim. 

- Tipo, sim, sim mesmo? Tipo, a gente tá namorando agora? (Ele sorri com aquele sorrindo maravilhoso dele)

- É, acho que sim (eu digo rindo)

Ele me abraça. Finamente, finalmente eu posso tê-lo! Ele olha nos meus olhos, aqueles olhos... Tão lindos.. Melhorando de um jeito que me faz sentir aquele quentinho no peito. Foi um pedido de namoro meio confuso, mas não tinha como ter sido melhor! 

Continua...


Notas Finais


Desculpa se ficou curto ou se tem algum erro. Eu não tô com muita criatividade esses dias, a escola está sugando minha vontade de viver! (Nem é exagerada ela) desculpa se esse capítulo ficou uma merda também, não sei, sou suspeita pra falar.
Obrigada por ler e espero que tenham gostado!
xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...