História Meu anjo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 22
Palavras 937
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Primeiro dia no inferno


Fanfic / Fanfiction Meu anjo - Capítulo 6 - Primeiro dia no inferno

   se passaram algumas semanas apos o enterro do mateus minha vida continuava um inferno todo dia depois do trabalho meu pai ia beber chegava em casa e quebrava a casa inteira já fazia uma semana que eu não saia do meu quarto nem para comer não sentia fome minha vó vinha aqui  todos os dias me chamar para comer mas não queria só queria ficar em meu quarto sentido minhas lagrimas cair em meu travesseiro.amanha começarão as minhas se estou animada nem um pouco eu estaria rodeada de riquinhos que tem a vida perfeita. 

quando amanheceu fui ao banheiro tomei um banho e me arrumei para escola coloquei uma blusa cinza a blusa de moleton que era do mateus meu all star branco minha calça dins escura com um rasgo no joelho e o boné preto que a mãe do mateus avia me entregado arrumei minha mochila peguei meu skate e desci as escadas meu pai ja tinha ido para o trabalho sai  de casa não passei na casa da minha  avó pois não estava muito afim fui de skate ate a escola chegando la me deparo com um prédio  enorme  cheio de alunos conversando  e rindo comecei a andar no meio de todos eles e sentia seus olhares sobre minhas costas e ouvia alguns comentarios maldosos mas eu estava foda se pra isso fui até a sala do diretor para que ele me entrega-se minhas fichas e o numero do meu armário (sim aqui tinha armários ) depois de ver a quantidade de aulas e os professores vi que meu pai e minha avó não estavam mentindo essa escola era uma das melhores de são paulo mas isso não me importava muito por mim eu continuava na minha antiga escola.

cheguei no meu armário coloquei meu skate e minha mochila la dentro peguei meu caderno meus livros de fisíca, filosofia,artes,ingles,e portugues eram os que eu precisaria pois depois destas aulas era o intervalo então eu pegaria os livros das minhas três ultimas aulas fui até minha sala quando entrei avia muitos alunos rindo e conversando peguei minhas coisas e sentei no ultimo luga da sala tirei o fone e celular do bolso e comecei a ouvir musica ate que vi um grupo de garotas se aproximando 

-oque vocês querem 

- você é nova aqui 

-sou por que

-por que não sei se percebeu todo mundo aqui usa uniforme 

-eu peguei o meu hoje 

-ata mas um bolsista 

-sou bolsista mesmo e dai 

-nada não precisa ficar nervosa bicho do mato

-DO QUE você me chamou garota quer morrer 

-olha ela quer bancar a valentona olha  aqui garota é melhor você sossegar  eu sou muito influente aqui na escola posso te mandar pro muquifo de onde saiu a hora que eu quiser 

-eu não tenho medo  sua filha de uma...

quando eu estava prestes a agarrar o pescoço da quela garota a professora chegou e pediu para que todos se sentassem aquela garota e seu grupinho me jogaram olhar de deboche como eu queria dar um soco na quela garota para ela ficar esperta

as aulas iam passando e aquela garota e suas amigas ficavam jogando bolinhas de papel com bilhetinhos escritos volta pro chiqueiro todos te odeiam vê  se morre.finalmente chegou  a hora do intervalo peguei meu fone desci as escadas levei meus livros até o armário e fiquei sentada em uma das escadas com meu capus e meu fone até que vi aquela garota se aproximar de novo oque ela queria dessa vez 

- ora ora ora quem esta aqui a novata 

-fala oque voc...

-sabe oque eu quero novata que você  fique longe do meu caminho e  pare de usar essa sua boca suja de lama para me chingar se não vai se arrepender 

- não tenho medo nem de você nem das suas duas cadelinhas ai 

-olha como fala sua mãe não te deu educação não... a é ela mão tem mãe 

-coitada é orfãn -diz a outra garota 

-como vocês sabem da minha mãe-falo pronta pra pular no pescoço da quelas vadias

-eu sei de tudo sei que sua mãe se matou porque não queria ter você como filha ela não queria ter uma fracasada como filha seu papai bebe pra esquecer que sua mulher morreu por culpa de uma praga que ele chama de filha 

na quele momento senti uma raiva e uma vontade de chorar vindo de dentro de mim m levantei e praticamente pulei no pescoço da quela garota mas ela me segurou 

-olha aqui garota toma cuidado acho que sua mãe ja tem desgosto de mais  por ter você  como filha por isso ela se matou 

me soltei dos braços dela peguei meu fone e sai de perto delas ouvindo aquelas risadinhas maldosas mas aquelas palavras não paravam de martelar minha cabeça fui até o banheiro me tranquei em uma das cabines não quis voltar para sala coloquei a mão no bolso e peguei aquela lamina e fiz mas alguns cortes em meu pulso até que alguem entrou no banheiro encolhi minhas pernas encima da tampa do vaso mas mesmo assim alguem bateu na porta 

-vai embora 

-ta tudo bem  ai 

- eu so to passando mal 

-deixa eu te ajudar

-não quero caralho 

- garota grosa 

ela foi embora fiquei la até que deu a hora de ir embora passei no meu armário peguei meu skate eu saia da escola  13:00 da tarde fui direto para pista de skate para tentar me distrair um pouco nem se quer andei de skate so fiquei la sentada ouvindo minhas musicas e pensado como aquela escola era um inferno,,,

                                                        continua...

 


Notas Finais


sei que esse capitulo de hoje ficou um pouco longo mas espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...