1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Anjo >
  3. Anjo da Morte

História Meu Anjo - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oi pessoas maravilhas....

Poxa demoramos horrores, mas olha aqui de volta com um capitulo bem cheiroso....

espero que goste meus amores...

Capítulo 3 - Anjo da Morte


Fanfic / Fanfiction Meu Anjo - Capítulo 3 - Anjo da Morte

Já havia quase uma semana que Jensen tinha sumido, era engrado falar que alguém que você só encontrava em sonho havia sumido, mas era o que tinha acontecido, Jared não conseguia mais encontrar com ele, sua noite que pareciam tão curtas quando estava com o loiro, agora parecia pesadelos intermináveis, dormia e acordava e não havia mais nenhuma lembrança, nenhuma daquelas sensações vividas de que realmente algo acontecia, seus dias haviam se tornados infinitamente vazios.

- Ei acorda. – Jared sentiu alguém arremessar um travesseiro contra o seu rosto. Durante essa semana inteira, havia passado mais tempo em casa do que o normal, dormia durante horas incontáveis, e assistia televisão boa parte do tempo. Jared passou a mão no rosto tentando se focar em quem estava ali, nem precisava abrir os olhos para saber, apenas uma pessoa tinha a chave do seu apartamento.

- Eu não quero levantar.

- Jared, hoje sábado. Você passou a semana inteira sem ir na galeria, não foi nenhuma vez ver o projeto da loja. E já menti mais do que conseguia para o Jeffrey, esqueceu que você ficou de entregar a coleção nova de quadros para ele? A não ser que você vai entregar a coleção Sunshine, não vi você produzindo mais nada.

Sim, Jared havia prometido que entregaria uma coleção nova, porque estava realmente empolgado em fazer varias quadros e produzir muitas coisas, mas todas as suas inspirações haviam sumido, aquela vontade de fazer coisas novas, e viver coisas novas, foram embora junto com Jensen.

- O que foi seu loiro misterioso, não tem mais aparecido para melhorar essas sua cara horrível? - Jared levantou da cama jogando o lençol para o lado.

- O nome dele é Jensen, e não ele não apareceu mais.

- Jared...

- Bill se você vai falar que o Jensen é alguém que eu imaginei na minha cabeça, não precisa falar. Como ele seria alguém que só criei, se o que eu mais quero agora é só ver ele mais uma vez e não consigo?

Jared viu o amigo abrir e fechar a boca, mas não falar nada, porque não tinha explicação, se Jensen era alguém que ele só imaginava, ele poderia sonhar com ele, ou fazer qualquer coisa que fosse, na hora que quisesse, e não era o que estava acontecendo.

- Tudo bem, vamos trabalhar com a hipótese de que o Jensen é real. Onde encontramos ele?

- Eu não sei, não faço idéia, já pensei nisso milhões de vezes.

- Eu sei de uma coisa Jared. Não é trancado dentro de casa que você vai conseguir isso. Vamos, você precisa voltar para o mundo real. – Bill segurou o amigo pelos ombros e levando ele para banheiro.

Jared foi ao shopping com Bill, não estava com ânimo para ir a lugar algum, muito menos a um shopping, mas talvez Bill tivesse razão precisava de uma forma de se encontra mais uma vez com Jensen, não conseguia tirar da cabeça aquela sensação maravilhosa de beijar os lábios do loiro, e como pareceu tão real ter ele em seus braços. Precisava deve.

Jared se encostou no parapeito de segurança, estavam no terceiro andar do prédio, e cruzou os braços, vendo Bill entrar em uma das lojas, tem certeza que Bill nem quer comprar nada, esse negocio de vim em Shopping não era algo que eles normalmente faziam, mas Bill estava fazendo isso para ver se ele se animava.

- Não vai mesmo entrar? –  Bill perguntou da porta da loja.

- Não, te espero aqui.

Alexander apareceu ao lado de Jared, o olhando para o moreno que tinha um olhar perdido,  esteve com Jared durante essa semana inteira que Jensen sumiu, não consegue encontrar anjo em  lugar nenhum, Jensen fez o que realmente disse que faria, se afastou de Jared e sumiu no mapa, e isso realmente não faria muita diferença, porque muitos anjos apenas andam pela terra sem ter de verdade um protegido. Mas Jensen tinha um, e no caso de Jensen seu sumiço tem uma conseqüência muito grave.

 Quando um humano que tem um anjo da guarda, mas esse anjo não esta por perto coisas ruins podem acontecer com ele, Alexander estava em um estágio entre ser anjo da guarda e o mensageiro da morte, talvez por isso está sendo atraído com freqüência para perto de Jared, sem Jensen para protegê-lo o moreno estava totalmente sem proteção era como um alvo aberto  para que coisas ruins acontecessem com ele, mas nunca o levaria, Jensen jamais o perdoaria!

Talvez não fosse seu dom ceifar vidas, ou talvez ame tanto a humanidade que não seja capaz de trabalhar nessa função, e tem ficado tanto ao lado de Jared que sua atenção começou a ser chamada para o seu amigo, é engraçado como sempre esteve com Jensen e nunca havia olhado para o moreno em especifico. Durante essa semana Bill tem passado mais tempo que o comum com Jared, e Alex gosta de ver o moreno ajudando Jared, ver como ele se empenhando em fazê-lo sorrir, em animá-lo, em ajudar Jared a não desistir de seus planos, seu trabalho. 

Alex olhou em volta e viu Bill dentro da loja, ele olhava para um terno extremamente fino, Alex não entende muito isso de moda, mas diria que era caro, e viu o moreno sorrir falando alguma coisa com a atendente. Gosta de ver como ele sorrindo, e como ele fica bonito sem roupas.

O loiro balançou a cabeça com esse pensamento, essa parte foi totalmente errada, mas quando ele disse a Jared que iria tomar um banho e dormir na sua sala no meio da semana, não resistiu, queria ver como ele era por baixo daquelas roupas, e achou lindo cada pedacinho que viu.

Alexander escutou passos correndo e viu dois homens vir na direção de Jared e um segurança atrás deles. Seu radar de perigo deu sinal, via claramente o que se passava na cabeça do homem, empurrar Jared do parapeito, criar uma distração para poder fugir.

O loiro tentou parar o homem , mas passou direto através do seu corpo. “Que merda!” se Jensen estivesse ali, poderia falar na mente Jared e fazê-lo sair dali. Mas sem seu anjo Jared tem zero intuito, porque seu “sexto sentindo “ decidiu sumir.

Alexander viu Bill parado na porta olhando um Jeans que estava no manequim, e fez o que não deveria, mas era preciso.

O loiro entrou no corpo do moreno, e correu até os dois caras, pegou um pelo pescoço, sem dificuldade, jogando contra a parede, e girou o corpo e derrubou o outro com um golpe.

Jared desencostou do parapeito, com o queixo no chão, e foi até o amigo, batendo palmas, e deu um assobio, enquanto o segurança algemava os homens.

- Que isso em? Chuck Norris? – Falou rindo – Me lembra de nunca atrapalhar suas compras!

Alexander saiu do corpo do moreno, sentindo algo diferente, nunca entrou em um corpo antes, sentiu Bill junto com ele, bem colado em seu corpo, e foi a sensação mais forte e perturbadora que já sentiu, e pior que gostou e agora queria sumir como Jensen ...

- Tá falando do que ? – Bill perguntou meio atordoado, sem entender do que Jared falava, e tinha a sensação que um cometa atravessou seu corpo.

- Do que você fez. – O moreno ergueu uma sobrancelha - Desculpa aí se pra você incorporar o Batman, é uma coisa normal – Falou em tom de brincadeira, e bateu a mão no ombro do amigo – Valeu, tô te devendo essa – Riu e saiu andando na frente – Aí, depois dessa, acho que vou tomar alguma coisa.

Bill foi atrás do amigo, sem entender o que ele falava, e olhou em volta com e impressão que tinha outra pessoa ali com eles, era a primeira vez que Bill havia realmente sentido a presença de Alexander, o loiro olhou espantando para Bill, talvez não devesse mesmo ter feito isso, mas gostou de saber que Bill poderia mesmo o sentir.

Alexander seguia ao lago os dois ao longo do dia, e essas foi só o começo de uma série de acidentes envolvendo o protegido de Jensen. E Alexander sabia que isso iria acontecer, por isso ficou por ali com ele, ou melhor, passou uma semana inteira com o moreno, e o acidente do Shopping foi só o começo dos desastres.

Jared tropeçou no topo da escada, e teve que jogar Bill nele, para impedir sua queda. O moreno bateu o pé no meio fio e caiu na frente de carro, e Alexander teve que parar o motor do carro antes de atingir o moreno.

Jared foi andar na praia e escorregou em uma pedra, e por sorte Bill estava perto para tirá-lo da água. O chuveiro do moreno teve um curto e ele quase morreu eletrocutado, seu armário da cozinha caiu da parede em cima de Jared e teve que puxar o tapete, fazendo o outro escapar por um triz.

E o microondas acabou de pegar fogo, mas a tomada desplugou, evitando o resto do apartamento pegar fogo também.

Jared escorou no balcão da cozinha com o copo de leite que ia esquentar, na mão, olhando a tragédia que aconteceu com seu microondas e Bill estava na mesa da cozinha, desconfiado que Jared estava tentando matar os dois.

- Acho que estou em uma maré de azar esses dias – Falou ainda olhando o aparelho.

- Você acha? Eu tenho certeza!

- Cara o que está acontecendo?

- Não sei, mas o mais seguro e você ficar em casa. Sei lá daqui a pouco você vai atravessar a rua, e um piano vai cair na sua cabeça. – Bill levantou da cadeira fazendo um gesto com a mão, estava tudo muito errado e começou a ficar preocupado mesmo com Jared.

- Eu não posso... Eu... Aceitei sair com o Tom. – Bill deu um sorriso curto para a resposta de Jared, e Alexander achou que pudesse ter ouvido errado, Jensen realmente ia morrer se descobrisse que Jared ia sair com outro cara.

- Aceitou sair com alguém? A quanto tempo não escuto isso.

- Não é nada, mas ele já me mandou umas três mensagens, nem tenho mais desculpas.

- E o Jensen?

- Seja lá quem o Jensen é, mas acho que ele não me quer mais nada comigo.

Alexander olhou para a cara de tristeza do outro, o Jensen precisava voltar, e voltar agora.

...

Jared tomou banho e se arrumou, já fazia um bom tempo que não saia, essa idéia de se apaixonar por um homem que habitava apenas os seus sonhos, acabou lhe afastando de sua vida de festas e coisas do tipo, seria ate legal sair para se divertir um pouco, queria que seu acompanhante fosse um loiro alto de olhos verdes, mas parece que o loiro não gostou dos seus beijos, ou não havia acontecido da forma que loiro queria. Se recusava a creditar que o loiro não era de verdade, ele era sim, foi totalmente real.

Jared parou em frente ao restaurante acabou escolhendo um restaurante que fosse perto de casa mesmo, depois de uma semana incrivelmente estranho que teve, e de pegar a chave da moto e ela cair duas vezes da sua mão, achou melhor escolher um lugar perto mesmo, para poder ir andando. Jared viu o rapaz moreno lhe sorrir animado, queria dizer que estava na mesma empolgação que ele. Jared arrumou o blazer e fez um comprimento curto de volta.

Alexander viu o moreno entrar no restaurante, e se sentiu um pânico tão grande, como se fosse Bill ali jantando com alguém, pêra ai, porque ele pensou no Bill? Talvez estivesse passando tempo demais com humanos, mas isso não era hora de pensar nesse detalhe, não tinha idéia de onde começar a procurar por Jensen, mas não adiantava mais ficar esperando ele voltar, tinha que ir atrás dele. Alexander olhou mais uma vez para Jared que ia até o moreno no bar, ele não conseguiria se matar se deixasse só um pouco sozinho, não é?

Alexander conhecia Jensen a pouco tempo, na idade dos anjos Jensen podia ser dizer que era um anjo até jovem demais, e ele era mais ainda, apesar do outro ter lembranças de uma vida muito longa, Alexander sabe que nem metade das pessoas que Jensen acredita ter cuidado, ele realmente cuidou de verde.

O loiro herdou lembranças que não o pertenciam lembranças de alguém que foi próximo demais dele, talvez de alguém que foi seu anjo, coisa que só acontecem quando se tem uma alma gêmea, o loiro não sabe disso, Jim sempre falava que na hora certa Jensen entenderia o que acontecia com ele. Mas Jensen era mais teimoso que uma porta. Alexander chegou no topo do prédio preferido do loiro, mas era muito óbvio, é claro que não estaria ali. O loiro foi até a praia onde Jensen gostava de olhar os barcos de pesca, até a montanha que dava de ver os pinheiros grandes, mas em nenhum desses lugares o loiro estava lá. Alexander parou casado na praça, onde tinha uma pracinha que ficava as crianças brincando e viu Jensen sentando olhando os pequenos.

- Eu te procurei tanto.

- Não devia fazer isso.

- Jensen... - Alexander respirou pesado. - Ele precisa de você.

- Eu não faço bem a ele Alexander, eu não sou um anjo bom. Eu quero coisas que não devia.

- Ele quer as mesma coisas que você. Não deve ser tão errado assim.

- Como você sabe se ele quer?

- Eu passei uma semana inteira, não deixando ele morrer. - Alexander falou como se visse Jared ali com ele, em uma de seus acidentes desastrosos - E ele só falou em você esse tempo todo. Ele gosta de você Jensen, sente sua falta, acho que você não pode simplesmente ir embora agora. Não até me fazer conhecer o amigo dele. - Jensen levantou uma sobrancelha para o que o loiro falou. - Tá bom, acho que passei tempo demais com os humanos. - Alexander foi até o lado do amigo sentando ao seu lado. - Você tem vontade?

- De quer?

- De ter humaninhos pequenos que nem esses.

- Você está falando das crianças?

- É crianças.

- Se eles saíssem parecidos com o Jared, eu ia querer ter.

...

Jared sentou perto do moreno, porque se sentia tão errado de está ali? Era solteiro, nunca teve problema em pegar quantas pessoas quisesse, mas parecia que a única pessoa que vinha a sua mente era Jensen.

- Fiquei muito feliz que aceitou meu convite. - Tom falou com um sorriso de ladino, cheio de charme, o cara não era feio, mas não era o Jensen. Se fosse o loiro ali na sua frente seria perfeito!

- Para com isso! -  Jared falou com ele mesmo, irritado consigo, por só conseguir pensar em Jensen, o moreno limpou a garganta meio desconcertado, quando viu o outro o olhar espantado, com seu tom bruto e ríspido, e viu ele afastar a mão que ia em direção a suas.

- Desculpa, é que... – Tom tentou se corrigir, talvez estivesse indo rápido demais, e falado alguma besteira.

- Não foi com você. – Jared cortou o que o moreno fosse falar,  pensando em algo pra falar, a verdade é que estava começando a achar que foi um erro aceitar esse convite – Eu estava meio que falando comigo mesmo, as vezes tenho essa mania, como diz o Bill , é coisa de artista... – achou aquilo pior que se tivesse ficado calado! “Que merda Jared! Se concentra cara!”- O que você está tomando?  Mostrou o copo que o outro  tinha na mão. –  é refrigerante? A gente poderia tomar algo mais  forte...que tal um whisky? – com certeza precisava de algumas boas doses!

- Acho perfeito. – Tom voltou a sorrir e Jared respirou fundo, querendo outra vez que fosse Jensen ali. Não estava confortável. Devia ter ficado em casa. O garçom chegou perto dos dois, levando dois copos com whisky,  e Jared pegou o copo dele e tomando um gole grande.

- Você está bem, Jared? Parece meio... Agitado.  – procurou uma palavra que não o ofendesse, mas tinha impressão que o moreno estava prestes a sair correndo dali a qualquer segundo.

- Não estou agitado não, mas fala Tom, Você é casado?

- Não, eu não sou. Mas sempre foi uma coisa que tive muita vontade de investir.

...

Jensen fechou os olhos e se concentrou em Jared a sua ligação com o moreno o levaria onde quer que o moreno estivesse, não queria que Jared ficasse triste ou que ele sentisse sua falta, achou que depois dessas duas semanas que passou fora Jared já teria o esquecido e teria voltado a sua vida normal. Mas saber que Jared pensou nele durante todos esses dias acendeu uma coisa dentro do seu peito que mexia fundo com ele. O loiro voltou a abrir os olhos e não estava onde imaginou que iria, achou que Jared estaria em casa, ou talvez no estúdio pintando. Mas era um restaurante, muito chique ate. O loiro procurou por Jared e viu ele sentando no bar, e estava acompanhado do mesmo rapaz que viu com ele na galeria.

- O que ele esta fazendo aqui? – Jensen falou olhando para os dois e Alexander olhou para expressão de raiva do amigo, e olhou para Jared. Sabia que o loiro não ia gostar.

- Foi por isso que eu te chamei.

- Me chamou para ver ele com outro? Grande amigo você Alex. – Jensen ia virando de costas e Alexander segurou seu braço.

- Te chamei para tirar ele de lá. Ele te ama Jensen, e você ama ele, para de fugir desse sentimento.

...

Jared sentiu um frio percorrer todo seu corpo, e aquela sensação forte que não havia sentido durante essas duas semanas voltar com toda força. E o moreno sentou melhor na cadeira procurando de onde vinha.

- Jared? – Tom estranhou a mudança drástica do moreno na sua frente – O que... – Tentou falar alguma coisa, e Jared levantou a mão para que ele se calasse

- Você está sentindo?

- Sentindo o que Jared? Você está bem mesmo?

- Ele está aqui.

- Jared. – Tom pegou na mão de Jared e segurou o rosto do moreno para que ele lhe olhasse.

Jensen olhou para os dois e a forma como o outro olhava para Jared, sentia seu sangue ferver, e parecia sentia que um buraco poderia abrir a qualquer momento em baixo dos seus pés, não podia sentir isso, não podia continuar assim.

Jared sentiu mais uma vez a onda forte de energia, o tomava por inteiro, e era tão forte que poderia até dizer que conseguirá tocar. Jared tirou a mão de Tom de uma vez de seu rosto, e virou de costas procurando por ele, não sabe como tinha essa certeza mas sabia que era ele, era Jensen, ele está ali. E não estava errado, viu o loiro parado na entrada do restaurante ele vestia suas típicas roupas negras, com o sobretudo que cobria seu corpo inteiro e seu olhar era tão intenso quanto a energia que o loiro emanava, estava vendo o loiro pela primeira vez, e não era no seus sonhos.

Alexander viu na hora que Jared olhou na direção dos dois, e o sorriso que se formou no rosto de Jared podia dizer que ele está a vendo Jensen, estava vendo ele de verdade. Jensen viu o olhar do moreno, não foi que nem as outras vezes, Jared não estava olhando através do seu corpo, não estava vendo outra pessoa, Jared olhava diretamente para ele.

Jared viu o loiro virar de uma vez saindo do bar, e o moreno levantou do banco e correu atrás do loiro, se esbarrando em várias pessoas pelo caminho e sentiu seu corpo colidir forte contra alguém e olhou para a pessoa vendo Bill lhe olhar como se estivesse louco.

- É ele Bill, é o Jensen. - Jared se soltou das mãos de Bill vendo o loiro atravessar a rua se distanciado em passos rápidos.

Alexander viu o moreno seguir Jensen, totalmente desnorteado indo para o meio da rua sem se importar com os carros que passavam. Sabia que Jared não podia lhe ver, não como ele estava vendo Jensen, eles não tinha o mesmo tipo de ligação, na verdade não tinha ligação nenhum, o loiro se concentrou e fez uma coisa que nunca, nunca mesmo, poderia fazer mas era necessário, Alexander se materializou, ficando visível para todas as pessoas que estavam ali naquele momento, e antes que pudesse tocar em Jared o loiro parou imóvel no lugar.

Jared mudou completamente, não tinha mais aquela energia suave e quase imperceptível dos humanos, era a energia forte e intensa de um anjo, não era como ele e Jensen, era infinitamente maior, se igualava a presença de Jim, era um mensageiro da morte!

O loiro viu os olhos de Jared brilharem, em azul intenso, e os carros em volta pararem, e podia ver que o moreno não tinha nem consciência do que fazia, era sua vontade de estar com Jensen que desencadeou  essa mudança, como se algo em seu interior despertasse e voltasse a vida!

Agora tudo fazia sentido, todas as coisas se encaixavam... Jared realmente foi um anjo, e tão forte que a sua essência estava apenas adormecida.

O loiro viu ele sair da rua e subir na calçada, correndo atrás do loiro, e os carros voltaram a se movimentar no mesmo segundo que ele saiu, e Alexander ouviu um couro estridente de buzinas e alguém gritar algo com ele, e  sentiu alguém o segurar forte o jogando para fora da rua e cair na calçada com ele.

- Você está bem? – Bill perguntou, vendo o loiro o olhar como se fosse de outro planeta. – Ei, se machucou?

- Você me tocou, me tocou de verdade – Falou sentindo o corpo do moreno ainda sobre o seu, podia sentir o calor que vinha dele, e podia sentir, podia sentir! E era mágico tudo que sentia.

Bill olhava o brilho daquele olhar, tinha tanta paz vindo deles que podia jurar que estava na presença de um anjo... o mais lindo deles.

...

Jared viu o loiro se distanciando ele andava rapido, não podia perde-lo outra vez! Não ia permitir isso.

- Jensen, para!  - Gritou e viu o loiro parar e se virar em sua direção.

Jensen sentia seu corpo pesado, preso ao chão, como se todos os seus poderes o tivesse deixado, como se fosse um humano e seu coração saia pela boca com cada passo que o moreno dava em sua direção. De repente, era como se voltasse em algum lugar no tempo, como se já tivesse vivido isso antes... Como se conhecesse Jared de outra vida... De uma vida sua, uma vida humana...

As imagens passaram rápidas por sua mente, era como se fossem vistas com os olhos de outra pessoa, os olhos de Jared.

Jared era um anjo, seu anjo, era ele que cuidava dele quando criança, mas ele não era um anjo protetor, era um mensageiro da morte, que o deveria levar, e nunca o fez...

O que aconteceu...?

- Te peguei! – Jensen sobressaltou ao ver Jared a centímetros do seu rosto, um braço de cada lado do seu corpo, o prendendo entre seu corpo e a parede.

- Jay.


Notas Finais


Me contem o que acharm...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...